Nelson e 'A Serbian Film' | Digestivo Cultural

busca | avançada
59064 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Aulas on-line percorrem os caminhos da produção editorial
>>> Rapsódia capital de Mário de Andrade resgata a grandeza do modernismo nacional
>>> Livro: Os Festivais de Rock - Uma Vida Rock n Roll
>>> Iadê leva arte e design a comunidade de Paraisópolis, em São Paulo
>>> Circulação on-line do GRUPO MORPHEUS TEATRO com a obra audiovisual “BERENICES”
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
>>> Sementinas
>>> Lima nova da velha fome
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> A busca
>>> Eu quero é rosetar
>>> Em defesa de Harry Potter
>>> Tunturi, de António Vieira
>>> Copa do Mundo: agonia e êxtase
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> A Nova Era do Rádio
>>> Guimarães Rosa: linguagem como invenção
>>> Do ridículo (especial aviões)
Mais Recentes
>>> Segurança Pública e Jurisprudência do Stf de José Walter da Mota Matos pela Lumen Juris (2016)
>>> Modulação & StTF de Fábio Martins de Andrade pela Lumen Juris (2016)
>>> Direito Público e Evolução Social de Carlos Eduardo Adriano Japiassú pela Lumen Juris (2016)
>>> Direito Internacional da Concorrência de Clarissa Brandão pela Lumen Juris (2016)
>>> Educação e saúde em pesquisas: possibilidades na diversidade de Maria das Graças Martins da Silva e Mara Regina Rosa Ribeiro orgs. pela Edufmt (2014)
>>> O Desconhecido de Portia da Costa; Julio de Andrade Filho pela Planeta do Brasil (2013)
>>> O Código do Apocalipse de Adam Blake pela Novo Conceito
>>> Agradeça Aos Agrotóxicos de Nicholas Vital pela Record (2017)
>>> Como elaborar projetos de pesquisa de Antonio Carlos Gil pela Atlas (2002)
>>> Capital Humano de Stephen Amidon pela Objetiva (2006)
>>> When Work Disappears - The World of the New Urban Poor de William Julius Wilson pela Vintage (1996)
>>> Estudo de caso: planejamento e métodos de Robert K. Yin pela Bookman (2010)
>>> Essa Maldita Farinha de Rubens Figueiredo pela Record (1999)
>>> Na Rota do Sol de Spencer Júnior pela Dpl
>>> A Cidade dos Cidadãos de Roberto Guiducci pela Brasiliense (1990)
>>> Um Dia de David Nicholls pela Intrínseca (2011)
>>> Rosas de Sangue de Jeanette Baker pela Best Seller (2002)
>>> Questões do Coração de Emily Giffin pela Novo Conceito (2011)
>>> Disparos do Front da Cultura Pop de Tony Parsons pela Barracuda (2005)
>>> Disparos do Front da Cultura Pop de Tony Parsons pela Barracuda (2005)
>>> Noturno Em Manhattan de Colin Harrison pela Companhia das Letras (1998)
>>> Momentos de Ouro de Francisco Candido Xavier pela Geem
>>> Como Fazer uma Empresa Dar Certo Em um País Incerto de Instituto Empreender Endeavor pela Campus (2005)
>>> A Númeração Indo-arábica de Luiz Marcio Pereira Imenes pela Scipione (1993)
>>> Signos da Marca de Clotilde Perez pela Thomsom (2004)
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 16/5/2012
Nelson e 'A Serbian Film'

+ de 1500 Acessos

Nelson Rodrigues, na crônica "Contra a Violência", de A Cabra Vadia, nos conta sobre uma anunciada (e, certamente, abandonada) pretensão de Hollywood lá pelos idos de 1968: eliminar a violência de seus filmes.

"O que se propõe, no manifesto citado, é da mais pura e deslavada alienação. Nada mais idiota do que fazer filmes sem violência para uma platéia de violentos. Todas as violências nos fascinam. Sempre foi assim, e agora mais do que violência. O cinema trabalha para o mundo que matou Bob Kennedy, chorou Bob Kennedy e, 48 horas depois, esqueceu Bob Kennedy. O esquecimento veio antes de que murchassem as flores do seu caixão. (...) O sujeito entra num cinema e leva a sua tensão exterminadora. Ele odeia e quer ver seu ódio na tela."

Se adaptarmos a citação para uma discussão atual, podemos ter algumas questões interessantes. No caso de A Serbian Film, a violência exibida parecia estar além desse desejo de ver o ódio, do que pode suportar essa "plateia de violentos". O filme foi censurado em vários países, Brasil incluído, por conter cenas de "sexo explícito, crueldade, elogio/banalização da violência, necrofilia, tortura, suicídio, mutilação, agressão".

Não é muito diferente da recepção que algumas peças de Nelson tiveram. Um exemplo: como conta Ruy Castro, em O Anjo Pornográfico, Álbum de Família "deixou os censores de cabelo em pé. Eles nunca tinham visto nada tão 'indecente' ou 'doentio'", e afirmaram que ela "preconizava o incesto" e "incitava ao crime". O que é que Nelson diria de A Serbian Film?

Um indicativo talvez esteja no encerramento de "Contra a Violência":

"Hollywood devia fazer precisamente o contrário do que exige a sua tola unanimidade. Mais do que nunca, deve fabricar os filmes hediondos. O homem precisa ser colocado diante da própria violência. Temos que ver a face da nossa crueldade. Ou o cinema nos ofende e nos humilha ou, então, deve morrer. E, sempre que o cinema apresenta a sordidez em dimensão gigantesca, cada qual sente o eterno, o sagrado, que existem no mais vil dos seres."

Gosto de pensar que esse trecho vai ao encontro do que concluí quando discuti o filme sérvio e sua censura:

"O que há de particular na violência da obra de Spasojević? A conclusão a que chego é que a diferença é positiva: a forma com que retrata seu tema é eminentemente demoníaca. A violência não aparece divertida, justa, emocionante, gloriosa. É apenas sórdida, ácida, insuportável."

Isto é: a violência de um jeito cru, sem idealização que a mascare além do que é. Que acham? Lembremos do que enfatiza Nelson:

"Que pobre utopia um cinema sem violência, sadismo, terror e medo! Seria a morte da própria indústria cinematográfica."


Postado por Duanne Ribeiro
Em 16/5/2012 às 18h55


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Kevin Kelly por Tim Ferriss de Julio Daio Borges


Mais Duanne Ribeiro no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os 101 Dálmatas e o Ursinho Bongo
Walt Disney
Nova Cultural
(1986)
R$ 12,00



Vida Em Outros Planetas
Dulcídio Dibo
Lake
(1991)
R$ 12,10



De Cabeça para Baixo
Fernando Sabino
Record
R$ 11,00



E Eu Com Isso? Aprendendo Sobre Respeito
Brian Moses
Scipione
(1999)
R$ 15,00



Castelos de Marzipã
Lygia Barbiére Amaral
Lachatre
(2015)
R$ 15,00



Ouro. Honor, Corsários, Ilusiones - Viagem. Memória e Sertão
Filomena Cabral
Difel
(2000)
R$ 33,49



Précis de Thérapeutique Médicale Oto - Rhino - Laryngologique
G. de Parrel
A Maloine
(1921)
R$ 46,00



Travessia 19 - Machado de Assis
Vários Autores
Ufsc
(1989)
R$ 29,90



Curso Preparatório de Espiritismo
Diversos Autores
Feesp
(2004)
R$ 7,00



O Réu E O Rei - Minha História Com Roberto Carlos Em Detalhes
Paulo Cesar De Araújo
Companhia Das Letras
(2014)
R$ 29,90





busca | avançada
59064 visitas/dia
2,3 milhões/mês