Querem proibir as palavras | Julio Daio Bl�g

busca | avançada
105 mil/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Novo livro de Nélio Silzantov, semifinalista do Jabuti de 2023, aborda geração nos anos 90
>>> PinForPeace realiza visita à Exposição “A Tragédia do Holocausto”
>>> ESTREIA ESPETÁCULO INFANTIL INSPIRADO NA TRAGÉDIA DE 31 DE JANEIRO DE 2022
>>> Documentário 'O Sal da Lagoa' estreia no Prime Box Brazil
>>> Mundo Suassuna viaja pelo sertão encantado do grande escritor brasileiro
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> Salve Jorge
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Feliz Natal, Charlie Brown!
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Marketing de cabras
>>> Simplesmente tive sorte
>>> Sete tecnologias que marcaram meu 2006
>>> Maria Helena
>>> Sombras
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Perfil (& Entrevista)
Mais Recentes
>>> Preacher O Cavaleiro Altivo de Garth Ennis pela Pixel Media (2007)
>>> Planetary LJA - Terra Oculta de Warren Ellis, Jerry Ordway pela Pixel (2002)
>>> Gritos e Sussurros de Ingmar Bergman pela Nórdica (1977)
>>> Funções da Linguagem de Samira Chalhub pela Ática (2003)
>>> História do Brasil de Murilo Mendes pela Nova Fronteira (1990)
>>> Antologia Poética - 52ª edição de Carlos Drummond de Andrade pela Record (2003)
>>> Enclausurado de Ian McEwan pela Companhia das Letras (2016)
>>> Antonio Candido de O observador literário pela Ouro sobre azul (2004)
>>> O Caminho do Louco de Alex Mandarino pela Avec (2016)
>>> Ubu-Rei de Alfred Jarry pela Max Limonad (1986)
>>> Anjos e Demônios de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> Meus Fantasmas Dançam no Silêncio de Nádia Camuça pela Independente (2021)
>>> Nova York 2140 de Kim Stanley Robinson pela Planeta (2019)
>>> Pêcher d`Islande de Pierre Loti pela folio classique (1988)
>>> Jogo Duro de Lia Zatz pela Dimensão (2004)
>>> Monstro do Pântano nº 10 de Alan Moore e John Totleben pela Abril Jovem (1990)
>>> Henri Cartier-Bresson de Henri Cartier-Bresson pela Lunwerg - Photo Poche (2006)
>>> O que fazer? Falando de convivência de Liliana Iacocca e Michele Iacocca pela Ática (2006)
>>> O Natal de Poirot de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2009)
>>> Superboy nº 1 de Karl Kesel e Tom Grummet pela Abril (1994)
>>> Os Filhos da Meia-Noite de Salman Rushdie pela Companhia das Letras (2006)
>>> A Cizânia de Uderzo e Goscinny pela Cedibra (1974)
>>> O cavaleiro inexistente de Italo Calvino pela Companhia de bolso (2005)
>>> Imagen de Madrid de José del Corral pela El Pais Aguilar (1990)
>>> João das Fábulas nº 1 de Bill Willingham e Matthew Sturges pela Panini (2006)
BLOGS >>> Posts

Quinta-feira, 17/9/2015
Querem proibir as palavras
Julio Daio Borges
+ de 27200 Acessos

Outro dia, escrevi, num texto, que o Mino Carta tinha ido "para o lado negro da força".

O que você entende por essa expressão?

"Lado negro da força" é uma expressão de Guerra nas Estrelas, originalmente a trilogia de George Lucas.

Designa o lado "mau" - o lado de Darth Vader, que, não por acaso, se vestia de preto.

E se contrapõe, obviamente, ao outro lado da força - ao lado "bom", de Luke Skywalker, o Jedi, que salva a galáxia.

Pois bem, teve gente me acusando de racismo.

Sim, racismo. Porque, lendo mal, me disseram que eu não deveria usar a expressão "lado negro".

Eu não usei a expressão "lado negro". Eu usei a expressão "lado negro da força". Que é uma expressão de Star Wars blablablá.

E houve gente que, mesmo eu justificando isso, ainda teve a cara de pau de me dizer que "isso era nos Estados Unidos". Que eu não deveria usar uma expressão norte-americana, para descrever a realidade brasileira. Porque lá o racismo era diferente...

O quê??? Essas pessoas estão falando sério? Ou é pra rir?

A oposição entre escuro e claro é milenar. Entre o obscuro e a luz... Está na Bíblia!

Jesus não era ariano - não que eu saiba -, mas todas as imagens que se tem dele é de muita claridade. Em oposição às trevas, de você-sabe-quem.

Agora: se alguém quer usar isso para se fazer de vítima - de perseguição racista - realmente, eu não tenho o quê argumentar com essa pessoa. Que ela lute contra toda a história da humanidade. E boa sorte.

O politicamente correto atingiu as raias do absurdo. Ao ponto de, daqui a pouco, começarem a proibir as palavras.

Não vai mais se poder usar "negro". Nem preto. Nem escuro. Nem qualquer coisa remotamente próxima.

Meus amigos, o universo já existia antes da humanidade e vai continuar existindo depois de nós. Não tenhamos a pretensão de ideologizar o que é anterior - e posterior - a nós.

Ontem - outro exemplo - eu escrevi sobre o Stephen Hawking... Qualquer pessoa sabe da importância dos "buracos negros" para sua teoria sobre a origem, e o fim, do universo.

A expressão, em inglês, é blackhole. Agora vocês vão dar uma de Malcolm X e perseguir o maior físico desde Einstein, para que ele mude a expressão "buraco negro" também?

Porque, para os negros, não é bom, vejam bem: o buraco negro, como o próprio nome já diz, é o fim do mundo! Ele suga tudo. Até a luz. Para depois explodir. E nascer como uma nova estrela. De luz...!

Como vamos fazer agora? Vamos proibir os próprios buracos negros - pois eles são escuros? E as estrelas, vamos proibir também - porque elas não claras, luminosas, quentes, brilham e ficam impondo o seu padrão de beleza para o resto da galáxia?

O Sérgio Vaz, meu amigo de Facebook, fez uma excelente piada - e acho que ele tem razão: "Que tal buraco afrodescendente?"

Pois, como disse o Sérgio, a situação não está preta, está afrodescendente...

E, nesse ritmo da correção política, só tende a piorar...

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 17/9/2015 às 18h18

Mais Julio Daio Bløg
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Revista High February 1972
Bilboard Publications
Bilboard Publication
(1972)



Frankenstein
Mary Shelley; Laura Bacellar
Scipione
(2004)



A Ladeira da Saudade
Ganymédes José
Moderna



Coleção 10 Livros Presente Para Crianças O Pequeno Príncipe + O Menino Maluquinho + Ilíada + A Batalha dos Monstros e das Fadas
Antoine De Saint-Exupery; Ziraldo; Homero
Harpercollins; Melhoramentos; Salamandra
(2018)



Senhora
José De Alencar
Scipione
(2003)



Pelo Caminho do Guerreiro
Ana Catan
Saraiva
(1993)



Adoraveis Bandidos: um Retrato do Brasil na era Sarney
Palmério Dória
Geração
(2009)



Fisiologia Animal
Knut Schmidt-nielsen
Edgard Blucher
(1972)



Livro Literatura Brasileira O Ateneu Ler é Aprender 15
Raul Pompéia
Klick



Rock Band: Songs From Mtv's Hit Video Game
Hal Leonard Corp.
Hal Leonard
(2008)





busca | avançada
105 mil/dia
2,0 milhão/mês