A PRIMEIRA VEZ QUE VI O MAR | Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ

busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 2007 e os meus CDs ― Versão Internacional 1
>>> A felicidade, segundo Freud
>>> Memória das pornochanchadas
>>> Magia além do Photoshop
>>> Meu Telefunken
>>> Meu Telefunken
>>> Vida Virtual? Quase 10 anos de Digestivo
>>> Sombras Persas (X)
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Atmosphere
Mais Recentes
>>> Terapia do Abraço 2 de Kathleen Keating pela Pensamento (2012)
>>> História Resumida da Civilização Clássica - Grécia/Roma de Michael Grant pela Jorge Zahar (1994)
>>> Cães de Guerra de Frederick Forsyth pela Record (1974)
>>> Jogo Duro de Mario Garnero pela Best Seller (1988)
>>> Psicologia do Ajustamento de Maria Lúcia Hannas, Ana Eugênia Ferreira e Marysa Saboya pela Vozes (1988)
>>> Uma Mulher na Escuridão de Charlie Donlea pela Faro (2019)
>>> Pra discutir... e gerar boas conversas por aí de Donizete Soares pela Instituto GENS (2015)
>>> Educomunicação - o que é isto de Donizete Soares pela Projeto Cala-boca já morreu (2015)
>>> Ficções fraternas de Livia Garcia-Roza - organizadora pela Record (2003)
>>> Prisioneiras de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (2017)
>>> O diário de Myriam de Myriam Rawick pela Dark Side Books (2018)
>>> Contos de Rubem Fonseca pela Nova Fronteira (2015)
>>> Notícias - Manual do usuário de Alain de Botton pela Intrínseca (2015)
>>> Um alfabeto para gourmets de MFK Fisher pela Companhia das Letrs (1996)
>>> Os Mitos Celtas de Pedro Paulo G. May pela Angra (2002)
>>> A vida que ninguém vê de Eliane Brum pela Arquipélago Editorial (2006)
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras de Joaquim Ferreira dos Santos - organizador pela Objetiva (2007)
>>> O tigre na sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Elza de Zeca Camargo pela Casa da Palavra (2018)
>>> Sexo no cativeiro de Esther Perel pela Objetiva (2007)
>>> O clube do filme de David Gilmour pela Intrínseca (2009)
>>> Coisa de Inglês de Geraldo Tollens Linck pela Nova Fronteira (1986)
>>> As mentiras que os mulheres contam de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2015)
>>> Equilíbrio e Recompensa de Lourenço Prado pela Pensamento
>>> Cadernos de História e Filosofia da Ciência de Fátima R. R. Évora (org.) pela Unicamp (2002)
>>> Revista Internacional de Filosofia de Jairo José da Silva (org.) pela Unicamp (2000)
>>> Dewey um gato entre livros de Vicki Myron pela Globo (2008)
>>> Ilha de calor nas metrópoles de Magda Adelaide Lombardo pela Hucitec (1985)
>>> Sua santidade o Dalai Lama de O mesmo pela Sextante (2000)
>>> Meninas da noite de Gilberto Dimenstein pela Ática (1992)
>>> Paulo de Bruno Seabra pela Três (1973)
>>> Grandes Enigmas da Humanidade de Luiz C. Lisboa e Roberto P. Andrade pela Círculo do livro (1969)
>>> A História de Fernão Capelo Gaivota de Jonathan Seagull pela Nórdica (1974)
>>> Os Enigmas da Sobrevivência de Jacques Alexander pela Edições 70 (1972)
>>> Mulheres visíveis, mães invisíveis de Laura Gutman pela Best Seller (2018)
>>> Construir o Homem e o Mundo de Michel Quoist pela Duas cidades (1960)
>>> Vida Positiva de Olavinho Drummond pela Olavinho Drummond (1985)
>>> Força para Viver de Jamie Buckingham pela Arthur S. DeMoss (1987)
>>> Consumidos de David Cronemberg pela Alfaguara (2014)
>>> Viver é a melhor opção de André Trigueiro pela Correio Fraterno (2015)
>>> O Caso da Borboleta Atíria de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (1987)
>>> Cânticos de Cecília Meireles pela Moderna (1995)
>>> Caminho a Cristo de Ellen G. White pela Cpb - Casa Publicadora Brasileira (2019)
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Nova Cultural (1986)
>>> Le Divorce de Diane Johnson pela Record (1999)
>>> Trajetória do Silêncio de Maria do Céu Formiga de Oliveira pela Massao Ohno-Roswitha Kempf (1986)
>>> Zezinho, o Dono da Porquinha Preta de Jair Vitória pela Ática (1992)
>>> Aconselhamento Psicológico de Ruth Scheeffer pela Atlas (1981)
>>> Razão e Revolução de Herbert Marcuse pela Paz e Terra (1978)
>>> A Doutrina de Buda de Bukkyo Dendo Kyokai pela Círculo do livro (1987)
BLOGS >>> Posts

Quinta-feira, 23/4/2015
A PRIMEIRA VEZ QUE VI O MAR
ANDRÉ LUIZ ALVEZ

+ de 300 Acessos

Quando eu era pequeno, meu maior desejo era ver o mar. Na minha mente infantil, o mar era um lugar mágico, no qual as canoas ganhavam asas e pássaros dos bicos enormes desfilavam em busca de alimentos, os enormes peixes que já nascem salgados. E pensei em canoas e não em navios porque sou daqui, de perto do Pantanal, e já tinha visto um velho pescador singrar numa canoa pelas águas do Rio Paraguai, o suor escorrendo pela testa, escapando pelo chapéu e fazendo brilhar os braços fortes presos ao remo, numa daquelas cenas que a gente vê uma única vez e não se esquece jamais. Aquela imagem só fez aumentar o meu desejo de ver o mar. Na ingenuidade de criança, julguei que seria impossível o mar ser tão maior que o Rio Paraguai. Certa vez, na escola, a professora questionou a todos se havia mais terra ou água no planeta. Apressei na resposta, que dei num sorriso de certeza: respondi terra. Quando ela explicou que havia no planeta muito mais água, fiquei impressionadíssimo. Era uma época sem internet e de pouco acesso às informações e eu nem desconfiei que no desenho do mapa, grudado no quadro negro, a terra era azul. O tempo foi passando e o mar prosseguiu sendo objeto de meus desejos. Certo dia, um amigo me falou sobre uma excursão ao Rio de Janeiro e que ele daria um jeito de me colocar na lista dos viajantes. Economizei durante dois meses, juntei o dinheiro suficiente para as passagens e a sobra de algum trocado para a alimentação de uma semana. A viagem foi bastante cansativa. Naqueles tempos, de avião só viajavam os endinheirados, o que, definitivamente, não era o nosso caso. Mas eu era jovem, tinha disposição de sobra e o desejo por aventura jorrando pelos poros, levado pela alegria indescritível da realização de um sonho: finalmente ver o mar. No final daquele dia, apertei os olhos para enxergar melhor, hipnotizado enquanto o coletivo atravessava a ponte que liga o Rio de Janeiro a Niterói, e no mesmo instante que o azul do mar preenchia meus olhos perplexos, me deixei cair no espaldar da poltrona do ônibus, indiferente à algazarra dos amigos, num transe completo, como se agora eu fosse aquele velho pescador numa pequena canoa. O azul do mar pairando nas minhas retinas, invadindo meu rosto, e o cheiro de maresia que fez meu nariz estranhar aquele gosto novo, eu, pobre de mim, que jamais suspeitei que existisse algo tão belo. Ao colocar meus pés nas areias quentes da praia, percebi que era realidade, o momento em que tudo se consumava, o sonho de menino ganhando forma, enquanto eu avançava rumo ao desconhecido oceano, aos poucos molhando meu corpo, o mergulho sem jeito, as conchas que ficaram grudadas entre os dedos das minhas mãos, tudo tão novo e perfeito que se torna difícil descrever como consegui apagar todos os outros sons do mundo, pra ouvir apenas o barulho da onda quebrando na praia e observar o vôo misterioso das gaivotas acima da minha cabeça.

Postado por ANDRÉ LUIZ ALVEZ
Em 23/4/2015 às 10h05


Mais Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESTÉTICA NA ERA TECNOLÓGICA - CONVIDADO ESPECIAL CELSO FAVARETTO
ATRATOR ESTRANHO Nº 27 DE 1997
NTC SP
(1997)
R$ 22,28



O ATENEU
RAUL POMPEIA
ATICA
(1986)
R$ 10,00



IH! ERREI!
VÁRIOS AUTORES
MELO
(2007)
R$ 20,00



TUDO DE MIM... - REAVIVAMENTO E REFORMA - COM CD (LÍDER)
DOMINGOS JOSÉ DE SOUSA (COORD.)
UNIÃO CENTRAL BRASILEIRA
(2011)
R$ 39,00



DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
JORGE AMADO
RECORD
R$ 10,00



PEDIATRIA CLÍNICA A PEDIATRIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA CLÍNICA VOL 5 FASC 2
AFONSO DELGADO RUBIO
SOCIEDADE BRASILEIRA PEDIATRIA
(1996)
R$ 10,00



VAREJO COMPETITIVO - VOL. 4
CLAUDIO FELISONI DE ANGELO E JOSÉ AUGUSTO G. DA...
ATLAS
(2000)
R$ 7,50



ENCICLOPÉDIA DO ESTUDANTE - LITERATURA EM LÍNGUA PORTUGUESA - 14
OSCAR PILAGALLO FILHO (EDITOR)
MODERNA
(2008)
R$ 15,00



PSICOPEDAGOGIA - UM PORTAL PARA A INSERÇÃO SOCIAL
BEATRIZ JUDITH LIMA- CLAUDIA FELDMAN E OUTROS
VOZES
(2004)
R$ 55,00



TEX EL MORISCO
BONELLI-LETTERI
BEST SELLERS
(2003)
R$ 190,00





busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês