Chuck Berry | Julio Daio Bløg

busca | avançada
56745 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Exposição Alma
>>> Festival internacional de fotografia premia fotos vencedoras da edição de 2022
>>> Livro que destaca a importância da diversidade feminina em Conselhos de empresas já está disponível
>>> Cacá Machado se apresenta no Sesc Vila Mariana
>>> Cine Rural: Fazenda histórica do Interior sedia sessões de cinema de graça em igreja do século 19
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Livros, revistas, jornais e displays eletrônicos
>>> Música do acaso
>>> Duas cartas
>>> O Suplício do Papai Noel, por Claude Lévi-Strauss
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Depeche Mode 2001
>>> O melhor joio do trigal
>>> A morte de Sardanapalo de Delacroix
>>> O Quarteto Fantástico
>>> BDRs, um guia
Mais Recentes
>>> A Náusea - Texto Integral de Jean-Paul Sartre pela Nova Fronteira (2011)
>>> Mulheres Que Amam Demais de Robin Norwood pela Best Seller (1987)
>>> La Dialectica del Amo y del Esclavo en Hegel de Alexandre Kojeve pela La Pleyade (2022)
>>> Protocolo Bluehand: Zumbis - Seu Guia Definitivo Contra os Mortos e os Vivos de Abu Fobiya; Alexandre Ottoni; Deive Pazos pela Nerdbooks (2012)
>>> Manual do Empreendedor de Jerônimo Mendes pela Atlas (2009)
>>> Refúgio de Nora Roberts D8 pela Bertrand (2021)
>>> Criação de um outro mundo: Gênesis 1-11 de Rogério L. de Almeida Cunha (Orgs.) pela Cebi (2022)
>>> O homem que fazia chover de John grisham D8 pela Rocco (1996)
>>> Manual para uma vida craft de Andrea Onishi e Cláudia Fajkarz pela Panda books (2016)
>>> Marco Polo - 3 Volumes Coleção Completa de Muriel Romana pela Bertrand Brasil (2008)
>>> Heidi de Johanna Spyri pela Arena (2013)
>>> Quase pronta de Meg cabot pela Galera Record (2008)
>>> Livro - O Novo Relatório da Cia: Como Será o Amanhã de Heródoto Barbeiros pela Geração Editorial (2009)
>>> Canto: Uma Expressão: Princípios básicos de técnica vocal de Mônica Marsola e outros pela Irmãos Vitale (2022)
>>> The Riddle of the Sands: A Record of Secret Service de Erskine Childers pela Penguin Books (1995)
>>> Livro - Sun Tzu Estratégias de Marketing - 12 Princípios fundamentais para vencer a guerra por clientes de Geralda A. Michaelson; Steven W. Michaelson pela M. Books (2005)
>>> Dissertação do Papa Sobre o Crime Seguida de Orgia de Marquês de Sade pela Etc (2022)
>>> Memorias Perdidas de Jane Austen pela Record (2013)
>>> Mais forte do que nunca de Eliana machado coelho C9B3 pela Lumen (2011)
>>> Livro de bolso - Assassinato na Casa do Pastor: Coleção Agatha Christie de Agatha Christie pela Record (1987)
>>> Antes do Baile Verde de Lygia Fagundes Telles pela Rocco (1999)
>>> Caminhando com Jesus: Círculos bíblicos sobre o Evangelho de Marcos de Carlos Mesters pela Cebi (2015)
>>> Livro de bolso - Convite para um Homicídio: Coleção Agatha Christie de Agatha Christie pela Record (1950)
>>> Diário de Bridget Jones de Helen Fielding pela Best bolso (2010)
>>> Almanaque da Magali Nº 64 de Mauricio de Souza pela Panini Comics (2017)
BLOGS >>> Posts

Segunda-feira, 20/3/2017
Chuck Berry
Julio Daio Borges

+ de 6600 Acessos

"Se o rock tivesse outro nome, ele seria 'Chuck Berry'."
~ John Lennon

Todos os roqueiros têm uma dívida impagável com ele. Ainda que fosse, oficialmente, o pai do rock, era negro, de origem humilde e de maneiras simples

Se o rock tivesse pagado royalties a Chuck Berry, ele seria bilionário. Como Paul McCartney, Mick Jagger e Ozzy Osbourne

O primeiro a faturar em cima do rock foi, obviamente, Elvis Presley, embora sua inspiração maior fosse Little Richard, o pianista de "Lucille" - que, brincando, se dizia "a mãe do rock" (era homossexual com laivos de religiosidade)

Sim, o rock teve um pai, uma mãe, um rei e até um príncipe. Todos hoje mortos, com exceção de Little Richard

Berry e Richard vieram ao Brasil, se não me engano, em 1994. E tocaram no então Palace. Cada um fez o seu show. No final, tocaram, juntos, "Roll Over Beethoven", de Berry, que os Beatles regravaram

Chuck Berry, um descuidado, veio ao Brasil sem a sua famosa guitarra, uma Gibson semi-acústica. Marcelo Nova, que tinha uma igual, foi logo acionado: "Se é para Chuck, eu empresto", declarou pelo rádio

Chuck não parecia ter consciência da lenda à sua volta. Seja tocando ao lado de John Lennon, seja tocando com Keith Richards, ambos no YouTube, era sempre o mesmo. Contando até quatro, como os Ramones - "one, two, three, four" - e esperando sua vez de entrar, como um nadador, em sua raia, afoito

Tinha mãos enormes, como Jimi Hendrix, a quem, obviamente, inspirou, envolvendo o braço da guitarra com os dedos, tocando despreocupado e saltitante

Suas apresentações, desde as primeiras até às últimas, são rigorosamente iguais. Entrava, executava seu número e saía

O rock, para ele, não era um negócio, era um meio de vida. Existem histórias de que não entrava sem receber antes (trauma de quem, provavelmente, tocou de graça)

O rock foi tão assimilado - como gênero - que ouvir Chuck Berry hoje, em estúdio, parece não nos acrescentar nada...

Mas ele foi o pai do riff. E o ritmo - o rock, que se dança - foi Chuck Berry quem imprimiu, com sua guitarra, acompanhado de uma bateria bem marcada e de um pianinho ao fundo

Seu jeito de cantar, com voz forte, quase estourando a caixa, fez escola. Desde os Beatles em "Twist and Shout", como o próprio título já indica, até o Led Zeppelin que, sem querer, inventou o heavy metal, passando pelos punks, os roqueiros nunca primaram por tocar e cantar em decibéis "normais"

Mas nem só de ritmo e de garganta viveu Chuck. Sob muitos aspectos, ele foi o primeiro "guitar hero". Seu jeito de bater nas cordas, arrancando sons estridentes, à beira da desafinação, podem ser considerados os primeiros "solos" - que ele executava nas introduções ou quando não estava cantando

E tinha, como precursor de Elvis e Michael Jackson, sua própria coreografia. A maneira de usar a guitarra como anteparo, se relacionando fisicamente com ela, antecipou Hendrix e Jimmy Page, entre outros

Chuck Berry era uma força da natureza

Se o rock inglês é, frequentemente, lembrado como mais "sofisticado", ele não existiria sem o original, sem o rock americano, sem o rock de Chuck Berry

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 20/3/2017 às 15h23


Mais Julio Daio Bløg
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Do Fundo do poço se vê a lua
Joca Reiners Terron
Companhia das Letras
(2010)



Clinica Ortopedica 2001 - V. 01 - o Quadril da Crianca e do Adole
Pardin & G. de Souza
Medsi
(2001)



Turismo e Patrimônio Cultural
Pedro Paulo Abreu Funari/jamie Pinsky (org.)
Contexto
(2003)



Aproximações e Conversões
Cândido Moreira Rodrigues
alameda
(2013)



Contra-História da Filosofia 3: Libertinos Barrocos
Michel Onfray
martins fontes
(2009)



Elementos do Tarô
A. T. Mann
Ediouro
(1995)



Enigma na televisão
Marcos Rey
global
(2005)



Golondrinas Sin Fronteras II
Hilario Juarez Martinez
F. Piera
(2004)



Tirando o Macaco - Fabuletas do Marketing Moderno
Flavio Ferrari
biruta
(2002)



Guardião dos Gentios
I. Iesovitch
wn
(2005)





busca | avançada
56745 visitas/dia
1,6 milhão/mês