Só Cronista se Explica | Joca Souza Leão | Digestivo Cultural

busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> De Kombi na Praça - Pateo do Collegio
>>> Primeiras edições de Machado de Assis são objeto de exposição e catálogos lançados pela USP
>>> Projeto lança minidocumentário sobre a cultura do Gambá na Amazônia
>>> Cinema itinerante leva sessões gratuitas a cidades do Sudeste e do Sul
>>> Artistas abrem campanha de financiamento para publicação de graphic novel
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Hasta la vista, baby
>>> O amor é importante, porra
>>> Por uma arquitetura de verdade
>>> O criador do algoritmo do YouTube
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Filosofia teen
>>> Extraordinary Times
>>> O melhor programa cultural
>>> As estrelas e os mitos
>>> Open Culture
Mais Recentes
>>> Maria a Vida Toda de Paulo Castelo Branco pela Dom Quixote (2004)
>>> Sociedades tribais de Marshall D. Sahlins pela Zahar (1983)
>>> União soviética: Há socialismo nisto? de Vladimir Palmeira pela Marco zero (1982)
>>> Nacionalismo, Retórica "socialista" e Marxismo na América Latina de Juan Dal Maso pela Iskra (2013)
>>> Gringo de Airton Ortiz pela Record (2012)
>>> Veronika decide morrer de Paulo Coelho pela Klick (1998)
>>> O outro davos de François Houtart e François Polet pela Cortez (2002)
>>> Brasília Ideologia e Realidade Espaço Urbano Em Questão de Aldo Paviani pela Cnpq (1985)
>>> Brasil: Radiografia de um modelo de Nelson Werneck Sodré pela Vozes (1975)
>>> Trabalhadores pobres e cidadania de Nair Heloisa Bicalho de Sousa pela EDUFU (2007)
>>> País brilhantes, professores fascinantes de Augusto Cury pela Sextante (2003)
>>> I Fratelli Karamàzov Vol Primo de Fedor M Dostoevskij pela Club Degli
>>> A semana II - Obras completas de Machado de Assis pela Globo
>>> Um reformismo quase sem reformas de Valério Arcary pela Sundermann (2011)
>>> A esquerda e o movimento operário 1964-1984 volume 3 de Celso Frederico pela Oficina de livros (1991)
>>> Casório?! de Marian Keyes pela Bertrand Brasil (2005)
>>> As esquinas perigosas da história de Valério Arcary pela Xamã (2004)
>>> O Zahir de Paulo Coelho pela Rocco (2005)
>>> Marxismo Soviético - uma Análise Crítica de Herbert Marcuse pela Saga (1969)
>>> A Fortaleza de Sharpe de Bernard Cornwell pela Record (2005)
>>> O demônio e a srta. Prym de Paulo Coelho pela Rocco (2003)
>>> A carga de Mary Westmacott pela Nova fronteira (1956)
>>> A energia do dinheiro de Glória Maria Garcia Pereira pela Gente (2001)
>>> O Combate Sexual da Juventude Comentado de Gilson Dantas pela Iskra/centelha Cultural (2011)
>>> As armas da crítica de Emir Sader e Ivana Jinkings pela Boitempo (2012)
COLUNAS

Quarta-feira, 9/10/2013
Só Cronista se Explica
Joca Souza Leão

+ de 8000 Acessos

Nunca vi romancista preocupado com a diferença entre romance e novela. Nem novelista preocupado com gênero literário. Crítico, sim. Escritor, nunca. Nem tampouco vi contista preocupado com o tamanho do conto. Se alguém classificasse A Morte de Ivan Ilych, porque extenso, como romance e não conto, Tolstói daria um muxoxo. E escreveria Falso Cupom, como escreveu, com dezenas de personagens, em uma centena de páginas. E é conto (pelo menos é como está classificado na obra completa que tenho na estante). Hoje, há quem classifique As Neves do Kilimanjaro não como conto, mas novela (até romance) e O Velho e o Mar não é mais romance, agora é novela. Hemingway, pode crer, tomaria um gim Gordon's duplo e não daria a menor bola pr'esse papo. Os poetas é que são felizardos, pois escrevem em versos e estrofes - e tudo em verso e estrofe, não há dúvida, é poesia (ainda que só na intenção do pretenso poeta).

Agora, cronista, foi, não foi, tá se explicando, definindo o que é crônica, artigo e ensaio. Eu, mesmo, já falei dessas coisas aqui mais de uma vez. Porque publicada em jornal, a crônica é tomada - por vezes e por alguns leitores - como notícia. Porque trata do cotidiano, a leem como fato, quando é relato. Outro dia, um amigo me pediu para definir artigo e crônica em poucas palavras. "Artigo é verdade. Crônica, mentira (ou não)" - sapequei de primeira. "Como 'ou não'?" - ele quis saber. "Bem, aí você já não quer definição em poucas palavras, quer ensaio."

Veja se não tenho razão. Moacyr Scliar escreveu mais de 20 romances e publicou mais de dez livros de contos. Não conheço texto de Scliar revelando qualquer preocupação em classificar seus contos e romances. Mas foi só alguém dizer que as crônicas que ele escrevia na Folha de São Paulo não eram crônicas, mas contos, para cuidar de classificá-las: "crônicas ficcionais." E num artigo (aí, sim, artigo), com rigor e acuidade acadêmicos, definiu crônica como gênero literário, diferençando-a do artigo, que é gênero jornalístico, analítico. Para ilustrar o que dizia e dissipar mal-entendidos, escreveu um artigo e uma crônica, no mesmo espaço, os dois sobre o mesmo assunto. O artigo falava de menores abandonados, subnutrição, maus-tratos, evasão escolar, drogas e por aí ia. A crônica contava a história de um menino pobre. Só o assunto era o mesmo. Nada mais. Nem as conclusões (se é que a crônica tinha conclusão, não lembro, acho que não).

"A crônica é a vida ao rés-do-chão", definiu Antônio Cândido num artigo. "No Brasil ela tem uma boa história, e até se poderia dizer que sob vários aspectos é um gênero brasileiro. (...) Ou que aqui se aclimatou com originalidade. Desde o início, foi ganhando certa gratuidade, certo ar de quem está escrevendo à toa." Em sua despedida como cronista do JB, Drummond disse que a crônica não usa "paletó-e-gravata". Gosto do jeito como Machado de Assis se definiu como cronista: "um escriba de coisas miúdas".

Outro dia, achei aqui na estante (ligeiramente esculhambada, diga-se) um livrinho que andava perdido: A crônica na mídia impressa, de Ana Maria Gottardi. Diz a moça: "Justamente por não ser jornalístico, por não se preocupar com a veracidade histórica ou com relatos fiéis, o texto da crônica permite-se a imprecisão, os 'vazios'. O cronista pretende-se não repórter, mas poeta ou ficcionista do cotidiano. A crônica sustenta-se pelo estilo, desenvolve-se em torno de muito pouco ou, até mesmo, em torno de nada."

Antes que alguém diga qu'isso aqui não é crônica, mas artigo, trato logo de, como Scliar, classificá-la: crônica factual. Ou não?

Nota do Editor:
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no Jornal do Commercio. Joca Souza Leão é o autor do livro Pano Rápido.


Joca Souza Leão
Recife, 9/10/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann de Jardel Dias Cavalcanti
02. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho
03. Precisa-se de empregada feia. Bem feia. de Yuri Vieira
04. A São Paulo em dias de greve geral de Elisa Andrade Buzzo
05. Tolos Vorazes de Vicente Escudero


Mais Joca Souza Leão
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Teorias e Políticas de Gênero na Contemporaneidade
Marlene Tamanini
Ufpr
(2017)



Start a craft - Decoupage
Lesley Player
Apple
(1996)



A ladeira da saudade
Ganymédes José
Moderna
(1983)



Os cadernos de don Rigoberto
Mario Vargas Llosa
Companhia das Letras
(1997)



A Qualificação da Escola
F. Javier Murillo
Artmed
(2007)



The Puppy Place - Maggie and Max
Ellen Miles
Scholastic
(2007)



Clássicos da Democracia 12 - a Democracia Em Ação
Francis Hankin
Ibrasa
(1963)



Fora de Série
Morris West
Círculo do Livro



O Que é Capital Internacional - Coleção Primeiros Passos
Rabah Benakouche
Brasiliense
(1982)



7 Orações Que Vão Mudar Sua Vida
Stormie Omartian
Thomas Nelson Brasil
(2007)





busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês