Histórias de superação que não fazem sucesso | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
41871 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Leblon
>>> Uma entrevista literária
>>> A ilusão da alma, de Eduardo Giannetti
>>> Salinger, de David Shields e Shane Salerno
>>> O Coronel, o Lobisomem e o Vestibular
>>> O delfim, de José Cardoso Pires
>>> Apresentação autobiográfica muito solene
>>> #ImpeachemnetPapaFrancisco
>>> Presenças
>>> Se você não fosse tão burro...
Mais Recentes
>>> Chico Xavier Nº 1 Vida e Obra de Vários Autores pela Escala
>>> Terra meus primeiros 4,54 Bilhões de Anos 379 de Stacy McAnulty pela Melhoramentos (2022)
>>> O Ressurgimento de Fátima de Trigueirinho pela Pensamento (1992)
>>> O Patinho Matemático 379 de Jean-Claude Alphen pela Melhoramentos (2017)
>>> Te Quero Verde (ótimo estado) de Ieda Martins De Oliveira pela Cpb (1999)
>>> Roteiro - Pocket de Francisco Cândido Xavier pela Federação Espírita Brasileira (1994)
>>> Com Vacina tudo em Cima 379 de Carme Dolz pela Melhoramentos (2022)
>>> A História do Lobo Solitário 379 de Lúcia Brandão pela Melhoramentos (2022)
>>> A Política do Precariado do Populismo à Hegemonia Lulista de Ruy Braga pela Boitempo (2012)
>>> Nosso corpo é Demais 379 de Tyler Feder pela Melhoramentos (2022)
>>> A Menina e o Vestido de Sonhos 379 de Alexandre Rampazo pela Melhoramentos (2022)
>>> Cosmogênese de Dr. Jorge Adoum pela Feeu (1977)
>>> Araxá - Põe a Mesa - Vol. 2 de Fernando Braga de Araújo pela O Lutador
>>> Os Fundamentos Da Fisica 1- Mecanica - 7ª Ed (muito bom) de Toledo Ramalho, Nicolau pela Moderna (2000)
>>> O Trabalho no Mundo Contemporâneo: fundamentos e desafios para a saúde de Ialê Falleiros Braga, Muza Clara Chaves Velasques e outros (Orgs.) pela Fiocruz (2016)
>>> A Garota que não se Calou de Daré pela Tag (2021)
>>> "Eu Sou" o "Eu Sou" de Ponte Para a Liberdade pela Feeu (1979)
>>> Escravidão Volume 1 de Laurentino Gomes pela Globo Livros (2019)
>>> O Novo Livro de Massagem de Lucy Lidell / Sara Thomas pela Manole (2000)
>>> Ultimate Guide to Link Building de Eric Ward pela Entrepreneur (2013)
>>> Herdeiras do Mar de Mary Lynn Bracht pela Paralele (2020)
>>> A serra do rola-moça de Martinho da Vila pela Zfm (2009)
>>> Sexo, Amor e Sedução (como novo) de Fatima Moura pela Harbra (2006)
>>> Dom Quixote vol. 1 de Miguel de Cervantes pela Abril Cultural (1981)
>>> Potestade de Gleides Giorgio Affonso (Org) pela Átomo (1999)
COLUNAS

Quinta-feira, 10/4/2014
Histórias de superação que não fazem sucesso
Elisa Andrade Buzzo
+ de 2700 Acessos


Imagem do filme Estação Liberdade

Dois longas-metragens marcados por uma escalada tortuosa rumo ao encontro de si mesmo. Situações-limite nas quais seus protagonistas são lançados em uma trajetória individual, marcada por poucas palavras e um corpo a corpo com a malha urbana, cujo resultado final seria a superação e o entendimento daquele momento da vida para prosseguir de forma mais harmônica, quem sabe.

Algumas semelhanças entre O abismo prateado (direção de Karim Aïnouz) e Estação Liberdade (direção de Caíto Ortiz), que estrearam em 2013 nos cinemas. Não para por aí a lista de pontos em comum nessas jornadas que não têm muito de herói, mas que mais se aproximam da vida real. No entanto, quanto mais perto desta nossa realidade mais distante parece o público. Isso porque, às vezes, histórias de superação não fazem sucesso. Ao menos quando um anti-herói nos aguarda, ou seja, quando o personagem se mostra nem bonzinho, nem bandido, mas com nuances e a capacidade de surpreender.

Em O abismo prateado, a protagonista Violeta (Alessandra Negrini) − uma dentista casada, com um filho e um apartamento novo em Copacabana − tem uma guinada ao receber um recado do marido no celular, avisando que a deixava. Seu desconsolo é abrupto quando se vê abandonada pelo marido, e ainda com um apartamento que ainda nem teve toda a mudança desfeita. Alessandra Negrini caminha sobre as frágeis bases do roteiro levando o filme adiante praticamente sozinha em sua jornada pelas ruas do Rio de Janeiro em busca do marido, de um razão.

Ainda que no decorrer do filme ela encontre a companhia de Nassir (Thiago Martins), pai solteiro, e sua filha Bel (Gabi Pereira), a atmosfera de solidão e desconsolo parece apenas se intensificar. O aeroporto vazio na madrugada, assim como a cidade trafegada, a incursão numa boate ou a amplidão do mar à noite são elementos de distanciamento, busca, sofreguidão.

O que me chamou a atenção em Estação Liberdade foi a presença desse corpo a corpo com a cidade com uma densidade ainda maior e pontual. Sabemos com detalhes os locais pelos quais seu protagonista perpassa na cidade de São Paulo (é deveras poético encontrá-lo caminhando pelas ruas penumbrosas com as características luminárias da Liberdade) e, ainda assim, há um elemento universal em seu desassossego e busca por uma identidade que tornam a trama factível em qualquer parte.

Mario Kubo (Cauê Ito) é um introspectivo filho de pai imigrante japonês e mãe brasileira, em crise existencial. Seu casamento está por um fio e o fato de ter recebido uma carta do Japão, que irá trazer à tona questões familiares, só piora a situação. Um dia, Mario sai do emprego e não volta para casa. Acaba pegando o último trem da noite, para na estação Liberdade, passando a madrugada vagando pelo bairro, reduto oriental de São Paulo.

Ele passará por uma série de lugares e contará com a ajuda de algumas pessoas a fim de se "libertar" de um peso que ele mesmo não sabe a origem (mormente o peso seja exatamente a sua "origem"). Encontra todo tipo de gente, e com elas interage, em diversos locais, como numa festa particular, onde vai a fundo literalmente até os subterrâneos das substâncias ilícitas; num karaokê, onde conhece um senhor japonês que lhe ajuda a desvendar a carta que tanto lhe angustia; num motel que lhe serve de "base" em sua noite de deslocamentos pelas ruas da Liberdade e onde tem uma aventura sexual; e mesmo pelas ruas em si, iluminadas e solitárias, espelho seu.

São filmes em que a noite na cidade tem papel preponderante no desenrolar das situações. Neste caminho percorrido por Violeta e Mario há um raro encontro (com si mesmo?), auxiliados pelos coadjuvantes. Digamos que, ao seu modo, os longas-metragens têm um "final feliz", independentemente do desfecho amoroso em ambos os casos, já que seus protagonistas, de alguma forma, superam, estão prontos para dar continuidade à sua vida. E talvez esta sua característica de introspecção, e de certa forma solitude, não agrade fácil nem leve grandes plateias aos cinemas.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 10/4/2014

Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2014
01. A Copa mais triste de todos os tempos - 12/6/2014
02. Quando as rodas param - 25/9/2014
03. Lina Chamie e sua cartografia sentimental de SP - 6/2/2014
04. Noites azuis - 28/8/2014
05. A natureza selvagem da terra - 1/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cozinhando Com o Microondas Vol 1 (1995)
Não Especificado
Circulo do Livro
(1995)



Fabrica e a Cidade Ate 1930, a - a Vida no Tempo
Nicolina Luiza de Petta
Atual
(2002)



Port Out , Starboard Home
Michael Quinion
Penguin Uk
(2005)



Os Subterrâneos da Liberdade Iii - a Luz no Túnel 1974
Jorge Amado
Martins Fontes
(1951)



O Imperador Vol. 4 - os Deuses da Guerra - Confira!
Conn Iggulden
Record
(2008)



Scooby-doo! Em Múmias no Shopping
Gail Herman
Babel
(2011)



1808 - Edição Juvenil - Laurentino Gomes
Laurentino Gomes
Planeta Jovem
(2009)



Quem é essa Mulher Vestida de Sol
Biba Arruda
Gente
(1998)



Uma Estranha Aventura Em Talalai
Joel Rufinho dos Santos
Pioneira
(1982)



Livro da Familia - Coleção Pessoinhas - Natureza e Sociedade 2
Ruth Rocha; Anna Flora / 1ª Ed
Ftd
(2010)





busca | avançada
41871 visitas/dia
1,4 milhão/mês