AC/DC back in Black Ice | Digestivo Cultural

busca | avançada
47137 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Sessão Única com Jogo de Escape Game e debate do filme 'Os Bravos Nunca se Calam' em SP
>>> OBRAS INSPIRADAS DURANTE A PANDEMIA GANHAM DESTAQUE NO INSTITUTO CERVANTES, EM SÃO PAULO
>>> Sempre Um Papo com Silvio Almeida
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A Demissão da Crítica
>>> A Turquia em Stoke Newington
>>> Olavo de Carvalho: o roqueiro improvável
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Sobre Parcerias
>>> A voz de uma geração perdida e abandonada
>>> Direita, Esquerda ― Volver!
>>> O menino mais bonito do mundo
>>> iPad
>>> iPad
Mais Recentes
>>> Como Dizer Tudo Em Inglês - Fale a Coisa Certa em Qualquer Situação de Ron Martinez pela Campus (2000)
>>> Chega de Saudade de Ricardo Azevedo pela Moderna (2006)
>>> Confinado No Front - Notas Sobre A Nova Geopolítica Mundial - Coleção 2020 Ensaios sobre a Pandemia Covid 19 de Guga Chacra pela Todavia (2020)
>>> Comunicação E Cultura Das Minorias de Raquel Paiva - Alexandre Barbalho pela Paulus (2009)
>>> Natal de Sabina de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2018)
>>> Adeus solidão de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2019)
>>> Jovens no além de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2019)
>>> Tempo e amor de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2022)
>>> Vida nossa vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2018)
>>> Mensagens de Ines de Castro de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2019)
>>> Adeus solidão de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2021)
>>> Viajaram mais cedo de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2018)
>>> Novamente em casa de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2020)
>>> Resgate e amor de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2018)
>>> Calma de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2022)
>>> O ligeirinho de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2019)
>>> Urgência de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2019)
>>> Vida no além de Francisco Cândido Xavier pela Geem (2019)
>>> Como se Escreve a História e Foucault Revoluciona a História de Paul Veyne pela Unb (2022)
>>> Educação Escolar: políticas, estrutura e organização de José Carlos Libâneo; outros pela Cortez (2007)
>>> Sapiens - uma Breve História da Humanidade de Yuval Noah Harari; Janaina Marcoantonio pela Lp&m (2022)
>>> Natureza Humana: Justiça Vs Poder - o debate entre Chomsky e Foucault de Michel Foucault pela Martins Fontes (2015)
>>> Sangue Azul ; morte e Corrupção na Pm do Rio de Leonardo Gudel pela Geração (2009)
>>> Estado de Exceção de Giorgio Agamben pela Boitempo (2005)
>>> A História dos Novos baianos e Outro Versos de Moraes Moreira pela Língua Geral (2007)
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 12/11/2008
AC/DC back in Black Ice

+ de 11000 Acessos
+ 1 Comentário(s)


A capa saiu em três versões

Qual a fórmula para se tocar rock'n'roll? Enquanto muitos ainda tentam encontrar esse santo graal imaginário, para o AC/DC a receita sempre foi muito mais simples do que se imagina: vocais gritados, cozinha sólida e, claro, uma torrente de riffs e solos de guitarra, com Malcolm Young dando a consistência rítmica e Angus Young jogando seu tempero único por cima. Porém, nos últimos tempos a banda andava apagada, dando sinais de fadiga. Mas, mais uma vez, eles surpreenderam. Oito anos após o fraco Stiff upper lip, eles estão de volta com Black Ice, que parte da crítica já considera o melhor disco desde Back in black (1980). Não sei se posso bancar uma opinião corajosa como essa, mas é seguro afirmar que esse é o trabalho mais enxuto e coeso desde 1990, quando lançaram The razors edge.

Logo de cara "Rock 'n roll train" já chega atropelando. E esse trem dascarrilou antes da hora, pois a música "vazou" meses antes do disco ser lançado. Como a maioria dos artistas da velha guarda, os downloads não agradam à banda. E mesmo que eles tentem boicotar o iTunes, a farra continua em programas de compartilhamento de arquivos BitTorrent. Com a palavra, Angus Young: "Desde que o iTunes apareceu, nossos discos tiveram um aumento de vendas mesmo sem estar no site. Ainda assim, demos nossa posição contrária aos downloads para nossa gravadora". Polêmicas (e downloads) à parte, o fato é que Black Ice já é o mais vendido do ano na Austrália e lidera as vendas também no Reino Unido.

Ouvindo o disco, é fácil entender o porquê de tanto sucesso. "War machine" é uma máquina desgovernada de riffs e solos que remontam a atmosfera anos 1970. "Decibel" é outro petardo certeiro e "Anything goes" tem potencial para se tornar um hit. Em "Stormy may day" Angus Young toma emprestada a guitarra slide do Led Zeppelin e nela coloca suas digitais. A letra irônica de "Money made" vai de encontro a batida cadenciada e, acreditem, dançante. Em "Rock n roll dream" as guitarras são tão bem trabalhadas que parecem mesmo saídas de um sonho ― uma conceituada escolha de notas, frases e acordes como essa faz qualquer garoto metido a virtuose repensar suas prioridades.

Um dos grandes receios de todo grande artista é se tornar repetitivo. Para fugir de lugares já visitados, o artista sempre recorre a fusões musicais com outros gêneros para escapar das armadilhas ― mas cai em outras, como a música eletrônica. Outro lugar comum em bandas de rock é que, depois da fama, a fúria e a paixão do início se dissipam em festas, drogas, bebedeiras, afetações e estrelismos. Assim, a música fica relegada ao segundo plano (algumas vezes ao último). O AC/DC sempre ficou alheio a todos esses estereótipos e clichês e talvez por isso (ou exatamente por isso) nunca perdeu a chama e a vontade genuína de tocar rock. E o resultado se reflete em sua discografia.

Black Ice chega para, mais uma vez, comprovar que uma banda pode, sim, manter-se fiel às raízes sem se aventurar em modismos ou ficar presa a repetições de velhas reminiscências. Cada faixa é uma celebração autêntica (e intensa) do rock'n'roll ― vide os títulos das músicas. E é possível até entender por que eles são contra os downloads, já que, em meio a tempestades furiosas e céus em chamas, Black Ice conta a história ― com começo, meio e fim ― de como o AC/DC voltou a ser uma das maiores bandas de rock do mundo.


Postado por Diogo Salles
Em 12/11/2008 às 11h54


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Jimi Hendrix encontra o Deep Purple de Julio Daio Borges
02. 17 de Junho #digestivo10anos de Julio Daio Borges
03. Imagens do Kindle de Julio Daio Borges
04. Manifesto Infeliz de Julio Daio Borges
05. Newsletters Must be Simple de Julio Daio Borges


Mais Diogo Salles no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/11/2008
16h10min
Eu ainda não havia nascido quando Bon Scott faleceu. Em 1980, um ano após o lançamento de "Highway to hell", o vocalista Bon Scott falece após uma noite de manguaça inigualável. Parecia que o gigante do rock anunciaria sua precoce aposentadoria. Foi quando Brian Johnson entrou em cena e detonou: sua voz gritada traçava melodias harmônicas com as duas guitarras dos irmãos Young. Jonhson, à sua moda, reinventou o AC/DC. O novo álbum, "Black Ice", trouxe de volta pra mim essa sensação de reinvenção sonora de classe, sem deixar de lado os riffs que marcaram o som da banda. É como se o rock conseguisse superar as barreiras do espaço sem viço do cenário musical atual. Consegui me sentir na década de 70 com um álbum lançado em 2008. "Black Ice" é um álbum encorpado, com timbres sonoros variados e pegadas marcantes de riffs. Valeu a pena escutar a tua dica (com toda a ambigüidade da frase) e meter bronca no álbum. Parabéns pelo artigo, meu filho!
[Leia outros Comentários de Thiago Jardim]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Marketing Industrial
Jose Carlos Teixeira Moreira
Atlas
(1995)



Sempre Há uma Chance
Lucimara Breve
Js
(2000)



Calvície (aconteceu Comigo)
Gugu Keller

(2002)



Pelos Caminhos da Vida
Nailton J. Tenório
Vivaluz
(2009)



Omindarewa
Michel Dion
pallas
(2002)



O Tempo Reecontrado - em busca do tempo perdido volume 7
Marcel Proust
Do autor
(2016)



O Valor do Amanhã
Eduardo Giannetti
companhia das letras
(2005)



Respiração Oriental - Técnica e terapia
Takashi Nakamura
Pensamento
(1981)



Após a Meia-Idade: um Céu sem Limites
Osho
gente
(1990)



O Novo Mapa do Mundo
Demetrio Magnoli
Moderna
(1999)





busca | avançada
47137 visitas/dia
1,6 milhão/mês