Palmada dói | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
29267 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 6/8/2010
Palmada dói
Marta Barcellos

+ de 5700 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Antes de ter sua personalidade revelada pelo assassinato da ex-amante, o então goleiro do Flamengo Bruno Fernandes havia afirmado, a propósito de defender seu amigo Adriano, que "em briga de marido e mulher ninguém mete a colher". E ainda acrescentou: "Quem nunca saiu na mão com a mulher?"

Por sorte, o Brasil está mudando e os ditos populares já não são repetidos por aí sem alguma reflexão. A gritaria foi grande e ficou claro que se alguém ainda acha normal um homem bater na esposa deve defendê-lo junto a outros trogloditas no botequim da esquina ― não na frente das câmeras. Em briga que o marido "sai na mão" com a mulher, é obrigação de quem está por perto meter a colher, e a razão mais óbvia é a covardia do machão em questão.

A violência doméstica contra a mulher perdeu definitivamente o caráter de "questão privada" com a aprovação da Lei Maria da Penha. Foi uma grande vitória. Se queremos mudar uma cultura ultrapassada, como a machista, isso só se faz com leis e punição, as únicas armas eficazes contra a "tradição".

Como mulher, com frequência me flagro perplexa e indignada com tantas notícias sobre discriminação e violência contra o sexo feminino. Parte de meu espanto, provavelmente, vem do privilégio de poder frequentar ambientes em que esses direitos são naturalmente respeitados.

Nestes mesmos círculos, porém, ainda vejo pessoas defenderem a violência física contra crianças, embora a maioria se atrapalhe na hora de explicar critérios e graduações de dor suportáveis aos pequenos. Às vezes, mesmo morando em um bairro de classe alta de uma grande capital, presencio mães humilhando seus filhos, praticando torturas psicológicas terríveis, ameaças de desamor que causam grande sofrimento em seres frágeis que ainda estão em formação.

Em certa ocasião, desabafei a uma amiga, meio a brincar meio a sério, depois de ver uma cena dessas: "Devia ser obrigatório um certificado de mãe para poder engravidar. É um absurdo uma criança indefesa ficar nas mãos de uma maluca só porque ela é sua mãe". A tal cena, numa sorveteria, poderia passar despercebida, se não fosse eu estar na mesa ao lado, esperando a minha amiga, e ter reparado na sofisticação da tortura à qual o menino, de uns quatro anos, estava sendo submetido.

A mãe pedira um sorvete para ela e outro para o filho ― que mal tocou na taça dele. A partir daí a mulher começou a ameaçá-lo com castigos, até violentamente pegar para si o sorvete dele e começar a comê-lo com colheradas ferozes. "É por isso que mamãe está gorda. Mamãe está ficando gorda por sua causa", repetia ela furiosa diante do menino de olhos arregalados.

Claro que, no balanço geral, a tal maluca descompensada pode até ser uma boa mãe, que acima de tudo ama o seu filho. E as culpas que está incutindo no pobre garoto devem ser minimizadas com algumas sessões de terapia (parecia ser uma família rica). Mas se há uma fronteira a partir da qual a covardia de um adulto frente a uma criança se torna flagrante ― e indefensável ― é quando essa agressão se torna física.

Eu poderia elencar aqui vários estudos mostrando o quanto os "ditos populares" sobre a "palmada educativa" são falsos. Mas para se utilizar desses argumentos será preciso desconsiderar o fato primeiro que é a covardia de um ser mais forte contra outro, fraco e indefeso. Homem não pode bater em mulher, porque ele é obviamente mais forte que ela. Adultos não podem bater em crianças porque eles são mais fortes que elas. Se dois marmanjos quiserem trocar socos na esquina, o problema é deles. Mas se há uma pessoa indefesa tendo seus direitos desrespeitados, o problema é da sociedade.

Educar não é fácil, e provavelmente a maior virtude necessária a pais e mães é a paciência. Se os jovens casais, que não pretendem apenas usar os recursos "fáceis" do passado, estiverem cientes disso, desde cedo, talvez consigam passar pela tentação da palmada com a tranquilidade de quem está implantando uma nova tradição no Brasil ― um país, por que não, onde os pais já não batem mais nos filhos, como foi no passado. E os pais e mães com os filhos crescidos talvez parem de se gabar do "sucesso" de suas palmadas bem intencionadas, para apenas admitir que seguiam uma tradição equivocada.

Quanto às leis, desconfio que elas serão necessárias, assim como foi a Lei Maria da Penha. As crianças precisam ter seus direitos protegidos, para que nenhuma mãe ou pai possa alegar, no hospital, que "foi apenas uma palmada". Sem dúvida será mais fácil graduar punições do que a intensidade de tapas permitida aos pais, como se tenta moralmente estabelecer hoje em dia.

Particularmente, vou me sentir mais descansada quando a palmada afinal se tornar "politicamente incorreta". Posso ter exagerado, na minha indignação, quando imaginei os tais "certificados de mãe" (deveriam ser concedidos pelo Estado? por Deus? céus!). Mas a aprovação de uma lei razoável, e principalmente simbólica sobre a gravidade do tema, será providencial para que cheguemos lá. Assim, quando eu assistir a uma mãe humilhando seu filho em público, vou imaginar que ela ao menos saberá segurar a sua impaciência (ou fúria) entre as quatro paredes do sacrossanto lar.

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha. Leia também "Big Brother da Palmada".


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 6/8/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Numa casa na rua das Frigideiras de Elisa Andrade Buzzo
02. Minha plantinha de estimação de Elisa Andrade Buzzo
03. Por que HQ não é literatura? de Cassionei Niches Petry
04. A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros de Elisa Andrade Buzzo
05. Bates Motel, o fim do princípio de Luís Fernando Amâncio


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2010
01. Palmada dói - 6/8/2010
02. Com ventilador, mas sem educação - 12/3/2010
03. A suprema nostalgia - 15/10/2010
04. O futuro do ritual do cinema - 9/4/2010
05. Pelas mãos habilidosas dos grandes escritores - 17/9/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/8/2010
16h33min
Também acho a tal "palmada educativa" uma aberração. Mas por muitas vezes acho a humilhação deste tipo que você se referiu no texto como mais nociva e danosa. Seus efeitos vão além (para toda a vida), ao passo que a dor física logo passa... É este o argumento de pessoas que, como você afirma, são despreparadas e precisariam de um atestado para ser pai ou mãe, um atestado que avaliasse as condições psicológicas dos pretensos pais para a possibilidade de ter filhos. Mas um país que prepara mal o cidadão para a vida não tem condição para exigir tal atestado (já pensou no grande imbróglio burocrático?). O país prepara de maneira pífia seu cidadão, a educação é rídicula e exige que o mesmo seja livre de preconceitos e dogmas seculares. Punir apenas não resolve o problema. Há aqueles que não dão palmada e criam filhos sem nenhum tipo de limite, que tornam-se com o passar dos tempos homens e mulheres melindrados.
[Leia outros Comentários de Carlos Patez]
9/8/2010
16h49min
Vejo que a sociedade brasileira como um todo, cheia de preconceitos, de achismos, acha que uns têm prioridade em relação a outros, principalmente aqueles que são minoria ou se consideram excluídos, um bando de "coitadinhos" que ficam de bico aberto à espera que mamãe Brasil lhes dê de comer, sempre lá com seus enormes bicos a esperar pelo direito sem por eles lutar. É claro que falo de adultos. As crianças cada vez mais precisam de proteção, a brutalidade de que são vítimas, essa covardia só terminará quando o país começar desde cedo a dar educação de qualidade focando também o respeito à outras pessoas, a formar cidadãos capazes de lidar com seus sentimentos de raiva, que ensine o cidadão (principalmente o mediano) a lidar com seus medos, suas frustrações, com sua ansiedade e suas expectativas, que ensine a assumir seus problemas e não externá-los em forma de agressão em suas crias. O mesmo vale para seus pares e concidadãos. O psicológico levado a sério e elevando o ser humano dignamente.
[Leia outros Comentários de Carlos Patez]
14/8/2010
14h50min
É por essa e por outras que cada vez mais mulheres da minha geração decidem não ter filhos! No meu caso, cada vez que vejo uma criança dando chiliques homéricos na presença de mães abobalhadas e impotentes, sei que escolhi certo. Filhos duram muito, são caros, não têm garantia de fábrica e nem devolução... rs Somente mulheres realmente decididas a serem mães (não somente parirem) deveriam ter o aval para tal. São heroínas, admiro-as enormemente.
[Leia outros Comentários de Regina]
14/8/2010
14h52min
De fato, violência, em qualquer modalidade, é infame. Apanhei muito, sofri muito. Mas graças a Deus, não repassei esse legado para meus filhos. Tenho certeza de que tudo começa dentro de casa. É a base. Depois vem a escola, a continuação. Se uma falha, a outra obrigatoriamente deveria suprir. Na prática não é o que acontece, infelizmente. Mas o Estado, que se adona do cidadão, deveria ser rigorosamente aparelhado para dar suporte ao ser humano, com mecanismos suficientes para esse crescer e viver com dignidade.
[Leia outros Comentários de hilda]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CANDIDE ET AUTRES CONTES
FRANÇOIS MARIE AROUET VOLTAIRE
POCKET FRANCE
(2010)
R$ 15,00



TEUMBILHAO OU A SOCIEDADE PERFEITA S.A.
LEANDRO TELLES FRANZ
INSULAR
(2008)
R$ 7,00



POÉTICA DAS ARTES
ANTOLOGIA DAS SEMANAS LÍTERO-CULTURAIS DE EMBU
ARTE PAU BRASIL
(2010)
R$ 15,00



TURMA DA MÔNICA JOVEM - NOVOS DESAFIOS - 3
MAURÍCIO DE SOUSA
PANINI
(2011)
R$ 10,00



LIBERDADE DE AMAR E DIREITO A MORRER ( II): EUTANÁSIA E ENDOCRINOLOGIA
L. JIMÉNEZ DE ASÚA
DEL REY BELO HORIZONTE
(2003)
R$ 47,90



LENDAS DO CÉU E DA TERRA
MALBA TAHAN
BORSOI
R$ 24,22
+ frete grátis



ASPEKTE LEHRBUCH 3 - MITTELSTUFE DEUTSCH MIT DVD - NIVEAU C1
UTE KOITHAN; HELEN SCHMITZ; TANJA SIEBER
KLETT SPRACHEN
(2013)
R$ 130,00



A ESPANHA MUÇULMANA
MUSTAFA YAZBEK
ATICA
(1987)
R$ 4,50



JAMES DEAN
RONALD MARTINETTI
NOVA FRONTEIRA
(1996)
R$ 10,00



LEGAL GUIDE FOR FOREIGN INVESTORS IN BRAZIL
MINISTRY OF EXTERNAL RELATIONS
MINISTRY OF EXTERNAL RELATIONS
(2012)
R$ 50,00





busca | avançada
29267 visitas/dia
1,1 milhão/mês