Vidas Secas e o nosso atraso histórico | Márcio Salgues | Digestivo Cultural

busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Zastrozzi
>>> Direita, Esquerda ― Volver!
>>> Como os jornais vão se salvar
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Concisão e sensibilidade
>>> Blog do Reinaldo Azevedo
>>> Alerta aos que vão chegar
>>> Cultura e Patrocínio
>>> Deus, um delírio, de Richard Dawkins
>>> O delfim, de José Cardoso Pires
Mais Recentes
>>> O dia em que o Presidente Desapareceu de Bill Cliton e James Patterson pela Record (2018)
>>> O dia em que o Presidente Desapareceu de Bill Cliton e James Patterson pela Record (2018)
>>> A Canção do Sangue de Anthony Ryan pela Leya (2014)
>>> Memórias de um Suicida (Obra Mediúnica) de Yvonne do Amaral Pereira pela Federação Espírita Brasileira (2003)
>>> Mundo Como Vontade e Como Representação - I Tomo de Arthur Schopenhauer pela Unesp (2005)
>>> As 100 Melhores Histórias Eróticas da Literatura Universal de Flávio Moreira da Costa pela Ediouro (2020)
>>> As 100 Melhores Histórias Eróticas da Literatura Universal de Flávio Moreira da Costa pela Ediouro (2020)
>>> Mahatma Gandhi - Politik und Gewaltlosigkeit de Otto Wolff pela Musterschimidt-Verlag (1963)
>>> Marionetes Populares de Yvonne Jean pela Din (1955)
>>> As Bacanas = Plauto de Newton Belleza pela Emebê (1977)
>>> Trinta Toques de Rogério Viana pela Engenho da Letra (1999)
>>> O Teatro de Cervantes de José Carlos Lisboa pela Os Cadernos de Cultura (1952)
>>> O Teatro de Oraci Gemba de José Plínio pela Do autor (1994)
>>> Teatro Moderno = O Anúncio feito a Maria de Paul Claudel pela Agir (1968)
>>> O Palco dos Outros de Sérgio Brito pela Rocco (1993)
>>> Importe-se o Bastante para Confrontar de David Augsburger pela Cristã Unida (1996)
>>> Mais de Nogueira Salton pela Do autor (2009)
>>> Minha Mente, Meu Mundo de Walter Barcelos pela Didier (2001)
>>> Marketing Pessoal do Personal Trainer. Estratégias Práticas Para o Sucesso - 5D de Cauê Vazquez la Scala Teixeira pela Phorte (2013)
>>> Fortaleza digital - 5D de Dan Brown pela Arqueiro (2015)
>>> Arquivologia e Ciência da Informação - 5D de Maria Odila Kahl Fonseca pela Fgv (2008)
>>> Aristofanes Las Nubes Lisistrata Dinero de Elsa García Novo pela Alianza Editorial (1987)
>>> Fisiologia do exercício - 8C de Marília dos Santos Andrade pela Manole (2016)
>>> Musculação Funcional. Ampliando os Limites da Prescrição Tradicional - 8C de Cauê Vazquez la Scala Teixeira pela Phorte (2016)
>>> Personal Trainer. Uma Abordagem Prática do Treinamento Personalizado - 8C de Fabiano Pinheiro Peres pela Phorte (2013)
>>> Temas Fundamentais De Criminalistica - 3D de Jose Lopez Zarzuela pela Sagra luzzatto (1995)
>>> As sete leis espirituais do sucesso - 3D de Deepak Chopra pela Best Seller (2009)
>>> A Escolha - 3D de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2015)
>>> Ser Elegante É… - 3D de Candace Simpson-Giles pela Sextante (2014)
>>> Seu Sexto Sentido. Ativando Seu - 3D de Belleruth Naparstek pela Rocco (1999)
>>> História geral das Civilizações Volume 1 - O oriente e a Grécia Antiga de Maurice Crouzet pela Bertrand Brasil (1993)
>>> O Diário de Anne Frank de Ane Frank pela Pé da Letra (2019)
>>> A sombra do poder: Martinho de Melo e Castro e a administração da Capitania De Minas Gerais (1770-1795) de Virgínia Maria Trindade Valadares pela Hucitec
>>> A Revolta da Vacina de Sevcenko, Nicolau pela UNESP
>>> A quebra da mola real das sociedades: A crise política do antigo regime Português na província do Grão-Pará (1821-1825) de André Roberto Arruda Machado pela Hucitec
>>> A paz das senzalas: Famílias Escravas e Tráfico Atlântico C.1790- C.1850 de Florentino, Manolo pela UNESP
>>> A outra Independência: O Federalismo Pernambucano de 1817 a 1824 de Mello, Evaldo Cabral de pela 34
>>> A História do Brazil de Frei Vicente do Salvador. História e Política no Império Português do Século XVII de Maria Lêda Oliveira pela Versal
>>> A experiência do tempo: Conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1831-1845) de Araújo, Valdei Lopes de pela Hucitec
>>> A Educação Pela Noite de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul
>>> A Diplomacia na Construção do Brasil. 1750-2016 de Rubens Ricupero pela Versal
>>> A Corte na Aldeia de Vários Autores pela Verbo
>>> A Companhia de Jesus na América por Seus Colégios e Fazendas de Márcia Amantino and Carlos Engemann pela Garamond Universitaria
>>> A carne e o sangue: A Imperatriz D. Leopoldina, D. Pedro I e Domitila, a Marquesa de Santos de Priore, Mary de pela Rocco
>>> 1889: Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1822: Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram dom Pedro a criar o Brasil - um de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1808: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 130 Anos: Em Busca Da República de Lessa, Renato; Wehling, Arno; Franco, Gustavo; Tavares Guerreiro, José Alexa pela Editora Intrínseca
>>> Arte de Gramática da Língua Mais Usada na Costa do Brasil de José de Anchieta pela EdUFBA (2014)
>>> Inglorious Revolution de William R. Summerhill pela Yale University Press (2015)
COLUNAS

Segunda-feira, 1/12/2003
Vidas Secas e o nosso atraso histórico
Márcio Salgues

+ de 4000 Acessos

O que é o homem? O que era o homem antes desse estágio da evolução? O que o diferencia dos animais? O que faz desse homem um indivíduo, um ser com personalidade?

Essas perguntas básicas inerentes ao ser humano parecem encontrar alguns traços de respostas no personagem Fabiano de Graciliano Ramos (1892 - 1953) em Vidas Secas. Não há o que eu possa acrescentar a um clássico da nossa literatura por tantos já interpretado, analisado e adaptado para o cinema em 1963 por Nelson Pereira dos Santos, sendo um dos marcos da implantação do cinema novo no Brasil junto com Deus e o diabo na terra do sol, de Glauber Rocha. Mas pretendi me apegar aqui a uma brevíssima reflexão sobre a nossa sociedade na figura, sempre atual, do Fabiano.

A excelência da natureza está na ciência, no saber. É a exploração dessa ciência que conduz o homem à evolução. Considerando as primeiras sociedades humanas pré-históricas, os chamados homens das cavernas, tal como imaginamos, símios peludos e corcundas emitindo sons guturais e grunhidos animalescos, que seríamos nós em um estágio primitivo da evolução há dois ou três milhões anos, hoje somos seres evoluídos, ou, pelo menos, bem mais evoluídos.

Não considerando aqui as mudanças físicas do processo, é perfeitamente possível perceber que os tais "homens das cavernas" ainda existem hoje. Podemos, por exemplo, observar os poucos grupos silvícolas e aborígenes que ainda vivem isolados da "civilização" na América do Sul e as ilhas Polinésias no Pacífico sul, e veremos sociedades pré-históricas, exceto pela aparência física, já que esses homens não se parecem com os símios. E, nos limitando à abordagem do próprio Graciliano temos, aqui mesmo no Brasil, nossos homens pré-históricos. Nas capitais e suas periferias, bem como adentrando o interior do país.

O que nos diferencia desses homens senão o conhecimento menos limitado da ciência? A filosofia sobre todas, que nos ensina a pensar e a questionar os mais recônditos cantos da alma humana. E daí à física, matemática, astronomia, química, biologia e tantas outras ciências que sempre existiram e que, à medida que tomamos conhecimento delas e passamos a aplicá-las de forma prática evoluímos ao que somos hoje.

A propósito, o termo "pré-histórico" é bastante preciso. Indica aquilo do qual não se deixou registro suficiente para construir uma história de forma precisa. Desses povos ancestrais nos sobraram apenas indícios de como eram e de como viveram. Foram sociedades de indigentes. Pessoas das quais não sabemos nada. Sem nomes, sem famílias, apenas seres ancestrais, pré-históricos... Sem história. E o caminho que percorrem nossas gerações parece nos levar a uma pós-história, como se vivêssemos um triste interlúdio existencial.

No sertão de Vidas Secas encontramos um homem pré-histórico, o Fabiano, sua fêmea e sua prole. O isolamento em uma região inóspita e esquecida impediu sua evolução. Eles têm uma linguagem rudimentar e a escrita não foi desenvolvida. Têm uma forma própria de se comunicar. E não seria apenas o acesso à tecnologia e aos bens e produtos do mundo moderno que lhes permitiria evoluir, mas o acesso à ciência. É a partir dela que o fenômeno ocorre. E a ciência da personagem central limita-se à caatinga, à caça de preás, ao êxodo constante. Em outras palavras: limita-se a se manter vivo, "adiar a morte" que os rodeia o tempo todo nesse mundo à parte da chamada civilização.

Mantendo-se o homem na ignorância, mantém-se a escravidão do espírito e mesmo a escravidão física. Interrompe-se o processo evolutivo. Interrompe-se o ser, o processo de existência. Aliena-se-lhe. Amputa-se-lhe a individualidade. A ideologia do antigo império romano do "dê-lhes pão e circo", é a mesma que prevalece não só nos "impérios" e ditaduras atuais, mas também no populismo político que tem assolado nosso país há anos, eternizando assim a indústria da miséria.

Apesar da larga abrangência do romance de Graciliano Ramos, tomo humildemente este ponto de vista, onde encontramos um exemplo explícito do impedimento imposto ao processo de crescimento do homem - aqui ilustrado na paisagem árida do sertão nordestino. Poderia ser ilustrado às margens do Rio Amazonas, no Pantanal mato-grossense, nos morros cariocas ou nas favelas e palafitas pelo Brasil afora.

Apesar das inúmeras demonstrações de boa vontade de alguns, a maioria dos que detém a competência administrativa para transformar os nossos Fabianos em homens evoluídos, tirando-lhes do estágio primitivo por meio do conhecimento, ainda se omite. Ainda que os Fabianos estejam em toda parte, mesmo nas nossas calçadas, a eles se oferecem esmolas, entretenimento barato e, quando sim, a educação de má qualidade.

No nosso mundo moderno e pragmático, poucos conseguirão prosseguir por conta própria. Passamos assim por uma mesquinha "seleção natural" às avessas, uma evolução inversa e paradoxal aos chamados tempos modernos. E o pior, com conseqüências desastrosas para a sociedade como um todo em um futuro não muito distante, formando-se assim uma geração pós-histórica, que acabará por perder seus próprios registros em nome da sobrevivência enquanto se adia própria morte.

Graciliano continua atual.

Para ir além






Márcio Salgues
Recife, 1/12/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crítica à internet chega à ficção de Marta Barcellos


Mais Márcio Salgues
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O HOMEM, QUEM É ELE
B. MONDIM
EDIÇÕES PAULINAS
(1980)
R$ 12,00



COMUNICAÇÃO COMERCIAL/ BUSINESS COMMUNICATION
VÁRIOS AUTORES
EDIOURO
(1983)
R$ 6,90



PARA SER CATEQUISTA - PRIMEIRO CURSO PARA FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS
CEPAC
VOZES
(1982)
R$ 6,86



MONSTRAMIGAS PARA SEMPRE
GITTY DANESHVARI
ID
(2012)
R$ 5,00



TRIÂNGULO DE FOGO
CARLOS AUGUSTO SEGETO
SARAIVA
(2003)
R$ 15,00



COMO FALAR CORRETAMENTE E SEM INIBIÇÕES
REINALDO POLITO
SARAIVA
(1999)
R$ 11,90



RUSSELL
C. W. KILMISTER
FONDO DE CULTURA ECONÓMICA
(1992)
R$ 7,20



HISTÓRIA E ARTE NO MUNDO IBÉRICO - TEMPO BRASILEIRO- 184
ANA LÚCIA LANA NEMI E RAFAEL RUIZ (ORGS.)
TEMPO BRASILEIRO
(2011)
R$ 25,00



HISTORIA CONTEMPORANEA
JVOSTOV E ZUBOK
CENTRO DO LIVRO BRASILEIRO
(1985)
R$ 8,90



PEDAGOGIA DA AUTONOMIA: SABERES NECESSÁRIOS A PRÁTICA EDUCATIVA
PAULO FREIRE
PAZ E TERRA
(2016)
R$ 29,95





busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês