A melhor versão shakespeariana de Kurosawa | A Lanterna Mágica

busca | avançada
30385 visitas/dia
851 mil/mês
Mais Recentes
>>> Sidney Rocha lança seu novo livro, A Lenda da Seca
>>> Oficina de Alegria encerra o mês das crianças com a festa Bloquinho na Praça - 27 de outubro
>>> EMP Escola de Música faz apresentação gratuita de alunos e professores
>>> Miami Ad School Rio promove curso sobre criatividade que desmistifica o padrão do que é ser criativo
>>> Exposição destaca figura feminina com a leveza da aquarela
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
>>> O papel aceita tudo
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Cidades do Algarve
>>> Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sete chaves a sete cores
>>> Feira livre
>>> Que galho vai dar
>>> Relâmpagofágico
>>> Caminhada
>>> Chama
>>> Ossos perduram
>>> Pensamentos à política
>>> A santidade do pecado em Padre António Vieira
>>> Casa de couro III
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Queijos
>>> A trilogia da vingança de Park Chan-Wook
>>> Redentor, a versão nacional e atualizada da Paixão
>>> Como detectar MAVs (e bloquear)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte II)
>>> Filmes on-line
>>> A Trilogia de Máximo Górki
>>> Apresentação
Mais Recentes
>>> Líderes religiosos da humanidade 2 volumes de Dr. Hugo Schlesinger & Pe. Humberto Porto pela Paulinas (1986)
>>> Folkloristas e Instituciones Folkloricas del Mundo de Felix Coluccio pela El Ateneo (1951)
>>> Deuses e heróis. O apogeu da Grécia Antiga de Mary Renault pela Nova Fronteira (1984)
>>> O Vermelho e o Negro de Stendhal pela Nova Cultural/Círculo do Livro (2003)
>>> Nos Submundos Da Antiguidade de Catherine Salles pela Brasiliense (1982)
>>> Curso De Midiologia Geral de Régis Debray pela Vozes (1993)
>>> Margens na Literatura de Luiza Lobo e Angélica Soares: Organizadoras pela Numen (1994)
>>> Livre mercado para todos de Stiglitz,Joseph E; Charlton,Andrew pela Campus/Elsevier (2007)
>>> A Correspondência Completa De Sigmund Freud para Willhelm Fliess de Jeffrey Moussaieff Masson pela Imago (1986)
>>> A alquimia das finanças de Soros,George pela Nova fronteira (1996)
>>> A jogada do século de Lewis,Michael pela Best business (2011)
>>> Nietzsche - O Bufão dos Deuses de Maria Cristina Franco Ferraz pela Relume Dumará (1994)
>>> O mapa e o território de Greenspan,Alan pela Portfolio,Penguin (2013)
>>> O sequestro da América de Ferguson, Charles H. pela Zahar (2013)
>>> O Matrimônio de Sören Kierkegaard pela Editorial Psy II (1994)
>>> O Que faria Maquiavel? - Os Fins Justificam Os Maus de Stanley Bing pela Rocco (2002)
>>> A Mão do Artista de W.H. Auden pela Siciliano (1993)
>>> Contos de Voltaire pela Victor Civilta (1979)
>>> Grandes imperios e civilizaçoes--1 e 2. de Delprado pela Delprado (2018)
>>> Maos de ouro--1,2 e 3. de Abril pela Abril (2018)
>>> Trabalhos maravilhosos--1,2,3,4 e 5. de Editora abril pela Abril (2018)
>>> Eneida de Virgílio pela Nova Cultural (2003)
>>> Maravilhas do mundo de Elvira de oliveira pela Klick (2018)
>>> Museu de arte da catalunha--barcelona. de Juan ainaud de lasarte pela Codex (2018)
>>> National museum of anthropology-mexico-geniuses of art de Laura garcia sanchez pela Susaeta (2018)
>>> A nova secretaria--1,2 e 3. de Editora globo pela Globo (2018)
>>> O Leopardo de Giuseppe Tomasi Di Lampedusa pela Nova Cultural (2018)
>>> A dieta da superenergia do dr. atkins de Robert c. atkins e shirley linde pela Arte nova (2018)
>>> Republica socialista do paraguay de Antonio sonsin pela Soft-set (2018)
>>> O bicho,meu deus,era um homem de Usf pela Usf (2018)
>>> Rio quente-uma historia aquecida pelas suas proprias aguas. de Arnaldo nogueira pela Grafica brasil (2018)
>>> Curso de formaçao de membros de Igreja messianica do brasil pela Moa (2018)
>>> Fragmentos de lembranças de Neuza das neves pela Degaspari (2018)
>>> Aluna do telhado de Clotilde do carmo dias pela Everest (2018)
>>> Dilemas da educaçao dos apelos populares a constituiçao. de Joao baptista herkenhoff pela Cortez (2018)
>>> Novelle e filastrocche tosco-brozzesi de Gabrielli di tante pela Litteraria riservata (2018)
>>> A sociedade responsavel de Stephen roman e eugen loebl pela Mestre jou (2018)
>>> Etiqueta sem frescura de Claudia matarazzo pela Melhoramentos (2018)
>>> O alquimista de Paulo coelho pela Rocco (2018)
>>> O demonio e a srta.prym de Paulo coelho pela Objetiva (2018)
>>> Divergente de Veronica Roth pela Rocco (2012)
>>> Migração e Mão-de-obra: Retirantes Cearenses na Economia Cafeeira... de Paulo Cesar Gonçalves pela Humanitas (2006)
>>> Italianos Sob a Mira da Polícia Polícia Política de Viviane Teresinha dos Santos pela Humanitas (2008)
>>> Catatau de Paulo Leminski pela Iluminuras (2010)
>>> Armagedom em Retrospecto de Kurt Vonnegut pela Lpm (2018)
>>> Democracia Sindical no Brasil de Ericson Crivelli pela LTr (2000)
>>> Instituições de Direito Civil - Volume 1 de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense/Gen (2010)
>>> Maçonaria - Coletânea de Trabalhos dos Anais de 10 Anos - Acomp. CD de Loja Francisco Xavier Ferreira pela Grande Oriente do Rio Grande do Sul (2007)
>>> Prática de Contratos e Instrumentos Particulares de Antonio Celso Pinheiro Franco e Celina Raposo do Amaral Pinheiro Franco pela Revista dos Tribunais (2005)
>>> O Livro do Travesseiro de Sei Shonagon pela 34 (2018)
BLOGS >>> Posts

Segunda-feira, 1/10/2018
A melhor versão shakespeariana de Kurosawa
Tadeu Elias Conrado

+ de 300 Acessos

Não fui ao cinema no último final de semana. Embora queira assistir muito do que está em cartaz, não havia tempo. Mas fui ao teatro. Assistir Hamlet, drama de Shakespeare montado pela Armazém Companhia de Teatro. Até então, só havia visto algumas das inúmeras adaptações para o cinema e não fazia ideia que eram versões de obras de Shakespeare, com exceção das que recebiam o nome. Dirigida por Paulo de Moraes e com Patrícia Selonk, Ricardo Martins, Marcos Martins, Lisa Eiras, Jopa Moraes, Isabel Pacheco e Luiz Felipe Leprevost no elenco, o público presente foi apresentado a umas das tramas mais famosas do dramaturgo inglês. Contando com algumas atualizações, muitas vezes cômicas, deixando o espetáculo mais próximo dos dias de hoje.



Há 4 anos, quando Shakespeare completaria 450 anos, surgiram muitas listas de filmes baseados em sua obra. Revi alguns dos filmes com outros olhos, levando em consideração a história original. Em relação a Hamlet, o que mais me chamou atenção foi 'Homem Mau Dorme Bem’ (1960), de Akira Kurosawa. Uma mostra em homenagem ao diretor, que aconteceu no ano seguinte, descobri que a importância do filme vai muito além de uma nova visão da obra de Shakespeare. Acontece que em 1959, com maior visibilidade, Kurosawa fundou sua própria produtora, a Companhia de Produção Kurosawa. ‘Homem Mau Dorme Bem’ foi uma escolha arriscada como primeira produção. Baseado no roteiro de seu sobrinho, Mike Inoue, o filme trazia aspectos políticos e sociais que não faziam parte de seu repertório em longas anteriores.

Relacionar o filme de Kurosawa a Hamlet não é uma tarefa muito difícil. O Príncipe Hamlet busca vingar a morte de seu pai, o Rei Hamlet. Muitas vezes o personagem parece estar dominado pela loucura, mas tudo parece ações falsas, parte de seu plano para investigar e descobrir quem foi o assassino de seu pai. Já em Homem Mau, Koichi Nishi desconfia da versão contada sobre a morte de seu pai, onde dizem que ele se atirou pela janela há cinco anos. Para investigar o caso, ele acaba por se casar com a filha de um grande empresário do Japão, que era dirigente da empresa onde seu pai trabalhava. ficando próximo de seus suspeitos.

Os primeiros 20 minutos do filme é tido como um dos melhores trabalhos de Kurosawa. O casamento de Koichi nos dá pequenas amostras do que vai acontecer durante o filme, mas nada que deixe a história previsível. Embora o restante não acompanhe a maestria do começo, é interessante ver como o diretor trata temas tão censurados no Japão, como a corrupção e assassinato político. Levando em conta a época, enquanto o filme era produzido muitos japoneses, em sua maioria jovens, se rebelavam contra o Tratado de Segurança EUA-Japão, que ameaçaria a democracia e daria mais poder a políticos e corporações. Quando estreou, embora tenha tido uma bilheteria modesta, ‘Homem Mau Dorme Bem’ foi um sucesso da crítica. Sendo uma das melhores versões shakespeariana do diretor, que levou outras obras ao cinema.

É impossível não fazer paralelos com a situação do Brasil, já nos dias de hoje. Se analisarmos com atenção, temos uma democracia ameaçada e o poder está nas mãos de políticos e corporações e aqueles que deveriam trabalhar a favor do povo, fazem o que bem entendem, silenciando quem os contraria. Essa situação virou algo tão comum que nem é preciso citar nomes para que todos saibam sobre o que/quem estou falando. E existem hoje muitos Hamlets e Nishis em busca de vingança. Mas a tragédia real não consegue ser tão romantizada quanto os que vimos na TV ou no palco. É sempre mais cru, obscuro.

No fim de tudo, Hamlet consegue uma falsa vitória. Descobre que seu tio, Claudius, é o assassino de seu pai. Mata ele e todos os personagens, no fim acaba morrendo junto com eles. Já Koichi Nishi, morre em um acidente de carro, mas deixa a dúvida: foi mesmo um acidente, ou alguém o provocou? Enquanto isso, os assassinos de seu pai saem ilesos. As duas histórias chegam ao fim de maneira fria, impiedosa. Isso deixa o espectador desamparado, depois de um convite para entrar em narrativas tão intensas, um final tão desconcertante chega a ser desapontador. Mas nem sempre um príncipe ou um herói encontram o mistificado final feliz. Mas talvez as duas obras tenham como objetivo mostrar a ganância e impunidade que assolava a Dinamarca em 1600, o Japão em 1960 e o mundo inteiro em 2018. E só nos resta indagar: quanto tempo mais levaremos para aprender?


Postado por Tadeu Elias Conrado
Em 1/10/2018 às 21h50


Mais A Lanterna Mágica
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EL GRAN LIBRO DEL VINO
EDITORIAL BLUME
EDITORIAL BLUME
(1975)
R$ 90,00



MARVEL MAX Nº 40 - FURY O PACIFICADOR
MARWEL
PANINI COMICS
(2006)
R$ 7,00



FAÇA O MÁXIMO COM O DINHEIRO QUE VOCÊ JÁ TEM
CAROL KEEFFE
CAMPUS
R$ 21,79



THE CHRISTIAN USE OF EMOTIONAL POWER
H. NORMAN WRIGHT
F H REVELL CO
(1974)
R$ 27,00



A MORAL SECRETA DO ECONOMISTA
ALBERT O. HIRSCHMAN
UNESP
(2000)
R$ 20,00



GEOPOLÍTICA NA AMÉRICA LATINA - NELSON BACIC OLIC
NELSON BACIC OLIC
MODERNA
(1992)
R$ 5,00



SOBRE FORMIGAS E CIGARRAS
ANTÔNIO PALOCCI (AUTOGRAFADO)
OBJETIVA
(2007)
R$ 10,00



CARTAS DE UM DEUS QUE TE AMA
LARRY CRABB
THOMAS NELSON
(2012)
R$ 14,00



O PRAZER DA LEITURA
EDITORA ABRIL
ABRIL
R$ 14,00



AS AVENTURAS DO CAPITÃO PIRILAMPO E DO COMANDANTE NOITA
FLAVIO REZENDE, SUZANA GASPARIAN
GIRAFINHA
(2011)
R$ 29,99





busca | avançada
30385 visitas/dia
851 mil/mês