Cornell e o Alice Mudgarden | Digestivo Cultural

busca | avançada
71417 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Teatro: Sesc Santo André traz O Ovo de Ouro, espetáculo com Duda Mamberti no elenco
>>> PianOrquestra fecha a temporada musical 2021 da Casa Museu Eva Klabin com o espetáculo online “Colet
>>> Primeira temporada da série feminina “Never Mind” já está completa no Youtube da Ursula Monteiro
>>> Peça em homenagem à Maria Clara Machado estreia em teatro de Cidade Dutra, na periferia de São Paulo
>>> Campanha Sonhar o Mundo traz diversificada programação elaborada pelos museus paulistas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Entre outros
>>> Entre o corpo e a alma, o tempo
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pai e Filho
>>> Solaris, o romance do pesadelo da ciência
>>> E o Doria virou político...
>>> A ABSTRATA MARGEM
>>> Salvem os jornais de Portugal
>>> Irmãos Amâncio
>>> Chris Cornell
>>> Nosso Primeiro Periscope
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Contra os intelectuais
Mais Recentes
>>> Circulação Global de Precedentes - Vol 1 (lacrado) de Ruitemberg Nunes Pereira pela Lumen Juris (2010)
>>> Vida Minha - Autobiografia de Domingos Oliveira pela Record (2014)
>>> Maktub de Paulo Coelho pela Rocco (2005)
>>> Sentença Cível - da Preparação para o Concurso Da.... (lacrado) de Flávio da Silva Andrade pela Lumen Juris (2014)
>>> Por um Triz - Cultura e Educação (lacrado) de Editora Paz e Terra pela Paz e Terra (2002)
>>> O Livro da Pizza de Vincenzo Buonassisi pela Círculo do Livro (1982)
>>> Na Margem do Rio Pietra Sentei e Chorei de Paulo Coelho pela Rocco (2005)
>>> Las Posturas Claves En El Hatha Yog - Vol 2 (lacrado) de Ray Long pela Blume-acanto-naturart (2009)
>>> A Agonia do Grande Planeta Terra de Hal Lindsey pela Mundo Cristão
>>> Os Eixos da Linguagem (lacrado) de Luiz Costa Lima pela Iluminuras (2015)
>>> Robinson Crusoé uma Aventura de um Náufrago numa Ilha Deserta de Daniel Defoe / Julek Heller pela Companhia das Letrinhas (2016)
>>> Novo Dicionário Básico da Língua Portuguesa Folha / Aurélio de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira pela Nova Fronteira (1988)
>>> Os Papéis de Picasso de Rosalind e Krauss pela Iluminuras (2000)
>>> Vozes e Visões de Rodrigo Garcia Lopes pela Iluminuras (2000)
>>> Rango Coisa Feia de Edgar Vasques pela L&pm (1989)
>>> Introdução à Manufatura - Série Tekne (lacrado) de Michael Fitzpatric pela Bookman (2013)
>>> Tabelas do Curso Prático de Concreto Armado 1 Volume de Aderson Moreira da Rocha pela Científica (1955)
>>> O Que Te Impede de Viver Feliz (lacrado) de José Eduardo Tófoli pela Lumen Juris (2020)
>>> Os Remédios Florais do Dr. Bach de Dr. Eduardo Bach pela Pensamento
>>> My Grandma and I de P. K. Hallinan pela Worthykids (2002)
>>> A Sábia Ingenuidade de Dr. João Pinto Grande de Yuri Vieira pela Record (2017)
>>> Marilyn de Norman Mailer pela Record (2013)
>>> A Criança Problema de Joseph Roucek pela Pegasus (2010)
>>> Amor Nunca É Demais de Helen Van Slyke pela Circulo do Livro (1985)
>>> Os Novos 52 -universo Dc Nº 37 de Dc Comics pela Panini
BLOG >>> Posts

Sábado, 20/5/2017
Cornell e o Alice Mudgarden

+ de 9000 Acessos


Chris Cornell partiu e, em meio a especulações, incompreensão e ao moralismo que um suicídio traz à tona, creio ser mais válido celebrar sua obra. Dono de uma poderosa voz, certamente uma das maiores do rock, o músico também será lembrado como um grande compositor e letrista. Ainda que sua carreira solo tenha sido irregular, Cornell foi peça fundamental de duas bandas relevantes: o Audioslave, que embora não seja unanimidade, representou uma injeção de energia no moribundo rock do século XXI, e, sobretudo, o Soundgarden, vigoroso pilar da cena grunge.

Há muitas boas canções para celebrarmos o talento de Chris Cornell. Como “Flower”, “Outshined” e “Black Hole Sun”, no Soundgarden; o início triunfal no Audioslave, com “Cochise”, à balada “Revelations”, do derradeiro álbum do supergrupo; “Hunger Strike”, dueto com Eddie Vedder no projeto Temple of the Dog; ou “The Keeper” e “Seasons”, na carreira solo. Dentre muitos, muitos outros.



Todavia, vou destacar aqui uma música bastante subestimada da cena grunge, que conta com a participação de Chris Cornell: “Right Turn”, presente no EP Sap, do Alice in Chains, de 1992. Composto por faixas acústicas e contabilizando, ao todo, pouco mais de 20 minutos, o álbum teve a participação de Ann Wilson, do Heart, nas faixas “Brother” e “Am I Inside”, enquanto “Right Turn” teve Chris Cornell e Mark Arm, vocalista do Mudhoney – por isso, no encarte do disco, a excussão da música é creditada à “Alice Mudgarden”.

O primeiro a soltar a voz em “Right Turn” é Jerry Cantrell, seu autor e a segunda voz mais protagonista do rock. A seguir, surge a imponente e inconfundível voz de Cornell, na segunda estrofe. Após o refrão, é a vez de Layne Stayle, vocalista principal do Alice in Chains, seguido por Mark Arm. Enfim, podemos ouvir, puxados por Chris Cornell, todos juntos.

A canção dura pouco mais de 03 minutos, é simples e seguramente não cairia nas graças como música de trabalho na indústria fonográfica. Mas justamente por essa simplicidade e, sobretudo, pelo talento de seus cantores, é uma música única e, porque não, uma obra-prima.



Hoje, ao lembrar das bandas rotuladas como grunge, é inevitável pensar no fim trágico que rondou a trajetória de alguns daqueles músicos. O vício em drogas e bebida foi avassalador para muitos deles, somado ao não menos destrutivo efeito de doenças mentais, sobretudo a depressão. Garanto que há muitas reflexões e análises econômicas e culturais a serem feitas sobre o assunto.

Limito-me, porém, a indicar que contemplemos a obra daquelas bandas. Porque a vida é artigo que se perde e, sobretudo por isso, não podemos perder a oportunidade de ouvir música boa.


Postado por Luís Fernando Amâncio
Em 20/5/2017 às 14h01


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O dia em que eu nasci de Yuri Vieira


Mais Luís Fernando Amâncio no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Pedagogia do Sucesso
João Batista Araújo e Oliveira
Saraiva
(1999)



Nossos Índios Nossos Mortos
Edilson Martins
Codecri
(1978)



O Controle Judicial de políticas Públicas
Américo Bedé Freire Júnior
Revista dos Tribunais
(2005)



Brasil a Trajetória de um País Forte
Alcides Domingues Leite Júnior
Trevisan
(2009)



Riquezas da mensagem cristã
D. Cirilo Folch Gomes
Lumen Christi
(1981)



1591 - A santa Inquisição na Bahia e Outras Estórias
Nélson de Araújo
Nova Fronteira
(1991)



Luka na Casa da Biza
Lia Campos Ferreira
Do Escritor
(2004)



Trismus na Antártica Volume 2
Patrick Van God
Edições Marítimas



Maravilhas do Conto Humorístico
Mariano Torres
Cultrix
(1959)



Misterio? Misteriosos Amor
Odette de Barros Mott
Atual
(1986)





busca | avançada
71417 visitas/dia
1,9 milhão/mês