Digestivo nº 448 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
>>> Curso de Formação de Agentes Culturais rola dias 8 e 9 de graça e online
>>> Ciclo de leitura online e gratuito debate renomados escritores
>>> Nano Art Market lança rede social de nicho, focada em arte e cultura
>>> Eric Martin, vocalista do Mr. Big, faz show em Porto Alegre dia 13 de abril
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista com Noga Sklar
>>> Tempo vida poesia 2/5
>>> The Social Network ou A Rede Social, o filme
>>> Só notícia boa
>>> Made in China
>>> Para ler o Pato Donald
>>> Prossiga
>>> Mozart 11 com Barenboim
>>> Para amar Agostinho
>>> Discos de MPB essenciais
Mais Recentes
>>> A educação está na moda de Edson Urubatan pela Sabendo (2015)
>>> Exercícios de Bioenergética o Caminho para uma Saúde Vibrante de Alexander Lowen e Leslie Lowen pela Agora (1985)
>>> Uma pária das ilhas de Luiz Fernando de O. Araujo pela Artes ofícios (2016)
>>> Com asas de águia de Michael Korda pela Objetiva (2011)
>>> Curso Elementar de Direito Romano de Thomas Marky pela Saraiva (1995)
>>> Boneco de Neve de Jo Nesbo pela Record (2017)
>>> Batalha Espiritual-seminário Especial de Vitória de Pastor Missionário Joá Caitano pela Cerve-Semit (1997)
>>> Conversações Abolicionistas - uma crítica do sistema penal e da sociedade punitiva de Edson Passetti; Roberto B. Dias da Silva pela Método (1997)
>>> Brasil holandês - 3 volumes de Petrobras pela Index (1999)
>>> Relíquias sagradas de Fred Vargas pela Companhia Das Letras (2009)
>>> O Canto e a Memória de Silvana Peloso pela Ática (1996)
>>> Presença de Maritain - Testemunhos de Lafaiete Pussoli , Jorge da Cunha Lima pela Ltr (1995)
>>> Chagal - O Poeta que Pariu de H. F Bezerra pela Scortecci (1992)
>>> Português no direito de Ronaldo Caldeira Xavier pela Forense (1981)
>>> Bíblia - Histórias Ilustradas - Novo Testamento de Vários Autores pela Abril (1994)
>>> O Código Da Vinci de Dan Brown pela Arqueiro (2004)
>>> Deus, a Força que Cura! de José Trasferetti pela Átomo (2002)
>>> Construindo Vidas de Claudinei Germano dos Santos pela Germanni Group (2007)
>>> Trilogia Para todos os garotos que eu já amei de Jenny Han pela Intrinseca (2017)
>>> As 16 leis do Sucesso de Napoleon Hill pela Faro Editorial (2017)
>>> Cura para o vazio da Alma de Vasti de Souza Viana pela Vanmar (2010)
>>> A Arte da Cura Espiritual de Keith Sherwood pela Siciliano (1989)
>>> Vidas Vinculadas á Tragédia de Hamilton Antunes pela Artes & Textos (2009)
>>> As quatro estações de Sheila Pickles pela Melhoramentos (1995)
>>> A economia da desigualdade de Thomas Piketty pela Intrinseca (2015)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 8/1/2010
Digestivo nº 448
Julio Daio Borges
+ de 2000 Acessos




Imprensa >>> Imprensa em 2009
Apesar da previsão de Philip Meyer, foi em 2009 que os jornais, finalmente, começaram a acabar. Inclusive no Brasil, que assistiu à morte da Gazeta, depois de uma agonia de quase uma década. Até a revista Time emitiu seu atestado de óbito; e, no Brasil, até a Veja. Paul Starr, professor em Princeton, escreveu um belo ensaio sobre o fim da "era dos jornais", na New Republic. E a Associated Press, que acabou prejudicando os jornais na era da internet, resolveu atacar esta última, na esperança de defender seus "associados"... Para completar, o Guardian — um dos maiores "ex-jornais" da Inglaterra — soltou um anúncio para contratar blogueiros do mundo todo, com um detalhe importante: sem exigência de prática jornalística. (A Amazon também abriu seu Kindle para blogs.) Nesse sentido, o Brasil sofreu um baque semelhante, com o fim da obrigatoriedade do diploma para se exercer a profissão. Segundo os estudiosos, os jornais não teriam mais saída nem on-line — porque suas redações, inchadas, não poderiam ser sustentadas pela publicidade da internet. Um princípio que, por outro lado, também afetaria a chamada "economia da colaboração", que viabiliza a maior parte das iniciativas "grátis" na Web (incluindo as "jornalísticas"). Contudo, o Brasil viu surgir uma das melhores revistas dos últimos anos, a Serrote, dedicada a ensaios, pelo Instituto Moreira Salles (o mesmo da sempre elogiável Piauícom o reforço, em 2009, de Rafael Sica). A ótima revista de cultura do Itaú Personnalité ficou mais visível nas bancas e a Livraria Cultura, igualmente, deu um upgrade na sua revista. Também a revista Concerto mudou de formato, para melhor. Ivan Lessa e Mario Sergio Conti reuniram sua Correspondência, através do UOL, em livro. E Lúcia Guimarães deixou o Manhattan Connection para estrear no Saia Justa e no Estadão. Mencken teve seu Livro dos Insultos relançado pela coleção Jornalismo Literário da Companhia das Letras, enquanto Murdoch resolveu "peitar" o Google... 2010 promete emoções ainda mais fortes. [3 Comentário(s)]
>>> Mais Imprensa
 



Internet >>> Internet em 2009
O grande acontecimento na internet, em 2009, foi a ascensão do Twitter e da chamada Web "em tempo real" (com a adesão, inclusive, do Google). O Facebook tentou imitá-lo, o Google (de novo) tentou comprá-lo e o FriendFeed terminou muito parecido com ele (infelizmente), mas o Twitter, de Evan "Blogger" Williams, Biz Stone e Jack Dorsey, acabou virando mainstream (até no Brasil). Houve gente que anunciou desistir de seus feeds em prol da nova ferramenta... Cris Dias, um dos pais fundadores da blogosfera brasileira, chegou a proclamar que o Twitter (ou os microblogs) era(m) mais importante(s) que os mesmos blogs... Os blogueiros brasileiros, aliás, tiverem a sua própria Flip, com a segunda edição da Campus Party. E a blogosfera BR polemizou, em 2009, quando o assunto foi Petrobras — uma vez que a empresa protagonizou uma cena do que atualmente se chama de "desintermediação"... O livro mais importante de 2009 — apesar de estar longe de ser unânime — foi o Free, de Chris Anderson (Campus). Nele, o autor do clássico Long Tail leva a prática do Google de oferecer serviços de graça ao limite, incitando outras empresas a fazerem o mesmo e concluindo que "se for 'digitalizável', será grátis". Embora o Google continue imbatível nas buscas, acabou ultrapassado, em 2009, pela Apple, de Steve Jobs (em valor de mercado). Jobs, aliás, foi eleito o CEO da década pela Forbes, ao refundar a própria empresa, da qual havia se afastado, e promover a inovação, como ninguém, graças a produtos como o iPod e o iPhone e a serviços como o iTunes e a Apple Store. Embora tenha declarado, há anos, que o Kindle não seria uma boa ideia, porque "ninguém mais lê", especula-se que Jobs prepare, para 2010, sua versão de leitor eletrônico... O e-commerce se consolidou, como nunca, no Brasil, o Buscapé foi vendido por mais de US$ 300 milhões e Pão de Açúcar mais Casas Bahia ameaçaram ultrapassar Submarino mais Lojas Americanas. Para completar, o MySpace abandonou o barco, as mídias sociais (e seus "especialistas") cansaram um pouco e a informação continuou importante, apesar de suas inúmeras transformações... [Comente esta Nota]
>>> Mais Internet
 



Além do Mais >>> Além do Mais em 2009
A crise assombrou o Brasil no primeiro semestre, para ser "esquecida" durante o segundo, principalmente depois da escolha do Rio de Janeiro como a sede das Olimpíadas de 2016, seguida pela consagração do País na capa da Economist. Mesmo assim, em 2009 continuamos lendo obras importantes como o Cisne Negro (Record), de Nassim Nicholas Taleb, e O Crash de 2008, cuja tradução lançou a editora Aracati. Também Outliers (Sextante), de Malcolm Gladwell, mereceu nossa leitura atenta em 2009. E seu anunciado contraponto, Desafiando o Talento (Globo), de Geoff Colvin. Um aposta na "teoria das 10 mil horas", ao estudar os gênios, e o outro na "prática deliberada", ao estudar grandes realizadores. E por falar em ambos, continuamos interessados n'A Cabeça de Steve Jobs (Ediouro), de Leander Kahney — que, além de ser um livro fundamental, manteve-se na lista dos mais vendidos durante meses (algo raro de acontecer). Ainda na seara dos gênios, a maior autoridade viva sobre darwinismo, Richard Dawkins, passou pelo Brasil, na Flip, e, para os mais incrédulos, fez questão de "matar Deus" ao vivo (com tradução simultânea). Realizadores brasileiros, aliás, ganharam entrevistas antológicas de Cristiane Correa (e foram, merecidamente, um hit, no reino dos vídeos da internet). Ainda que o grande acontecimento, em termos de YouTube, tenha sido a transmissão exclusiva, e ao vivo, de um show do U2. Nossa televisão — abandonada até em sua versão "a cabo" — teve como "melhores momentos", justamente, as reprises dos 40 anos da TV Cultura. E até Colin Powell teve os seus 15 minutos "a mais" de fama, ao falar sobre liderança. Mas quem mereceu nossa leitura, ao falar de poder, foi Robert Greene. Os Donos do Poder (Globo) — by the way —, de Raymundo Faoro, fez 50 anos e mereceu edição comemorativa. Assim como Formação Econômica do Brasil (Companhia das Letras), de Celso Furtado. Lynn Hunt contou uma bela história dos direitos humanos, enquanto Richard Koch, mais na linha da "autoajuda", nos ensinou a conseguir 80% dos resultados só com 20% do esforço. Melhoramos? [Comente esta Nota]
>>> Além do Mais
 

 
Julio Daio Borges
Editor
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro - Lazer e Educação Física - Textos Didáticos para a Formação de Profissionais
Cinthia Lopes da Silva, Tatyane Perna Silva
Papirus



What are the Odds? From Shark Attack to Lightning Strike
Genevieve Kocienda
Cambridge Discovery Education
(2014)



De Fiesta En Otoño
Clara Villanueva e Josefina Fernández
Del Prado
(1996)



Para Além de Freud e Piaget: Referenciais para Novas Perspectivas
Jean-marie Dolle
Vozes
(1993)



Física Básica Volume Único 4ª Ed.
Nicolau Gilberto Ferraro e Outros
Atual
(2020)



Reinações de Monteiro Lobato: uma Biografia
Marisa Lajolo e Lilia Moritz Schwarcz
Companhia das Letrinhas
(2019)



De Menina a Mulher: Tudo Que Você Precisa Saber para Sobreviver
Drica Pinotti
Gulf Professional Publishing
(2001)



Livro - William Tell and Other Stories -
John Escott
Oxford
(2010)



Um Amor de Gato (2002)
Glenn Dromgoogle
Publifolha
(2002)



The Odyssey the Story of Ulysses - Pocketbook
Homer
Mentor Book
(1960)





busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês