Solte o Timóteo | Digestivo Cultural

busca | avançada
82505 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
>>> Cia de Teatro Heliópolis realiza debates sobre Cárcere, projeto que celebra 20 anos de grupo
>>> Mentoria Artística Anti-análise com Pêdra Costa
>>> Dias 06,13, 20 e 27 de março terão apresentações circenses virtuais da Arca de Vandé
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Queime depois de ler, de Joel e Ethan Coen
>>> Chorões e seresteiros
>>> Carles Camps Mundó e a poética da desolação
>>> O fim dos livros físicos?
>>> Sigmund Freud, neuroses e ciúme em destaque
>>> Em Busca da Terra do Nunca... e Johnny Depp
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Tom Zé por Giron
>>> Solte o Timóteo
>>> As cores de Pamuk
Mais Recentes
>>> Piaget para Principiantes (Pedagogia/Educação) de Lauro de Oliveira Lima pela Summus (1980)
>>> Graciliano Ramos (Biografia) de Assis Brasil pela Organização Simões (1969)
>>> Vanguarda e Subdesenvolvimento de Ferreira Gullar pela Civilização Brasileira (1969)
>>> Dialética e Cultura de Lucien Goldmann pela Paz e Terra (1967)
>>> Psicologia da Criatividade de Maria Helena Novaes pela Vozes (1977)
>>> Women of Wisdom de Tsultrim Allione pela Snow Lion (1986)
>>> Cantata para o Brasil (E Psicologia do Brasileiro) de Jacob Pinheiro Goldberg pela Ass Oina-Brasil (1978)
>>> Para Compreender a Cabala de A - D. Grad pela Pensamento (1984)
>>> This is It - An Other Essays on Zen and Spiritual Experience de Alan W. Wtts pela Collier Books (1971)
>>> Antologia Poética (Poesia Chilena) de Pablo Neruda pela Letras e Artes (1964)
>>> Lições de Filosofia Geral e Maçônica de Prof. Moisés Mussa Battal pela A Gazeta Maçônica
>>> Itinerário de Pasárgada (Literatura Brasileira) de Manuel Bandeira pela Do Autor (1966)
>>> Altazor e outros poemas (Edição Bilíngue: Português-Espanhol) - Literatura Chilena de Vicente Huidobro pela Art (1991)
>>> Quem Ama, Educa! Formando Cidadãos Éticos de Içami Tiba pela Integrare (2007)
>>> Quem Ama, Educa! de Içami Tiba pela Gente (2002)
>>> Disciplina, Limite na Medida Certa de Içami Tiba pela Gente (1996)
>>> Experiência direta de libertação ZEN de Nelson Coelho pela Itatiaia (1978)
>>> Os Industriais da Seca e os "Galileus" de Pernambuco (Literatura Brasileira) de Antônio Callado pela Civilização Brasileira (1960)
>>> O Golpe em Goiás - História de uma grande traição de Mauro Borges pela Civilização Brasileira (1965)
>>> A Linguagem Esquecida - Uma introdução ao entendimento dos sonhos, contos de fadas e mitos de Erich Fromm pela Zahar (1973)
>>> História Popular de Tiradentes de Brasil Gerson pela Atena
>>> Revista CONFRADINHO (Teatro Brasileiro) de Luiz de Assis Monteiro (Ed.) pela Confraria da Paixão (2021)
>>> O Grau Zero da Escritura (Linguística) de Roland Barthes pela Cultrix (1971)
>>> Autobiografia e Poemas (Literatura russa) de Vladímir Maiakówski pela Presença (Lisboa)
>>> Os grandes enigmas das Civilizações Desaparecidas de Paul Ulrich (Org.) pela Amigos do Livro (Lisboa)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 18/10/2002
Solte o Timóteo

+ de 1000 Acessos

O nome (falso) é Ruy Goiaba, antes que eu me esqueça. Tinha-lhe escrito um prefácio elogioso, mas sofri censura prévia (uma espécie de blecaute; meu computador se apagou e coisa toda foi para o espaço). Há males que vêm para bem (dizem). Sorry, Goiabão. É certo também que seu talento dispensa comentários. Aqui vai uma lista de highlights:

fonte: uol.com.br

Solte o Timóteo
Num dos primeiros posts do puragoiaba, ameacei (esse é o termo) expor minha teoria psicanalítica do brega. No fundo, ela é simples: por mais que nossa dieta cultural consista em filosofia alemã, filmes do Bergman e sonatas do Brahms, nosso id será sempre algo terrivelmente parecido com o Agnaldo Timóteo.

Bem, em nome da "civilização", é preciso policiar o Timóteo que há em nós. O que seria da nossa vida amorosa se aquela moça culta e fã do cinema iraniano nos pegasse cantando "quem ééé que não sooofre por aaalguééém"? Fim de jogo, aos cinco minutos do primeiro tempo. Nunca mais conseguiríamos nos reproduzir, e os dias da espécie humana sobre a Terra estariam contados. Para preservar a sociedade, alguma repressão é necessária.

Na indústria cultural, contudo, não há nada parecido com um superego. Pensem comigo: gravar um CD, por exemplo, é um processo complicado e caro, que tem várias etapas. Há alguém que compõe, alguém que canta, músicos que acompanham o cantor, arranjadores (ou desarranjadores), produtores, engenheiros de som etc. -até a fábrica que prensa e embala os CDs e as lojas que vendem. É um batalhão de gente envolvida.

Será possível que, em todo esse processo, não haja ninguém que caia em si e o interrompa ("PAREM TUDO! Isso é um lixo! A humanidade NÃO DEVE tomar conhecimento dessa música!")?

Não, não há. E, pensando bem, isso é bom. Reprimir demais a cafonice tornaria o mal-estar na civilização ainda mais agudo.

Portanto, não seja um brega enrustido: solte o Timóteo. Mas certifique-se de que ninguém esteja olhando.

fonte: toscographics.com.br

Peréio é a cara do Cinema Brasileiro
Eu adoraria ter sido roteirista de filme nacional nos anos 70/80. Quem assiste ao Canal Brasil percebe: os caras só recebiam dinheiro da Embrafilme se renunciassem, no contrato, a toda pretensão de originalidade. Se alguém fizesse um estudo, constataria que 85% dos filmes dessa época têm pelo menos uma fala do tipo "eu te amo, porra!" (com o palavrão sabiamente empregado para dar um toque "transgressivo" à coisa).

Outro dia, eu e alguns amigos, zapeando, topamos com um desses filmes. Na cena, os personagens de Daniel Filho, Marieta Severo e Paulo César Peréio discutiam. Sem nunca ter visto o filme, eu previ: "Um deles vai mandar os outros à merda". Dez segundos depois, era exatamente isso o que o Daniel Filho fazia. Continuei com minhas previsões: "Agora, o Peréio vai encher a boca para dizer 'filho da puta'". Errei, mas apenas de personagem -quem fez isso foi a Marieta Severo. Para finalizar a cena, como diria o Zé Simão, só faltou mostrarem o Jofre Soares pelado.

Mas o Peréio, com aquela eterna cara de pudim de cachaça, é sensacional. Se eu fizer um filme, quero chamá-lo para uma cena só: ele olhando para a câmera e dizendo "porra". Será, em dois segundos, a síntese de cem anos de cinema nacional.

fonte: siadmd.com

Misticismo Empresarial
Faz tempo que eu penso em comentar isso: deve haver poucas coisas tão espetacularmente babacas quanto esses "seminários internacionais" para executivos. Pelo menos, é o que se depreende da leitura de seus anúncios. Hoje, os jornais de São Paulo anunciam o seminário "The New Era of Competition", em que um sujeito com cara e sobrenome de indiano promete "estratégias revolucionárias para dominar o seu setor e antecipar as necessidades dos mercados e clientes". Clichês boçais, previsões infalíveis e chutes no saco da concorrência: que coisa meiga.

Não duvido da eficiência de uma tal estratégia, mas para arrancar dinheiro de trouxas engravatados terceiro-mundistas. Aliás, todos esses eventos costumam trazer "gurus" do marketing e da administração. Está certo: são todos uma espécie de Rhalah Rikota dos executivos. Estou até pensando em largar o blog, assumir um nome carregado de misticismo -digamos, Maharishi Mahavishnu Peghanabengha- e enriquecer com meus conselhos esotérico-empresariais. Fame and fortune, here I go...


Postado por Julio Daio Borges
Em 18/10/2002 às 12h46


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Queen na pandemia de Julio Daio Borges
02. Introducing Baden Powell and His Guitar de Julio Daio Borges
03. Elon Musk no Clubhouse de Julio Daio Borges
04. Do que você precisa? de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Manifesto Verde
Ignacio de Loyola Brandão
Circulo do Livro
(1989)
R$ 7,00



Entre Leste e Oeste - Uma Era de Grandes Transformações
Arrigo Levi
Maltese
(1991)
R$ 5,00



Domine os Poderes de Sua Mente - Pense Melhor, Vida Melhor:
Seleções do Readers Digest
Readers Digest
(2002)
R$ 44,91



Greve na fábrica
Robert Linhart
Paz e Terra
(1978)
R$ 15,00



Prime 1 Inglês para o Ensino Médio
Reinildes Dias e Outros
Macmillan
(2009)
R$ 19,90



A Melhor História Está por Vir
María Dueñas; Sandra Martha Dolinsky
Planeta do Brasil
(2012)
R$ 39,00



Curso de Direito Internacional
Haroldo T. Valladão e Outros
Fgv (rj)
(1977)
R$ 19,82



Enem por Habilidades - 2015
Ademar Caledônio Guimarães Junior
Sistema Ari de Sá de Ensino
(2015)
R$ 7,30



Chamado da Selva
Attilio Gatti
Melhoramentos
R$ 6,90



A Lenda do Guerreiro do Sol
Fabiano Franco
Juruá
(2014)
R$ 46,00





busca | avançada
82505 visitas/dia
2,1 milhões/mês