Governo retrógrado, caranguejo ou ximbica? | Valdemir Martins | Digestivo Cultural

busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
>>> Teatro do Incêndio lança Ave, Bixiga! com chamamento público para grupos artistas e crianças
>>> Amantes do vinho celebram o Dia Mundial do Malbec
>>> Guerreiros e Guerreiras do Mundo pelas histórias narradas por Daniela Landin
>>> Conheça Incêndio no Museu. Nova obra infantil da autora Isa Colli fala sobre união e resgate cultura
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> Hells Angels
>>> Entre criaturas, amar?
>>> Chris Hedges não acredita nos ateus
>>> Semana de 22 e Modernismo: um fracasso nacional
>>> O cérebro criativo
>>> The Devil Put Dinosaurs Here, do Alice in Chains
>>> Da Teoria para a Práxis
>>> Quem ri por último, ri melhor?
>>> A princesa insípida e o caçador
Mais Recentes
>>> Dominando 3Ds Max 6 de Ted Boardman pela Ciencia Moderna (2004)
>>> Smashing Jquery de Jake Rutter pela Bookman (2012)
>>> Photoshop - Photoshop Para Quem Nao Sabe Nada De Photoshop Vol. 2 de Paula Budris pela Atica (2021)
>>> Vinte Anos e Um Dia de Jorge Semprún pela Companhia das Letras (2004)
>>> O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil de Celso Furtado pela Paz e Terra (1999)
>>> O homem, que é ele? de Battista Mondin pela Paulus (2011)
>>> O Anjo Digital de Joubert Raphaelian pela Mensagem para todos (2004)
>>> Pânico no Pacífico de Pronto pela Autêntica (2014)
>>> História & Fotografia de Maria Eliza Linhares Borges pela Autêntica (2007)
>>> Alfabetizar Letrando na Eja de Telma Ferraz Leal, Artur Gomes de Morais pela Autêntica (2010)
>>> Cronistas Em Viagem e Educação Indígena de Nietta Lindenberg Monte pela Autêntica (2008)
>>> Mil Coisas Podem Acontecer de Jacobo Fernández Serrano pela Autêntica (2012)
>>> Passageiro Clandestino de Leonor Xavier pela Autêntica (2015)
>>> Rua do Odéon de Adrienne Monnier pela Autêntica (2017)
>>> Zz7--48--o ultimo tentaculo-2--394--perto da babilonia--11--os carrascos do vietna--162--operaçao impacto. de Lou carrigan pela Monterrey
>>> Para Todos os Amores Errados de Clarissa Corrêa pela Gutenberg (2012)
>>> A relíquia de Eça de Queirós pela Principis (2019)
>>> Antologia poetica de fernando pessoa de Walmir ayala pela Ediouro
>>> Sermões de Padre Antônio Vieira pela Principis (2019)
>>> Minha Paris de Gail Scott pela Autêntica (2014)
>>> Uma longa Jornada de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2013)
>>> O Ciclista de Walter Moreira Santos pela Autêntica (2008)
>>> Dark Eden de Patrick Carman pela Gutenberg (2012)
>>> A primeira vista de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> Querido John - de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2010)
COLUNAS

Quinta-feira, 5/2/2009
Governo retrógrado, caranguejo ou ximbica?
Valdemir Martins

+ de 4100 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Todos se lembram do fantástico crescimento dos chamados Tigres Asiáticos há alguns anos, o que garante a países como Índia, Coréia do Sul, Indonésia e Vietnã, fôlego ainda nesta massacrante crise global. Esses países sobreviveram e sobressaem, após destrutivos conflitos sociais e guerras arrasadoras, graças a inteligentes investimentos feitos em seus países por governantes com visão de futuro, forte nacionalismo e extraordinário feeling com relação à educação de seus povos e às pesquisas tecnológicas. São nações hoje com singular domínio do que devem fazer perante esta colossal crise econômica que arrasta poderosos estados em suas marés. Os tigres tornaram-se gatos, mas não foram para o frigorífico. Como felinos, são espertos o suficiente para manterem suas diretrizes equacionadas de crescimento econômico-social.

Na contramão dos felinos asiáticos, os vira-latas latino-americanos, comandados pela trupe Morales/Lula/Chavez, com o indefectível lastro insular da família Castro, estão mais preocupados com suas imortalidades e perpetuação de suas espécies. Aqui nos lados tupiniquins e tupinambás, as marolinhas do Lula estão se transformando em autênticos tsunamis, graças a uma visão extremamente oblíqua das hostes econômicas das profundezas pantanosas do PT com relação à crise mundial. Como tudo neste país se torna verdadeiro após o Carnaval, aguardem, então, as avalanches.

E o que faz este Governo? E o que faz, além de ameaçar, punir empresas que precisam demitir ou negociar empregos para sobreviver? E o que faz, além de tentar preservar empregos na construção civil e no setor automotivo ― maiores empregadores nacionais ― com o inescrupuloso e indissimulável foco na eleição presidencial de 2010, tentando garantir os votos desses trabalhadores? Simples resposta, que está na mídia: burocratizou a importação de produtos estratégicos para a nossa economia e baixou um bloqueio retrógrado no Orçamento da União. Privilegiando somente os setores estrategicamente políticos e as obras do PAC ― a suja bandeira da campanha presidencial do PT ― em detrimento da Educação, da Cultura, do Turismo, do Esporte, do Meio Ambiente e da Tecnologia.

Quando assumiu seu primeiro mandato, Lula não teve a coragem de efetivar suas promessas de campanha, principalmente no que diz respeito à política econômica. Manteve ― e também nisso ele foi esperto ― a cartilha criada desde o governo Itamar, pela equipe formada e liderada por Fernando Henrique, responsável inclusive pela criação do Plano Real que, afinal e apesar de tudo, deu certo. A equipe de Lula soube gerenciar a economia, então, sob a égide da cartilha e se deu bem, colhendo continuamente só os louros e assumindo indecorosamente como trabalho seu. Porém, a falta de visão, previsão e competência na gestão das coisas públicas levou-os agora, numa situação inusitada, não prevista na cartilha, a meter os braços pela calças.

Comecemos com a recente nota, sim, nota, baixada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior com novas medidas burocráticas para a entrada de produtos no país, as chamadas importações. Só que esse governo o fez no susto do desequilíbrio negativo da balança comercial, pois nem isso conseguiu prever. Após a avalanche de críticas empresariais e de respeitáveis economistas, o Ministério justificou com a seguinte expressão oficial: "trata-se de um procedimento usual no comércio internacional para fins de monitoramento estatístico". Não deu vinte e quatro horas e o mesmo Governo voltou atrás, suspendendo a nova regra de importações. Pelo menos para isso teve bom senso, pois, se não o fizesse, começaria a faltar matérias-primas para produtos brasileiros destinados à exportação, a inflação seria facilitada e a balança comercial quebraria de vez. Um belíssimo exemplo de "tiro no pé" para se usar em conversas e até em aulas e palestras. Aproveite que o Governo lhe deu essa chance.

Por outro lado, como se não fosse já o suficiente, o Ministério do Planejamento acaba de cortar "preventivamente" R$ 37,2 bilhões do Orçamento da União para 2009. Os gastos com investimentos foram os mais atingidos. Passaram de R$ 48,2 bilhões para R$ 33,5 bilhões, mas o governo faz questão de dizer que a menina dos olhos do PAC está preservada. As pastas mais prejudicadas foram as do Turismo e do Esporte, com cortes respectivos de 95,6% e 94,5%. A pasta do Turismo é um simples cabide de empregos e o Governo não tem a hombridade de assumir que neste país o Turismo pode ser um grande arrecadador de divisas. Tanto não tem visão que até bem pouco tempo a blue eyes Marta "Relaxa e Goza" chefiava esse Ministério, por absoluta conveniência política e não por se tratar de um setor economicamente estratégico. O Esporte, apoio e interesses empresariais à parte, para o Governo, é pura diversão.

Num momento onde o mundo e até o novo governo norte-americano estão preocupados com a preservação ecológica, Lula cortou 79% do orçamento do Ministério do Meio Ambiente, que já vive com pouco dinheiro e muito barulho. Seu Ministro arrulha como uma pomba. E só, pois os desmatamentos ilegais na Amazônia apenas diminuíram também em função da crise, e não pela ação do pombo. E o pior, este Governo reduziu a verba para Ciência e Tecnologia, setor onde o mundo hoje tem aumentado o investimento, exatamente como uma das armas para sair da crise, com inovação.

As projeções de queda da arrecadação tributária e de um crescimento econômico menor para 2009, não visíveis para esta turma governamental na época em que anunciaram a "marolinha", fez agora seus integrantes borrarem as calças com medo do que vem por aí ­ e com o frio no estômago de perder as eleições. A ponto de seu titular não ter a visão de estadista para investir no futuro da nação brasileira. Seu investimento único e exclusivo, a exemplo dos irmãos Castro, de Hugo Chavez e de Evo Morales, como já disse, é da perpetuação. Assim, continuaremos a ser os vira-latas, enquanto os gatos asiáticos, sem dúvidas e sem tropeços, voltarão a ser tigres.


Valdemir Martins
São Paulo, 5/2/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Poesia, no tapa de Jardel Dias Cavalcanti
02. Descobrindo David Goodis de Luiz Rebinski Junior
03. Murilo Rubião e o chocolate de Wellington Machado
04. História (não só) de livraria de Rafael Rodrigues
05. Bafana Bafana: very good futebol e só de Vicente Escudero


Mais Valdemir Martins
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/2/2009
08h39min
O governo estabelecido segue um sistema político e econômico, que é o mesmo sistema do processo de globalização, que é o mesmo sistema dos articuladores da crise, que é o mesmo sistema de quem mantém a desigualdade no mundo. Portanto, há desgoverno por toda a parte da Terra, e com o PT não é diferente, pois alimenta o mesmo time e estuda na mesma escola em que há uma aplicação neoliberal. Outro mundo é possível, se um novo fantasma rondar as idéias e novas ações forem implementadas. Pois só há revolução com teorias revolucionárias.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
18/2/2009
19h19min
Se você acha que "Indonésia e Vietnã (...) sobreviveram e sobressaem (...) graças a inteligentes investimentos feitos em seus países por governantes com visão de futuro, forte nacionalismo e extraordinário feeling...", posso pedir seus óculos cor-de-rosa emprestados?
[Leia outros Comentários de Felipe Pait]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Metodologia das Ciencias Naturais - 4ª Edição
Geraldo Sampaio de Souza
Conquista
(1961)



The Barftastic Life of Louie Burger
Jenny Meyerhoff
Do Autor
(2013)



Crônicas Científicas
Anna Veronica Mautner
Escuta
(1994)



The Ambassadors Story: the United States and the Vatican in Worl
Thomas Patrick Melady
Our Sunday Visitor
(1994)



El Espiritu En El átomo: una Discusión Sore los Misterios de La Física
P. C. W. Davies - J. R. Brown
Alianza
(1989)



Carlos Gardel para Todos
Augusto Fernandez Capa Dura
Ediciones Porteñas
(1996)



Loteamentos e Condomínios Tomo I (2ª Edição)
Wilson de Souza Batalha (capa Dura)
Freitas Bastos (rj)
(1959)



As Duas Guerreiras
Troisi
Rocco
(2009)



A Vida e o Sagrado - 9º Ano
Coleção a Vida e o Sagrado
A Vida é Mais
(2012)



Pediatria Volume 2 Crescimento e Desenvolvimento
Med Curso
Med Curso
(2012)





busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês