No InterCon 2009 II | Digestivo Cultural

busca | avançada
71334 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Terça-feira, 10/11/2009
No InterCon 2009 II

+ de 2100 Acessos

Embora eu tenha passado a manhã no Ambiente Business, os cases eu veria mesmo à tarde, no Ambiente Criação e Inovação, subseção "Inovação e Empreendedorismo Digital", comandada pelo "pequeno grande homem" Luli Radfahrer. Luli é um sujeito tão ativo que, na falta de um roadie, funciona ― já diria Nélson Rodrigues ― como "o roadie de si mesmo". Anotei no meu "pedaço de árvore morta" (definição dele para "papel"): "Luli desmontou o palco para reinar solo". E calçou luvas de boxe. Sim, virou boxeur! "Que empreendedores vocês são?", berrou para os leões da plateia. "Que tipo de empreendedor vocês são, seus ma-ri-cas?", ele poderia dizer, emulando a cena de Nascido para Matar. E nós responderíamos, miando: "Sir, somos empreendedores de internet, sir!" Luli então continuou: "Vocês achavam que empreender, na verdade, era um 'graaande emprego público'... ou trabalhar na Unilever?" "Seus m...!", ele poderia acrescentar. Mas tascou um vídeo do Nizan Guanaes mandando apostar, justamente, no "velho", no "já conhecido" e não inventar absolutamente nada. Vocês já ouviram isso? (Alguém do mainstream media na plateia?) Luli ― depois do Nizan e de um outro publicitário que eu não reconheci (não perco muito tempo com eles) ― disparou finalmente: "Pa-lha-ços!". Achei bastante corajoso da parte dele, mas eu não sei se chamaria de "palhaço" o sujeito que trouxe o Al Gore para o Brasil... Enfim, era chegada a hora de começar. (Calcei, também, minhas luvas de boxe.)



* * *

Se a palestra da manhã, do mesmo Sebrae, tinha sido sonolenta e arrastada, a da tarde, com Vivianne Vilela, funcionou como uma injeção de ânimo. Ela abriu com estatísticas: no Brasil, são mais de 5,5 milhões de médias e pequenas empresas. Portanto: 99% das empresas, do País, são pequenas ― e são responsáveis por 50% de todos os empregos. Somos quase 15 milhões de empreendedores, e o Brasil é o terceiro país que mais empreende no G20. Apesar disso, mais da metade das empresas fecha com idade média de 2 anos. Além dos números, que são sempre importantes, a mensagem da Vivianne era a de que muitos pequenos empreendedores não sabem o que estão fazendo, pois não conhecem administração (embora alguns acertem por instinto). Ela falou da experiência dela, no Brasil inteiro, com microempresários (não confundir com "empreendedores de Twitter"), mas havia uma mensagem subliminar, que ela passou elegantemente: os empreendedores de internet, por mais modernos que sejam, não conhecem administração de empresas, também, e nem sempre sabem o que estão fazendo... Encerrou com algo como: "Nós somos do Sebrae, estamos aqui para atender vocês!" ― e foi ovacionada pela plateia. (Nem o Luli se aguentou, e entrou uivando: "Fe-no-me-nal!".)


* * *

Mário Nogueira ― meu colega de Poli, fui descobrir isso ao longo da palestra ― falou rápido demais. E vai aí a minha crítica a esse formato "TED", que se espalhou pelos eventos de internet ou tecnologia, no Brasil. 15, 20 minutos, para quem fala português ― uma língua prolixa como a nossa, cheia de vogais ―, é muito pouco. Tudo bem, algumas pessoas dão um show em alguns minutos, mas a maioria tropeça e faz uma apresentação que não caberia nem no dobro do tempo. Infelizmente, era o caso do Mário ― que parecia ter uma bela experiência, com programação, em empresas como Pagestacker e Amanaiê, mas que, no ímpeto de percorrer bullet points em segundos, enrolava a língua, se enrolava com os slides e não traduzia ― numa apresentação eficiente ― todo o seu conhecimento. Algum engraçadinho poderia assoprar que, talvez, seja uma "herança politécnica", mas eu não quero entrar, aqui, nesse mérito... Highlights do Mário (que eu consegui pescar apesar de sua loquacidade): "Grandes empresas na internet são grandes produtoras de software"; Be on the Net, BuzzVolume e Spesa (são empresas cujo trabalho ele admira neste momento).

* * *



Já a palestra do Leonardo Naressi, da Direct Performance, sofreu por repetir alguns conceitos da palestra imediatamente anterior ― a do Mário Nogueira ―, talvez inconscientemente; mas também por repisar cases de sucesso, como o do Obama, que saturou um pouco (até porque a lua-de-mel nos EUA acabou, e entramos na "lua de fel" ― a dos desentendimentos e das brigas). Anotei uma única frase, que é de alguém do boo-box: "Programar é grátis, então aprendam!" ― querendo dizer o seguinte: se você reclama porque não é programador, e pode "se dar mal" ao empreender na internet, aprenda, porque os tutoriais estão aí, são grátis e sempre disponíveis para qualquer pessoa. O que é fato: se há algum conhecimento disponível na internet, em todos os níveis de complexidade, esse conhecimento é o da programação. O Luli ― agora não lembro, exatamente, por quê ― voltou com esta outra pérola, no intervalo: "Quem sempre olha pra cima, cai da escada". (Ovos no mainstream, de novo?)

* * *

Não me animou muito, também, a palestra do Horácio Soares, da Acesso Digital. Lembro, apenas, de uma frase boa dele: "Interface não é como carro ― dirigiu um, dirigiu todos" ― cada site tem a sua etc. Por conta disso, lamentei ter saído e perdido o início da palestra do André Monteiro, do Compra3, que me pareceu, num linguajar bem chulo, "matadora". Aqui no Digestivo, fomos abordados pelo Compra3, para fazer uma parceria de e-commerce, mas a pessoa, que me escreveu, não me convenceu. O sistema de remuneração de parceiros era meio confuso e eu não consegui achar uma vantagem que o fizesse mais interessante que o do Submarino, por exemplo. (OK, o do Submarino não é tão interessante assim, mas o Compra3, na época, não me convenceu 100%.) Agora, mudei de opinião. A ideia do rebate é muito, muito boa, e eu espero que ela "pegue" no Brasil (tanto quanto pegou nos Estados Unidos). No final, o sócio do André também subiu ao palco e falou em "empoderamento do consumidor" ("empoderamento" vocês, por favor, substituam por empowerment). Eles me pareceram bastante ambiciosos e eu vislumbrei o Buscapé da próxima década...

* * *

Show foi a palestra do Gilberto Alves Jr., da Amanaiê, que parecia "reger" a plateia com seu chapéu-coco, administrando eficientemente as risadas e os aplausos com uma voz baixa e um gestual econômico. Não falou nenhuma grande novidade, que eu me lembre agora ― mas contou "a história da internet" tão bem quanto o Marcelo Coutinho, de manhã. Eu gostei, particularmente, da "programação visual" da apresentação dele, ou seja: cores, fontes, fundos, e até da animação. Ele abriu falando que a internet começou no embalo da Segunda Grande Guerra, de modo que construíram, justamente, uma "rede descentralizada": "Um rede descentralizada", afirmou Gilberto, "não pode ser destruída". (Se você falar isso para os executivos das grandes gravadoras, eles são capazes de partir pra cima dos militares dos EUA, mesmo que em desvantagem, afinal o P2P e o BitTorrent são apenas um corolário desse princípio...) O Gilberto fez, claro, uma piadinha básica: "O Google Wave não serve pra p... nenhuma!". E a plateia exultou. Para deixar escapar uma frase que me deixou meio preocupado: "Nós não somos artistas, somos máquinas-de-fazer-dinheiro". Terminou ovacionado, quando apresentou o derradeiro slide e emitiu o último som de sua boca ― mas eu fiquei com o "máquinas de fazer dinheiro" na cabeça... Não sei por quê, me lembrou a época da bolha ― e essa impressão não se desfez, apesar de todo o virtuosismo do Gilberto, como entertainer.

* * *

Luli e seus amigos haviam me nocauteado, finalmente. Ainda assisti ao Rafael Kiso, que apresentou um belo case da Embraer, e ao Matias Feldman, do qual me lembro pouco (além do sotaque "portunhol"). Saí, positivamente, impressionado dessa segunda metade do InterCon 2009. Fiquei pensando que, quando comecei, não havia nada desse negócio de "acolher" os empreendedores de internet. Há dez anos, você era considerado lunático se montasse algum site, principalmente depois da explosão da bolha. E a internet foi xingada em prosa e verso, durante anos (tanto que eu acho que muito dos xingamentos de agora, contra os jornais, as gravadoras e os estúdios de cinema, entre tantos outros, têm igualmente um caráter de revanche). Ao mesmo tempo em que me surpreendeu, para bem, essa discussão sobre empreendedorismo na internet brasileira, me preocupou a euforia, e não só na palestra do Gilberto. Tenho visto muita gente, que não é do meio, embarcar no jargão da "Web 2.0", das "mídias sociais", do "Twitter" ― e me parecem ser aqueles que "pulam fora" numa eventual mudança de maré... Não estou falando de ninguém em específico, muito menos só do InterCon 2009. Estou falando de um "ambiente" que vejo evoluir há alguns anos, de 2005 pra cá talvez... Enfim: que os negócios on-line avancem, que o Brasil apresente seus empreendedores para o mundo e que os deuses da internet nos projetam!

Nota do Autor
(Começa aqui...)


Postado por Julio Daio Borges
Em 10/11/2009 às 17h51


Quem leu este, também leu esse(s):
01. FHC fala de Julio Daio Borges
02. Quatuor pour la fin du temps de Yuri Vieira


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




REVISTA BRASILEIRA DE PESQUISAS MÉDICAS E BIOLÓGICAS VOL 10
MICHEL JAMRA
REVISTA BRASILEIRA DE PESQU
(1977)
R$ 13,40



A REFORMA DA EXECUÇÃO DO TÍTULO EXTRAJUDICIAL
HUMBERTO THEODORO JÚNIOR
FORENSE
(2007)
R$ 19,95



CASA EM ORDEM - MANUAL PRÁTICO PARA ORGANIZAÇÃO DO LAR
NATÁLIA ZANARDI ORTIZ
ALAÚDE
(2009)
R$ 9,33



O AMERICANO TRANQUILO
GRAHAM GREENE
ABRIL
(1981)
R$ 8,88



INTRODUÇÃO AO MERCADO DE CAPITAIS
HELIO O. PORTOCARRERO DE CASTRO
IBMEC
(1979)
R$ 5,00



O MENINO DO DEDO VERDE
MAURICE DRUON
JOSÉ OLYMPIO
(2010)
R$ 25,00



A SAGA DOS FORSYTES; 2 - O MARTÍRIO DE IRENE
JOHN GALSWORTHY
RECORD
(1973)
R$ 7,00



OS DEUSES E DEUS
BRIGITTE LABBÉ E MICHEL PUECH
SCIPIONE
(2002)
R$ 5,00



CONTA DE MENTIROSO - SETE ENSAIOS DE ANTROPOLOGIA BRASILEIRA
ROBERTO DAMATA
ROCCO
(1993)
R$ 35,90



ENTENDA E PONHA EM PRÁTICA AS IDÉIAS DE STEPHEN COVEY
ROBERT HELLER
DK
(2001)
R$ 7,00





busca | avançada
71334 visitas/dia
1,4 milhão/mês