iSummit 2006, Creative Commons e Cory Doctorow | Cristiano Dias | Digestivo Cultural

busca | avançada
74501 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Péricles Cavalcanti - lançamento de SALTANDO COMPASSOS
>>> Espetáculo “Canções Para Pequenos Ouvidos” chega ao Teatro Clara Nunes, em Diadema
>>> (Abre 11/10) Mostra BAÚ DA DGT_curadores Francisco Gaspar,Tuna Dwek, Donny Correia e Diego da Costa
>>> Escrever outros Corpos - Criar outras Margens || BELIZARIO Galeria
>>> SESC 24 DE MAIO RECEBE EVENTO DE LANÇAMENTO DA COLEÇÃO ARQUITETOS DA CIDADE
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
Colunistas
Últimos Posts
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
Últimos Posts
>>> Universos paralelos
>>> Deseduquei
>>> Cuidado com a mentira!
>>> E agora? Vai ter pesquisa novamente?
>>> Cabelos brancos
>>> Liberdade
>>> Idênticos
>>> Bizarro ou sem noção
>>> Sete Belo
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> perversão sexual
>>> Trailer do Fim do Mundo
>>> Uísque ruim, degustador incompetente
>>> O bom e velho jornalismo de sempre
>>> Apresentação
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> Anomailas, por Gauguin
>>> Felicidade
>>> Ano novo, vida nova.
Mais Recentes
>>> A Jornada Para Casa Uma Parabola De Kryon - A Historia De Michael Thomas E Os Sete Anjos de Lee Carroll pela Madras (2011)
>>> No Vale Dos Suicidas - Madras de Evaristo Humbertto De Araujo pela Madras (2009)
>>> Os Segredos Do Karate Shotokan de Robin L Rielly pela Madras (2011)
>>> História social da criança e da família de Philippe Ariés pela Guanabara (1981)
>>> A revolução da palavra - Uma visão do homo loquens de Pedro Paulo Filho pela Siciliano (1987)
>>> A Sombra de uma Paixão de Tanya Oliveira pela Lúmen (2007)
>>> A evolução da consciência de Robert Ornstein pela Best Seller (1991)
>>> Iracema de José de Alencar pela L&Pm Pocket (2009)
>>> Ciência e fé: O reencontro pela- Física quântica de Bispo Rodovalho pela Lua de mel (2013)
>>> A ponte clandestina - Teorias de cinema na América Latina de José Carlos Avelar pela 34 (1995)
>>> As Fortunas do Cortesão de Peter Burke pela Unesp (1997)
>>> O barão das árvores de Italo Calvino pela Companhia Das Letras (1991)
>>> Cultura Brasileira - Temas e Situações de Alfredo Bosi pela Atica (1992)
>>> Poemas de Rainer Maria Rilke pela Companhia Das Letras (1993)
>>> A Feira das Vaidades - I e II Volume de William Makepeace Thackeray pela Civilização Brasileira (1963)
>>> Cinema marginal (1968/1973) - A representação em seu limite de Fernão Ramos pela Brasiliense (1987)
>>> O Circo da Noite de Erin Morgenstern pela Intrínseca (2012)
>>> A vida viaja na luz de Carlos A. Baccelli Inácio Ferreira pela Leepp (2011)
>>> Por que perdeu ?: Dez desfiles derrotados que fizeram história de Marcelo de Mello pela Record (2018)
>>> Cultura de Massa e Cultura Popular de Ecléa Bosi pela Vozes (1973)
>>> Antes de dormir de S. J. Watson pela Record (2012)
>>> História da Civilização - Idade Média, Moderna e Contemporânea de António G. Mattoso pela Lisboa - Livraria Sá da Costa (1956)
>>> Uma história da república de Lincoln de Abreu Penna pela Nova Fronteira (1989)
>>> Adestramento de Cães para Leigos de Jack Volhard / Wendy Volhard pela Alta Books (2005)
>>> Capitalismo, trabalho e educação de José Claudinei Lombardi pela Autores Associados (2004)
COLUNAS

Sexta-feira, 7/7/2006
iSummit 2006, Creative Commons e Cory Doctorow
Cristiano Dias

+ de 5100 Acessos


Cris Dias e Cory Doctorow no iSummit 2006 em junho no Rio

Para entender bem o que é o movimento iCommons e sua cara jurídica, as licenças Creative Commons, talvez seja melhor começar pelo fim do iSummit, evento realizado pela entidade entre os dias 23 e 25 de junho no Rio de Janeiro. Depois de três dias de palestras e workshops, todos os participantes do evento subiram ao terraço do hotel Marriot, em plena praia de Copacabana, onde Joi Ito, chairman do iCommons, fez um brinde. "Eu estou aqui em cima desta mesa fazendo este brinde só porque alguém precisava subir aqui. Mas o brinde é para vocês todos que constroem um mundo usando nossas ferramentas."

O novo mundo, globalizado e conectado, enfrenta mais um desafio para a integração, os direitos autorais sobre criações artísticas e intelectuais ao redor do mundo. Segundo o modelo de copyright capitaneado pelos EUA e pela OMPI (Organizacao Mundial da Propriedade Intelectual), tudo que é produzido nos países membros da organização é coberto por direitos autorais totais e irrestritos. A cópia, exibição e alteração de qualquer conteúdo deve ser autorizada previamente pelo seu "dono", que muitas vezes nem é o próprio autor mas, sim, entidades detentoras de direitos autorais, que vivem da exploração destas licenças. Tudo é um contrato, mesmo quando não há um contrato. "A lei brasileira vai nesta linha internacional, dizendo que todo conteúdo está protegido até disposição ao contrário" - conta Ronaldo Lemos, professor da FGV e coordenador do Creative Commons no Brasil - "Se você coloca uma foto em um fotolog, eu posso pegar essa foto e usar? Pela lei atual, não. Mas isso vai de encontro ao conceito básico da Internet, que é o da troca e do compartilhamento. Por isso o Creative Commons é um conjunto de ferramentas legais que podem ser facilmente usadas por quem deseja dar um ou outro uso mais livre para suas obras."

Contratos de direitos de uso são coisas complexas demais para um simples autor ou artista. Mas até o surgimento do Creative Commons cada pequeno produtor só tinha duas escolhas: ir na solução padrão de "todos os direitos reservados" ou contratar os serviços de um especialista em direitos autorais, o que acabava sendo impraticável. Foi quando um grupo de especialistas e entusiastas, capitaneado pelo professor de direito da Universidade de Stanford Larry Lessig, criou em 2001 as licenças Creative Commons, que podem ser utilizadas livremente por quem quiser em todo o mundo. Com uma rápida visita ao site, o criador de conteúdo responde a algumas peguntas simples como "você autoriza o uso de sua obra para fins comerciais?" e recebe a licença correta para sua intenção, no seu idioma natal. E é justamente nesta escolha que está uma das belezas do Creative Commons, a noção de que cada um tem seu próprio conceito de liberdade. Enquanto outras licenças como a GNU Public License, do mundo do software, é bem específica quanto ao que pode e não pode ser feito, um autor Creative Commons pode permitir um determinado uso de sua obra e outro pode escolher não liberar este uso.

Então por que o Brasil, um país de analfabetos, deve se preocupar com direitos autorais, licenças de uso e outras complicações de advogados? Justamente porque como as empresas de direitos autorais estão, em sua maioria, nos países desenvolvidos, são nossos autores os mais afetados pelas leis restritivas. Cory Doctorow, escritor canadense e membro do Boing Boing, um dos blogs mais lidos do mundo, dispara: "Seu ministro da cultura, Gilberto Gil, queria lançar sua obra sob o Creative Commons, mas a Time Warner não deixou. Por que a Time Warner está dizendo ao ministro da cultura do Brasil se sua arte pode ou não pode ser usada pelo povo brasileiro para criar novas obras de arte?". Doctorow faz um paralelo com uma política ainda viva na memória brasileira: "Um bibliotecário de Uganda uma vez me disse que os tratados de direitos autorais de hoje são como as políticas monetárias do FMI de outrora. O FMI ia aos países em desenvolvimento e dizia 'você tem que privatizar seu abastecimento de água e vender para empresas estrangeiras'. Mas os países que seguiram as recomendações do FMI não se desenvolveram. Então, na medida em que os países seguirem as políticas e tratados da OMPI e tratados de comércio com os EUA, vão se colocar numa posição onde estarão vendendo seus interesses nacionais." Ele ainda completa: "O Brasil precisa ditar suas próprias regras. Os americanos formaram sua base de conhecimento em cima do que hoje se chama pirataria. Os editores pagavam Mark Twain vendendo livros de Charles Dickens sem pagar pelos direitos autorais!"

Mas oferecer ferramentas para que os criadores de conteúdo possam compartilhar suas obras é só o primeiro passo, concordam Lemos e Doctorow. É preciso repensar as leis de direito autoral. "Algumas pessoas dizem que a maconha é a porta de entrada para outras drogas" - explica Cory Doctorow - "Não vem ao caso se isso é ou não verdade, mas eu acho que o Creative Commons é a porta de entrada para o copyfight, para a compreensão do que é um bom sistema de direitos autorais e uma luta por ele". Uma das chaves está na chamada cláusula de fair use, que muda de país para país mas que dita, basicamente, que uma obra pode ser usada em certos usos como os de crítica, paródia, cometário, notícia, ensino, etc. mesmo que o autor da obra não autorize seu uso. "Essa é a base da cultura, pessoas criando em cima do trabalho de outras. Os interesses comerciais das empresas detentoras dos direitos não podem ter precedência sobre a cultura." - finaliza Doctorow.

Para ir além
Leia também "Criei, tive como"


O iSummit 2006 em foto de Cris Dias

Nota do Editor
Cristiano Dias assina o blog que leva seu nome.


Cristiano Dias
Rio de Janeiro, 7/7/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As pedras de Estevão Azevedo de Wellington Machado
02. Metallica e nostalgia de Luís Fernando Amâncio
03. Na hora do batismo de Marta Barcellos
04. Morrer, na literatura de Marta Barcellos
05. Ao Abrigo, poemas de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Cristiano Dias
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Encontro com o Mestre
DeRose
matrix
(2002)



Iluminação Interior
John White. Org
Cultrix
(1998)



O Sonhador a Fábrica de Sonhos
João Berbel
Farol das Três Colinas
(2014)



O Melhor da Cronica
Lindolfo Paoliello
Del Rey
(2003)



A Teia do Homem Aranha - Vol. 5
Marvel
Panini Comics
(2011)



Simpatias e Segredos Populares - 4ª Edição
Nivio Ramos Sales
Pallas
(2008)



Histórias "Animais" que as Pessoas Contam
Marcel Benedeti
mundo maior
(2006)



Brincando Com Colagens, Recortes e Dobraduras
Rosangela P. Nascimento
Global
(2002)



Livro - Série Bom Livro - o Alienista
Machado de Assis
Ática
(2002)



Sangue e Esplendor
Daniel Myerson
ediouro
(2003)





busca | avançada
74501 visitas/dia
2,0 milhão/mês