Os Jornais Acabam? VI | Digestivo Cultural

busca | avançada
83662 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Livro ensina a lidar com os obstáculos do Transtorno do Déficit de Atenção
>>> João Trevisan: Corpo e Alma || Museu de Arte Sacra
>>> Samir Yazbek e Marici Salomão estão à frente do ciclo on-line “Pensando a dramaturgia hoje”
>>> Chá das Cinco com Literatura recebe Luís Fernando Amâncio
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Matrix, ou o camarada Buda
>>> Honestidade
>>> Action culturelle
>>> Google Blog
>>> A morte do jornal, pela New Yorker
>>> Mucha Mierda
>>> O trabalho camponês na América
>>> Anna Karenina, Kariênina ou a do trem
>>> Um rancho e um violão
>>> Da fatalidade do desejo
Mais Recentes
>>> O Código da Vinci de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> A pergunta a varias mãos de Carlos Rodrigues brandão pela Cortez (2003)
>>> Short Cuts - Cenas da Vida de Raymond Carver pela Rocco (1994)
>>> Da Unidade Transcendente das Religiões de Frithjof Schuon, Fernando Guedes Galvão pela Martins (1953)
>>> Lilith, A Lua Negra de Roberto Sicuteri pela Paz e Terra (1985)
>>> Elementos Fundamentais Para Uma Ampliação da Arte de Curar de Rudolf Steiner e Ita Wegman pela Antroposófica (2007)
>>> Filha Mãe Avó e Puta de Gabriela Leite pela Objetiva (2009)
>>> Revenue Management Maximização de Receitas de Robert G. Cross pela Campus (1998)
>>> A Coisa Terrível que Aconteceu com Barnab Brocket de John Boyne pela Companhia das Letrinhas (2013)
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá de Stella Carr pela Ftd (2001)
>>> A Outra Face História de Uma Garota Afegã de Deborah Ellis pela Ática (2012)
>>> Toko Ghoul nº2 de Sui Ishida pela Panini
>>> Bíblia de Aparecida para Crianças de Lois Rock pela Santuário (2010)
>>> O Sabor da Qualidade de Subir Chowdhury pela Sextante (2006)
>>> A Aprendiz de Vivianne Aventura pela Landscape (2005)
>>> Auto sugestão Consciente O Que Digo O que Faço de Emile Coué pela Ediouro
>>> Um Dono para Buscapé de Giselda Laporta Nicolelis pela Moderna (1983)
>>> No Beco do Sabão de Odette de Barros Mott pela Atual (1985)
>>> O Diário de M. H. de Thalles Paraíso pela Talento (2016)
>>> O Principe Fantasma de Ganymédes José pela Atual (1987)
>>> Vidas de Grandes Compositores de Henry Thomaz pela Globo (1952)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Globo (1997)
>>> Gramática: Teoria e Atividade de Maria Aparecida Paschoalin; Neusa Terezinha Spadot pela Ftd (2008)
>>> Esaú e Jacó de Machado de Assis pela Globo (1997)
>>> Tarde Demais para Chorar Cedo Demais para Morrer de Edith Pendleton pela Circulo do Livro
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 10/8/2007
Os Jornais Acabam? VI

+ de 700 Acessos

Acho que os jornais podem acabar, principalmente pelo fato de terem se tornado uma indústria cheia de "compromissos" econômicos. O que mais me preocupa é a função. O jornalismo irá sobreviver onde? Espero que a internet e as novas tecnologias avancem como meio e ambiente onde ainda seja possível um jornalismo livre, independente, mais compromissado com a verdade do que com os anunciantes e patrocinadores.
Gildemir Paixão Lima
Belo Horizonte/MG


Não acredito que os jornais impressos tendam a acabar, ainda mais se considerarmos que a sua importância aumenta à medida em que aumenta o nível de escolaridade da população. Ainda que, momentaneamente, no caso brasileiro, estejamos experimentando um decréscimo nas tiragens dos meios impressos de comunicação e, também, a concorrência dos meios eletrônicos seja uma realidade que vá inclusive se ampliar, em um futuro mais imediato, creio que a permanência dos jornais e dos meios impressos em geral estará garantida. Ainda mais num futuro - que esperamos que não esteja ainda tão distante - de expressiva melhoria do nível socioeconômico e educacional da população brasileira. O fato é que o meio impresso de comunicação (jornal, revista, etc.) cumpre um papel insubstituível para quem deseja um maior aprofundamento da informação, tantas vezes mal apurada e pouco confiável, produzida pelos meios eletrônicos (televisão, internet), até pela necessidade, característica destes últimos, de competir em velocidade e agilidade de informação. Estas mídias (impressa e eletrônica) são, portanto, complementares, e o serão ainda mais num futuro de aprimoramento intelectual e educacional da população, em que, provavelmente, caberá aos meios eletrônicos a primazia do "furo", da notícia em primeira mão, da agilidade jornalística, enquanto aos meios impressos será cada vez mais reservado um papel analítico da informação, de aprofundamento da reflexão e do debate, indispensáveis à ininterrupta evolução socioeconômica, política e cultural das sociedades humanas.
Rodrigo Carneiro Campello
Rio de Janeiro/RJ


O jornal não desaparecerá, assim como o rádio e o cinema não desapareceram com a televisão. Mas, obviamente, o jornal terá de se adaptar aos novos tempos. É claro que ele perderá, como está perdendo, a agilidade e a atualidade da informação. Porém, poderá - e deverá - aprofundar-se mais nos temas, contar com profissionais mais qualificados e mais bem remunerados. Não se pode esquecer que o jornal comercialmente ainda é mais viável que a internet, por exemplo. Ele atrai um volume bem maior de patrocínio. Por quê? Pela sua forma, pela facilidade de manuseio. Pela não necessidade de energia para fazê-lo "funcionar". Você passa de uma página a outra, de uma imagem imensa a outra em centésimos de segundo. E ainda é mais prático. No dia em que você vir um sujeito levando o laptop para o banheiro para ver as notícias, aí os jornais começarão a correr perigo. Como faturam mais, os jornais podem pagar mais e atrair os profissionais mais destacados. Bem, esse ainda é o quadro.
Odir Cunha
São Paulo/SP


A resposta é SIM. É claro que os jornais, como existem hoje, podem acabar. Os jornais são simplesmente um veículo de transmissão de informação em massa para os humanos. Nas próximas décadas deste século XXI, não é ficção científica contemplar nanodispositivos que estarão implantados em nossas regiões sensoriais e que proporcionarão conexão sem fio com a Internet, disponibilizando uma vasta quantidade de informação em massa com um gasto MUITO menor de energia do que os processos que hoje produzem os jornais (papel, tinta, energia para tocar as impressoras, etc.). Portanto, por um critério simplesmente evolutivo, obteremos mais e melhor informação com um gasto menor de energia, e as novas tecnologias de transmissão tornarão as atuais obsoletas. Quando essas "singularidades" ocorrem, o "pulo" para a próxima "curva em S" em qualquer processo evolutivo, é comum encontrar resistências saudosistas daqueles que lucram com o status quo... Se quiserem um exemplo real e atual para comparação, pensem na transmissão de informação em formato de música, e considerem o LP, depois a fita cassete, depois o CD, e agora o MP3 e formatos similares, o iPod, entre outros, como mecanismos (e tecnologias) de transmissão... Acho que o paralelo é auto-explicativo e contundente! Obrigado ao Digestivo Cultural e à Editora Contexto pela oportunidade de opinar.
Claudio P. Spiguel
Guaxupé/MG


Como poderia responder apenas sim ou não? É comparar um equipamento eletrônico com uma peça artística... Ano após ano, o "jornal de papel sujo" se mantêm artesanal (e vendável), sem perder o compromisso com o conteúdo. Interessante, não? Apesar disso, há muitos funcionários de jornais desesperados, pelo simples fato de que tudo é possível e por isso há chance dos impressos desaparecerem, mas será que o medo não aumenta a possibilidade? Ora! Faça cada um a sua parte, aprimore sempre o produto pensando no público-alvo e, talvez assim, as novas mídias sejam apenas "concorrentes" ou "aliadas" do veículo. Sou "meio romântica" e, portanto, da opinião de que nada é completamente substituível. No caso dos jornais, acredito que ainda não existe novidade que acabe com as bancas, ou seja, tão charmosamente rústicas, a ponto de findar como este, cada vez mais rotundo e colorido, bloco de informações. Mas, veremos!
Juliana Oliveira
Petrópolis/RJ


[Feedbacks dos Leitores do Digestivo à Promoção]


Postado por Julio Daio Borges
Em 10/8/2007 às 14h35


Quem leu este, também leu esse(s):
01. ¿Qué es un troll? de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Dois Passos do Paraíso - Cinnamon Girl
Cathy Hopkins
V e R
(2008)



Esticando a Mesada - Finanças para Jovens
Ricardo Humberto Rocha / Rodney Vergili
Saint Paul
(2002)



Coaching para pais - Volume 2
Iara Mastine, Maurício Sita, lohaine Thomas
Literare Books International
(2019)



Anthology of Islamic Literature
James Kritzeck (edited)
Penguin Books Ltd
(1964)



A Magia Em Você!
ômar Souki
Souki House
(2002)



Materiales de Formacion En Prevencion de Drogodependencias
Centros Educativos de La Comunidad de Madrid
Gid



Processo Penal Procedimentos Nulidades e Recursos Sinopse Juridica 15
Alexandre Cebrian Araújo Reis e Outro
Saraiva
(2007)



Ferrovias: do Charme ao Pesadelo Revoltas da Chibata: Fatos
Revista de História Biblioteca Nacional, N 53
Fbn
(2010)



Loteria Federal 40 Anos a História das Loterias no Brasil
Caixa
Caixa



O Rato da Cidade e o Rato do Campo - Fábulas Ilustradas
Mauricio de Sousa
Girassol
(2015)





busca | avançada
83662 visitas/dia
2,6 milhões/mês