O blog no espelho | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
58257 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Sessão Única com Jogo de Escape Game e debate do filme 'Os Bravos Nunca se Calam' em SP
>>> OBRAS INSPIRADAS DURANTE A PANDEMIA GANHAM DESTAQUE NO INSTITUTO CERVANTES, EM SÃO PAULO
>>> Sempre Um Papo com Silvio Almeida
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> iPad
>>> iPad
>>> iPad
>>> Sátiro e ninfa, óleo s/ tela em 7 fotos e 4 movies
>>> poeta del vacío existencial
>>> Croft & Kidman
>>> Histórias de gatos
>>> Whitesnake, 1987
>>> Por que Dilma tem de sair agora
>>> A árvore da vida
Mais Recentes
>>> Livro - A Ararajuba - Série natureza brasileira 2 de Rubens Matuck pela Biruta (2003)
>>> Arsène Lupin e Victor, da Brigada Anticrime (como novo) de Maurice Leblanc pela Principis (2021)
>>> Livro - Os Pássaros - Coleção Infanto Juvenil de Germano Zullo Albertine pela 34 (2013)
>>> Livro - Betina de Nilma Lino Gomes pela Maza (2009)
>>> Agente em campo (como novo) de John le Carré pela Record (2021)
>>> Fantasma sai de cena (muito bom) de Philip Roth pela Cia das letras (2008)
>>> Gota d’água - Coleção Teatro Hoje de Chico Buarque (Autor), Paulo Pontes (Autor) pela Civilização Brasileira (1977)
>>> Privação Cultural e Educação Pré-Primária de Maria Helena Souza Patto pela Livraria José Olympio (1977)
>>> Lisbela e o Prisioneiro de Osman Lins pela Planeta (2015)
>>> A Franco Maçonaria. Origem Historia e Influencia (raro exemplar) de Robert Ambelain pela Gnose (1990)
>>> O Desmonte de Amarildo Felix pela Patuá (2021)
>>> Diário de um Ladrão de Jean Genet pela Nova Fronteira (2005)
>>> Comédias para se ler na escola de Luis Fernando Verissimo pela Objetiva (2001)
>>> Auto da Barca do Inferno Farsa de Inês Pereira Auto da Índia de Gil Vicente pela Atica (2005)
>>> Eu não disse? (muito bom) de Mauro Chaves pela Perspectiva (2004)
>>> Os Sofrimentos Do Jovem Werther de Johann Wolfgang Von Goethe pela Martins Fontes (1998)
>>> O Quarto Reich (capa dura- ótimo estado) de M. A. Costa pela Livros de guerra (2018)
>>> A Inocência do Padre Brown (raro exemplar) de G. K. Chesterton pela Record
>>> Ventos de Quaresma (muito bom) de Leonardo Padura Fuentes pela Cia das letras (2008)
>>> Perseguido (muito bom) de Luiz Alfredo Garcia-Roza pela Cia das letras (2003)
>>> O Rei De Girgenti (muito bom) de Andrea Camilleri pela Record (2004)
>>> D. Pedro I (Perfis Brasileiros) de Isabel Lustosa pela Companhia das Letras (2006)
>>> Quatro Estações de Stephen King pela Objetiva (2001)
>>> Wicca Gardneriana de Mario Martinez pela Gaia (2005)
>>> O Feitiço do Cinema Ensaios de Griffe Sobre a Sétima Arte de Juan Guillermo D. Droguett e Flavio F. A. Andrade pela Saraiva (2009)
COLUNAS >>> Especial A Arte de Blogar

Sexta-feira, 19/11/2010
O blog no espelho
Marta Barcellos

+ de 4100 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Estava mesmo na hora de discutir a relação. Eu andava postergando, com receio de olhar os posts do passado, uma fase em que tudo era novidade, talvez ingenuidade. Se aceitasse o convite, e atendesse ao chamado do Digestivo, um especial sobre blogs, seria obrigada a me deparar com os sonhos me habitavam naquele início. Lembrar dos que se realizaram (os leitores de bom nível), de outros que se mostraram inviáveis (ganhar algum dinheiro com aquilo). Dos temores em relação à exposição ― até hoje uma questão. Precisaria também reconhecer que a minha dedicação se reduzira ultimamente, um reflexo da rotina, sempre ela, a vilã dos relacionamentos.

Mas seria também a oportunidade de olhar as estatísticas, quem sabe me orgulhar da relação afinal estável, apesar dos altos e baixos. Até novembro de 2010, foram três anos e meio ininterruptos, 432 artigos escritos, 667 comentários de 151 usuários. Mais tempo que um namoro. Ao procurar pelos números (clico administração, senha, estatísticas), lembro da remota esperança de me tornar uma pessoa cheia de traquejo tecnológico graças ao blog. A falta de vocabulário para denominar tais pessoas (traquejo tecnológico? O que nerds, geeks ou coisa parecida achariam disso?) denuncia o meu fracasso em relação ao objetivo. Assim como um casamento, um blog não muda ninguém. .

Aproveito para dar uma olhada no "taxímetro" que deixei na primeira página do blog, marcando o número de visitas: mais de 125 mil. Inacreditável, me espanto novamente, como nos tempos em que checava quase todo dia, depois semanalmente, até evitar olhar para não ficar culpada com a produção esporádica, indigna de tantos leitores. Não tenho parâmetros, além dos resultados grandiosos do Digestivo, mas imagino que meus números sejam modestos comparados a blogs mais, digamos, úteis. Ou àqueles que primam pela polêmica ou pela participação dos internautas. No entanto, parecem bons para quem apenas compartilha os próprios textos e esboços de ideias. Viva meus persistentes leitores!

De repente me ocorre, sim, um mérito. Quando comecei, os exemplos bem-sucedidos da chamada blogosfera tinham como atração principal o dinamismo, o compartilhamento do conteúdo que já estava na rede, os posts repletos de links e comentários. Qualquer semelhança com o Twitter e o Facebook ainda inexistentes é mera expressão de tendência. Eu achava aquilo bacana, admirava a capacidade de edição dos grandes blogueiros, mas tinha consciência de que aquela não era a minha praia. Achei a maior graça quando o Interney promoveu um evento chamado "Blogagem inédita", cuja maior dificuldade para participar era fazer um post com... conteúdo original! .

Ok, não faltava conteúdo original ao Espuminha de leite (nome detestado por metade dos amigos, e que fazia algum sentido por causa do antigo subtítulo "dicas, atualidades e assuntos para o café"). Eu também estava satisfeita com o texto entre o jornalístico e o literário (não confundir com jornalismo literário), próximo do gênero "crônica", que mais parecia se adequar à minha ideia de internet naqueles tempos. Como exercício de escrita, não restava dúvida: fazer um blog valia a pena. Mas eu percebia subutilizar outras potencialidades da rede: queria aumentar a interatividade, melhorar o visual do blog, queria aprender a linkar...

"Jornalista não sabe lincar". Eu li a provocação ― e vesti a carapuça ― num raro site que, como eu, achava normal produzir textos originais e caprichados. Experimentei da armadilha dos links bem colocados e, quando dei por mim, tinha aprendido um bocado sobre internet, blogs e tendências culturais, esquecida por horas em leituras no Digestivo. A provocação vinha do Julio, que então colocava lenha e bons argumentos na fogueira alimentada por jornalistas e blogueiros em busca de status na rede (uma discussão que acabou esvaziada com o fim da obrigatoriedade do diploma de jornalista para exercer a profissão). Libriana que sou, vislumbrei habilidades complementares no suposto antagonismo, e consegui não crepitar na fogueira das vaidades. Foi mais ou menos nessa hora que o Julio me chamou para ser colunista no Digestivo.

Voltando ao Espuminha, a princípio a interatividade me deslumbrou. A "relação mais aberta" (eu, blog e comentaristas) era muito mais excitante do que monogamia inicial. Divulgava o blog para os amigos, implorava comentários, escolhia temas com algum potencial para discussões (de bom nível). Apareceram comentaristas diários (no tempo em que os posts também eram diários), alguns carentes da minha atenção, e quase me senti como se já tivesse filhos com o Espuminha. Hoje leio os seus nomes em "estatísticas de comentários por membros": onde estarão? Pois é, alguns recordistas, que comentavam compulsivamente, de repente desapareceram.

Olhando para trás, administração/senha/estatísticas, vislumbro minha própria imagem refletida. Tantos anos na ilusão de driblar a exposição, e lá estou eu. Mencionando inquietações que virariam longos artigos no Digestivo três anos depois. Tentando rir de mim mesma. Nem sempre conseguindo. Deixando vestígios dos caminhos percorridos, fazendo escolhas. Boas, ruins. Experimentando, sempre. Na busca pelo leitor, encontro o espelho. Espero que mesmo assim ele, o meu leitor, goste.

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 19/11/2010


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2010
01. Palmada dói - 6/8/2010
02. Com ventilador, mas sem educação - 12/3/2010
03. A suprema nostalgia - 15/10/2010
04. Pelas mãos habilidosas dos grandes escritores - 17/9/2010
05. O futuro do ritual do cinema - 9/4/2010


Mais Especial A Arte de Blogar
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/11/2010
08h51min
Quando comecei a ler este texto, pensei, ela vai deletar o blog? Tive um medo, pois foi a senhora quem me incentivou a escrever um blog mesmo sem leitores ou comentários, e assim o fiz. É tanto que dele resultou três livros de crônicas, e lá ainda estou escrevendo, sem leitores, sem comentário, é a minha terapia. E acho que estou no final do seu texto, quando pergunta por seus leitores/internautas, estou nas estatísticas, sempre lá ou para sempre lá. Não sei dizer. Acho que a corrência, não com outros blogs, mas com o Facebook, Twitter, Orkut ocupam os leitores. O povo já lê pouco, e agora prefere ler apenas posts de 140 caracteres. Mas estamos aí.
[Leia outros Comentários de Ronaldo Magella]
20/11/2010
21h26min
O espelho é um olhar no paraíso!
[Leia outros Comentários de roberto]
28/11/2010
02h57min
Lendo sua matéria me sinto diante de um espelho.
[Leia outros Comentários de Roberto]
22/3/2011
08h23min
Espelho, espelho meu, o que será do meu blog, sem o Dirceu?
[Leia outros Comentários de Rebeca]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Estorvo
Chico Buarque
Companhia das Letras
(1991)



A Clara e a Gema - O Viver na Escola e a Formação de Valores
Paulo Afonso Caruso Ronca
edesplan
(1998)



O Curupira Em uma Dança da Pesada - Bicho do Mato
Jorge Saad
Ftd
(1997)



Mata Atlântica - a Floresta Corre Perigo 1 (2000)
Coleção de Olho no Mundo (recreio)
Abril
(2000)



Metodologia do Trabalho Científico - 21 Ed Revista e Ampliada
Antônio Joaquim Severino
cortez
(2000)



Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil Codigo de Etic
Luiz Flavio Borges Durso
Oab-sp
(2005)



Reegenharia de Processos
Thomas H. Davenport
Campus
(1993)



Os Pensadores - Xiii - Novum Organum Ou Verdadeiras Indicações...
Francis Bacon
Abril Cultural
(1973)



Os Simpsons e a Ciência
Paul Halpern
Novo Conceito
(2012)



Instrumentos do Tempo
Francisco Cândido Xavier
geem
(1974)





busca | avançada
58257 visitas/dia
1,6 milhão/mês