Digestivo nº 449 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
56138 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Centro em Concerto - Palestras
>>> Crônicas do Não Tempo – lançamento de livro sobre jovem que vê o passado ao tocar nos objetos
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> Melhores filme da semana em Cartaz no Cinema
>>> Casa ou Hotel: Entenda qual a melhor opção
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Amores & Arte de Amar, de Ovídio
>>> VOCÊS
>>> As sombras e os muros de José J. Veiga
>>> Entrevista com o poeta Júlio Castañon Guimarães
>>> 30 de Junho #digestivo10anos
>>> Quem Resenha as Resenhas de Som?
>>> Um Lobo nada bobo
>>> MUQUIFU
>>> De re coquinaria
>>> Mas, afinal, qual o futuro da TV?
Mais Recentes
>>> Fim de Fernanda Torres pela Companhia das Letras (2013)
>>> A Cabeça de Steve Jobs de Leander Kahney pela Agir (2008)
>>> As Pupilas do Senhor Reitor de Júlio Diniz pela Três (1984)
>>> Fabulário Geral do Delírio Cotidiano de Charles Bukowski pela L&pm Pocket (2020)
>>> Afetos Secretos - o Vocabulário - Com Dvd de Graça Pizá pela Imprensa Oficial (2010)
>>> Level 4: the Mirror Cracked From Side to Side de Agatha Christie pela Pearson Education Limited (2011)
>>> Bases Clínicas Em Odontogeriatria de Maria Cecília; Augusto Roque pela Santos (2000)
>>> O Menino dos Olhos Azuis de Antonio Augusto pela Ateniense
>>> Eucaristia, Mistério da Fé de Diácono Aury Azélio Brunetti pela Juarez de Oliveira (2001)
>>> Franscisco o Papa do Fim do Mundo de Gianni Valente pela Jardim dos Livros (2013)
>>> Conecte Espanhol, Volume Unico - Integrado de Lorena Menón; Enrique Melone pela Atual Didáticos (2014)
>>> Fisica - Contexto e aplicação de Antonio Maximo; Beatriz Alvarenga pela Scipione
>>> História das religiões de Elisabetta Bovo - edit. pela Folio (2008)
>>> Elementos do Direito: Direito Penal de Gustavo Octaviano Diniz Junqueira pela Premier (2007)
>>> Amor de Perdição de Camilo C. Branco pela Três (1984)
>>> Educação para o Desenvolvimento - Publicação Sôbre Educação Infantil de Nagib Elchmere outros pela Comunicação Visual
>>> Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente I - Plt 175 - Lacrado de Vicky R. Bowden / Cindy Smith Greenberg pela Gen / Guanabara Koogan (2009)
>>> Os 11 Maiores Técnicos do Futebol Brasileiro de Maurício Noriega pela Contexto (2009)
>>> Negociação - Fortalecendo o Progresso - 7ª Edição de Eugenio do Carvalhal pela Vision (2012)
>>> Die Tränen des Teufels. de Jeffery Deaver pela Goldmann (2001)
>>> Técnicas de Diagnóstico de Fitopatógenos de Marcelo Eiras; Silvia R Galleti pela Devir Livraria (2012)
>>> Fundamentos de Cálculo Numérico de Adalberto Ayjara; Dornelles Fillho pela Bookman (2016)
>>> O Homem Que Matou Getúlio Vargas de Jô Soares pela Companhia das Letras (1998)
>>> Veronika Decide Morrer de Paulo Coelho pela Objetiva (1998)
>>> Domingos Olímpio de Luzia Homem pela Três (1984)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 15/1/2010
Digestivo nº 449
Julio Daio Borges

+ de 2800 Acessos




Literatura >>> Literatura em 2009
O grande fato "literário" de 2009 foi, justamente, um fato de aparência "não-literária": o desembarque do Kindle, o leitor da Amazon, em terras brasileiras, na sua versão global. Provocando, nas editoras brasileiras (e mesmo nas "não-brasileiras"), as reações mais diversas, o Kindle seguirá transformando o ambiente literário em 2010. Quase na contramão da estreia dos livros eletrônicos — e da sua natural ligação com obras de domínio público (via formato PDF) —, a Companhia das Letras anunciou seu acordo com a Penguin Books, cujas obras clássicas vai publicar, em traduções como sempre bem cuidadas, a partir de 2010. E por falar na editora de Luiz Schwarcz, 2009 ainda foi de Milton Hatoum, com A cidade ilhada, e de pockets como Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe, sob os cuidados de José Paulo Paes. Borges continuou brilhando, em reedições pela mesma editora: tanto no encontro consigo mesmo, na ficção; quanto no encontro com o leitor, num ensaio autobiográfico. E Jorge Amado, cujos relançamentos também seguiram em 2009, mereceu homenagem de Spacca, que adaptou Jubiabá para o formato graphic novel. Até Burckhardt, um dos mestres de Nietzsche, mereceu uma releitura em 2009. E por falar no filósofo: seu Wagner em Bayreuth mereceu reedição da Jorge Zahar; enquanto sua Genealogia da Moral saiu, ainda, pela Companhia de Bolso. Relemos, com enorme prazer, Otto Lara Resende destrinchando Vinicius de Moraes e Ivan Junqueira desvendando, como poucos, Otto Maria Carpeaux (Record). Na ala dos contemporâneos, Paula Dip ressurgiu, biografando Caio Fernando Abreu. Enquanto autores brasileiros do nosso tempo comentaram o famoso Decálogo do Perfeito Contista, de Horacio Quiroga. Mario Quintana foi agraciado com uma edição dos Cadernos de Literatura Brasileira. E a professora Walnice Nogueira Galvão reuniu, em livro, sua Euclidiana. 1984, de Orwell, foi revisitado até por Thomas Pynchon; e Milan Kundera percorreu a história do romance desde o Quixote. 2010 será o primeiro ano em que vamos misturar, efetivamente, nossas leituras em papel com nossas leituras eletrônicas. O que resultará então? [Comente esta Nota]
>>> Mais Literatura
 



Música >>> Música em 2009
2009 abriu com o esperado show do Little Joy, o projeto de Rodrigo Amarante, do extinto Los Hermanos. Na sequência, João Gilberto voltou a causar polêmica com gravações pré-bossa nova, na casa de Chico Pereira, que tomaram conta da internet. Ainda no primeiro semestre, o Brasil assistiu a um dos melhores shows do ano (e certamente um dos melhores shows de rock a passar por aqui), o do Radiohead, na turnê de In Rainbows. Sean Lennon tocou-nos com um depoimento sofrido a respeito de seu pai, na biografia de Philip Norman. E o Clube da Esquina ganhou uma respeitável homenagem em livro, 35 anos depois. Ainda em junho, o Chikenfoot mereceu comentários, ao reunir membros do Van Halen e do Red Hot Chili Peppers, mais Joe Satriani. Já no segundo semestre... Marcos Sacramento confirmou a supremacia como o nosso principal intérprete, em Na Cabeça, o disco e o show. Jorge Drexler, o bardo uruguaio, fascinou, novamente, a plateia do Bourbon Street. Mas foi Michael Jackson quem ocupou todos os espaços, a partir de 25 de julho, com sua morte súbita e mal explicada. Céu, em setembro, lançou Vagarosa, o melhor disco de 2009, entre as gravações de todas as cantoras brasileiras em atividade. E por falar em novos talentos, Marcos Valle convidou só os melhores para o seu último DVD, Conecta. Ainda em setembro, Brad Mehldau deixou uma marca em quem o assistiu no Projeto Piano Forte. E Zélia Duncan ensaiou uma retomada, às boas, com Pelo Sabor do Gesto. Ricardo Alexandre quase fechou o ano com a melhor biografia de 2009: Nem vem que não tem: a vida e o veneno de Wilson Simonal (Globo). Enquanto Adriana Calcanhotto, Domenico Lancellotti, Moreno Veloso e Arnaldo Antunes, praticamente, encerraram o ano no Auditório Ibirapuera, com sugestões de novos caminhos para a música brasileira. Ainda em 2009, a Economist sugeriu que a pirataria vem diminuindo — mas será que isso significa alguma coisa em termos de criação? 2010 poderá nos dar a resposta... [Comente esta Nota]
>>> Mais Música
 



Cinema >>> Cinema em 2009
Também no mundo dos DVDs, blockbusters a partir de heróis das histórias em quadrinhos continuaram reinando como Batman, em O Cavaleiro das Trevas. Outros blockbusters de qualidade superaram sua versões originais, como Anjos e Demônios, que se revelou, surpreendentemente, um ótimo filme (mesmo para quem não gostou de O Código Da Vinci, nem embarcou na onda Dan Brown). Na outra ponta, Sean Penn continuou brilhando, como o melhor ator (e diretor?) de sua geração, em Milk, de Gus Van Sant, e Na Natureza Selvagem, sobre a bonita (e trágica) história de Christopher McCandless. Ainda Ron Howard trouxe, provavelmente, o melhor filme político, e sobre mídia, de 2009: Frost/Nixon, cheio das revelações de um ex-presidente, graças a um homem de televisão que resolveu arriscar tudo. No universo do documentário, Marisa Monte voltou às raízes, de anos, em O Mistério do Samba, nosso Buena Vista Social Club (sobre a Velha Guarda da Portela). Enquanto João Moreira Salles retomou um pouco da história de sua própria família, a partir da personagem Santiago, o mordomo. Em 2009, até o marido de Angelina Jolie emplacou tanto na seara dos blockbusters, ao lado de Cate Blanchett, em Benjamin Button (a partir de um conto de F. Scott Fitzgerald), quanto no experimentalismo dos Irmãos Cohen, que não resistiram em enquadrá-lo como um abobalhado professor de ginástica (em Queime depois de ler, ao lado de George Clooney). Clint Eastwood — mantendo a tradição — fez, novamente, o papel de si mesmo, em Gran Torino. E o livro de Jean-Dominique Bauby, em sua versão cinematográfica, foi, mais uma vez, celebrado em 2009. Saindo da França, em direção a outras cinematografias, uma grata surpresa foi Caramelo, de Nadine Labaki. E decepções foram: o aparentemente unânime Ensaio sobre a Cegueira, de Fernando Meirelles; e o superficial Estômago, desperdiçando a estreia solo de João Miguel. (Ainda Che, tão esperando com Benicio Del Toro, foi um fracasso retumbante.) Veremos se, em 2010, o cinema sai da encruzilhada entre as crianças e os adolescentes para ser, como na época da sétima arte, novamente adulto. [2 Comentário(s)]
>>> Mais Cinema
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




D. P. a as Aventuras da Detetive Sol
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2017)



Três Mistérios
Lelis; Telma Guimarães Castro Andrade
Atual Didáticos
(2009)



O caçador de pipas
Khaled Hosseini
Nova Fronteira
(2005)



Processo Civil - Procedimentos Especiais
Gediel Claudino de Araujo Júnior
Atlas
(2009)



Descobrindo o mundo com Olívia
Patrícia Temporal Hatisaburo Masuda
Clube de Autores
(2013)



Evangelho do Ceu i - Iniciação
Meishu Sama
Lux Oriens
(2001)



Planeta Nº 87
Vários Autores
Três
(1981)



O Dia Em Que a Polícia Lutou
J. F. Torres
Lp Books
(2012)



Dentro do Furacão - estratégias de Marketing para empresas de ponta
Geoffrey A. Moore
Futura
(1996)



Projeto Gaia 2012 as Grandes Mudanças Pelas Quais Passará a Terra
Hwee Yong Jang
Pensamento
(2008)





busca | avançada
56138 visitas/dia
1,8 milhão/mês