Caso de polícia | Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida

busca | avançada
49037 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Sábado, 16/5/2015
Caso de polícia
Raul Almeida

+ de 700 Acessos

- Hoje não passo de dois!
Pouco tempo restou para a passadinha no bar de calçada da Rua São José e o encontro com o meu amigo. A saudação habitual começou com o aviso de que a conversa seria mais curta por conta do tempo escasso. As tarefas foram muitas e já estava na hora de ir para casa.
-Pois que seja!
A resposta veio acompanhada do braço estendido para o aperto de mão, sempre forte e fraterno, o sorriso e o sinal para ocupar a cadeira vazia ao lado.
-Então, porque a pressa?
-É que já está na minha hora. Não gosto de pegar a barca muito cheia. Nem é a barca. É o ajuntamento na estação que me deixa "encardido". As pessoas ficam numa expectativa enorme, embarcam correndo e ficam em frente às portas que serão abertas depois da travessia. Entram e querem sair ao mesmo tempo. Aquela afobação para nada, um comportamento que prefiro não compartilhar.
-Mas acontece em todos os horários, não é? Com o terminal cheio ou vazio a correria para embarcar sempre acontece.
- É. É mesmo. Mas não gosto de chegar depois que o sol se põe. Coisas da idade.
- Então deixa eu te contar o que acabei de escutar de um outro amigo. Freqüentávamos um boteco onde eu comprava os cigarros diários e tomava um belo chope no balcão. Um sujeito grandão e bem claro.
- "Meu pai é do Algarves, terra de portugueses com tamanho de homem", provocava como se todos os outros lusitanos fossem baixinhos. Pudera, 1,95 de altura, chegado aos esportes, uma figuraça sempre com um caso para contar, geralmente sobre namoradas eventuais, conquistas, aquela coisa de coroa solteirão. Um pouco de fanfarra e um tanto de verdade.
Um assíduo personagem dos bailes do Club dos Democráticos, Bola e Embaixadores aqui no Rio de Janeiro, não perdendo o Lord Club, Patropi, ou o salão do Mario Zan, durante o tempo em que viveu em São Paulo.
Não nos víamos desde que mudei para Copacabana. Hoje passou por aqui e fez uma festa.
A conversa foi escorregando e, sabendo da minha origem, contou-me um dos seus episódios paulistanos no Lord Club, lá na rua Brigadeiro Luiz Antonio, quase chegando na Paulista. Um baile que, vez por outra, rendia um amor de fim de semana. Gostava de mostrar as qualidades de pé-de-valsa conquistando simpatias, olhares e conversas mornas até que, numa ocasião, teve a impressão de que uma extraordinária mulher o acompanhava com o olhar. Ao tentar corresponder, nada. Ela disfarçava e virava para outro lado. Assim foi a noite toda. Voltou para o Rio no domingo com a bela figura pregada na retina.
Duas semanas depois no mesmo salão, localizou a bonitona e suas amigas, agora em companhia masculina. Ficou meio desapontado, mas não perdeu o interesse. Nada outra vez. Não conseguiu encaixar o seu charme fulminante e ainda perdeu uma outra com quem ficara durante o baile. Ao, perceber o descaso, o deixou falando sozinho. Sabe como é, na hora da saída deu um tchau, e sumiu no banheiro.
Mais um intervalo de duas semanas e, novamente, o Lord Club.
-Hoje eu falo com aquela mulher, nem que seja por desencargo de consciência. Pensou calado.
Ficou rondando perto da entrada e quando as amigas chegaram, não tinha como não ser notado. Deu certo! Parecia que ela tinha o mesmo propósito. Os sorrisos cúmplices, algo como: Você não me escapa, marcaram o momento. Logo se entenderam e o meu amigo acabou se enturmando e ficando na mesma mesa com os amigos e amigas dela, sem nenhuma complicação.
Dançaram a noite inteira, numa volúpia rodopiante com tangos cruzados, sambas sincopados, baladas e fox-trots.
O baile terminou e ainda dessa vez, não deu para o "grand complet", ficando arranjado para a próxima semana quando estariam esperando um pelo outro.
Na sexta-feira seguinte engraxou os sapatos no cruzamento da Ipiranga com São João, e foi dar aquela retocada nos cabelos mais a barba com toalha quente, navalha Solingen e Aqua Velva, no Bellini, grande fígaro do salão na galeria da rua Conselheiro Crispiniano. A coisa ia pegar fogo.
Ofereceu-se para ir pegá-la em casa mas ela não quis. Preferia que a esperasse no Club. Chegou sozinha e ele já estava lá.
-Um momento quase sublime. Coisa de filme exclamou sentado aí nessa cadeira onde você está.
Mas o melhor ainda estava por vir.
Ao contrario das vezes anteriores, quando saiam com a orquestra já guardando os instrumentos, pediu a conta bem antes do baile terminar.
Pensou em ir para o Hilton Hotel ou mesmo o Othon Palace, mas àquela hora, sem reserva e sem bagagem... Acabou convencendo ao recepcionista de um outro hotel lá na Rua das Palmeiras, igualmente de luxo, friccionando os dedos polegar e indicador num "argumento infalível": Precisavam descansar.
-Bem, acho que vou deixar o final para depois... Já tomei quatro chopes e o teu amigo ainda não resolveu a parada!
-Você nem imagina. Espere um pouquinho, a barca ainda não apitou, disse em tom de blague.
O agarra e puxa foi frenético num entrosamento daqueles que acontecem, ou melhor, aconteciam, no nosso caso há mais de 40 anos atrás.
- E, daqui pra frente nem cambalhota com salto carpado de cima do armário sería novidade, respondi.
-Pois é... A mulher foi aos cuidados e voltou maravilhosa.
Mas ele já foi e voltou derrubado.
A mulher dando choque e o cara apavorado. Tentaram de tudo, porém a tragédia já estava devidamente instalada e encenada.
Chegou o momento em que ela, muito delicadamente, manifestou sua estranheza. Estavam numa velocidade, uma atração irresistível e...
O que é que ela tinha feito para ele ficar tão desconcertado, triste, diferente.
O que é que tinha acontecido?
Escolhendo as palavras com grande dificuldade ele relutou, mas falou.
Até então entusiasmadíssimo, ficara intrigado e fora verificar de perto o objeto que aparecia no fundo da bolsa semi-aberta, colocada de lado sobre a cômoda, antes de ela ir para o banho: Um revolver 38 bull-dog carga dupla, de cano curtíssimo, carregado.
A musa andava armada! Será que tinha algum marido atrás dela? Um ex-noivo ou mesmo...
Foi um terror. Os ovos quentes, ostras, bife sangento do almoço etc., não adiantaram mais nada. O desastre foi inevitável.
Ela sorriu, levantou-se, pegou a bolsa, tirou a arma, e esvaziou o tambor. Depois, pegou uma carteira preta com o distintivo da Policia Civil e disse:
- Policia...
Eu sou investigadora de policia.
Vamos tomar café?
- Ele nunca mais foi ao Lord Club.
- O que? Que coisa mais maluca.
- É.
- Bem, agora quem vai sou eu! Semana que vem chego mais cedo.
Nos despedimos e ainda passei na banca para comprar o Globo, o Estado e a Folha.


Postado por Raul Almeida
Em 16/5/2015 às 12h32


Mais Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LA EVOLUCIÓN DE LAS LENGUAS
HENRY G. SCHOGT E OUTROS
NUEVA VISION (BUENOS AIRES)
(1977)
R$ 19,28



SOCIOLOGIA DE LA CREACION LITERARIA
LUCIEN GOLDMANN / OUTROS
NUEVA VISION - BUENOS AIRES
(1971)
R$ 30,00



TERRAS BAIXAS
JOSEPH ONEILL
ALFAGUARA
(2009)
R$ 29,00



PSICOLOGIA EDUCACIONAL
GEORGE J. MOULY
PIONEIRA
(1976)
R$ 11,00



DIRETO DE PARIS - COQ AU VIN COM FEIJOADA
MILTON BLAY
CONTEXTO
(2014)
R$ 15,00



DICIONÁRIO ESCOLAR ESPANHOL. ESPANHOL-PORTUGUÊS -ESPANHOL
VARIOS
MARTINS FONTES
(2005)
R$ 9,90



A GRANDE AVENTURA DE COUSTEAU - TAILÂNDIA
JACQUES COSTEAU
EDICIONES ALTAYA
(1997)
R$ 11,00



POUR COMPRENDRE LE CALCUL INTÉGRAL
GEORGES DURAND
GASTON DOIN
R$ 25,00



LOST SINAIS DE VIDA
FRANK THOMPSON
PRESTÍGIO
(2007)
R$ 10,00



FILOMENA WONDERPEN É UMA BONECA PEQUENINA
IAN BONE
FUNDAMENTO
(2007)
R$ 10,00





busca | avançada
49037 visitas/dia
1,4 milhão/mês