Seu minuto, meu segundo | Digestivo Cultural

busca | avançada
77579 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Mestres da dança de MG, Marlene Silva e Henry Netto são homenageados em 17 e 18 de março
>>> Projeto “Sala de Visita” recebe Mauricio Virgulino para falar sobre Educomunicação e arte
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Tiro ao alvo
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> À beira do caminho
>>> William Faulkner e a aposta de Pascal
>>> Modernismo e Modernidade
>>> O último a sair que apague a luz
>>> Entretenimento dá dinheiro, sim!
>>> Teatro para todos
>>> Creating a profitable startup
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> Itaúnas não será esquecida e nem Bento
>>> Que exemplo arrebatador a Colômbia dá ao mundo
Mais Recentes
>>> Gerenciamento de Projetos ( Novo) de Mario Henrique Trentim pela Atlas (2014)
>>> Nada é Como Parece de Marcelo Cezar pela Vida e Consciência (2002)
>>> Novamente Juntos de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho; pela Petit (1999)
>>> Náufragos, Traficantes e Degredados Volume 2 de Eduardo Bueno pela Objetiva (1998)
>>> 151 Boas Ideias para Educar Seus Filhos (de Bolso) de Carol Sue Merkh / David Merkh pela Vox (2011)
>>> O Jovem Sherlock Holmes: Nuvem da Morte de Andrew Lane pela Intrinseca (2011)
>>> Asteriz o Gavlês 1 de Goscinny e Uderzo pela Record (1968)
>>> Édipo Rei Antígona Coleção a Obra-prima de Cada Autor de Sófocles pela Martin Claret (2007)
>>> Vice-versa ao Contrário de Heloisa Prieto e Spacca pela Cia das Letrinhas
>>> Férias Em Xangri - Lá de M. Teresa Noronha pela Brasiliense
>>> Os Íntimos de Inês Pedrosa pela Alfaguara (2010)
>>> Hora do Espanto o Espantalho de Edgar J. Hyde pela Ciranda Cultural (2010)
>>> Des)continuidade no Envolvimento Com o Crime de Ana Paula Soares da Silva pela Ibccrim
>>> Não Nascemos Prontos! Provocações Filosóficas de Mario Sergio Cortella pela Vozes (2015)
>>> Na Luz da Reencarnação de Therezinha Oliveira pela Allan Kardec (2006)
>>> O Que é Psicoterapia de Família - Coleção Primeiros Passos 240 de Maria Luiza Dias pela Brasiliense (1990)
>>> Til de José de Alencar pela Saraiva de Bolso (2012)
>>> Cadernos (1935-37): Esperança do Mundo de Albert Camus pela Hedra (2004)
>>> The Grapes of Wrath de John Steinbeck pela Heinemann
>>> Força para Recomeçar: Consequências do Passado de Eliana Machado Coelho pela Lúmen
>>> Seus Pontos Fracos de Dr. Wayne W. Dyer pela Nova Era (1996)
>>> A Revolução Chinesa de Daniel Aarão Reis Fº pela Brasiliense (1981)
>>> Nada é por Acaso de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciencia (2005)
>>> Seus Pontos Fracos de Dr. Wayne W. Dyer pela Record (1976)
>>> O Escolhido de Hannah Howell pela Lua de Papel
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 13/12/2006
Seu minuto, meu segundo

+ de 5800 Acessos
+ 3 Comentário(s)

O primeiro CD do Gram é de uma qualidade impressionante. Tanto as letras quanto o instrumental se casam perfeitamente, culminando em uma harmonia e vista em poucos CDs. Uma outra qualidade desse primeiro CD é a coesão. Todas as músicas são boas, não há o que tirar nem pôr. Não se pula uma música sequer. Poucas são as bandas que conseguem fazer um disco assim.

Por ter 10 músicas, essa coesão é mais fácil de ser atingida. Assim, agora, no calor do post, só lembro de outro CD assim, o There is nothing left to lose, do Foo Fighters, que tem 11 petardos, 11 obras-primas, o melhor CD da banda e um dos melhores CDs de rock de todos os tempos. Se o Foo quisesse, teria lançado 11 singles.

Mas o assunto aqui é o Gram. O segundo CD deles, Seu minuto, meu segundo.

Comprei o DualDisc e demorei um pouco a ouvir. Assistir, então, nem sei quando.

E quando eu ouvi, aconteceu o mesmo que aconteceu com o 4, do Los Hermanos. Primeiro, não gostei. Achei estranho. Cheguei a pensar em "dinheiro jogado fora". Mas não. Bastou uma segunda audição, mais tranqüila que a primeira - que foi interrompida na música 7 - para perceber que esse segundo CD da banda é um excelente disco.

Com 12 músicas, e notavelmente mais complexo que o primeiro, Seu minuto, meu segundo é um álbum também coeso, mas não tanto quando seu irmão mais novo. A diferença maior, que eu percebi, do primeiro para o segundo álbum foi nas letras. Enquanto que no primeiro algumas letras eram verdadeiras metáforas para o que quer que o ouvinte quisesse, o segundo também é recheado de metáforas, mas bem mais, mil vezes mais, subjetivas. Às vezes pode não parecer, mas é, como nos seguintes versos da primeira música, "O rei do sol": "Depois do sol/ depois do sol é frio/ depois do sol é frio// O rei do sol/ o rei do sol é frio// Quem é seu rei?/ quem é você?/ que explora o sol mas é tão frio".

"Lupado" tem uma letra mais simples: "Quem acordo amanhã?/ Depende se eu me sonho mal/ quem não durmo amanhã?/ deve estar me sonhando acordado/ se fiquei pra depois, me sei um pouco mais/ nesse retrato sou eu, mas quem me era?". Lembra até as letras do Amarante, dos Hermanos.

Senti que as guitarras nesse disco estão mais bem elaboradas. Não que no primeiro elas não fossem. Mas nesse segundo me parece que houve uma evolução, e não apenas a repetição de uma fórmula. Repetição realmente não houve, pois o disco é muito diferente do primeiro.

Dizer qual o melhor dos dois é difícil. Ambos são bons. Muito bons, mesmo. Posso dizer que o primeiro é mais pop, e esse segundo é um tanto mais "alternativo". O que é uma pena, porque eu pensei que o segundo disco seria o estouro do Gram. Infelizmente, a massa não gosta desse tipo de música - a boa música, a música que vale a pena - e a banda paulista deve continuar mesmo com seu fiel e seleto grupo de fãs, como aconteceu com o Los Hermanos, na virada do primeiro CD para o Bloco do eu sozinho.

Mas espero mesmo que eu esteja errado. E que o Gram consiga mais fãs não só no Brasil, mas fora dele também. A banda merece.


Postado por Rafael Rodrigues
Em 13/12/2006 à 01h28


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Jobs e o Macintosh de Julio Daio Borges
02. 29 de Janeiro #digestivo10anos de Julio Daio Borges


Mais Rafael Rodrigues no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/12/2006
11h24min
Fiquei surpresa ao ler esse artigo aqui! E foi uma surpresa ótima!!! ADORO o Gram e também acho um grande desperdício para a música brasileira que uma banda com tantas qualidades fique escondida e demore tanto para "estourar". Eu sou fã assumida. Conheço os integrantes e sei que são músicos admiráveis. Parabéns pelo bom gosto. =)
[Leia outros Comentários de Carla Martins]
19/12/2006
15h37min
Fiquei curioso e vou a procura. O blogue continua em grande. Parabéns.
[Leia outros Comentários de Wellington Almeida]
1/6/2007
00h24min
esse segundo CD do Gram está simplesmente perfeito! eu já havia adorado o primeiro, uma verdadeira pérola, um achado após o fim do Los Hermanos... mas este segundo está muito mais elaborado, com letras mais profundas, a instrumentação mais precisa, e o conteúdo existencialista reforçado... pra ouvir muitas vezes seguidas! Junto com outra banda que vem atraindo órfãos do Los Hermanos, "Móveis coloniais de acaju", embora com outro estilo, o Gram se firma como uma das bandas mais criativas do novo rock brasileiro...
[Leia outros Comentários de Angelo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Vila dos Confins
Mário Palmério
José Olympio
(1967)
R$ 6,90



Carapintada - 5a edição
Renato Tapajós
Ática
(1995)
R$ 5,00



Otosclerosis
Philip H. Beales
Wright
(1981)
R$ 23,00



Entendendo os Tipos Humanos
José Jorge de Morais Zacharias
Paulus
(1995)
R$ 99,00
+ frete grátis



Semiologia Geral Com Semiologia dos Ossos Articulações e Coluna Ver...
Tiburcio Papilla
Guanabara
(1959)
R$ 29,46



National Geographic Brasil Nº 224
Diversos Autores
National Geographic
(2018)
R$ 8,30



40 Horas de Angicos e Campanha de Pé no Chão Também Se Aprende A
Marisa Narcizo Sampaio; Rosa a Pinheiro (orgs
Livraria da Física
(2014)
R$ 37,28



Sofrer sem Nunca Deixar de Amar
Luzia Santiago
Ed. Loyola
R$ 5,00



Simpatias Da Eufrázia
Nenzinha Machado Salles
Record
(1999)
R$ 9,99



Liberdade Ou Capitalismo
Ulrich Beck
Unesp
(2003)
R$ 35,00





busca | avançada
77579 visitas/dia
2,1 milhões/mês