O País do Carnaval - O Equilibrista | O Equilibrista

busca | avançada
27903 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Sexta-feira, 4/3/2016
O País do Carnaval - O Equilibrista
Heberti Rodrigo

+ de 400 Acessos




Como de costume, ao se posicionar em um canto do balcão, à espera de um café expresso, um capitão reformado observa os “paisanos”, como ele próprio se refere aos funcionários públicos, pequenos comerciantes e profissionais liberais que ali habitualmente se encontram nas primeiras horas da manhã, quando as notícias de primeira página dos principais jornais alentam uma convivência animada. O capitão Lacerda abstém-se de participar, limitando-se a registrar os gestos e comentários entremeados de queixas e piadas sobre o aumento dos casos de zika, tema que ao longo dos últimos meses suscitou um desassossego generalizado, ainda que não repercutisse tão intensamente como a crise econômica e os desmandos dos homens públicos no ânimo do brasileiro.

A escalada do desemprego e dos preços dos alimentos, da luz, dos combustíveis, dos políticos e suas propinas, sobretudo destas, trazidos à tona pelas operações Lava-Jato e Zelotes, havia se tornado o mais popular dos assuntos. Tão recorrente era que, mesmo nos dias mais quentes do verão carioca, uma dona de casa, ao retornar do mercado e se encontrar no elevador com uma desconhecida, já não exclamaria “Que dia quente!”, ao que a outra balançaria a cabeça num gesto de anuência e a conversa morreria. Ao invés disso, disparava algo como “O tomate está pela hora da morte!”, e sua interlocutora, de pronto, anuía sobrepondo “E a carne, então? Só tendo conta na Suíça para comer bife todo dia”. Dali em diante o bate-papo, com ares de um desabafo bem-humorado, deslizava naturalmente, ensejando intimidade. Semelhante fenômeno se passa em todo o país. O mal-estar de uma inflação na casa dos dois dígitos, a tragédia do desemprego e da zika motivam pilhérias que a todos irmana, fomentando o sentimento de nação.

Ao lado de Lacerda, um homem de meia idade, metido num terno cujo corte afeta a solenidade burocrática de um advogado de pequenas causas, após adoçar seu café, sentencia num tom jocoso: “Há não muito tempo se comprava o apoio de um deputado oferecendo-lhe uma mesada de dez mil reais. Hoje, tornaram-se corriqueiros os depósitos milionários no exterior.” Os demais soltaram um sorriso amarelo, condescendente, e continuaram a praguejar ao mesmo tempo em que faziam piada de tudo, como se assim pudessem, levando e não levando a situação a sério, se desvencilharem do atual estado de coisas.

O capitão Lacerda não ingressara no Exército empurrado pelas mãos da necessidade: fora conduzido por um ideal. Entrevia nas forças armadas o mais nobre panteão dos heróis nacionais; ali ambicionava contribuir para o progresso do Brasil. Não visava a fazer carreira. Era um sincero patriota: sonhava ver seu país ombrear as grandes nações. A pureza e seriedade de suas intenções não tardaram, porém, a lhe trazer decepções. Discerniu nos militares, o que mais tarde se descortinou diante de seus olhos também fora dos quartéis: as instituições brasileiras traem suas próprias promessas, abortando os desejos e aspirações que trazem consigo, promovendo uma realidade oposta da que propunham. Para tal contribui a ambição insuflada nos jovens em obter estabilidade no serviço público, ignorando qualquer vocação legítima, e a mania nacional de fazer troça de suas próprias mazelas. A tragédia social alimenta uma pretensa alegria, e esta o orgulho de ser brasileiro. Tudo é motivo de brincadeira, e mesmo homens como o capitão, contrários à folia democrática da qual o país se ufana diante do mundo, não escapam: a cada dois anos se veem obrigados a ir às urnas, intimidados pela ameaça de perder direitos. Ao capitão, as eleições não passam de chanchadas. O político corrupto e seus aliados negam todas as provas de seus delitos, distribuem incentivos ao consumo às vésperas das eleições, e os elegemos, e reelegemos, ratificando os votos para que nada mude ao mesmo tempo em que o imaginário popular renova suas esperanças de melhorias. Lacerda sentia-se cansado desse espetáculo burlesco, dos discursos e bravatas que contrastam com o modo de agir de quem os profere e a veracidade dos fatos. Irrita-o essa jovialidade indolente de um povo que a tudo adoça, permeando a realidade de mentiras e meias-verdades para torná-la menos amarga. Não há interesse em mudar o país, senão em seus aspectos superficiais, e para isso a política econômica dos últimos anos havia satisfeito a demanda por fantasias que ocultassem a indecência de um número crescente de crianças se marginalizando com o vício em drogas, sem direito ao essencial, enquanto o país se arruína em dívidas com a aquisição do supérfluo.

Ao longo de todos aqueles anos, o capitão exasperou-se com a ilusão de prosperidade criada pelo consumo que condena o futuro do Brasil. Pressentiu nela um terrível retrocesso, e naquela quarta-feira de cinzas ele já surgia no horizonte. A fantasia populista se desfazia, evidenciando a apatia, o cansaço e a frustração de foliões sem outra perspectiva que não o trabalho de limpar toda a imundície daqueles anos de ostentação. Quem pôde deixou a apoteose e seguiu direto para o Galeão antes mesmo de o sol nascer. Quem não pôde, segue representando, e representar é o que fazem os “paisanos” naquele boteco antes de retomarem a antiga rotina, interrompida pelos dias de festa. Se também pudesse, Lacerda faria o mesmo; não podendo segue vivendo entre os seus como um expatriado. Não compartilha daquela alegria. Às vezes, sente ganas de embarcar para longe, mas não irá. Ainda sonha ver o Brasil ensaiar um novo enredo. Até lá, continuará solitário, naquele canto do balcão, acompanhando, esperançoso, os desdobramentos da Lava-Jato enquanto toma seu café puro, forte e amargo como a realidade que se faz sentir pelos brasileiros.


Postado por Heberti Rodrigo
Em 4/3/2016 às 14h23


Mais O Equilibrista
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A ILHA DO TESOURO
ROBERT LOUIS STEVENSON
COMPANHIA ED. NACIONAL
(1983)
R$ 12,20



380
JOAQUIM NABUCO
FOLHA DE SÃO PAULO
(2000)
R$ 5,00



ZAC POWER - MISSÃO ALTO RISCO
H. I. LARRY
FUNDAMENTO
(2009)
R$ 9,90



100 DÚVIDAS DE CARREIRA PARA EXECUTIVOS DE FINANÇAS
JOSÉ CLÁUDIO SECURATO E LUIZ ROBERTO CALADO
SAINT PAUL
(2009)
R$ 5,00



SENTADOS NO SOFÁ VERMELHO
RUI ALBERTO SILVA
NOTÍCIAS
(2000)
R$ 39,08



CHAKRAS: OS CENTROS MAGNÉTICOS VITAIS DO SER HUMANO, OS
C. W. LEADBEATER
PENSAMENTO
(2015)
R$ 27,00



ROLANDO MASSINHA - UMA HISTÓRIA DE VIDA COM RECEITAS DE AMOR
ROLANDO VANUCCI
EVORA
(2013)
R$ 35,00



A DITADURA DERROTADA
ELIO GASPARI
COMPANHIA DAS LETRAS
(2003)
R$ 35,00
+ frete grátis



OS FANTOCHES
NEIMAR DE BARROS
LIS
(1979)
R$ 15,00



MULHERZINHAS - AS AVENTURAS QUE EU GOSTO DE LER
ULISSEIA INFANTIL
ULISSEIA INFANTIL
(1995)
R$ 15,71





busca | avançada
27903 visitas/dia
1,3 milhão/mês