Biografias literárias | Digestivo Cultural

busca | avançada
82559 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Máscaras Decoloniais: Dança e Performance (edição bilingue)
>>> Prêmio Sesc de Literatura abre hoje inscrições para edição 2021
>>> Jovens negros e indígenas são público-alvo de laboratório gratuito para curtas-metragens
>>> Peças de teatro serão transformadas em “radionovelas”
>>> Concurso literário vai premiar novos escritores locais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Kate Dias vive Campesina em “Elise
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> O primeiro mico para o resto de nossas vidas
>>> O feitiço do tempo
>>> Antologia poética, de Carlos Drummond de Andrade
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Artificial
>>> Uma análise sociossemiótica do trabalho
>>> Novos Melhores Blogs
>>> Poesia em Xadrez, BH
>>> O filósofo da contracultura
Mais Recentes
>>> Contagem Regressiva de Ken Follett pela Arqueiro (2018)
>>> Manuel Bandeira - as Cidades e as Musas de Antônio Carlos Secchin Organização pela Desiderata (2008)
>>> Pequeno Segredo - A Lição de Vida de Kat para a Família Schurmann de Heloisa Schurmann pela Agir (2012)
>>> Doidas e Santas de Martha Medeiros pela L&pm (2008)
>>> Pelas Praias do Mundo de Pablo Neruda pela Bertrand Brasil (2005)
>>> Caim de José Saramago pela Companhia das Letras (2009)
>>> Abc de Rachel de Queiroz de Lilian Fontes pela José Olympio (2012)
>>> As Espiãs do Dia D de Ken Follett pela Arqueiro (2015)
>>> Coleção Abc Meus primeiros passos na Leitura e aprendizagem A Estação das Folhas secas o Outono de Malgorzata Strzalkolska pela Salvat (2011)
>>> Arquitetura & construçao--setembro de 2006--dossie cimento de Abril pela Abril (2006)
>>> Arquitetura & construçao--julho de 2008--renove as paredes de Abril pela Abril (2008)
>>> Arquitetura & construçao--março de 2001--pre-fabricada de madeira. de Abril pela Abril (2001)
>>> Arquitetura & construçao--outubro de 2012--como usar e onde comprar madeira sustentavel. de Abril pela Abril (2012)
>>> Os 13 Porquês de Jay Asher pela Ática (2009)
>>> Superando os Desafios Íntimos de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2006)
>>> Sua Alteza Real (Royals 2) de Rachel Hawkins pela Alt (2020)
>>> A República Cantada do Choro ao Funk, a História do Brasil Através da Música de André Diniz e Diogo Cunha pela Zahar (2014)
>>> Uq Holder! - Vol. 5 EAN: 9788545702429 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Peça e Será Atendido de Esther e Jerry Hicks pela Sextante (2007)
>>> Uq Holder! - Vol. 4 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Mata-me de Prazer de Nicci French pela Record (2002)
>>> O Escaravelho do Diabo 2ªd. de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (1974)
>>> Cangaceirismo do Nordeste de Antônio Barroso Pontes pela O Cruzeiro (1973)
>>> Uq Holder! - Vol. 2 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Bíblia Sagrada de Não informado pela Presbiteriana (1993)
>>> Gramática Reflexiva de William Cereja e Thereza Cochar pela Atual (2013)
>>> Jornadas.geo: geografia 9º ano de Marcelo Moraes Paula e Ângela Rama pela Saraiva (2016)
>>> Magi: O labirinto da magia - Vol. 25 de Shinobu Ohtaka pela Jbc (2016)
>>> As Aventuras de Tibicuera de Erico Verissimo pela Globo (1997)
>>> I-World 4 de Michael Downie, David Gray e Juan Manuel Jimenez pela Edições SM (2018)
>>> Mulheres do Evangelho de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2009)
>>> To Love Ru - Vol. 16 de Kentaro Yabuki e Saki Hasemi pela Jbc (2018)
>>> Retórica de Aristóteles pela Edipro (2013)
>>> Planejamento na Sala de Aula de Danilo Gandin e Carlos Henrique Carrilho Cruz pela Sem Identificação (1995)
>>> Língua Portuguesa 9 de Everaldo Nogueira, Greta Marchetti e Mirella L. Cleto pela Edições SM (2019)
>>> Quarta-feira de Eric Nepomuceno pela Record (1998)
>>> Araribá Plus - Ciências - 9 de Obra coletiva pela Moderna (2018)
>>> Saúde na Terceira Idade de Hermógenes pela Nova Era (1996)
>>> Estudar História - das origens do homem á era digital - 9º de Patrícia Ramos Braick e Anna Barreto pela Moderna (2018)
>>> Geografia 9º ano de Fernando dos Santos Sampaio e Marlon Clovis Medeiros pela Edições SM (2019)
>>> Logistica e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição de Novaes Antonio Galvão pela Campus (2005)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 8 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Matemática 9º ano de Luiz Roberto Duarte e Fernando Viana pela Ática (2019)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 7 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Literaturas Brasileira e Portuguesa – Volume Único de Samira Yousself Campedelli pela Saraiva (2010)
>>> Fazendo meu filme - 1 A estreia de Fani de Paula Pimenta pela Gutenberg (2012)
>>> Sabedoria para Viver Bem de Louise L. Hay pela Sextante (2009)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 6 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 5 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> A Rainha Herege de Michelle Moran pela Suma de Letras (2011)
BLOG >>> Posts

Sábado, 25/10/2008
Biografias literárias

+ de 5100 Acessos

Você é daquele tipo de leitor que fica se questionando ao longo da leitura de um livro sobre a influência da vida do autor em sua escrita e na história em que conta? Claro que existe uma relação entre as duas coisas, mas nem sempre ela é perceptível ou proposital. Em seu seminário no curso de Criação Literária na Academia Internacional de Cinema (AIC), o poeta, ensaísta e tradutor Rodrigo Petrônio, autor de livros como Pedra de Luz, apresentou aos alunos alguns casos em que a biografia do escritor influenciou formas de linguagem e histórias clássicas da literatura. Na entrevista que segue abaixo, Petrônio lançou um olhar mais analítico sobre essa relação entre ficção e realidade.

Como preparou este seminário?

Na verdade, fui desenvolvendo esse tema de modo muito pessoal, tateando, tangenciando, vendo o que realmente me interessava nele. Os grandes biógrafos acabam conseguindo reintegrar vida e obra. Mas às vezes eles carecem de profundidade analítica ou tendem a se ocupar mais dos dados biográficos do que da significação simbólica que esses dados tenham para a obra do autor tratado. Este conceito de biografia que desenvolvo se expande para todos os gêneros. Trata-se do "eu" entendido como matriz mítica de produção literária, em outras palavras, como matéria-prima da ficção. Dessa maneira, como intersecção dos planos do real e do imaginário, da vida e da ficção, ele transcende a concepção estrita de gênero e acaba desaguando em todas as modalidades literárias, de acordo com o uso consciente desses recursos pelos autores.

Gostaria de entender melhor como é essa abordagem do "eu"; o quanto (e o que) de autobiográfico há nas obras e de que forma os fatos reais, vividos pelos autores, são inseridos nos escritos?

A princípio, a relação entre biografia e literatura nos soa como um aparente truísmo, na medida em que sempre há algum componente pessoal naquilo que se escreve. Entretanto, há uma diferença entre um uso ocasional e um uso programático. No primeiro caso, temos uma espontaneidade na criação e um mero acidente entre o discurso ficção e os fatos empíricos. No segundo, essa relação é motivada. Não digo que haja uma hipotética e equivocada intenção do autor. Vou mais além. Há estruturas narrativas biográficas implicadas na própria obra. Nesse caso, os termos de vida e obra tornam-se conversíveis uns nos outros e complementares. Por outro lado, creio que estejamos um pouco viciados em um tipo de referencial moderno. Também a própria estrutura poética é organizada por meio de regras retóricas e poéticas que são impessoais, de domínio coletivo. Há uma primazia da matéria de que se trata, considerada mais importante do que a expressão ou a vida íntima do autor.

Como se dá esse processo com autores como Cervantes, Dante, Kafka, Proust, Joyce, citados nas aulas?

A partir do século XV essa relação começa a se tornar complexa e ocorre uma guinada substanciosa. Começamos a ter a presença do "eu" fático do autor, estruturando a experiência literária e demarcada com mais ênfase a partir de A divina comédia, e, sobretudo, a partir de Montaigne. Com os ensaios, esse "eu" passa a ocupar o papel de protagonista e de centro irradiador do discurso literário. Com Montaigne temos, na literatura, uma espécie de inauguração de um "eu" que se pretende genuíno, a um só tempo discursivo e empírico, literário e biográfico, bem como o jogo entre essas duas dimensões, ou seja, entre a poesia e a história, entre a realidade e forma ficta. O Dom Quixote não é nada mais do que uma grande bufonaria em torno desse deslocamento original, no qual a literatura ganha espessura humana, fisionômica e biográfica, mas sempre afirmando seu estatuto de "ficção".

Você citou em uma das aulas algumas formas de abordagem: testamento, testemunho, confissão, expressão e auto-retrato. Há mais alguma? Qual a principal característica de cada uma delas? É possível relacionar algum desses autores acima com alguma dessas "classificações"?

Todos esses itens que você menciona integram aquilo que podemos chamar de biografemas, marcas da vida programaticamente usadas na obra. É claro que não é possível captar de maneira transparente essa relação. Afinal, nem nós mesmos detemos a totalidade de relações possíveis e tangíveis de nossas próprias vidas. Mas a possibilidade literária de deixar um relato mais ou menos próximo de uma vivência pode ser aferida, de acordo com a própria organização da linguagem literária. Com Dante temos uma tal intersecção entre poesia e história, entre tempo e eternidade, entre particular e geral, entre biografia e destino humano coletivo, entre plano natural e plano sobrenatural, que ele permanece até hoje insuperável, um modelo sem parâmetro em nenhuma outra época ou literatura. Cervantes também, na dimensão da prosa, mas em uma dimensão menos profunda de integração de vida e de obra do que Dante. Por outro lado, Kafka produz um fenômeno curioso, que eu chamo de antibiografia, terceiro termo de um ternário, cujos correlatos seriam a biografia e a autobiografia propriamente ditas. Kafka inaugura uma negação sistemática do sujeito da escrita e do próprio princípio de singularização dos personagens. Seus personagens são sempre categorias genéricas vazias, sem enraizamento na experiência, carentes de qualquer confronto com as singularidades circundantes. Falando em termos filosóficos, a obra de Kafka se desdobra em um movimento puramente horizontal, de gêneros a gêneros, nunca desce às espécies e aos indivíduos. Procedimento rigorosamente oposto ao de Proust, cuja vida e obra atingem uma unidade sinfônica tão inextricável que podemos considerar impossível a divisão genérica de Em busca do tempo perdido, em termos de ficção e autobiografia. James Joyce faz uma mise-en-scène de história, literatura e biografia. Sabemos que todos os seus livros têm alter egos e máscaras, como Stephen Dedalus, Leopold Bloom, Shem, entre outros. Não é à toa que Joyce é um dos maiores devotos de Dante no século XX.

Quando você escreve, como você se coloca em seus escritos? Como está o seu "eu" inserido em seus poemas?

Gosto muito da poesia lírica, que tende a irradiar a sua voz e desdobrá-la em diversas metamorfoses. Tenho alguns trabalhos em prosa, mas nos quais esses aspectos biográficos entram de forma muito sub-reptícia, indireta. Gosto de explorar mais o imaginário do que os dados empíricos. Mas ando amadurecendo alguns escritos em prosa e tenho também começado a usar, conscientemente, esses recursos biográficos.

Para ir além
Criação Literária na AIC


Postado por Débora Costa e Silva
Em 25/10/2008 às 21h34


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Evgeny Kissin no Virtual Verbier Festival de Julio Daio Borges
02. Cornell e o Alice Mudgarden de Luís Fernando Amâncio
03. Para entreter crianças de Ana Elisa Ribeiro
04. frases soltas de Julio Daio Borges
05. Controlando o acesso à Web de Julio Daio Borges


Mais Débora Costa e Silva no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Nostradamus E O Inquietante Futuro
Ettore Cheynet
Círculo Do Livro
(1989)
R$ 8,00



Deadpool Extra Jogo Mortal! Volume 9
Panini Comics
Panini Comics
(2017)
R$ 18,50



O Bndes Em um Brasil Em Transição
Ana Cláudia Duarte de Além, Fabio Giambiagi
Bndes
(2010)
R$ 24,82



Wolverine Max Vegas
Starr e Outros Autores
Panini Comics
R$ 16,50



Between Two Worlds
Stephen Rabley
Penguin Readers
(1998)
R$ 20,00



Pediatria Prática Vol 20 Fasc. 1
Gomez de Mattos e Pedro Refinetti
Não Informado
(1949)
R$ 22,66



Jezabel, La Reina Pintada
Olga Hesky
Novela
(1976)
R$ 15,00



Confissões de um Turista Profissional
Kiko Nogueira
Novo Conceito
(2011)
R$ 5,89



Jane Eyre
Charlotte Brontë
Lafonte
(2019)
R$ 23,00



Sete Faces do Humor
Marcia Kupstas
Moderna
(1992)
R$ 12,00





busca | avançada
82559 visitas/dia
2,4 milhões/mês