E a Holanda eliminou o Brasil | Digestivo Cultural

busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 2/7/2010
E a Holanda eliminou o Brasil

+ de 3500 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O "Milagre de Port Elizabeth", assim definiu o jornal holandês De Telegraaf a vitória de seu time contra nossa seleção. Em geral os jornais daqui publicaram artigos na internet detalhando os lances mais importantes da partida, as palavras de Dunga após a derrota e a repercussão na própria mídia brasileira, incluindo a mensagem de Ronaldo através do Twitter. O tom geral de surpresa se misturava à alegria dos torcedores, fielmente fantasiados de laranja. Laranja, a cor da família real, estava em todas as direções, nas mais inusitadas decorações, nos permitindo dizer que no quesito torcida eles mostraram-se muito patrióticos. Ainda engasgados, lembravam que demorou 36 anos para novamente vencer nosso país em uma disputa de Copa do Mundo.

Na segunda-feira, dia em que tentavam seguir às quartas-de-final, percebi que tudo estava paralisado em função do jogo, inclusive o comércio, quase todo fechado. Mas os torcedores lotavam os bares e cafés para vibrarem juntos, e aí vi uma banda com tiozinhos tocando músicas nacionalistas, a energia oranje acabou me contagiando. Pensei nesta possível disputa entre Holanda e Brasil que vivemos hoje e quase quis que a Holanda ganhasse. Assustada, apelei aos anjos do futebol, pedindo seu auxílio para me fortalecer até sexta-feira.

A fim de recobrar minhas forças de torcedora em território inimigo recorri ao estádio de Utrecht, onde se reuniriam torcedores canarinhos em favor de nosso time. Sempre que me encontro em eventos da comunidade brasileira acho curioso que todos os clichês sobre o Brasil se concretizem. Em dia de jogo, então, não podia faltar: pandeiros, cornetas, apitos e até surdos, além de belas mulheres de short e salto sambando. Bom, era tudo que precisava para explodir em ufanismo e torcer integralmente a favor da seleção.

Durante o primeiro tempo foi aquela alegria, uma gritaria imensa enquanto nossos "inimigos", também presentes, observavam com curiosidade aquela dança coletiva e até tentavam ensaiar uns passinhos, fazendo muito feio em frente às nossas "passistas". Não havia muita concentração no jogo em si, mas os lances mais importantes eram motivos de gritaria para ambas as partes, sambando bem ou mal.

Veio, então, o segundo tempo. O quê? A Holanda empatou? Ahn? Mais um gol da Holanda? Cartão vermelho? Essas perguntas passaram a inquietar a todos, inclusive os próprios torcedores laranja, que não viram seus jogadores bem no primeiro tempo, mas não acharam ruim que os jogadores brasileiros tenham perdido a cabeça no segundo tempo.

Resolvi apelar para eles novamente, os anjos do futebol. Imaginei Leônidas da Silva, Didi e Garrincha pairando sobre o estádio e tentando soprar bons fluidos para nossos jogadores. Podem muito ter tentado, mas não adiantou. Um rapaz, o tal de Wesley Sneijder, a quem havia eu apelidado Wesley Snipes (rá, rá), praticamente um anão para os padrões de altura holandeses, fez a diferença na partida, cabeceando e marcando o segundo gol para seu time. Pensei um pouco e percebi que a concentração brasileira havia sido organizada em local equivocado, visto que foi dali, daquele estádio de Utrecht, que Sneijder, jogador da Internazionale de Milão, saiu para brilhar.

Após o apito final confesso que fiquei triste e ouvi falar que havia alguma moça chorando em meio à nossa torcida, mas de um modo geral a tristeza demorou um minuto. Depois passou, tudo acabou em samba, todos ali juntos comemorando (?), dançando bem ou muito mal. Os oranje não se importaram, pois em Port Elizabeth seus conterrâneos acertaram o passo ― ou foram os adversários, nós, que perdemos o compasso. A camisa do torcedor holandês aludindo a pernas de pau passou de ridícula a pertinente, que ironia!

Querendo compensar minha tristeza pensei em fazer umas comprinhas, de repente um pretinho básico para demonstrar meu luto diante da terrível derrota. Olhei para as lojas e, adivinhem, tudo era laranja. Pensei em entrar em uma lojinha, mas fiquei com medo de escutar: "Darling, oranje is the new black!".

No caminho para casa escutamos o gol narrado com emoção pelo radialista, em replay. Ele gritava: "Sneijder tem 22 centímetros de altura e fez o gol de cabeça!". Depois vi Dunga, também um anão, ao menos de nome, dando suas declarações, e lembrei-me de outro praticamente anão, a quem intitularia Zangado, que segue firme na Copa enquanto nossos jogadores e Dunga fazem as malas. Assim não vale, mas quem sabe dessa forma não pego um gostinho de torcer para os laranjas encontrarem este time na final e, por favor!, ganharem, e quem sabe a nossa derrota fica menos. Nossos hermanos, do país de Zangado Mano de Diós, não estão perdendo a oportunidade de escrever disparates em sua imprensa, inclusive trazendo à memória a perda triste contra o Uruguai em 1950 no Maracanã.

Querido Diamante Negro, inesquecível Mr. Football, amado Mané Guarrincha, cuidem de nossos corações feridos, tragam-nos forças para que nos recuperemos e possamos fazer um jogo bonito e perfeito daqui a quatro anos e desta vez conseguir ganhar a Copa em nosso país. E, por favor, "inspirem" nossos rivais vizinhos para que permitam a entrada de Mick Jagger no estádio, usem casacos de um estilista famoso e percam o compasso de seu tango.


Postado por Tatiana Mota
Em 2/7/2010 às 21h02


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Pequena fábula de Franz Kafka de Humberto Pereira da Silva
02. Mehmari: 150 anos de Nazareth de Julio Daio Borges
03. Federico Colli de Eugenia Zerbini
04. 15 de Novembro #digestivo10anos de Julio Daio Borges
05. Jeff Jarvis no TED de Julio Daio Borges


Mais Tatiana Mota no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/7/2010
00h24min
Acabei de receber o email com este texto maravilhoso já na madruga de segunda-feira. Um dia depois da derrota da nossa Seleção, a Argentina foi atropelada no dia seguinte, se rendendo ao bom futebol da Alemanha. Confesso que estou emocionado com a entrega e dedicação dos uruguaios, seleção esta que estou torcendo, mas seria uma pena, um insulto, uma blasfemia ao futebol se a Alemanha não levantar este troféu.
[Leia outros Comentários de Rafael Tavares ]
5/7/2010
00h33min
Tatiana: Que encanto de crônica! Belíssima, alegre, em momento de choro e tristeza. Você deve ser uma mulher linda! Porque um texto desse quilate só pode ter sido escrito por quem tem a beleza em si, e a transfere para o papel. Vou transcrever sua crônica em meu modesto blog.
[Leia outros Comentários de FEIZ NAGIB BAHMED]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LENIN - OBRAS ESCOLHIDAS - VOL. 4
VLADIMIR I. LENIN
AVANTE - LISBOA
(1986)
R$ 60,00



AUTOGRAFI DELLARCHIVIO MEDICEO AVANTI IL PRINCIPATO VOLUME I
ALBERTO MARIA FORTUNA/CRISTIANA LUNGUETTI
CORRADINO MORI
(1977)
R$ 116,90



ELEMENTOS DE DIREITO DO TRABALHO E PROCESSO TRABALHISTA
FRANCISCO DE LIMA; FRANCISCO DE LIMA
LTR
(2015)
R$ 65,00



YÔGA MITOS E VERDADES
MESTRE DE ROSE
NOBEL
(2006)
R$ 29,75
+ frete grátis



O FUTURO DA MEMORIA
GORDON BELL JIM GEMMELL
ELSEVIER
(2010)
R$ 11,50



GRANDEZAS DO BRASIL NO TEMPO DE ANTONIL (1681-1716)
RAYMUNDO CAMPOS
ATUAL
(1996)
R$ 4,00



SPA - RECEITAS DE SAÚDE EM CASA
MARCIA REGINA DAL MEDICO
ALAÚDE
(2008)
R$ 27,70



CIÊNCIA E FÉ : O REENCONTRO PELA FÍSICA QUÂNTICA
BISPO RODOVALHO
LUA DE PAPEL
(2013)
R$ 24,90



SEREI NORMAL ? RECOMENDADO A RAPARIGAS A PARTIR DOS 13 - 15 ANOS
ANITA NAIK
GRADIVA
(1996)
R$ 24,78



WILD CARDS - ASES NAS ALTURAS - LIVRO 2
GEORGE R. R. MARTIN
LEYA
(2013)
R$ 13,41





busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês