Palavra na Tela – Blogs | Digestivo Cultural

busca | avançada
48473 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Compreender para entender
>>> Para meditar
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Fantasmas do antigo Recife
>>> Luther King sobre os fracos
>>> O centenário do Castor
>>> O comercial do Obama
>>> Por que Dilma tem de sair agora
>>> Mininas no Canto Madalena
>>> Quase cinquenta
>>> Bate-papo com Odir Cunha
>>> Entrevista com Sérgio Rodrigues
>>> Leblon
Mais Recentes
>>> Eu Fico Loko -As Desventuras de Um Adolescente Nada Convencional de Christian Figueiredo de Caldas pela Novas Páginas (2015)
>>> Teoria Geral do Direito e Marxismo de Evguiéni B. Pachukanis pela Boitempo (2017)
>>> O Caso dos Dez Negrinhos de Agatha Christie pela Abril Cultural (1981)
>>> A Revolução Russa de 1917 de Marc Ferro pela Perspectiva (1974)
>>> A Questão Urbana de Manuel Castells pela Paz e Terra (1983)
>>> Esquerdismo Doença Infantil do Comunismo de V. I. Lenin pela Expressão Popular (2014)
>>> Crônicas de Nuestra América de Augusto Boal pela Codecri (1977)
>>> A Desumanização da Arte de José Ortega y Gasset pela Cortez (1991)
>>> Homens Em Tempos Sombrios de Hannah Arendt pela Companhia De Bolso (2013)
>>> A Música do Tempo Infinito de Tales A. M .Ab'Sáber pela Cosac & Naify (2012)
>>> Poesia e Filosofia de Antonio Cicero pela Civilização Brasileira (2012)
>>> A Estrada da Noite de Joe Hill pela Sextante (2007)
>>> O ornamento da massa de Siegfried Kracauer pela Cosac & Naify (2009)
>>> O Horror Econômico de Viviane Forrester pela Unesp (1997)
>>> Merleau-ponty e a Educação de Marina Marcondes Machado pela Autentica (2010)
>>> Revoluções de Michael Lowy pela Boitempo (2009)
>>> O Anticristo de Friedrich Nietzsche pela Lpm pocket (2008)
>>> E no Final a Morte de Agatha Christie pela Lpm pocket (2010)
>>> Estetica da Emergencia de Reinaldo Laddaga; Magda Lopes pela Martins Fontes (2012)
>>> Pós-produção: Como a Arte Reprograma o Mundo Contemporâneo de Nicolas Bourriaud pela Martins Fontes (2009)
>>> A saga da família Klabin-Lafer de Ronaldo Costa Couto pela Klabin (2020)
>>> Tudo Pelo Amor Dele de Sandie Jones pela Única (2019)
>>> Um Encontro de Sombras de V E Schwab pela Record (2017)
>>> O Vilarejo de Raphael Montes pela Suma das Letras (2015)
>>> Dança da Escuridão de Marcus Barcelos pela Faro (2016)
BLOG >>> Posts

Segunda-feira, 8/10/2007
Palavra na Tela – Blogs
+ de 6100 Acessos


Esquerda para a direita: Julio Daio Borges, Alexandre Inagaki, Marcelo Tas e Pedro Dória

Muita gente lamentou não estar em São Paulo na última quinta-feira (04/10), quando três dos blogueiros mais lidos do país (Marcelo Tas, Pedro Doria e Alexandre Inagaki) abriram o primeiro debate do ciclo A Palavra na Tela: Jornalismo, Literatura e Crítica Depois da Internet, organizado pelo Digestivo Cultural. Com mediação de Julio Daio Borges, eles deram uma aula magna sobre a blogosfera na Oficina da Palavra - Casa Mário de Andrade.

Pelo rumo da discussão, ficou claro que o "bom blogueiro" domina diferentes ferramentas: a administração dos blogs (como se fossem micro-empresas), a criação de conteúdos atraentes, a delicada relação com os leitores, e a quebra de fronteiras da informação. O papo fluiu com tanto gosto que saiu da blogosfera e foi cair na Wikipedia, no Google e em toda a Web 2.0. Até que desviou para o curral eleitoral do Sarney, para o filme Tropa de Elite e até para a sofrida Birmânia. Mesmo com a mudança de foco, foi visível que ninguém se incomodou.

Uma conversa entre blogueiros, cara a cara, é tão informal quanto na blogosfera. Com a diferença de que poucos centímetros separam cada um. Fora isso, o debate na Casa foi como um chat virtual, sem aquele "empurrão" para alguém tomar a dianteira, típico das mesas redondas. Não faltou conhecimento de causa (Tas inaugurou o primeiro blog do UOL, em 2003; Doria já acompanhava a onda nos anos 90; e Inagaki assistiu, desde o começo, a evolução da blogosfera). Também sobrou repertório para consonâncias e uma amigável guerra de idéias nos tópicos debatidos.

Na intenção de tirar proveito do encontro, segue uma compilação dos "melhores momentos", sem obedecer, necessariamente, uma ordem cronológica - porém priorizando pontos altos com links entre si. Você pode ouvir a íntegra aqui, e obter informações sobre os próximos bate-papos na casa em que Mário de Andrade viveu longos anos.

Quem dá o furo
"Leio no jornal o que li ontem nos blogs". A frase de Doria é, no mínimo, provocante. Sugere que a informação corre numa velocidade surpreendente pelo boca-a-boca da internet. Ele também vê um "algo mais" que não está presente na mídia convencional. Depois de ler a Folha ou o Estado, Tas só sacia a sede por informação na blogosfera, como se ela fosse um complemento à notícia. No que os blogueiros ainda deixam a desejar em criatividade (assim lamenta Inagaki), não perdem em agilidade para informar, garante Doria.

Falta apuração
Uma crítica do Inagaki: há pouca investigação de verdade nos blogs jornalísticos. Falta ir às ruas e sujar a sola do sapato atrás de informação. O editor do Interney Blogs sente falta de mais consistência na notícia. Para piorar, Doria acrescenta que os blogs americanos e franceses são (bem) mais pró-ativos que os nossos. Mas também pondera. Para ele, não é sair a campo que faz a diferença, mas ter boas sacadas na própria internet. Significa conseguir destilar uma notícia fria de jornal, pesquisar informações adicionais e curiosidades para, assim, fisgar o leitor. Aí entra a tal da criatividade que Inagaki sente falta. Blogs que se limitam a fazer um copydesk dos jornais não vão muito longe.

Jornalistas?
Para Tas, no fim das contas, não faz diferença tentar classificar o jornalismo nos blogs. O que interessa, para o blogueiro do UOL, é a história que o cara conta, até porque as fronteiras profissionais não existem mais. "Ele vai praticar, no blog, o bom ou mal jornalismo que sempre praticou", acredita. E complementa que os blogs não validam o talento de ninguém. Mas bem que, na opinião de Tas, muitas feras do jornalismo tradicional, como Clóvis Rossi, teriam todos os atributos para fazer sucesso na blogosfera. O feedback do seu editorial na Folha de S. Paulo seria instantâneo.

O que escrever hoje?
Todo blogueiro tem uma série de preocupações paralelas. Precisa dominar as técnicas para ser bem lido, entender a melhor distribuição de anúncios, saber criar um titulo interessante, entre outros macetes para obter o melhor retorno com a empreitada. Mas a maior preocupação é outra. "O que eu vou escrever hoje?", questiona Doria. A falta de assunto é um problema sintomático quando há leitores, até porque os mais fiéis exigem periodicidade religiosa. A dica dos profissionais para se pautar bem é estar sempre atento aos noticiários.

Segmentação
"Tem blog sobre tudo que você possa imaginar", lembra Inagaki. Não precisa ser conhecedor para concordar com o editor do Interney, já que a blogosfera é ultra-democrática: aceita do jornalismo sério ao diário da pré-adolescente. Até as empresas que já possuíam um site próprio estão incluindo essa rota alternativa para criar uma relação mais direta com a clientela. Fora a vantagem de que o custo de um blog é bem mais baixo.

Blogs multimídia
A diversidade da blogosfera não está apenas na temática, mas na forma. Significa que, quando se fala em blogs, não é somente texto que vem à mente. Vídeo e áudio são ferramentas (possíveis) amplamente incorporadas nos melhores endereços. O próprio Inagaki é um dos que usam e abusam da convergência das mídias no seu espaço. Outras iniciativas pioneiras, como o grupo teatral Barbixa's produz vídeos e veicula, inclusive, publicidade por meios ainda não-convencionais.

O mercado está de olho
Para quem acredita que publicidade não combina com internet, Inagaki manda um recado. "O mercado publicitário está percebendo o valor dos blogs. Viu que eles formam opinião, têm um carisma, um vínculo forte com o público", analisa. As campanhas das agências já chegaram com força no Kibe Loco e no Jacaré Banguela, blogs humorísticos com audiência considerável.

Imprensa na internet
Os três blogueiros concordam que a imprensa está - finalmente! - prestando mais atenção aos blogs. Inclusive, já cuidou de inclui-los em seus portais, a exemplo do Estadão. Mas Tas lembra que muitos jornais, "na pré-história dessa consciência", ainda fecham seu conteúdo virtual. Exemplo contrário, para o ex-apresentador do Vitrine, é o site do The New York Times, que agora oferece todo seu conteúdo gratuitamente. Um pioneiro, também, na interação com blogs, vídeos e podcasts. "É a maior audiência da internet", comemora Tas, com um ar de "não deve ser à toa". E essa abertura vai refletir, na opinião do blogueiro, numa mudança de mentalidade.

Profissionalização
"O termo 'blogueiro profissional' vai funcionar um dia?" A pergunta do Julio deixou respostas em aberto. Inagaki acha que é cedo para definir, dando a entender que pouco importa se blogar é profissão. Para Tas, é difícil, e até desnecessário, definir papéis na rede. Ele nem gosta do termo "blogosfera brasileira", porque seria uma contradição à universalização dos blogs. Contudo, não veio à baila a questão dos "blogs de Babel": a diversidade de línguas é uma barreira para que blogs em russo ou português, por exemplo, tenham a mesma visibilidade que os de língua inglesa.

Alcance dos blogs
Tudo começou porque Inagaki afirmou que a internet tem pouco alcance no Brasil e, portanto, os blogs (um grão de areia na rede) são menos acessados do que poderiam ser. De imediato, Tas disparou uma artilharia de informações - com o apoio do Doria - para demonstrar que inclusive as classes mais baixas, na periferia e nas favelas, já estão conectadas. O problema não seria o acesso em si, mas o uso que se faz das possiblidades oferecidas. A maioria ainda está na superfície, navegando em sites de busca e em mediadores de relacionamento, como o Orkut. Nos blogs mesmo, uma seleta minoria. Ainda assim, os blogueiros consideram que a internet está proporcionando uma silenciosa revolução educacional às gerações mais jovens, capaz de desenvolver o aprendizado como nunca. E ela pode ser a responsável por uma mudança de comportamento nos próximos anos.

Wikipedia
Os blogueiros lamentaram a onda do "CtrlC + CtrlV" (copia e cola) na internet. Admitiram o quanto é cômodo roubar o conteúdo de alguém, apagar a autoria e tirar proveito disso. Nesta linha, o ex-editor do No Mínimo aproveitou para dizer que a Wikipedia não é confiável (o Digestivo já tratou disso em um Especial). Novamente, os ânimos de Marcelo Tas incendiaram. Discordou do colega, com o argumento de que um recente estudo científico comparou a Wikipedia com a respeitável Enciclopédia Britânica e concluiu que o índice de erros é o mesmo. Mas, segundo Doria, é preciso tomar cuidado com o aspecto tendencioso da colaboração coletiva. "O verbete do Papa pode ter sido editado pelo Vaticano", argumenta. Ainda assim, é preferível, nas palavras de Tas, acreditar no próprio discernimento e senso crítico ao pesquisar uma informação.

Googlemania
A crítica que Doria faz à Wiki, Tas faz ao Google. É um perigo sem tamanho, segundo ele, que os jornalistas confiem cegamente nas buscas da mega-empresa ao pesquisar informações. Seria uma fonte duvidosa e viciada, já que a hierarquia das buscas é editada automaticamente, por razões que fogem do alcance de quem pesquisa.

Moderar faz diferença?
Cada blogueiro decide se deve autorizar a entrada de comentários ou se deve deixar que o leitor se expresse como bem entender. Vale a pena moderar? Devido à grande quantidade de mensagens, Doria afirma que seria inviável controlar tudo o que chega. Ele se limita a excluir os spams e a apagar comentários que considera ofensivos, racistas ou discriminatórios. No começo, Tas apoiava a livre expressão, mas quando o clima começou a ficar pesado, ele passou a moderar. Para surpresa do jornalista, o blog deu um "salto de qualidade". Já Inagaki não só modera, como também gosta de responder a todos os comentários. O consenso foi de que moderar dá trabalho, mas faz diferença, sim.

Não é só jornalismo
A certa altura do debate, alguém instigou os blogueiros a lembrarem dos blogs não-jornalísticos. E os blogueiros concordaram que esquece-se que há vários outros campos de interesse na blogosfera. O jornalismo é apenas um deles.

Para ir além
"A Palavra na Tela"


Postado por Tais Laporta
Em 8/10/2007 às 12h10

Quem leu este, também leu esse(s):
01. ¿Qué te pasa brazuca? de Julio Daio Borges
02. 21º de Mozart: Pollini e Muti de Julio Daio Borges
03. Bernstein: 5ª de Shostakovich de Julio Daio Borges
04. Sinfonia nº 9 - Beethoven de Vicente Escudero
05. ¿Cómo sobrevivo? de Julio Daio Borges


Mais Tais Laporta no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mens Sana: a Angústia do Homem Em Busca da Felicidade / Vol 3
Albino Aresi / Capa Dura
Mens Sana
(1984)



Livro - O Encouraçado Potemkin
Folha de São Paulo
Moderna
(2011)



Novelas - Concursos Literários do Piauí
Sergio Batista e Outros
Publique
(2005)



O Pirata eletrônico e o Samurai
Jeff Goodell
Campus
(1996)



A Lenda do Muri- Keko
Marcos Bagno
Sm
(2005)



Senhora Rezadeira
Denise Rochael
Cortez
(2004)



A Camada de Ozonio
M. Bright
Melhoramentos
(2000)



Descubra Seu Corpo
Nigel Nélson
Impala
(1996)



O Patinho Feio
Vários Autores
Ftd
(1996)



O Fio do Destino (1991)
Zibia Gasparetto
Vida e Consciencia
(1991)





busca | avançada
48473 visitas/dia
1,4 milhão/mês