Nêumanne contra a Wikipedia | Digestivo Cultural

busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
>>> Laura Dalmás lança Show 'Minha Essência' no YouTube
>>> A Mãe Morta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Boates
>>> A alegria de não ensaiar
>>> Tempo vida poesia 4/5
>>> The flow state
>>> O batom
>>> Como num filme
>>> Only time will tell
>>> Política - da filosofia à neurociência.
>>> Ideologia: você quer uma pra viver? Eu, não
Mais Recentes
>>> O Cortiço de Aluísio De Azevedo pela Ciranda Cultural (2010)
>>> Cinquenta Tons do Sr. Darcy - uma Paródia de Emma Thomas pela Bertrand Brasil (2012)
>>> Esquecer para Lembrar: Boitempo III de Carlos Drummond Andrade pela José Olympio
>>> O Guardião de Memórias de Kim Edwards; Kim Edwards pela Arqueiro (2007)
>>> Monster High 4: Mais Mortos do Que Nunca! de Lisi Harrison pela Moderna (2012)
>>> E-mail Que Funciona! de Fernando Andrade pela Nobel (2006)
>>> Inside Girl, V. 4 - Nem Tudo Que Reluz e Ouro de J. Minter; Noely Russo pela Id (2013)
>>> Matemática Financeira Aplicada de Nelson Pereira Castanheira pela Intersaberes (2010)
>>> Não Entendo Muito de Vinho, Mas Sei do Que Gosto de Simon Woods pela Sextante (2007)
>>> A Relíquia Apresentaçao e Notas Fernando Marcilio L Couto de Eça de Queirós pela Atelie (2001)
>>> A Espada Selvagem de Conan a Coleção - a Torre do Elefante 8 de Roy Thomas / John Buscema pela Panini Comics (2019)
>>> Iwoz de Steve Wosniak; Gina Smith pela Évora (2011)
>>> Sinopse Tributaria de Mattos Filho pela Mattos Filho
>>> Competências Coletivas no Limiar da Estratégia de Christian Defelix; Thierry Picq; Didier Retour pela Bookman (2011)
>>> Pretty Little Liars - Impiedosas de Sara Shepard pela Rocco (2012)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Atica (2004)
>>> Livro Aberto de Sylvia Orthof pela Atual Didáticos (2006)
>>> Inocência Ordinária de Emmanuelle pela Futurama (2017)
>>> É Preciso Lutar ! de Marcia Kupstas pela Ftd
>>> Arte Em Deslocamento Transitos Geopoeticos de Priscila Arantes pela Paço das Artes (2015)
>>> O Livro de Informática do Menino Maluquinho-livro de Ziraldo Alves Pinto pela Melhoramentos (2009)
>>> Plano Diretor do Mercado de Capitais Parceria Público-privada de Suces de Ney Carvalho pela Publit
>>> O Poder Interior de Lauro Trevisan pela Da Mente (1982)
>>> Daqui de Lilian Aquino pela Patuá (2017)
>>> Para Sempre Sua de Sylvia Day; Alexandre Boide pela Paralela (2013)
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 6/9/2006
Nêumanne contra a Wikipedia

+ de 6300 Acessos
+ 3 Comentário(s)

O Nêumanne sempre foi um grande amigo do Digestivo. Devemos a ele um dos nossos primeiros reconhecimentos públicos. E o Nêumanne ajudou a inaugurar, junto com o Daniel Piza, o Giron e o Sérgio Augusto, a seção Ensaios do site - cedendo, sempre de bom grado, seus textos para republicação.

Mas eu recebi, por e-mail, um texto do Nêumanne sobre a Wikipedia (ou, em português, "Wikipédia") e me vejo, agora, quase na obrigação de rebater algumas críticas que ele fez à conhecida enciclopédia livre e, mais genericamente, à internet.

Dentro dos temas de sempre do Nêumanne, é, na verdade, mais uma crítica às iniciativas do ministro Gilberto Gil, sistematicamente em direção ao Creative Commons, e aos candidatos do horário eleitoral gratuito (mais especificamente, aos petistas, mensaleiros e sanguessugas, que se (re)apresentam como se nada fosse...).

* * *

Partindo de uma hipótese apocalíptica, Nêumanne começa seu artigo afirmando que vivemos "sob a égide da desconstrução", e da "desinformação" - que o conceito de "enciclopédico" está perto do fim e que a organização do conhecimento está, hoje, "fora de moda".

É verdade que os "desconstrucionistas" de plantão andaram muito em voga no século XX, e eu concordo que a "evolução" das fontes de informação no mesmo período (jornal para revista, rádio para televisão) não contribuiu em nada para a educação do povo. Mas, depois da internet, da WWW e, principalmente, do Google, não dá para simplesmente dizer que "a organização do conhecimento está fora de moda".

Nem entrei na Wikipedia ainda, mas o Google, por exemplo, é um esforço - como certamente nunca houve - de organizar o maior repositório de informações sobre a humanidade até hoje: a internet. E o Google é, coincidentemente, a mais bem sucedida empresa de internet hoje em dia. (E o Google vai dominar o mundo, como a Microsoft dominou, você tem alguma dúvida?)

O tamanho do Google, sua influência e seu valor de mercado são, portanto, a prova de que o desejo de organização, a "fome por conhecimento" e até a ambição "enciclopédica" estão mais vivos do que nunca. Ninguém tem Diderot ao alcance do Messenger (ou do Skype), mas tem o Google e tem a internet. Eu prefiro; e você?

* * *

Nêumanne então introduz subliminarmente alguns conceitos do Creative Commons - um movimento que procura conferir maior flexibilidade ao direito autoral (nos EUA, às leis de copyright) - mas interpreta tudo à sua maneira. Segundo ele, Gilberto Gil estaria, no fundo, trabalhando pela "demolição da autoria" e tirando definitivamente o direito de quem produz de viver da sua própria produção.

Nem vou entrar aqui no mérito de que, no Brasil, só uma meia dúzia (Gil entre os poucos) vive de "arrecadação" de direito autoral. Vou entrar, sim, na discussão do Creative Commons...

Para começar, o Creative Commons não é obrigatório para todos. Depois: quem define o tipo de licença (que determina o "uso" da obra) é o próprio autor. Ou seja: o Creative Commons não acaba com o direito autoral - apenas abre mais uma possibilidade para quem quer compartilhar, mais livremente, sua própria produção.

* * *

Logo adiante, Nêumanne proclama que, atualmente, a "criação estética está submetida à coletivização" e que vivemos "sob o domínio do apócrifo". Então, para ele, a Wikipedia seria nada mais que "uma brincadeira de hackers", e que, devido à "criatividade" (no mau sentido do termo) e às "idiossincrasias" dos autores dos verbetes eletrônicos, a Wikipedia é, em resumo, uma "anti-enciclopédia".

Para início de conversa, ninguém está submetendo ninguém à "coletivização". Na internet, a propósito, os blogs são hoje, pelo contrário (!), a maior manifestação de vozes individuais em muito tempo (ainda, claro, que muitas não tenham nada a dizer e que muitos só ressuscitem ultrapassadas escolas de pensamento...). Depois: embora haja muito pseudônimo na Web, há mais gente aparecendo, no balanço, do que se escondendo - mais assinaturas do que apócrifos.

Por último, a Wikipedia, se for mesmo uma brincadeira, é uma brincadeira séria - que já dura meia década. Não foi fundada por hackers, não é alimentada só por eles e não é possível que o velho Nêumanne não conheça a comparação que a revista Nature fez entre a Wikipedia e a Enciclopédia Britânica... Tanto na profissional quanto na "amadora", em verbetes aleatórios de ciência, foi encontrado o mesmo número de erros. A Wikipedia, portanto, é tão falha quanto a outra.

* * *

Por fim, não é a vitória das "versões" sobre os "fatos" (embora Nélson Rodrigues, por exemplo, preterisse futebolisticamente os fatos: "Se os fatos estão contra mim, azar dos fatos - pior para os fatos".) Os fatos, aliás, nunca estiveram tão à disposição das pessoas como estão hoje (fatos, inclusive, que nem gostaríamos de revelar - fatos que dizem respeito à nossa privacidade...).

A diferença é que, com a abertura dos canais de comunicação, você encontra versões, em número praticamente infinito, para tudo o que quiser. Todo mundo pode, em princípio, dar sua versão de qualquer coisa.

O Nêumanne, volto a repetir, é alguém muito importante na história do Digestivo. E eu sei que sua crítica é, no fim das contas, política (usando, como gancho, a WWW e a Wikipedia).

Mas me preocupa, ainda assim, certa mentalidade, originalmente da classe jornalística, que persiste, para com a internet (como se ela e a imprensa fossem inimigas...). O Nêumanne teve apenas a coragem de expor. O fato - e não a versão - é que os jornalistas estão mais preparados do que qualquer outra categoria para a World Wide Web. Pena que nem todos perceberam ainda...


Postado por Julio Daio Borges
Em 6/9/2006 às 10h08


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Conrado Hubner fala a Pedro Doria de Julio Daio Borges
02. Blue Origin's First Human Flight de Julio Daio Borges
03. Uma Prévia de Get Back de Julio Daio Borges
04. O ar de uma teimosia de Ana Elisa Ribeiro
05. Van Halen ao vivo em 1984 de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/9/2006
18h40min
Julio, o preconceito contra o novo é usual para os dominadores de uma cultura. Qual cultura, cara pálida? Ora, a da dita cultura superior, adensada nas universidades e na grande imprensa. O Nêumanne é apenas um caso, da desídia que "intelectuais" devotam aos usuários da Web. Condicionam uma perfomance de valor ao indivíduo que reproduz a cartilha por eles lançada. Esquecem que a liberdade de pensamento não pode ser refém de um formato, ou de uma ideologia, por isso, menosprezam tudo que não faz parte de seu mundo fechado. Parabéns pela crítica. Você é dos poucos que encara essa turma ideologizada em chavões. Abraços.
[Leia outros Comentários de Rodrigo Xavier]
7/9/2006
08h00min
Tenho que o alcance da www faz a possibilidade do apócrifo assustadora quando não se tem segurança na capacidade crítica do receptor. Vide a quantidade de hoaxes, fakes & trolls. Por outro lado, acredito que qualquer tentativa de mau uso será alvo de pertinentes esclarecimentos, ainda que tendentes à falácia, ou sofrerá a devida correção (ainda que por meio hacker que, ao contrário do que muitos pensam, vem trabalhando pela segurança das informações e pela legitimidade do uso da web. Os outros são os "crackers"). Também me preocupo. Só que prefiro acreditar na evolução dos caminhos da informação. []s
[Leia outros Comentários de Emilio]
5/10/2006
11h11min
Estou imprimindo o seu artigo. Vou lê-lo diversas vezes. É óbvio que a contribuição da web, dos blogs, da Wikipédia supera em muito o potencial pedratório dos mesmos. É muito mais ponte do que abismo. É evidente que os jornalistas largam numa posição privilegiada. Basta ter coragem - fator decisivo nesta "instant media". Acho que é tema para um Seminário de dois dias, com inscrição, mesas-redondas, crachá e tudo.
[Leia outros Comentários de Joel Macedo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Teorema Katherine
John Green
Intrínseca
(2013)



Histórias sem Data - Confira!
Machado de Assis
Civilização Brasileira
(1975)



Santa Catarina - Patrimônio Histórico
Rosange Sena N21698
Secco
(2010)



Como É Ruim Ser Diferente!
Giselda Laporta Nicolelis
Quinteto
(2005)



Heróis - Coleção Mitologia
Ivan Rendall
Abril
(1995)



Os Presidentes
Rodrigo Vizeu
Harper Collins Br
(2019)



As Sandálias do Pescador - Supersellers
Morris West
Altaya/Record
(1974)
+ frete grátis



Do Povo para o Povo
Roger Osborne
Bertrand Brasil
(2013)



A prova
Agota Kristof
Rocco
(1989)



Conecte Biologia - Caderno de Competência
Sônia Lopes Sergio Rosso
Saraiva Didatico
(2014)





busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês