Um Lobo nada bobo | Digestivo Cultural

busca | avançada
53121 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto lança minidocumentário sobre a cultura do Gambá na Amazônia
>>> Cinema itinerante leva sessões gratuitas a cidades do Sudeste e do Sul
>>> Artistas abrem campanha de financiamento para publicação de graphic novel
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Filosofia teen
>>> Extraordinary Times
>>> O melhor programa cultural
>>> As estrelas e os mitos
>>> Open Culture
>>> Conselheiros não se aconselham
>>> Sartre e a idade da razão
>>> O filósofo da contracultura
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
Mais Recentes
>>> A guerra doa botões de Louis Pergaud pela Ediouro (1994)
>>> A árvore que dava dinheiro de Domingos Pellegrini pela Moderna (1982)
>>> A árvore que dava dinheiro de Domingos Pellegrini pela Moderna (1983)
>>> A árvore que dava dinheiro vol. 3 novela de Domingos Pellegrini pela Ática (2002)
>>> Artemis fowl de Eoin Colfer pela Record (2008)
>>> A estranha Madame Mizu de Thierry Lenaín pela Companhia das Letrinhas (2003)
>>> Sherlock Holmes em: Os seis bustos de napoleão e outras histórias de Arthur Conan Doyle pela L&PM Pocket (1999)
>>> Universidade das crianças/Cientistas explicam os enigmas do mundo de Ulrich Janben e Ulla Steuernagel pela Planeta (2008)
>>> A formulação de objetivos de ensino de Robert F. Mager pela Globo (1980)
>>> Avaliação institucional da universidade de Antônio Amorim pela Cortez (1992)
>>> O estudante de Adelaide Carraro pela Global (2003)
>>> Símbolos Antigos e Sagrados - Biblioteca Rosacruz XXIII de Ralph M Lewis F.R.C. pela Renes (1979)
>>> Ab-reação Análise dos Sonhos, Transferência de C. G. Jung pela Vozes (1999)
>>> Leitura de Estudo: ler para aprender a estudar e estudar para aprender a ler de Leda Tessari Catello Pereira pela Alínea (2003)
>>> Pfuenprinzessin de Indu Sundaresan pela Fischer (2005)
>>> Espiritualidade e Transcendência de C. G. Jung pela Vozes (2007)
>>> Deuses Americanos de Neil Gaiman pela Intrínseca (2016)
>>> Amaldiçoado de Joe Hill pela Arqueiro (2015)
>>> As Paixões da Ciência Estudo de História das Ciências de Nilton Japiassu pela Letras & Letras (1991)
>>> Corra, Alex Cross de James Patterson pela Arqueiro (2014)
>>> Manual da Felicidade de José Hermógenes pela Universo paralelo
>>> Amaldiçoadas de Jessica Spotswood pela Arqueiro (2014)
>>> Despertada - Série House Of Night 8 de P. C. Cast + kristin Cast pela Novo Século (2017)
>>> Doutrinados de Trisha Leaver; Lindsay Currie pela Gutenberg (2016)
>>> Mestre das Chamas de Joe Hill pela Arqueiro (2017)
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 30/5/2007
Um Lobo nada bobo

+ de 4000 Acessos
+ 3 Comentário(s)

A notícia, no final do ano passado, causou certo frisson: Lobão gravaria um acústico MTV, que seria lançado por uma major. Sim, o mais ferrenho crítico das grandes gravadoras registrando um dos mais desgastados formatos de disco. Houve grita, chiadeira, risinhos irônicos, "eu não falei!?" diversos. Eis que neste 2007 saiu o disco. E é ótimo! Mantém-se bem da primeira à última faixa e passa longe da pasteurização - tem vida, tem cor, é uma delícia de ouvir.

Não há dúvida: é sim uma incoerência de discurso. Não adianta o compositor descascar seu falatório verborrágico-ácido para se justificar, não adianta resmungar que cansou de falar - depois de querer sempre falar durante seus quase 10 anos independente, pois é injustificável. Mas nem por isso reprovável. Afinal, quem faz canção popular quer é ser ouvido, cantado e comentado. Quem disser algo contra ou está maluco ou faz tipo. E Lobão não é bobo. Sabe que é uma grande chance não só de exposição, mas de certa justiça com suas canções da época da "independência", que são ótimas: A vida é doce, de 1999 (vendido em bancas, acompanhado de revista/encarte) e Canções dentro da noite escura, de 2006 (lançado junto com a revista idealizada pelo cantor, Outra Coisa) são excelentes álbuns e podem ser colocados no topo de sua discografia, com canções certeiras. E em Lobão Acústico MTV o compositor usa de ironia e inteligência na escolha do repertório: não à toa abre o disco com "El Desdichado II", música que também inicia seu primeiro independente; termina com "A gente vai se amar", que fecha seu último fora das majors (pelo menos até agora...). Coloca de uma vez só, seguidas, três de suas músicas mais conhecidas "Por tudo o que for", "Noite e dia" e "Me chama", "esmagadas" entre a potência das "desconhecidas" "Quente" e "Você e a noite escura", de seu último disco. E o single é "Vou te levar", bela canção de amor de A vida é doce, que finalmente tem a exposição que merece.

Os contrapontos entre as músicas antigas e as mais recentes criam um buraco entre elas: as "novas" são muito mais maduras e densas e as de outrora apresentam um clima mais festivo e temática boba. Mas isso não significa que sejam desprezíveis, claro que não. "Me chama" e "Essa noite não" continuam aquela bobeira boa de ouvir; "Do jeito que for" mostra como Lobão sabe fazer uma bela canção pop de amor.

Da produção mais recente, algumas perderam um pouco em relação às gravações originais. "El Desdichado II" e "A vida é doce" são exemplos: sem a crueza e peso originais ficam menos impactantes. Por outro lado, "Vou te levar" e "A gente vai se amar" alcançaram, no arranjo acústico, status de "definitivas", ainda melhores que as gravações originais. A primeira ganhou uma plenitude que não havia na original; já a que fecha o disco teve suas intenções harmônica e melódica ressaltadas. Enfim, o que vale é a música e não a polêmica. Que a partir desse acústico, Lobão seja menos avaliado pelo discurso (culpa dele, também) para voltar a ser visto pelo que sabe fazer de melhor: grandes canções pop.


Postado por Rafael Fernandes
Em 30/5/2007 às 16h37


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Literatura: direito humano de Ana Elisa Ribeiro
02. Eugênio Christi de Julio Daio Borges
03. Vera Schettino de Julio Daio Borges
04. Future World (1987) de Julio Daio Borges
05. Jornal da Cultura - 17/11/2014 de Julio Daio Borges


Mais Rafael Fernandes no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/5/2007
17h18min
Oi! Sua análise do Acústico do Lobão foi perfeita. Tive a oportunidade de ouvi-lo (ainda não o tenho) e é isso mesmo. Só discordo de um ponto: quando Lobão abriu o bico e falou das gravadoras, fez sua produção, independente, gritou, esbravejou, vomitou palavrões, ele tinha que fazer aquilo mesmo. Era uma forma das pessoas prestarem um pouco de atenção nessa coisa toda. Mas ele é um lobo, lutador, meio solitário, mas não bobo, como vc disse. Teve que voltar ao vil mercado. Mas com qualidade. Ele é um dos bons. Gosto do cara e da sua música. Valeu! Abraço. Adriana
[Leia outros Comentários de Adriana]
31/5/2007
02h00min
Você tem toda razão Rafael, mas também penso: "e por que ele não pode simplesmente mudar de idéia? por que sempre temos que ser coerentes?". A Adriana também disse tudo, era o momento de brigar, agora não é mais. O momento muda, as pessoas mudam. E até entendo ele não querer falar do assunto, o que importa agora é divulgar o disco. Que é ótimo! As músicas dele encontraram uma sonoridade, a voz dele, os sons e tudo mais. "Quente" é a minha favorita. E não acompanhei nada de sua fase independente, o que me puxou para esse cd foi "vou te levar" na rádio, com jabá ou sem. Lobão está aí para quem quiser ouvir e ver.
[Leia outros Comentários de Bia Cardoso]
2/6/2007
10h18min
vou assistir ao show do acústico agora dia 16. nunca fui fã do cara, mas achei um puuuta disco!
[Leia outros Comentários de jw]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Primeiro Amor e Outros Perigos
Marçal Aquino
Ática
(1999)



Ecologia
Regina Yolanda
Studio Nobel
(1996)



Princípios de Administração Financeira
Lawrence J. Gitman
Harbra
(1978)



O Tempo Saquarema
Ilmar Rohloff de Mattos
Hucitec
(2004)



Infância Coleção Folha - Grandes Escritores Brasileiros 16
Graciliano Ramos
Folha de S Paulo
(2008)



X-Men Nº 128
Marvel
Panini Comics
(2012)



Escolha o Caminho Mais Fácil (lacrado)
Julia Rogers Hamrick
Best Seller
(2017)



Muito Obrigada! Coletânea de Cartas
Osório Martins Fagundes
Não Informado
(1978)



As Portas da Percepção Céu e Inferno
Aldous Huxley
Globo Antigo
(2002)



Vida, universo e sabe lá o que mais
Douglas Adams
Brasiliense
(1988)





busca | avançada
53121 visitas/dia
2,0 milhão/mês