Não é assim um smartphone | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> Direito Romano - Vol. II de José Carlos Moreira Alves pela Forense (2003)
>>> Divinas Desventuras: Outras Histórias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Le Nouveau Sans Frontières 1 - Méthode de Français de Philippe Dominique e Jacky Girardet e Michele Verdelhan e Michel Verdelhan pela Clé International (1988)
>>> Sobrevivência de Gordon Korman pela Arx Jovem (2001)
>>> Ética Geral e Profissional de José Renato Nalini pela Revista dos Tribunais (2001)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Abril (1982)
>>> O Menino no Espelho de Fernando Sabino pela Record (2016)
>>> Labirintos do Incesto: O Relato de uma Sobrevivente de Fabiana Peereira de Andrade pela Escrituras-Lacri (2004)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Círculo do Livro (1975)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Patersin pela Salamandra (2006)
>>> O Desafio da Nova Era de José M. Vegas pela Ave-Maria (1997)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1970)
>>> Trabalho a Serviço da Humanidade de Escola Internacional da Rosa Cruz Áurea pela Rosacruz (2000)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ensinando a Cuidar da Criança de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Ensinando a Cuidar da Mulher, do Homem e do Recém-nascido de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Luxúria Encadernado de Judith Krantz pela Círculo do Livro (1978)
>>> Fundamentos, Conceitos, Situações e Exercícios de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Personality: How to Unleash your Hidden Strengths de Dr. Rob Yeung pela Pearson (2009)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Caravanas de James Michener pela Record (1976)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> Deus Protege os Que Amam de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> O Quarto das Senhoras de Jeanne Bourin pela Difel (1980)
>>> Beco sem Saída de John Wainwright pela José Olympio (1984)
>>> Casais Trocados de John Updike pela Abril (1982)
>>> O Hotel New Hampshire Encadernado de John Irving pela Círculo do Livro (1981)
>>> As Moças de Azul de Janet Dailey pela Record (1985)
>>> Amante Indócil Encadernado de Janet Dailey pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G. Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Escândalo de Médicos de Charles Knickerbocker pela Record (1970)
>>> A Turma do Meet de Annie Piagetti Muller pela Target Preview (2005)
>>> O Roteiro da Morte de Marc Avril pela Abril (1973)
>>> Luz de Esperança de Lloyd Douglas pela José Olympio (1956)
>>> Confissões de Duas Garotas de Aluguel de Linda Tracey e Julie Nelson pela Golfinho (1973)
>>> Propósitos do Acaso de Ronaldo Wrobel pela Nova Fronteira (1998)
>>> Olho Vermelho de Richard Aellen pela Record (1988)
>>> A Comédia da Paixão de Jerzy Kosinski pela Nova Fronteira (1983)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Böll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> O Caminho das Estrêlas de Christian Signol pela Círculo do Livro (1987)
>>> Longo Amanhecer de Joe Gores pela Best-seller (1988)
>>> As Damas do Crime de B. M. Gill pela Círculo do Livro (1986)
>>> Os Melhores Contos de Alexandre Herculano de Alexandre Herculano pela Círculo do Livro (1982)
COLUNAS

Sexta-feira, 5/2/2010
Não é assim um smartphone
Marta Barcellos

+ de 3000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Quando comprei meu primeiro smartphone, há quase três anos, não tinha grandes expectativas. Queria apenas aproveitar uma promoção da minha operadora, que entrava atrasada neste nicho, então voltado para executivos (isso foi antes do iPhone), e oferecia um plano atrativo, com internet ilimitada.

Que surpresa. Nas primeiras semanas, mal podia acreditar que eu passara a levar um pequeno computador na bolsa. Com e-mail e consultas ao Google. Deslumbrada, fazia demonstrações para os amigos, que tendiam a desprezar um celular tão grande. O máximo, na "época" (três anos atrás!), eram os celulares mínimos, que cabiam na palma da mão.

Longe de mim querer me insinuar como uma dessas pessoas que antecipa tendências tecnológicas. Muito pelo contrário. Especialmente no caso de telefone celular, nunca fui chegada, sempre achei invasivo ― o que de certa forma pode explicar o meu encantamento pelo silencioso smartphone. Demorava a trocar de celular e lembro de achar uma bobagem as primeiras câmeras acopladas, que encareciam horrores os modelos novos.

Numa reunião de pauta, quando eu ainda trabalhava em jornal diário, lembro de ter discordado com veemência da chefe da sucursal, que previu todos os celulares com câmeras. "Imagina", eu disse. "Ninguém vai deixar de levar uma boa máquina fotográfica digital para as férias ou para uma festa." E não é que, com a câmera ali no celular, tudo virou festa?

Foi com o entusiasmo do smartphone, e não com a indiferença inicial aos celulares, que decidi adquirir um netbook, há nove meses. Quando o aparelho chegou ao preço e ao peso (um quilo) que eu considerava ideais, corri para comprar. Imaginei que seria a minha independência completa do escritório: além do acesso à internet, como no smartphone, eu teria um teclado para escrever e uma tela maior para navegar.

No meu mundo ideal, haveria redes wireless gratuitas para conectar a internet em todo lugar. O depoimento de um conhecido dava conta de sinal abundante em cidades europeias ― era só sentar no café mais simpático e se plugar. Como o shopping center mais perto da minha casa, o Shopping Leblon, tinha rede wi-fi em toda parte, imaginei que os outros também fossem assim.

Na minha primeira viagem bate-volta para São Paulo, com o netbook a tiracolo, o meu sonho de liberdade começou a ruir. Lembro de ter percorrido o Shopping Villa-Lobos mendigando uma internet gratuita, quem sabe numa lanchonete. Os seguranças me davam informações desencontradas sobre onde eu conseguiria me conectar, até que me vi na situação de "filar" o sinal do restaurante Viena, sentada em um banco de fora, graças à senha soprada pela recepcionista da casa. No shopping Morumbi, semanas depois, não foi muito diferente.

Ainda no meu mundo idealizado, um quilo de netbook não pesaria na bolsa. Mais uma vez, não era bem assim. Costumo caminhar muito pelo Rio (pelo menos dois dias na semana vou ao trabalho a pé) e como convivo com dores lombares, minha bolsa não é um exemplar típico do gênero feminino: graças a faxinas constantes, só carrego o estritamente necessário. Como o "necessário" pesava um quilo, passei a questionar a sua real utilidade. Sem falar no peso extra da fonte de alimentação (quantos gramas?), essencial para garantir que a bateria não morresse pelo caminho.

Quando dei por mim, estava comparando o peso e o volume de um netbook aos de... um livro! Ora, quantas vezes a bolsa não tinha pesado por causa de um livro grosso que não tive oportunidade de ler? Depois do smartphone, no entanto, as leituras rápidas, para me distrair numa fila ou sala de espera, ficaram resolvidas. É nessa hora, por exemplo, que coloco em dia as colunas do Digestivo, feliz de poder dispensar as revistas gordurosas com celebridades retocadas.

Foi em meio a essa experiência repleta de emoções (onde está a rede wireless? Minhas costas doem! Eu amo meu smartphone...) que a discussão sobre o Kindle, recém-chegado ao país, começou a pegar fogo. Tinha colocado-o na minha lista de desejos, logo que soube da novidade, empolgada com a ideia de ter mil livros em dispositivo levinho. De repente, porém, passei a desconfiar de sua praticidade. Para que carregar outro aparelho na bolsa sem internet? Se for para ler em casa, melhor continuar com os livros, pelo menos enquanto forem mais baratos do que comprar um e-reader.

O netbook (ótimo para usar dentro de casa ou em viagens longas, depois de checar como é a internet no hotel) me mostrou que, nessas alturas, não dá para pensar em leitura digital sem garantia de conexão à internet, rápida e sem limitações. Afinal, há três anos eu disponho de um aparelhinho ultraportátil no qual consigo ler o que quiser, e até escrever um pouco.

Mas, se não é o Kindle nem o netbook, qual será o novo sonho de consumo de quem gosta de ler, escrever, navegar e não ficar preso ao escritório? As reportagens especializadas me dizem que pode ser o tablet da Apple, ou que vão surgir opções de smartbook (o que será isso?). E lá vou eu tentar me manter informada sobre as novidades tecnológicas. Logo eu, que odiava celular.

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha de leite.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 5/2/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Tempo vida poesia 4/5 de Elisa Andrade Buzzo
02. As minas de ouro (ou Os sebos) de Ivan Bilheiro
03. Tempo vida poesia 3/5 de Elisa Andrade Buzzo
04. Os diários de Jack Kerouac de Luiz Rebinski Junior
05. Agonia de Daniel Bushatsky


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2010
01. Palmada dói - 6/8/2010
02. Com ventilador, mas sem educação - 12/3/2010
03. A suprema nostalgia - 15/10/2010
04. O futuro do ritual do cinema - 9/4/2010
05. Pelas mãos habilidosas dos grandes escritores - 17/9/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/2/2010
08h55min
Vivemos o período da absolescência da mercadoria, tudo tem curto prazo de validade, e sempre tem novidade no mercado, com embalagens que vêm para nos seduzir...
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ATLAS DO CORPO HUMANO VOL. II 6232
DIVERSOS
ABRIL
(2008)
R$ 10,00



A CARÍCIA ESSENCIAL: UMA PSICOLOGIA DO AFETO
ROBERTO SHINYASHIKI
GENTE
(1992)
R$ 10,00



PARA TODOS OS GAROTOS QUE JÁ AMEI
JENNY HAN
INTRINSECA
(2015)
R$ 31,77



CLARISSA
ERICO VERISSIMO
GLOBO
(1997)
R$ 4,60



LANTERNA VERDE 48 - HAL JORDAN, VIDA APÓS A TROPA
EQUIPE DC
PANINI
(2016)
R$ 8,60



OS FATOS FICTICIOS POESIA
IZACYL GUIMARAES FERREIRA
LR
(1980)
R$ 6,00



1000 PERGUNTAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
REIS FRIEDE
FORENSE UNIVERSITÁRIA
(2005)
R$ 17,28



O PODER DOS ANIVERSÁRIOS- ESCORPIÃO
SAFFI CRAWFORD E GERALDINE SULLIVAN
PRETÍGIO
(2005)
R$ 25,90
+ frete grátis



DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO ENDÓGENO DE PEQUENOS ESTADOS INSULARES
ALBERTINO FRANCISCO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 524,00



HISTÓRIA DO DEPARTAMENTO DE VOLUNTÁRIOS
HOSPITAL ALBERT EINSTEIN
NARRATIVA UM
(2004)
R$ 14,00





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês