Sobre queda de ministros | Digestivo Cultural

busca | avançada
64869 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Uma vida bem sucedida?
>>> A morte da Capricho
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Bienal do Livro Bahia
>>> A primeira hq de aventura
>>> Como Passar Um Ano Sem Facebook
>>> Mulheres de cérebro leve
>>> O curioso caso de Alberto Mussa
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> Digestivo Cultural: 10 anos de autenticidade
Mais Recentes
>>> Os Mistérios da Rosa-cruz de Christopher Mcintosh pela Ibrasa (1987)
>>> Las Glandulas Nuestros Guardianes Invisibles de M. W. Kapp pela Amorc (1958)
>>> Experiências Práticas de Ocultismo para Principiantes de J. H. Brennan pela Ediouro (1986)
>>> As Doutrinas Secretas de Jesus de H. Spencer Lewis pela Amorc (1988)
>>> Amigos Secretos de Anamaria Machado pela Ática (2021)
>>> A Vós Confio de Charles Vega Parucker pela Amorc (1990)
>>> O Segredo das Centúrias de Nostradamus pela Três (1973)
>>> Para Passar em Concursos Jurídicos - Questões Objetivas com Gabarito de Elpídio Donizetti pela Lumem Juris (2009)
>>> Dicionário espanhol + Bônus: vocabulário prático de viagem de Melhoramentos pela Melbooks (2007)
>>> Memorias De Um Sargento De Milicias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2010)
>>> Turma da Mônica Jovem: Escolha Profissional de Maurício de souza pela Melhoramentos (2012)
>>> Xógum Volume 1 e 2 de James Clavell pela Círculo do Livro
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Virtudes - Excelência Em Qualidade na Vida de Paulo Gilberto P. Costa pela Aliança
>>> Vida sem Meu Filho Querido de Vitor Henrique pela Vitor Henrique
>>> Vida Nossa Vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Vida Depois da Vida de Dr. Raymond e Moody Jr pela Circulo do Livro
>>> Vícios do Produto e do Serviço por Qualidade, Quantidade e Insegurança de Paulo Jorge Scartezzini Guimarães pela Revista dos Tribunais
>>> Viagem na Irrealidade Cotidiana de Umberto Eco pela Nova Fronteira
>>> Uma Só Vez na Vida de Danielle Steel pela Record (1982)
>>> Uma Família Feliz de Durval Ciamponi pela Feesp
>>> Um Roqueiro no Além de Nelson Moraes pela Speedart
>>> Um Relato para a História - Brasil: Nunca Mais de Prefácio de D. Paulo Evaristo pela Vozes
>>> Um Longo Amor de Pearl S Buck pela Circulo do Livro
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Circulo do Livro
BLOG >>> Posts

Terça-feira, 2/12/2014
Sobre queda de ministros

+ de 2200 Acessos

(Sou do tempo em que ministros caíam)

Antigamente, os ministros "caíam".

Eu lembro de ouvir a expressão. Eu era criança, ou adolescente. "Caiu o ministro".

Não é que alguém "derrubava". Não era "golpe" (como é moda falar hoje). O ministro "caía" sozinho.

Não é que caía "de maduro". Caía porque chegava uma hora em que a coisa se tornava insustentável. O ministro precisava sair. E saía ("caía").

Havia outro senso de dignidade. Um belo dia, o ministro se olhava no espelho e concluía que não dava mais. Ou alguém lhe dava "um toque". Um presidente? (Alguém do partido?)

Mesmo o suicídio de Getúlio Vargas. Ele não tinha mais saída. Era o tal "mar de lama"...

Mesmo Jânio Quadros. Renunciou por causa das tais "forças ocultas"...

Hoje, eu fico olhando e parece que ninguém mais liga pra nada.

Os escândalos agora se sucedem e as pessoas ficam lá, impávidas. Como se não lhes dissesse respeito.

A presidente da Petrobras, por exemplo. A Graça Foster. Ela foi na CPI da Petrobras e, em juízo, disse que não sabia de nada. Mas acabamos de descobrir que ela sabia. Por causa das investigações na Holanda. Ela havia sido notificada. Ou seja: ela mentiu na CPI. Mas nem ficou vermelha. Ela não se abala. Estão desviando recursos da Petrobras desde 2006 (agora dizem que desde 2004). 10 bilhões de reais, segundo estimam. Mas a Graça Foster finge que não é com ela. Até criou uma diretoria para "fiscalizar". É mole?

A Gleisi Hoffmann, outro exemplo. Foi ministra-chefe da Casa Civil. Descobriu-se que sua campanha para o Senado, em 2010, foi supostamente abastecida pelo mesmo "petrolão". Agora pergunte se ela está preocupada. Ela aparece em Brasília com a mesma cara. E ainda sobe na tribuna...

O Lindberg Farias. É aquele que se lançou como "cara-pintada", na época do impeachment de Fernando Collor, depois apareceu numa foto, confraternizando-se com o próprio, no Senado. Não faz nem um mês que Paulo Roberto Costa revelou supostas doações, de empresas investigadas na operação Lava Jato, para a campanha de Lindberg Farias, para o governo do Rio de Janeiro. Você acha que Lindberg ficou preocupado? Além de não ficar, ele foi, recentemente, discursar no Senado, atacando Aécio Neves e dizendo que ele havia "passado dos limites" na entrevista que deu a Roberto D'Ávila. Você assistiu à entrevista? Não tem nada de mais. Ou seja: Lindberg, além de estar supostamente implicado no escândalo do petrolão, teve cara de pau de atacar alguém que falou a verdade: mensalão e petrolão foram "obras" de uma "organização criminosa". (É, inclusive, a conclusão do Supremo.)

Por último, o Humberto Costa. Líder do PT no Senado. Não é que ele também aparece na lista de Paulo Roberto Costa, tendo, supostamente, recebido R$ 1 milhão do petrolão? Além de fingir que não é com ele, Humberto Costa fez coro com Lindberg Farias e chamou o senador Aécio de "irresponsável", por, na mesma entrevista a Roberto D'Ávila, associar o PT à tal "organização criminosa". Ou seja: Humberto Costa, supostamente beneficiado pela "organização criminosa", além de não dar nenhuma satisfação, *acusou* quem associou o PT ao mensalão e ao, suposto, "petrolão". É mole?

Além de estarem, supostamente, implicados no maior esquema de corrupção desde o "mensalão", além não se envergonharem disso, vêm à luz do dia e ainda *acusam*. Como dizia uma certa candidata, é estarrecedor.

Depois se espantam com quem vai às ruas pedir "intervenção militar". Não estou defendendo a "intervenção militar". Mas parece que vem crescendo uma percepção geral de que a tal "organização criminosa" só vai largar o poder pela força. De novo: não estou defendendo nenhum tipo de "golpe", mas acredito só vão abandonar o poder se forem *obrigados* a tal.

A cara de pau não vai diminuir. Provavelmente, à medida que os escândalos se desdobrarem, só vai aumentar. Porque eles não vão se mexer. Não vão sair. Vão fingir que não é com eles. Vão fingir que nada está acontecendo. E vão *acusar*. Até não poderem mais. Até serem *impedidos* de continuar.

É por essas e por outras que o "impeachment" vai deixando de ser uma "tentativa de golpe" para se afirmar como o desdobramento natural de "crimes de responsabilidade", cada vez maiores, cometidos por gente que não tem a mínima dignidade - nem para renunciar.

Saudosos os ministros que "caíam" outrora. Tinham um mínimo de dignidade que nem essa, hoje, se encontra mais...


Postado por Julio Daio Borges
Em 2/12/2014 às 16h36


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Fabio Gomes de Julio Daio Borges
02. Anchieta Rocha de Julio Daio Borges
03. Doo-Bop, de Miles Davis de Yuri Vieira
04. O fim da Borders de Julio Daio Borges
05. O Livro, o Prisma e a Retina de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Conversas Com Joao Carlos Martins
David Dubal
Green Forest do Brasil
(1999)



Repenser La Gestion de nos Sociétés
Pierre Calame ( Coord.)
Charles Léopold Mayer
(2003)



Quem Controla Quem? Pais Ou Filhos
Lawrence Balter
Saraiva
(1990)



Rumor da Casa
Telma Scherer
7 Letras
(2008)



A Prática Profissional do Assistente Social - Vol. 1 - 1ª Edição
Myrian Veras Baptista & Odária Battini (orgs)
Veras
(2009)



Quimica na Abordagem do Cotidiano Volume 1 Modernaplus
Tito/canto
Modernaplus
(2010)



Discurso Sobre o Método
René Descartes
Hemus
(1978)



Para Sempre Alice
Lisa Genova
Harpercollins
(2015)



Instrumentação Em Cirurgia da Coluna Vertebral
Jürgen Harms e Giuseppe Tabasso
Dilivro
(2001)



O Pensamento Vivo de Chaplin
José Geraldo Simões
Martin Claret
(1984)





busca | avançada
64869 visitas/dia
2,2 milhões/mês