Vanilla Ninja: a hora e a vez do pop estoniano | Debora Batello | Digestivo Cultural

busca | avançada
59182 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Exuberância - Moisés Patrício
>>> Missão à China
>>> Universidade do Livro desvenda os caminhos da preparação e revisão de texto
>>> Mississippi Delta Blues Festival será On-line
>>> Tykhe realiza encontro com Mauro Mendes Dias sobre O Discurso da Estupidez
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Quem somos nós para julgar Michael Jackson?
>>> Culture to Digest
>>> Os novos filmes de Iñárritu
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> One-man show
>>> A difícil arte de fazer arte
>>> O Exército de Pedro
>>> Doida pra escrever
>>> Alguns momentos com Daniel Piza
>>> Desonra, por J.M. Coetzee
Mais Recentes
>>> O Milagre de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2010)
>>> O Melhor de Mim de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> A Escolha de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2012)
>>> Um Amor para Recordar de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2011)
>>> A última Música de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2010)
>>> Primeiro Amor de James Patterson pela Novo Conceito (2014)
>>> Pelos Caminhos de Pedras e de Folhas Secas de Maria José Mamede Galvão pela Caravela (2018)
>>> Violetas na Janela de Patrícia Espirita pela Petit (2020)
>>> Divergente Uma Escolha Pode Te Transformar de Verônica Roth pela Rocco (2012)
>>> Traité Clinique Et Pratique des Maladies Puerpérales Suites de Couches de E Hervieux pela Adrien Delahaye Libraire Éditeur (1870)
>>> Commentaires Thérapeutiques du Codex medocamentarius de Adolphe Gubler pela J B Bailliére Et Fils (1868)
>>> A Esperança de Suzanne collins pela Rocco (2012)
>>> Dictionnaire de Medicine de Chirurgie, de Pharmacie de E Littrè & Ch Robin pela J B Bailliére Et Fils (1865)
>>> Os Pensadores - Fichte de Johann Gottlieb Fichte pela Nova Cultural (1988)
>>> Os Grandes Profetas de Nova Cultura pela Nova Cultural (1985)
>>> Reflexões Sobre a Historia Moderna de Hans Kohn pela Fundo de Cultura (1965)
>>> História da América Portuguesa de Rocha Pita pela Senado Federal (2011)
>>> Guia de Conversação Langenscheidt Inglês de Vários Autores pela Martins Fontes (1998)
>>> Dicionário Inglês Português / Português Inglês de Amanda Marques & David Draper pela Ática (1988)
>>> Francês Para Viagem e Dicionário de Vários Autores pela Berlitz (1991)
>>> No Giro do Mundo os Periódicos do Real Gabinete Português de Leitura 1 de Eduardo da Cruz ( Org. ) pela Real Gabinete Português de Leitura (2014)
>>> Dicionário Espanhol Português / Português Espanhol de Vários Autores pela Dcl
>>> RL - Uma Autobiografia de Rita Lee pela Globo Livros (2016)
>>> Minidicionário Ruth Rocha de Ruth Rocha & Hindenburg da Silva Pires pela Scipione (2001)
>>> Mecânica Vetorial para Engenheiros - Estática de Ferdinand P. Beer e E. Russell Johnston Jr pela McGraw-Hill (1994)
>>> Dicionário Júnior da Língua Portuguesa de Geraldo Mattos pela Ftd (1996)
>>> Bá, Tchê! – Dicionário Temático de Luis Augusto Fischer pela Artes e Ofícios (2001)
>>> Mecânica Vetorial para Engenheiros 1 - Estática de Ferdinand P. Beer e E. Russell Johnston Jr pela McGraw-Hill (1977)
>>> Dicionário de Porto-Alegrês de Luís Augusto Fischer pela Artes e Ofícios (1999)
>>> Resistência dos Materiais de Ferdinand P. Beer e E. Russell Johnston Jr pela McGraw-Hill (1982)
>>> O Constitucionalismo democrático latino-americano em debate de Leonardo Avritzer/Lilian Cristina Bernardo Gomes (Org) pela Autêntica (2017)
>>> Reiki - Medicina Energética de Libby Barnett e Magie Chambers pela Nova Era (1999)
>>> Revista do Livro Ano V Número 20 Dezembro de 1960 de Lêdo Ivo, Mário de Andrade, Heitor Lyra e outros pela Instituto Nacional do Livro (1960)
>>> The Argumentative Indian - Writings on Indian History, Culture de Amartya Sen pela Picador (2005)
>>> O Encanto da Montanha & Caminho ao Lar de Linda Howard pela Harlequin Books (2010)
>>> Afrodiáspora 6 e 7 - Revista de estudos do mundo negro de Vários Autores pela Ipeafro (1985)
>>> Aventura Ardente de Diana Palmer pela Harlequin Books (2013)
>>> Indiscreta de Candace Camp pela Harlequin Books (2005)
>>> Meu Anjo de Sherryl Woods pela Harlequin Books (2005)
>>> Pido la Paz y la Palabra de Blas de Otero pela Cantalapiedra (1955)
>>> Steve Jobs de Walter Isaacson pela Companhia das Letras (2011)
>>> Sem Perdão de Frederick Forsyth pela Abril Cultural (1985)
>>> Comunidades imaginadas de Benedict Anderson pela Companhia Das Letras (2019)
>>> A Segunda Vitória de Morris West pela Abril Cultural (1985)
>>> Os Insaciáveis de Harold Robbins pela Rio Gráfica (1985)
>>> O Fã Clube de Irving Wallace pela Abril Cultural (1985)
>>> Palavra Desordem de Arnaldo Antunes pela Iluminuras (2002)
>>> A Filha Pródiga de Jeffrey Archer pela Nova Cultural (1986)
>>> Escritos Sobre o Racismo, Igualdade e Direitos de André Costa pela Inst. Afirmação de Direitos (2009)
>>> A Origem da Família, Da Propriedade Privada e do Estado de Friedrich Engels pela Boitempo (2019)
COLUNAS

Terça-feira, 25/1/2005
Vanilla Ninja: a hora e a vez do pop estoniano
Debora Batello

+ de 8600 Acessos

Qual de vocês, leitores, já sintonizou entre as ondas do rádio algum hit vindo diretamente da Estônia? Se torceu o nariz porque se lembrou do Ultima Thoule, saudoso grupo de rock'n'roll muito criativo - mas pouco acessível por ter as letras de música no idioma russo e estoniano - você está por fora. Agora é a hora de conhecer um dos maiores fenômenos vindo do pequeno país da Europa báltica. Estamos falando da girl band Vanilla Ninja.

Fundado em 2002, o grupo nasceu da idéia de formar uma banda de garotas, mas com um conceito um pouco diferente das já conhecidas no mercado, como as Spice Girls. A idéia era que as moças seguissem a nova onda, meio bad boy do mercado, encabeçado pela Avril Lavigne, mas sem perder a doçura feminina. Foram escaladas quatro garotas, entre elas, uma estrela da música pop da Estônia, Maarja Kivi. Completam o grupo, Lenna Kuurmaa, Katrin Siska e Piret Järvis, que já ganhou a vida sendo apresentadora de um programa de televisão em sua terra. O primeiro hit veio com a música "Club Kung Fu", do álbum de estréia, que fez um pequeno sucesso na Estônia e em algumas paradas européias. A propósito, as letras são em inglês.

Como o início não teve o resultado esperado, as quatro garotas foram adotadas por outra gravadora e outro produtor. Foi em 2004 que as meninas começaram a trilhar o caminho certo, ou melhor, o caminho da fama. Ao lado do produtor David Brandes, elas lançaram o disco Traces Of Sadness, que chegou ao Brasil em dezembro do ano passado, através da Hellion Records.

Traces of Sadness segue uma linha bastante pop, com grande tendência para o house e todos aqueles gêneros tocados em danceterias no início da década de 90. Mas nem só de pop music esse disco é feito. Um dos pontos diferenciais é a maquiagem rock'n'roll - explicando: ouvindo o disco você é capaz de identificar influências de grupos de hard rock, seja em um solo melódico ou na força dos acordes de guitarra, mas nada que vá espantar os fãs de easy-listening. Além disso, a inserção do rock "poseur" cria o meio-termo que separa as garotas Ninja de outros artistas do segmento, como Britney Spears.

A faixa que abre o disco é a explosiva "Tough Enough", e é também a primeira música a estourar nas rádios européias, atingindo a 13ª colocação em paradas de alguns países. Sintetizadores, teclados e batidas eletrônicas mostram o perfil bem pop. O refrão forte vem para grudar no ouvido. Um autêntico hit que tem tudo para estourar nas rádios daqui. Quando você menos esperar, vai ouvir a caminho do trabalho os versos "So keep on kickin'/ The bomb is tickin'/ Don't stop - don't be a runaway/ Go for the fire/ Baby you are tough enough". Sim! São as belas moças daquele país cravado entre a Letônia e a Rússia que invadiram as nossas estações.

Porém, Traces of Sadness não é daqueles álbuns "de uma faixa só". Músicas como "Stay", "Don't go too fast", "Heartless" são outros trunfos, ótimas para se ouvir, que atingem com facilidade a audiência adoradora de música pop. A vocalista Maarja não possui aquele timbre enjoativo e pouco convincente de boa moça. Ela é uma Ninja e coloca sua voz como uma cantora de rock e country music o faria.

Outras faixas revelam grande afinidade com o hard rock - mesmo que se precise de algum impulso para reconhecer esses vestígios -, como "Traces of Sadness", que além de dar nome ao disco, carrega influências do grupo Europe. "Destroyed by you", uma baladinha estilo anos 80 que lembra a banda Jaded Heart. "Liar", outra faixa single deste trabalho, tem bons versos com ritmo dentro da própria letra, além de um arranjo bastante trabalhado para o lado rock. Vocais com muita raiva gritam "Liar" no refrão da música. Fazê-las dar um ar furioso à música é algo bem diferente. Afinal, elas não são Courtney Love.

"Metal queen" é outra música que fica dentro da faceta hard rock, com uma pegada totalmente rock'n'roll, destoa do resto do disco. E para encerrar, a balada "When the indians cry" e a romântica "Looking for a hero", trazem uma sonoridade parecida com o rock dos anos 80 - para variar - lembrando Bon Jovi e uma infinidade de outras bandas que marcaram essa época.

As faixas "Don't you realize" e "Wherever" mostram que os argumentos para esse disco estavam no fim. Não acrescentam muito ao repertório.

Traces of Sadness é um disco bem-sucedido, recheado de hits em potencial, que deve muito de seus créditos ao produtor David Brandes. Brandes responde pelo nome real de David Brändle e começou sua carreira como músico, lançando discos solos no começo da década de 90. Pouco depois, integrou o grupo pop alemão Xanadu. Em 1994, emplacou seu maior hit com a banda E-rotic, "Max don't have sex with your ex", além de "Fred Come to Bed". Como produtor do grupo, David Brandes, assumia o vocal masculino no estúdio, além de compor as músicas e as letras.

David Brandes aparece em Traces of Sadness como o produtor e o arrajador de todas as faixas. Inclusive o outro nome que figura nos créditos como arranjadora, Jane Tempest, nada mais é que outro pseudônimo de Brändle. Desde a época do Europe, Brändle divide o sucesso com o letrista John O'Flynns, nome artístico de Bernd Meinunger, compositor muito famoso na Alemanha, já representou seu país 11 vezes no Eurovision Song Contest, uma espécie de Grammy da televisão européia, que vem sendo realizado desde 1955. A dupla de produtores-midas também trabalhou com o cantor Chris Norman e a boy band Bad Boys Blue. Juntos eles provam que é preciso mais que quatro rostinhos angelicais para levar uma banda ao topo das paradas.

Para ir além









Debora Batello
São Paulo, 25/1/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Elke Coelho e a estética glacial-conceitual de Jardel Dias Cavalcanti
02. Quanto custa rechear seu Currículo Lattes de Marcelo Spalding
03. Sylvia de Rennata Airoldi


Mais Debora Batello
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A PARÁBOLA DO PLANETA AZUL II
FERNANDO CARRARO
FTD
(1999)
R$ 9,00



O DESTINO
EMÊ RIBEIRO- EDUARDO MASCARENHAS E OUTROS
TEERCEIRA MARGEM
R$ 35,00



OUVINDO ESTRELAS AUTOBIOGRAFIA
MARCO MAZZOLA
PLANETA
(2007)
R$ 25,00



CONECTE QUÍMICA - VOLUME 2 BOX COMPLETO
EDGARD SALVADOR; JOÃO UBESCO
SARAIVA
(2014)
R$ 40,00



HERMENÊUTICA CONSTITUCIONAL
ALENCAR FREDERICO MARGRAF, RAFAEL DE LAZARI
LUMEN JURIS
(2016)
R$ 60,00



O MAPA DOS OSSOS
JAMES ROLLINS
EDIOURO
(2005)
R$ 8,50



PRÉCIS DE PATHOLOGIE EXTERNE I
F. FORGUE
OCTAVE DOIN
(1908)
R$ 98,00



O MUNDO DA ARTE CRISTANDADE CLÁSSICA E BIZANTINA
JEAN LASSUS
ENCYCLOPAEDIA BRITANNICA ED.
(1979)
R$ 13,00



PINTURAS
J. B. CAMPOS
DO AUTOR
R$ 49,11



POÇOS DE CALDAS - CIDADE
CELESTE CALIL (AUTOGRAFADO)
DO AUTOR
(1995)
R$ 18,00





busca | avançada
59182 visitas/dia
2,1 milhões/mês