Roçando a poesia de Alberto Beuttenmüller | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
38130 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As ligações perigosas
>>> Apresentação
>>> Micro-Twitter-Blogging
>>> Balanceando
>>> Talvez...
>>> 2007 e os meus CDs ― Versão Internacional 1
>>> A felicidade, segundo Freud
>>> Memória das pornochanchadas
>>> Magia além do Photoshop
>>> Meu Telefunken
Mais Recentes
>>> Comunicando Mensagens Bíblicas de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Comunicando Mensagens Bíblicas de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Guia de Interpretação de Diego Grando pela Leitura XXI (2015)
>>> Princípios e Métodos de Ensino - Curso 8 de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Princípios e Métodos de Ensino - Curso 8 de Dennis J. Mock pela Dennis J. Mock (2002)
>>> Demolidor o Homem sem Medo Nº18 - Confronto Com a Yakuza de Marvel pela Panini (2005)
>>> Cidadania Pequena: Série Polêmicas do Nosso Tempo de Pedro Demo pela : Autores Associados (2001)
>>> Senhor, Faça de Minha Vida um Milagre! de Raymond C. Ortlund pela Mundo Cristão (1986)
>>> Prosperidade Profissional de Luiz Antonio Gasparetto pela Vida e Consciência (1996)
>>> Os Muçulmanos na Península Ibérica de Ruy Andrade Filho pela Contexto (1994)
>>> Monstro do Pântano Especial: a Morte Ronda o Homem-morcego de Bissette / Broderick / Randall / Barreto pela Vertigo/dc. Comics (1999)
>>> Microbiologia Clínica de Roberto A. de Almeida Moura pela Mc Will (1986)
>>> Diferencial Competitivo - o Segredo para Alcançar Nelhores Resultados. de John L. Nesheim pela : Best Seller (2007)
>>> O Direito Humano Fundamental ao Desenvolvimento Social: .. de Sabrina Morais pela Oab/sc (2007)
>>> O Direito Humano Fundamental ao Desenvolvimento Social: .. de Sabrina Morais pela Oab/sc (2007)
>>> O Direito Humano Fundamental ao Desenvolvimento Social: .. de Sabrina Morais pela Oab/sc (2007)
>>> Conhecendo Erval Velho - Dinâmicas e Perspectivas de Maurício A. dos Santos - Org. pela Modelo (2011)
>>> A Saga da Wilson Sons de Patricia Saboia pela Index - Basi (1997)
>>> Paixão por Cabelos: Instruções Passo a Passo para Criar 82 Penteados de Christina Butcher pela Sextante (2015)
>>> Conceitos Sobre Advocacia, Magistratura, Justiça e Direito de B. Calheiros Bomfim pela Oab (2006)
>>> Ouvidos Dominantes Vozes Silenciadas de Noeli Gemelli Reali pela Argos (2001)
>>> O Petróleo é Nosso - 1948/1953 - a Campanha no Paraná de Carlos Alfredo Gomes pela Cefuria (2005)
>>> Glossário de Oceanografia de Argeo Magliocca pela Nova Stella (1987)
>>> A Estratégia da Teia de Aranha de Amit S Mukherjee pela Campus (2009)
>>> Descomplicando a Vida de Christoph Schalk pela Esperança (2005)
>>> Ouvindo os Passos da Memória de Álvaro de Carvalho pela Do Autor
>>> Educar é Apontar Caminhos - Reflexões para o Desenvolvimento de José Zinder pela Autor (2000)
>>> Hipnotismo e Auto-hipnotismo de Indução Rápida de Ana Cristina Massa pela Biruta (2009)
>>> Caminhando para o Cárcere da Liberdade e Outros Escritos de Alexsandro Grola pela Literatura Brasileira (2013)
>>> Charlottes Web de E. B. White pela Harper USA (1992)
>>> Charlottes Web de E. B. White pela Harper USA (1992)
>>> Charlottes Web de E. B. White pela Harper USA (1992)
>>> Fotoleitura de Paul R. Scheele pela Summus (1995)
>>> O Rosto Materno de Deus de Leonardo Boff pela Vozes (2000)
>>> Terapia do Abraço 2 de Kathleen Keating pela Pensamento (2012)
>>> História Resumida da Civilização Clássica - Grécia/Roma de Michael Grant pela Jorge Zahar (1994)
>>> Cães de Guerra de Frederick Forsyth pela Record (1974)
>>> Jogo Duro de Mario Garnero pela Best Seller (1988)
>>> Psicologia do Ajustamento de Maria Lúcia Hannas, Ana Eugênia Ferreira e Marysa Saboya pela Vozes (1988)
>>> Uma Mulher na Escuridão de Charlie Donlea pela Faro (2019)
>>> Pra discutir... e gerar boas conversas por aí de Donizete Soares pela Instituto GENS (2015)
>>> Educomunicação - o que é isto de Donizete Soares pela Projeto Cala-boca já morreu (2015)
>>> Ficções fraternas de Livia Garcia-Roza - organizadora pela Record (2003)
>>> Prisioneiras de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (2017)
>>> O diário de Myriam de Myriam Rawick pela Dark Side Books (2018)
>>> Contos de Rubem Fonseca pela Nova Fronteira (2015)
>>> Notícias - Manual do usuário de Alain de Botton pela Intrínseca (2015)
>>> Um alfabeto para gourmets de MFK Fisher pela Companhia das Letrs (1996)
>>> Os Mitos Celtas de Pedro Paulo G. May pela Angra (2002)
>>> A vida que ninguém vê de Eliane Brum pela Arquipélago Editorial (2006)
COLUNAS

Terça-feira, 30/11/2010
Roçando a poesia de Alberto Beuttenmüller
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 2900 Acessos


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

A pele da palavra é o nome do livro de poesias que Alberto Beuttenmüller publicou este ano pela Editora Aquariana, de São Paulo. Além dos poemas, o livro traz uma série de textos críticos escritos por Benedito Nunes, Nelly Novaes Coelho, Helio Pólvora e Mário Chamie. Ainda somos presenteados com uma belíssima narrativa de dois encontros entre o poeta e ninguém menos que Jorge Luis Borges ― o primeiro, no Brasil, em 1970, e o segundo, na Argentina, em 1977.

O livro reúne poemas datados de 1963 até 2009. Sentimos falta de uma explicação numa apresentação sobre o sentido da divisão do livro em várias partes, com poemas de datas diversas e títulos diversos como, por exemplo, "Parte 1 ― Poemas em progresso, 1991-2009", "A pele da palavra, opus 1, 1991-2009", "Cidades, 1963-2007", "Sociedades, 1980-2007", "Inéditos, 1963-2007" etc. Deduzimos dessa colocação dos capítulos que são poemas selecionados de outras obras, agora reunidos nesta edição de 2010, contando ainda com a publicação de inéditos de várias épocas, pois a data inicial dos referidos poemas é de 1963.

Benedito Nunes situa a poesia de Beuttenmüller dentro de uma prática que "se afirma insuflando na linguagem comum, sob a continuidade aparentemente arrítmica da prosa, uma nova retórica, que valorize, ao lado da exploração interna das palavras, os nexos sintáticos". E num jogo interessante, lúdico, sua poesia realmente se faz nessa brincadeira de nexos, que busca significar e insignificar, multiplicar sentidos ou esvaziá-los quando necessário, como nos seguintes versos: "Como cobra despela-se/ In-signi-fica-se,/ como apelo e atropelo".

Essa liberdade, primeiro de se fazer rítmica, depois livre das regras lógicas, acrescenta ao poema a mesma velocidade do mundo, suas contradições, seus agenciamentos desordenados, seu bric-a-brac, seu jogo de linguagem, suas formas-valise, sua verbo-visualidade (como no poema "Mulher", que tem o formato plástico de um santo).

Lendo assim os poemas, eles nos maravilham de dois pontos de vista: sua forma entrecortada, como as paisagens/arquiteturas das cidades modernas, e por sua musicalidade, também, entrecortada, como as guitarras sensuais do rock ou as improvisações nervosas do jazz.

O delírio erótico é outro elemento constante nos poemas, que se faz presente em jogos de palavras, quase verdadeiros cruzamentos dos sexos: "às vezes, pele por pele, às vezes sexo por nexo (...) por entre as pernas/ da palavra amor/ a pele expele/ sexo na palavra".

Essa dimensão do erótico pode ser deliciado no poema "Milão", que reproduzo abaixo, onde a mistura das partes da cidade, seu sol, calor e arquitetura levam seus habitantes à cópula geradora da vida.

"Milão
Entre as coxas do verão: Milão
Nas ruas nuas
Seios a romper blusas de sedas
Olhares eróticos na tarde
Na santidade do Duomo
Seios e sexos em cio
O verão de Milão
É pai de muita gente"

Mesmo em poemas tão valises, onde as palavras são agrupadas em seu sentido sonoro, Eros não deixa de participar, inclusive alocando visualidade e sonoridade. É o caso, por exemplo, do poema "Avalovara", dedicado a, evidentemente, Osman Lins. Veja trecho:

"Aveverso
Avesexo
Falopalavra
Avefalo
Avesseixo"

Esse apreço pela forma visual do poema e seu sentido pode ser visto no poema "Barca de Niterói", que também traz a denúncia da alienação da vida sob o capitalismo. O poema, do qual reproduziremos apenas trechos, tem o formato visual das famosas barcas que fazem o percurso Rio-Niterói (aqui não reproduzimos o formato).

"Barca de Niterói
O que mais dói na Barca de Niterói?
Grand moinho dentado
A sanguessugar o mar
O que nos rói na barca de Niterói?
O menino sem sapato
Ou aquele outro sem pé?
(...)
Funcionários funcionando
Como fuças funcionais
Entre bancos e abraços
Mastigando o tempo
De nada ter que fazer
(...)
Tudo ficou do outro lado
Como nos corrói a barca de Niterói
Dos olhos e mãos
Rolam ampulhetas cansadas
Cansadas de ser cansadas
Na barca de Niterói"

Um poema bastante forte dentro do livro é "Katatruz", espécie de máquina devoradora, que percebe e consome, sob o silêncio da madrugada, as vidas, paixões, injustiças, contradições, amor, sonhos, desejos... enfim, a totalidade da qual é feita toda a vida humana. Espécie de catadora de lixo ou restos humanos "a máquina nos fere", espécie de "máquina maquiavélica", nos cata nos instantes de mentira, verdade, delírio, solidão, desprezo, desespero.

As imagens construídas pelo poema são, por vezes, assustadoras, de uma máquina impiedosa a catar nossos dissabores, e pior, a revelá-los em nossa sina de amargurados seres que penam sobre a terra e sofrem sob a égide do Capital. Em alguns momentos somos tão parecidos com a própria "Katatruz" que sentimos seus braços mecânicos como nossos, sentimos sua voracidade como nossa, sentimos seu desejo destruidor como nosso.

Há momentos de lirismo amoroso no livro, que justificam o seu título, nos quais o prazer nos toca pelo jogo de aliterações das palavras e por seu significado amoroso imediato. É o caso do poema "Poema da amada":

"Navego, como se em voo cego,
a bela paisagem do teu corpo
alço-me por entre montes e vales
entre grutas florestas
vagueiam meus lábios vulgares
pelo pulsar anseio de teus seios
onde perco meu mapa e minha rota:
na laguna úmida do teu plexo,
na solidão do teu sol solitário.
Alço-me pela montanha do teu púbis
em plena floresta negra adentro
umedeço-me em teus grandes lábios
sacio a minha sede nesse teu oásis
de teu fremente corpo só miragem
com minhas impudicas mãos impunes
tateio toda tua geografia
mas
nada descubro nesse corpo-fogo
porque tu mulher mais que amada
tu és mais que o obscuro segredo
do insano clarão do meu desejo.

O que é constante na poesia de Beuttenmüller é a ideia da construção de uma possibilidade da liberdade de pensar o mundo se encontrar com a possibilidade da liberdade da língua traçar nexos verbais-sonoros coerentes com essa reflexão. Sua poesia é o resultado, portanto, de uma reflexão de mão dupla, entre linguagem e mundo, que se realiza de forma contundente, por vezes divertida, mas no mais das vezes ácida, irônica e incômoda.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 30/11/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Brasil que eu quero de Luís Fernando Amâncio
02. O que não fazer em época de crise de Fabio Gomes
03. Philomena de Marta Barcellos
04. Clube de Leitura Cult de Eugenia Zerbini
05. Suicídio de Marta Barcellos


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2010
01. Poesia sem ancoradouro: Ana Martins Marques - 23/3/2010
02. Rimbaud, biografia do poeta maldito - 10/8/2010
03. 29ª Bienal de São Paulo: a politica da arte - 12/10/2010
04. A letargia crítica na feira do vale-tudo da arte - 5/1/2010
05. Inhotim: arte contemporânea e natureza - 2/3/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




É PROIBIDO CHORAR
J. M. SIMMEL
NOVA FRONTEIRA
(1983)
R$ 4,00



CONSAGRA-TE AO TEU MINISTÉRIO
PE. MÁRLON MÚCIO
PALAVRA DE PRECE (TAUBATÉ)
(2005)
R$ 12,28



GILSON MARTINS - VIAJANDO NO DESIGN
GLÁUCIA CENTENO, MARTINS GILSON
ESTAÇÃO DAS LETRAS
(2008)
R$ 40,00



JOHNNY DEPP
DANNY WHITE
BEST SELLER
(2011)
R$ 20,00



LEDA
ROBERTO POMPEU DE TOLEDO
OBJETIVA
(2006)
R$ 14,00



AUTOMÓVEL - 1ª EDIÇÃO BRASILEIRA
ARTHUR HAILEY
NOVA FRONTEIRA
(1971)
R$ 7,00



CABEÇA DE PAPEL
PAULO FRANCIS
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1977)
R$ 25,00
+ frete grátis



UM CRIME ENTRE CAVALHEIROS
JOHN LE CARRÉ
ESTADÃO
(1997)
R$ 4,00



A ERA DOS REIS DIVINOS - O DESPERTAR DA CIVILIZAÇÃO...
EDITORES DE TIME LIFE
ABRIL LIVROS
(1989)
R$ 5,00



RAZÃO E DISCURSO
MARIO LOURENÇO
VOZES
(2000)
R$ 52,00





busca | avançada
38130 visitas/dia
1,3 milhão/mês