Encontro com Marina Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Tiro ao alvo
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A Literatura na poltrona
>>> Eduardo Arcos en el EBE 2008
>>> Nasce um imortal: José Saramago
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Coração generoso
>>> Música Discreta
>>> Cada dia mais jovem - um retrato de minha mãe
>>> Sobre Sherlock Holmes
>>> 7 de Setembro
>>> Onde moram as crônicas
Mais Recentes
>>> Discours sur l'origine et les fondements de l'inégalité parmi les hommes de Jean-Jacques Rousseau pela Le Livre de Poche (2006)
>>> Une Politique de la langue: La Révolution française et les patois : l'enquête de Grégoire de Michel de Certeau; Dominique Julia; Jacques Revel pela Gallimard (2002)
>>> Aux bords du politique de Jacques Rancière pela Gallimard (2004)
>>> La dissertation de Aude Lemeunier pela Hatier (2002)
>>> Le symbole et son interprétation I - Comprendre et interpréter de Françoise Raffin pela Delagrave (2004)
>>> Cuca Fundida de Woody Allen pela L&pm (1978)
>>> Gestão Democrática na Escola Pública de Vitor Henrique Paro pela Ática (2003)
>>> Terra de Peixes Volume II - Memórias de Rio das Ostras de Selma Rocha e Outros pela Fundação R. O. de Cultura (1997)
>>> Celebração de Ismênia Sales Pires pela Litteris Kroart (1997)
>>> Topázio de Leon Uris pela Record (1983)
>>> Palácio Tiradentes - Lugar de Memória do Parlamento Brasileiro de Alerj pela Fgv (1997)
>>> O Remorso de Baltazar Serapião V. Hugo Mãe de Valter Hugo Mãe pela Biblioteca Azul (2018)
>>> A Vida e Obra de Willian Shakespeare de Morgana Gomes pela Minuano Cultural (2001)
>>> Mensagens do P.Marcelo Rossi - Momentos da Fé de Padre Marcelo Rossi pela Gold (2000)
>>> Efeito Colateral - Maternidade: Produção Independente de Vittorio Fulchignoni pela Zem (2012)
>>> Martin Luther King, O Pacificador de Fernanda Cury pela Minuano Cultural (2006)
>>> A Cura pela Missa de Robert Degrandis, SSj e Linda Schubert pela Loyola (2004)
>>> O Poder da Mãe que Ora de Stormie Omartian pela Mundo Cristão (2012)
>>> Santos de Calça Jeans de Adriano Gonçalves pela Canção Nova (2010)
>>> Manual de Exames Diagnósticos de Diana Nicoll pela Artmed (2006)
>>> Marketing como Realizar uma Reengenharia Antecipada de Marcos Cobra pela Marcos Cobra (1995)
>>> Manual de Sobreviência de Eng. Manoel Henrique Campos Botelho pela Pini (1992)
>>> Versos e Reversos da Educação de Claudemiro Godoy do Nascimento pela Puc (2010)
>>> Use as Leis a Seu Favor de Ray Castle pela Reader's Digest (2005)
>>> Instalações Elétricas & Serviços Gerais de Editora Escala pela Escala (2013)
BLOG >>> Posts

Terça-feira, 1/6/2010
Encontro com Marina Silva

+ de 10100 Acessos
+ 11 Comentário(s)

Recebi um e-mail do Juliano Spyer na sexta, falando sobre um encontro de "pessoas da internet" com a pré-candidata do Partido Verde à presidência da República, a senadora Marina Silva. Confesso que não sou dos formadores de opinião mais politizados da internet, e tento conservar o Digestivo o mais "neutro" possível. O negócio do site é cultura e, pessoalmente, tenho uma certa antipatia por temas que costumam "polarizar" demais, como política, religião e até esportes. Talvez não seja uma boa estratégia de minha parte, porque entrar nas polêmicas traria certamente mais audiência, mas ainda prefiro administrar textos do que egos.

Mesmo raramente participando da discussão política, decidi aceitar o convite por alguns motivos. Primeiro, porque conheço o Juliano. Ele foi meu colega de Campus Party, numa mesa que, por coincidência (ou não), dividimos com a Soninha, já subprefeita da Lapa. (Antes de encontrá-lo pessoalmente, já havia me convidado para uma espécie de "apoio" à reeleição do Kassab, mas dessa ação preferi não participar.) Aceitei também porque, obviamente, estamos falando de uma das três pessoas que concorrerão à presidência da República no dia 3 de outubro. E — como não poderia deixar de ser — tenho ouvido falar bastante da Marina Silva. (Se eu poderia conhecê-la diretamente, por que não?)

Aliás, havia me proposto, no dia anterior, a ouvir a entrevista da pré-candidata na CBN, pois foi bem comentada. Ouvi a da Dilma quase em tempo real e a do Serra — que foi bastante criticada — no site. A da Marina, realmente, foi a mais espontânea, ainda que ela estivesse bastante "afiada" e demonstrasse uma energia fora do comum para quem teve seu histórico de problemas de saúde. (Os ouvintes tiveram razão em elogiar.) Além disso, percorri o óbvio da internet sobre ela, como a Wikipedia, e fui parar nos seus vídeos, que estão num site e no YouTube. Falando para a CNI, achei-a mais repetitiva e, no anúncio de seu vice, mais "aguerrida" (talvez resquício da militância petista). (Não gostei do Gilberto Gil declarando seu apoio e apelando, excessivamente, para a emoção.)

Como não havia muito tempo — da tarde de sexta para o final da tarde de segunda —, "abri" o meu Twitter para quem desejasse enviar perguntas. Ainda informei aos Colaboradores do Digestivo, porque não queria desperdiçar o encontro com a pré-candidata. O evento aconteceu ontem, num "espaço" da Vila Madalena, perto da Livraria da Vila. Cheguei relativamente cedo, e pude escolher o meu lugar num cenário que lembrava o do Roda Viva. Logo apareceu o Cris Dias, que se sentou ao meu lado e que havia feito a "lição de casa" melhor do que eu: através de um vídeo no YouTube, que já estava na primeira página de resultados do Google, conclamando a internet inteira a enviar-lhe perguntas. (Produzira uma lista, bilíngue.) ;-)

O Inagaki também apareceu, fagueiro, e, através deles, conheci o lendário Marco Gomes do boo-box, o simpático Guilherme Felitti (que me deu notícias da má fase do IDG Now!) e o já igualmente famoso Jonny Ken, criador do Migre.me. A pré-candidata entrou sem que eu notasse, assim como o seu pré-candidato a vice, Guilherme Leal, um dos donos da Natura (este sorrindo para todos). Quase sem querer, dei o "start" e o tom da conversa, pois tive uma espécie de impulso e quis fazer a primeira pergunta. Observando uma parte do establishment da internet ali presente, senti que esse deveria ser o assunto. Mesmo imaginando que nenhum dos dois teria a resposta, fulminei quase com uma obrigação cívica: "Qual será a estratégia da campanha de vocês para a internet?".

Ainda que eu tenha sido incisivo, e desconfiasse que a resposta não viria deles, eu esperava por algum tipo de resposta... A senadora generalizou (quando provavelmente não devia ter respondido), e sua linguagem me lembrou a do Gilberto Gil no MinC: "Novos fazeres e novos saberes" (transformando verbos no infinitivo em substantivos). O pré-candidato a vice acertou mais, quando falou em "relação de longo prazo" (com os internautas). Mas quem acabou respondendo, mesmo, foi o Caio Túlio Costa, coordenador da campanha na internet. Contudo, foi o início da minha decepção com o evento, porque, mesmo o Caio Túlio (do UOL e do iG), respondeu genericamente: "usariam mídias sociais", "mobilização on-line", "um site que entraria no ar dia 5 de julho" — dando a entender que "tudo o que os outros candidatos fizessem", eles "fariam também".

Bem, o problema é que isso não chega a ser uma estratégia. Se você quiser ganhar, não pode dizer que a sua estratégia é simplesmente "fazer tudo o que os outros vão fazer". Aliás, foi a própria Marina quem lembrou (a pergunta rendeu outros comentários) que teriam pouco tempo de televisão. Acontece que — por isso mesmo — a estratégia deles deveria ser diferente da dos outros candidatos. Agora me ocorre que o Caio Túlio pode ter tentado dizer que "eles não ficariam atrás", mas eu esperava uma resposta mais técnica. A Dilma, por exemplo, — que parece até menos à vontade com o meio on-line — contratou Ben Self: justamente, um dos responsáveis pela campanha on-line do Obama. (Eu tencionava, inclusive, perguntar qual seria reação deles diante do fato, mas, dadas as limitações, acabei desencanando...)

Felizmente para mim (ou infelizmente para eles), meus amigos blogueiros, donos de sites e empreendedores on-line continuaram fazendo perguntas no âmbito da internet (salvo raríssimas exceções). A Daniela Arrais, por exemplo, quis saber quais eram os hábitos de navegação da pré-candidata. Ela acabou deixando escapar que não atualizava, diretamente, seu Twitter, pois tinha pouco tempo de "inclusão digital", e que nem tinha sites preferidos, fora o "professor Google" (palavras suas).

Bob Wollheim, o ilustre detentor de um iPad, tentou puxar o assunto para o empreendedorismo. Marina falou em "empreendedorismo caboclo", citando o seu "pré-vice" — e o Guilherme Leal me decepcionou nessa hora, porque veio com uma ideia de "empreendedores sociais", no embalo do microcrédito etc. Quando, na realidade, a própria Natura, em seu crescimento, não tem nada de "cabocla", ou qualquer ranço de "empreendedorismo do terceiro mundo", com expansões, a olhos vistos, pelo globo...

O Alec Duarte não foi tão bonzinho e decidiu ser até mais específico do que eu e a Daniela. Perguntou sobre o Marco Civil da Internet e as mudanças na Propriedade Intelectual e na Lei de Direito Autoral. As expressões aparentemente assustam, mas qualquer discussão, comezinha, sobre internet trata disso — resumindo: como ficam as leis, quando muitas já não se aplicam ao universo virtual; e como fica o copyright, a distribuição de obras protegidas, a remuneração dos criadores etc. Mais uma vez, as respostas foram evasivas. "Marco Civil" soou como grego para eles e, quanto a direitos autorais, Marina apelou, de novo, para o vocabulário de Gil e soltou um "resignificar". Acertou quando evocou um encontro com Lessig, na Campus Party, mas quis puxar o assunto para a sua defesa da Amazônia (quando não foi isso o que havia sido perguntado)...

O auge da impaciência aconteceu — surpreendentemente, para mim — com o Pedro Markun. Ele praticamente exigiu "posições objetivas" dos pré-candidatos, quanto ao Plano Nacional de Banda Larga (Inclusão Digital), os chamados Dados Abertos (lembrei do Many Eyes), encerrando com um ataque frontal ao brasil.gov.br, que havia consumido, se não me engano, 5 milhões de reais (mas que era um site todo "protegido", cujo conteúdo não podia ser distribuído etc.). Nessa hora, Marina Silva entregou os pontos e assumiu que "não poderia responder nada objetivamente" (sobre o assunto internet). Tentou sair-se bem, dizendo que aquilo era, no fundo, uma conversa, "uma construção", mas me pareceu tarde demais...

Houve outras boas perguntas de Marco Gomes (sobre educação à distância) e Jonny Ken (sobre carga tributária), mas eu já tinha chegado à minha conclusão: nenhum dos dois pré-candidatos tinha propostas concretas para a internet. Talvez quisessem usar o encontro como um "laboratório de testes", mas a minha impressão foi a de que só acabaram decepcionando uma audiência qualificada. Um dos princípios da democracia é justamente o de votar num representante. Se o candidato a representante não se mostra a par da sua realidade — de eleitor —, como é que você vai votar nele? Só pela emoção?

Confesso que o apelo, constante, à emoção me incomodou também. Existe, sim, um desejo, talvez inconsciente, de "santificar" Marina Silva, por causa da sua ascensão, da sua origem e da sua saúde frágil. É quase como o "messianismo" de 2002, em torno do Lula, reciclado, para uma mulher, que se desligou do PT (pós-mensalão) e que fala em nome da natureza (para quem se cansou da "civilização"). Não tiro o mérito da senadora, mas essa mistura de ingenuidade com despreparo, com sentimentalismo, não me parece a receita para governar o Brasil do futuro (que já chegou).

Para ir além
Vídeo do Encontro


Postado por Julio Daio Borges
Em 1/6/2010 às 20h05


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Prêmio Nobel de Literatura de Yuri Vieira
02. How to track stocks in Google de Julio Daio Borges
03. Puccini, Giacosa e Illica de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/6/2010
02h20min
Perfeito, Julio: "Não tiro o mérito da senadora, mas essa mistura de ingenuidade com despreparo, com sentimentalismo, não me parece a receita para governar o Brasil do futuro (que já chegou)". Chega de gente despreparada... Precisamos de pessoas com os tais "saberes" para que possam acertar os seus "fazeres"...
[Leia outros Comentários de Dioní­sio Souza]
4/6/2010
08h00min
Pois é, Julio, estamos meio mal. Marina, a esperança dos paladinos, é muito fraquinha mesmo, eu já tinha descoberto isso quando pensei em apoiá-la no blog. Estamos sem pai. Nem mãe.
[Leia outros Comentários de Noga Sklar]
4/6/2010
09h19min
Tive a mesma sensação ao ouvir a entrevista de Marina à rádio CBN. Para várias perguntas a resposta foi "não tenho, ainda, opinião formada sobre esse assunto". Ora, quando é que a candidata terá, durante o mandato??? Infelizmente, Marina não entende a internet, o mercado econômico e não tem visão que "vai além", embora durante anos eu tenha acalentado uma canditatura expressiva dela. Nos anos 90, a Times incluiu Marina na lista dos 100 mais influentes do mundo, mas acho que faltaram algumas lições desde então para que ela amadurecesse.
[Leia outros Comentários de Biulismo]
4/6/2010
09h44min
Julio, antes de mais nada, adianto que ainda não tenho candidato para essa eleição. Mas o tom de sua crítica, apesar de justificada em algumas partes, é errada. Por exemplo, quando diz que a Natura não possui atividades de empreendedorismo social a olhos vistos, é uma fala que mostra que você não possui conhecimento amplo do assunto. Digite no YouTube e verá o que a Natura faz na América do Sul. É ainda um tema novo na agenda de Responsabilidade Social Empresarial, por isso é difícil que tais ações sejam vistas sem desconfiança, ou até mesmo que tenham visibilidade pela grande mídia - por isso seria bom se a internet desse mais voz a esse assunto... Como brasileiro, espero que o empreendedorismo social seja algo que se expanda no Brasil e no mundo. Parênteses 2: não tenho nenhum ví­nculo direto ou indireto com a Natura. Com certeza você tem o direito de estar decepcionado, pois, como disse, não gostaria de votar em alguém que esteja alheio à sua realidade (a internet). Mas induzir que, por causa desse fato, e de outras coisas como por exemplo: "e que fala em nome da natureza (para quem se cansou da 'civilização')", a candidata é despreparada, pode ter efeitos catastróficos na formação da opinião de diversas pessoas. E haja vista que disse no primeiro parágrafo sobre você não ser um formador de opinião muito politizado, deve-se atentar mais para suas considerações (todos nós devemos). De qualquer maneira, parabéns pela coragem e iniciativa de dar voz a um assunto tão delicado como a política, pois só mesmo a partir da discussão e do reconhecimento de que devemos buscar cada vez mais conhecimento acerca desse assunto é que podemos melhorar o Brasil do futuro. Abraço!
[Leia outros Comentários de Pedro Paulo Barros]
4/6/2010
12h25min
Bravo, Julio... Texto limpo, linguagem direta.
[Leia outros Comentários de marcio flavio]
4/6/2010
13h08min
Penso que qualquer candidato deve ter no seu trabalho de plantaforma um projeto para o País, inserido no respeito universal dos seres humanos por outros seres humanos, aliado ao respeito pela natureza, na construção de um mundo desenvolvido equilibradamente. Mas a mídia não pensa assim, apenas faz a publicidade de quem tem maiores compromissos e negócios com o capital. Infelizmente nem sempre a população que vota está apta a bem escolher. Pois não discutem projetos, mas um conceito pessoal, que infelizmente tem uma boa base de corrupção e o tráfico de influências, e isto é pessimo. Mas no momento só temos que trabalhar com o conceito de conscientização.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
4/6/2010
13h11min
Ótimo texto: descritivo, informa o evento (conversa/debate) com a candidata e situa o leitor, a partir das perguntas. Valeu!
[Leia outros Comentários de Sérgio Luiz Gadini]
4/6/2010
14h43min
Exelente texto, Julio! Preciso, detalhado, também tive essa impressão sobre esse encontro, ou seja, me decepcionei demais com postura deles! Deviam se preparar mais, pois internet é realidade, não é nada mais "para o futuro". Se em algo tão corriqueiro ela tropeça, imagine então na governança deste país. Devia estar melhor acessorada!
[Leia outros Comentários de Carlos Patez]
4/6/2010
15h08min
Despreparada? Fraquinha? Assunto corriqueiro? Me desculpem, mas há tanta coisa mais importante a ser resolvida neste país que a questão da internet é quase uma ninharia, se compararmos com a miséria, a violência e a economia. Certamente internet é também um assunto importante, e não foi à toa que a Marina escolheu ninguém menos que o Caio Túlio Costa para assessorá-la. Ele tem muita experiência e, numa eventual vitória de Marina, é muto possível que ele venha a participar do governo. Eu sinceramente não me preocupo nem um pouco com as propostas dos candidatos para a internet. Me preocupo com todo o resto, que é muito mais importante.
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
4/6/2010
19h59min
Não é necessário elogiar aqueles que são capacitados, mas, parabéns, continue a nos alimentar com sua aguçada inteligência. Abraços, Carlos Mello
[Leia outros Comentários de Carlos Mello]
4/6/2010
21h01min
Olha, eu não tinha noção do quão importantes eram essas discussões. E fiquei muito feliz em me informar melhor, sou profa. de pré-vestibular e levarei as discussões para as minhas aulas, valeu a ajuda. Quanto ao despreparo da candidata, espero que ela tenha percebido, como eu, que precisamos nos manter muito mais antenados com os assuntos da net.
[Leia outros Comentários de Aparecida Freire]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ÁGAPE
PADRE MARCELO ROSSI
Globo
(2013)
R$ 5,00



Abc de Castro Alves
Jorge Amado
Martins
R$ 6,90



Passe na Oab. 1ª Fase Fgv 5. 193 Questões Comentadas 6ºedição
Marcelo Hugo da Rocha
Saraiva
(2014)
R$ 34,87



Historia del Drama Musical - 4777
Schure
Editorial Calomino
(1946)
R$ 60,00



Memorial De Aires
machado de assis adapt.
Rideel
(1994)
R$ 5,99



Desastres do Pós-guerra Civil Espanhola: uma leitura de Nada, de Carmen Laforet e Tiempo de silêncio, de Luís Martin-Santos
Margareth Santos
Humanitas
(2012)
R$ 36,00



Ritual
Mo Hayder
Record
(2011)
R$ 30,00



O Garatuja
José de Alencar
Melhoramentos
R$ 14,96



Surrealismo e Anarquismo
Vários
Imaginário
(2001)
R$ 25,00



O espadachim de carvão
Affonso Solano
Leya
(2013)
R$ 20,00





busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês