Os clássicos e o leitor de hoje | Lolita Beretta | Digestivo Cultural

busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário aborda multi linguagens da literatura
>>> MASP, Osesp e B3 iniciam ciclo de concertos online e gratuitos
>>> Madeirite Rosa apresenta versão online de A Luta
>>> Zeca Camargo participa de webserie sobre produção sustentável de alimentos
>>> Valéria Chociai é uma das coautoras do novo livro Metamorfoses da Maturidade
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sou diabético
>>> 3 de Maio #digestivo10anos
>>> O Joca me adora
>>> A volta das revistas eletrônicas
>>> As duas divas da moderna literatura romântica
>>> Entrevista com Rogério Pereira
>>> Bafana Bafana: very good futebol e só
>>> Suspense, Crimes ... e Livros!
>>> Entrevista com Michel Laub
>>> Mensagem do Papai Noel
Mais Recentes
>>> Titulo de Aut pela Abc (1999)
>>> Razão e Violência de R D Laing - D G Cooper pela Vozes (1976)
>>> Titulo de Aut pela Abc (1999)
>>> Titulo de Aut pela Abc (1999)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Principis (2021)
>>> A Revolução dos Bichos de George Orwell pela Principis (2021)
>>> A Decadência da Mentira e Outros Ensaios de Oscar Wilde pela Principis (2020)
>>> Histórias de Tia Nastácia de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Turma da Mônica Contos da Carochinha de Maurício de Sousa pela Girassol (2019)
>>> Procura-se Lobo de Ana Maria Machado pela Ática (2010)
>>> Mensagem de Fernando Pessoa pela Principis (2019)
>>> A Ilha do Tesouro Em Quadrinhos de Robert Louis Stevenson pela Principis (2020)
>>> Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Tronos & Ossos a Batalha Final de Lou Anders pela Jangada (2018)
>>> Tronos & Ossos o Enigma do Chifre de Lou Anders pela Jangada (2017)
>>> Tronos & Ossos Jornada no Gelo de Lou Anders pela Jangada (2016)
>>> Minecraft Guia de Criação de Mojang pela Abril (1500)
>>> Minecraft Guia de Exploração de Mojang pela Abril (1500)
>>> O Poço e o Pêndulo e Outros Contos de Edgar Allan Poe pela Lafonte (2020)
>>> O Corvo e Outros Poemas de Edgar Allan Poe pela Lafonte (2020)
>>> O Gato Preto e Outras Histórias de Edgar Allan Poe pela Lafonte (2020)
>>> A Interpretação dos Sonhos Parte I e II de Sigmund Freud pela Lafonte (2014)
>>> Manancial - Meditações Diárias 17 de Vários Autores pela Ufbb (2020)
>>> Marketing - O Que É? Quem Faz? Quais Tendências? de Carlos Frederico de Andrade pela Ibpex (2010)
>>> Manancial - Meditações Diárias 17 de Varios Autores pela Ufbb (2020)
COLUNAS

Terça-feira, 12/4/2011
Os clássicos e o leitor de hoje
Lolita Beretta

+ de 7600 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Publicar um texto, hoje, passa quase que apenas pelo desejo do autor. Blogs, redes sociais, portais de jornalismo e de escritores independentes, estão, felizmente, a serviço do texto e de sua divulgação quase instantânea. Eu, por exemplo, li o texto "A rentável miséria da literatura" aqui no Digestivo Cultural, porque recebi, minuto após minuto, tweets que o mencionavam, e geralmente de modo positivo. Foram mais de 1000 acessos, só numa manhã.

Num determinado momento, a repercussão do texto fez com que a pergunta "Por que não transformar os clássicos em literatura de massa?" chegasse à minha tela de computador. Foi aí que parei para escrever, até porque, como disse no início, publicar um texto hoje... "A rentável miséria da literatura" gerou diálogo. Interlocução. Quem leu e passou adiante produziu uma "resposta" ao texto. E este é um dos grandes objetivos de qualquer texto. Que ele seja respondido, da forma como o leitor puder e quiser: citando trechos na internet, recomendando-o a um amigo, buscando outra leitura na área, indo ao dicionário procurar que diabos significa "insurretos", e por aí vai.

Mas a minha pergunta diante desse texto ― a minha "resposta", conforme Bakhtin e outros teóricos da área, ― é: estamos declarando o empobrecimento da literatura com lentes que representam a nossa época? Por exemplo: será que um personagem de Goethe diz algo sobre o que se entende por poemas e "direito à existência literária" nos dias de hoje? E, se concordamos que a literatura está, sim, empobrecendo, quantas outras formas de expressão artísticas não estão ganhando espaço e sendo reinventadas a cada dia?

É natural que algumas coisas percam e outras ganhem espaço na medida em que há uma alteração radical dos hábitos e das formas de interação que conhecemos. Que poder tem um livro, e mais ainda, um clássico, para que chame mais atenção que um "i" alguma coisa? Muito. Mas uma tela de celular oferece muito mais interação do que os livros, da forma como estes têm chegado aos jovens (futuros) leitores.

O que tem sido feito na sala de aula é um caminho atrapalhado, inverso, que afasta os jovens do universo dos livros. Ao invés de trabalhar na árdua e contínua conquista de leitores, a escola os obriga a passar por leituras que pouco lhe dizem respeito e que naturalmente geram um certo repúdio aos livros. Isso sem contar os efeitos sobre a autoestima, visto que grande parte das leituras exigidas são incompreensíveis à maioria dos jovens.

Eis que a escola insiste no erro: Machado de Assis quase sempre surge como uma das primeiras leituras obrigatórias de um adolescente. Mas Machado não representa e não dialoga com quase nada do universo do jovem contemporâneo. Não inicialmente. Não sem um trabalho e um repertório prévios a esta leitura. E mais: o professor prefere ignorar esse estranhamento dos alunos a entendê-lo, discuti-lo, e, para facilitar o processo, oferece leituras qualificadas de estudiosos que explicam o que o autor quis dizer para todos aqueles que não entenderam nada.

Um ponto importante é que a busca e o interesse pelos clássicos devem ser o resultado de muita leitura. Leituras que tenham tido significado para o leitor, que tenham, em algum momento, envolvido o leitor de modo a lhe dizer: "Ei, ler um livro pode ser muito bacana!". Para chegarmos a isso, porém, precisamos de professores que se engajem verdadeiramente na formação do leitor. Se não houver um trabalho escolar cotidiano que estimule e desenvolva o diálogo com o que se lê, dificilmente se chega a formar um leitor de clássicos. Mas também: e, se não ler os clássicos, que problema tem? Os clássicos nunca foram de massa.

O que a maioria dos best-sellers oferece é essa leitura confortável, de iniciante. Nela, não há aprofundamento, tampouco a criação de um conflito no leitor. Porque ler mais e ler os clássicos é também se defrontar com obstáculos, com leituras nem sempre fáceis de si mesmo e do mundo.

Não podemos negar que é algo muito positivo ver o número de leitores sempre aumentando. As livrarias que freqüento estão sempre cheias, e cheias dos mais variados leitores. Os clássicos, os grandes autores, estão, sim, nas estantes e vitrines. Geralmente, com capas bonitas, reedições de luxo, comentadas. Acontece que a maioria sempre acaba escolhendo o livro ao lado. Estes leitores, que não são poucos, estão sendo preparados para que tipo de leitura? Ou melhor: para desenvolver que tipo de relação com o que é lido? Por acaso este leitor dialoga, de fato, com o que está lendo?

Volto à "rentável miséria da literatura": este diálogo que estamos tendo aqui tem como pano de fundo todo um repertório de leitura de ambos os lados. Imagino que todos ou quase todos os leitores do Digestivo Cultural já leram algum clássico. Foram leitores estimulados e formados para ter uma interação efetiva com o que lêem. Mas daí para se cobrar do outro esta mesma paixão pela leitura é algo quase cruel. Porque falta, antes disso, uma escola a lhe oferecer uma base que permita que seja ele próprio a decidir o que vai ler...

Nota do Editor
Este texto é, naturalmente, uma resposta a "A rentável miséria da literatura".


Lolita Beretta
Porto Alegre, 12/4/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Auto-análise de Julio Daio Borges
02. Prazeres escondidos de Eduardo Carvalho


Mais Lolita Beretta
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/5/2011
11h53min
Respondendo à pergunta "Que poder tem um livro, e mais ainda, um clássico, para que chame mais atenção que um 'i' alguma coisa?", tem o poder dos vinhos de primeira, que só os paladares apurados conseguem apreciar, enquanto o resto se contenta com cachaça. É preciso bom-gosto, refinamento intelectual, inteligência etc. para ler e apreciar um clássico. O "resto" lê qualquer coisa, quando lê.
[Leia outros Comentários de Gil Cleber]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Revista Monumentos N. 4 Março - Revista Semestral de Edifícios e Monum
Ana Cristina Leitee António Cerdeirae Carmen Al...
Direcção Geral dos Edifícios E
(1996)
R$ 27,50



Guia de Viagem Portugal
Fiona Dunlop
National Geographic
(2008)
R$ 20,00



With Love: Artists Letters and Illustrated Notes - 1ª Edição
Liza Kirwin
Harper Desing Intl
(2008)
R$ 89,90



Pitada de Sal
Nacilda Vick
Bookmix
(2012)
R$ 27,00



Na Corda Bamba
Desmond Bagley
Circulo do Livro
(1973)
R$ 7,00



Salas Contemporâneas
Varios Autores
Folhas de S. Paulo
(2010)
R$ 5,00



Inglês em 50 Aulas - O Guia Definitivo Para Você Aprender Inglês
Ben Parry Davies
Campus
(2009)
R$ 27,00



O Mundo da Educação
Heloísa Padilha
Senai
(1999)
R$ 15,00



Enquanto Eles Choram, Eu Vendo Lenços 7616
João Wandy Cury
Agir
(2014)
R$ 18,00



A Câmara de Inverno
Anne Michaels
Companhia das Letras
(2010)
R$ 9,80





busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês