Lembrança de Paulo Brossard | Digestivo Cultural

busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
>>> Cia de Teatro Heliópolis realiza debates sobre Cárcere, projeto que celebra 20 anos de grupo
>>> Mentoria Artística Anti-análise com Pêdra Costa
>>> Dias 06,13, 20 e 27 de março terão apresentações circenses virtuais da Arca de Vandé
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Top 10 da literatura
>>> A Eclosão do Twitter, de Nick Bilton
>>> Queime depois de ler, de Joel e Ethan Coen
>>> Chorões e seresteiros
>>> Carles Camps Mundó e a poética da desolação
>>> O fim dos livros físicos?
>>> Sigmund Freud, neuroses e ciúme em destaque
>>> Em Busca da Terra do Nunca... e Johnny Depp
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Tom Zé por Giron
Mais Recentes
>>> Meu irmão e eu de Paulo Nunes pela Epn7 (2020)
>>> O Recife - Histórias de uma cidade de Antonio Paulo Rezende pela Prefeitura do Recife - Secretaria de Cultura (2002)
>>> História Contemporânea de V. M. Jvostov e L. I. Zubok pela Vitória (1961)
>>> Manuscrito Holandês ou A Peleja do Caboclo Mitavaí com o Monstro Macobeba (Literatura Brasileira) de M. Cavalcanti Proença pela Antunes (1959)
>>> Artes Marciais - A Dimensão Espiritual - Coleção Mitos, Deuses, Mistérios de Peter Payne pela Edições Del Prado (1997)
>>> Ascensão e queda de Miguel Arraes de Adirson de Barros pela Equador (1965)
>>> Além da Curvatura da Luz de Mário Sanchez pela Do Autor (1959)
>>> Os Estados Subjetivos: Uma tentativa de classificação de seus Relatos Verbais (Linguagem/Psicologia) de Arno Engelmann pela Ática (1978)
>>> El son Entero - Suma Poetica 1929-1946 (Em ESPANHOL) - Poesia Cubana de Nicolás Guillén pela Pleamar (1947)
>>> A ilusão americana de Eduardo Prado pela Brasiliense (1958)
>>> A força da Não-Violência - A firmeza-Permanente de Antônio Fragoso e outros pela Loyola-Vega (1977)
>>> Impasses do Federalismo Brasileiro (Sergipe e a Revolta de Fausto Cardoso) de Terezeinha Oliva de Souza pela Paz e Terra (1985)
>>> Karatê - aprenda a se defender - 3 revistas - Nºs 1 a 3. de Ricardo Delia pela Tres (1990)
>>> Panorama da Música Contemporânea de André Coeuroy pela Atena (1957)
>>> Capítulos da História do Nordeste de José Bezerra Lima Irmão pela Jm (2020)
>>> História Nova do Brasil - Volume 4 (Abolição/Advento da República/Florianismo) de Joel Rufino dos Santos e outros pela Brasiliense (1964)
>>> História da Arte e Movimentos Sociais de Nicos Hadjinicolaou pela Martins Fontes
>>> Um projeto para o Brasil de Celso Furtado pela Saga (1968)
>>> Fatos Assombrosos da Recente História do Nordeste. de José Bezerra Lima Irmão pela Jm (2020)
>>> Tobias Barreto (Biografia) de Luiz Antonio Barreto pela Sociedade Editorial de Sergipe (1994)
>>> Introdução à Psicologia de Jung de Frieda Fordham pela Verbo/Edusp (1978)
>>> Buda (Literatura Argentina) de Jorge Luiz Borges/Alicia Jurado pela Difel (1977)
>>> Lampião a Raposa das Caatingas de José Bezerra Lima Irmão pela Jm (2018)
>>> Piaget para Principiantes (Pedagogia/Educação) de Lauro de Oliveira Lima pela Summus (1980)
>>> Graciliano Ramos (Biografia) de Assis Brasil pela Organização Simões (1969)
BLOG >>> Posts

Domingo, 12/4/2015
Lembrança de Paulo Brossard

+ de 1900 Acessos

Nesta manhã de domingo, aos 90 anos, Paulo Brossard nos deixou. Há muito que se dizer do jurista, do político, do ministro de Estado, do colunista político, do liberal clássico formado sob Raul Pilla que combateu a ditadura militar na sua memorável passagem pelo senado, enfim, do homem público na acepção mais ampla que a expressão pode ter. Muito foi e será dito neste 12 de abril sobre este homem que deve ser lembrado pela posteridade, com todo o merecimento e sem nenhum favor, como um dos principais artífices do Brasil democrático.

Por isso, em meio a tanto que será dito em homenagem a Brossard, quero também dizer algo sobre ele. Será uma pequena, breve contribuição. Mas uma contribuição que, tenho certeza, só poderá ser feita por mim. E por uma razão muito simples, que passa longe de qualquer delírio pretensioso: porque trata-se de uma lembrança pessoal. Uma lembrança que fala pouco de mim, muito dele e dará, creio, bem a medida do homem Brossard. Por isso, e só por isso, é que a deixo aqui.

Era um jantar na casa de meu tio, amigo do ministro desde os tempos de MDB, numa noite fria de junho.de 2011. Lá estavam, entre muitos outros convidados, Brossard, sua esposa e uma de suas filhas. Enquanto estas últimas conversavam com os demais convidados o ministro pediu, gentilmente, para sentar-se em outra mesa. E ali acomodou-se. Tive então a oportunidade de conversar com ele.

Comentei que, havia poucos dias, tinha lido o seu prefácio a "Pequena história territorial do Brasil", de Ruy Cirne Lima. Foi o suficiente para que um discreto sorriso se abrisse no rosto no ministro, talvez pela oportunidade de conversar sobre um tema de sua predileção. Falou então longamente sobre a impressionante familiaridade de Cirne Lima com a tradição jurídica ibérica e ibero-americana, em especial os juristas portugueses e espanhóis do fim da Idade Média e do Renascimento, e lamentou que esta tradição já não fosse tão conhecida dos jovens de hoje.

Perguntou-me então o que estava cursando. Respondi que, naquele ano, concluía o curso de Direito e logo depois o de Letras (este, na verdade, teria de esperar até 2013). Outro sorriso se abriu. Perguntou então quais as minhas áreas de preferência dentro do Direito. Respondi que tinha especial atração pelos temas de Direito Público, Direito Internacional e Teoria do Estado (que seriam, aliás, objeto de minha monografia de conclusão). "Excelente, excelente", disse ele. Sugeriu então - "se lhe posso sugerir algumas leituras", foram suas exatas palavras - que lesse aqueles autores citados por ele com muita atenção. Agradeci e apontei que, no prefácio ao livro de Cirne Lima, ele, Brossard, lembrara que o autor costumava dizer que "as novidades jurídicas têm, em geral, trezentos anos idade". Outro sorriso, desta vez mais aberto, menos comedido: "É verdade, mas não podemos dizer isso por aí".

A conversa estendeu-se por mais umas duas horas e adentrou o jantar. Falamos sobre o estado atual das faculdades de Direito, as exigências que hoje se faz para ingresso na carreira acadêmica (exageradas e tolhedoras, segundo ele), de alguns episódios da política do Império e da República, da importância de Raul Pilla para a formação dos políticos de sua geração e muito mais. Após falar e ensinar muito, interrompido por algumas perguntas minhas - a isso limitei-me - ele virou-se para mim e perguntou: "você está terminando o curso de Letras, não é?". "Sim", respondi. Perguntou então o que achava da crítica que Machado havia feito à obra de Eça de Queirós na famosa resenha de "O Primo Basílio", publicada quando o brasileiro ainda era um iniciante e Eça um nome já consagrado. Respondi que concordava, em parte, e que, embora tivesse apreciado imensamente "O Mandarim", "A Cidade e as Serras" e alguns de seus contos, achava que faltava o conflito interior e autonomia às personagens de Eça, razão pela qual não me sentia tão tentado a lê-lo novamente.

Brossard ouviu tudo atentamente e em silêncio, assentindo aqui e ali. Quando terminei, indagou: "Já leu os artigos de opinião dele?". Respondi que, salvo um ou outro ensaio, não havia lido. Ele sugeriu que os procurasse. "Ali está algo do que melhor se escreveu em português no que se refere ao humor e à sátira", disse ele. Agradeci a indicação. Logo depois, Brossard foi chamado pela esposa e a filha para irem para casa. Já passara da meia noite. Levantamos e nos despedimos, não sem antes o ministro agradecer a companhia e a conversa e eu a imensa generosidade da companhia, das lições e da oportunidade única. Oportunidade que agora recordo, certo de que o homem que a concedeu fará uma irreparável falta.



Postado por Celso A. Uequed Pitol
Em 12/4/2015 às 15h27


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Planner 2020 de Ana Elisa Ribeiro
02. Mauro Henrique de Julio Daio Borges
03. O ensaio no Clube de Leitura de Eugenia Zerbini
04. Machado e Capitu vão ao teatro de Eugenia Zerbini
05. Pornografia de Ricardo de Mattos


Mais Celso A. Uequed Pitol no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Soldado Fantasma
Edgar J. Hyde; Silvio Antunha
Ciranda Cultural
(2013)
R$ 5,00



Ensaios de Crítica e de História
Daniel de Carvalho
Edição do Autor
(1964)
R$ 15,00



Teatro Escolhido (Teatro Uruguaio) - Em português
Florêncio Sánchez
Mec
(1959)
R$ 15,00



Semeiologia Chirurgica Generale La Storia Clinica Dei Malati Di Mor...
Domenico Taddei
Torino
(1928)
R$ 44,66



Impactos Economicos e Financeiros da Unesp para os Municipios
José Murari Bovo - Org
Unesp
(2003)
R$ 5,00



A Era do Globalismo
Octavio Ianni
Civilização Brasileira
(1996)
R$ 18,00



Tá Todo Mundo Mal
Jout Jout
Companhia das Letras
(2016)
R$ 20,00



Contos ao Luar
Júlio César Machado
Três
(1974)
R$ 4,09



Londres para pão-duro
Wilson Junior
WRS
(2010)
R$ 16,00



Renda Nacional e Contabilidade Social - Volume Terceiro
Annibal Villela
Livraria Progresso
(1959)
R$ 5,00





busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês