O mal de Vila-Matas | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário aborda multi linguagens da literatura
>>> MASP, Osesp e B3 iniciam ciclo de concertos online e gratuitos
>>> Madeirite Rosa apresenta versão online de A Luta
>>> Zeca Camargo participa de webserie sobre produção sustentável de alimentos
>>> Valéria Chociai é uma das coautoras do novo livro Metamorfoses da Maturidade
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Apresentando a Google TV
>>> Noite branca no cinema
>>> O cérebro espiritual, de Mario Beauregard
>>> Sobre escrever
>>> Os Axiomas de Zurique, de Max Gunther
>>> Sou diabético
>>> 3 de Maio #digestivo10anos
>>> O Joca me adora
>>> A volta das revistas eletrônicas
>>> As duas divas da moderna literatura romântica
Mais Recentes
>>> O Leao da Noite Estrelada de Ricardo Azevedo pela Saraiva (2004)
>>> História e Cultura dos Povos Indígenas no Brasil de Carmen Lucia Campos pela Planeta (2011)
>>> Quando é Preciso Partir de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2001)
>>> Branca de Neve - Clássicos Ilustrados de Maurício de Souza pela Girassol (2008)
>>> A Lei do Retorno: os Anjos Também Choram de Melissa Gimenes Costa - Espírito Zorram pela Madras
>>> Acordar Ou Morrer de Stella Carr; Rene de Francisco pela Moderna (1991)
>>> Redação como libertação de Hildo Honório do Couto pela Unb (1990)
>>> Quando a Vida Escolhe de Zibia Gasparetto; Lucius pela Vida e Consciencia (1997)
>>> O Falcão de Penas Salpicadas de Lucia Machado de Almeida pela Francisco (1986)
>>> Gramática : teoria e exercícios de Paschoalin & Spadoto pela Ftd (1996)
>>> Namoro e Virgindade de Paulo-eugène Charbonneau pela Moderna (1991)
>>> 9788565704724 de Daniele Farfus pela Daniele Farfus
>>> Pais e Filhos sem Aspas de Neumoel Stina pela Grafsol (2017)
>>> A Literatura Infantil e Juvenil - Abordagens Múltiplas de Thiago Lauriti e Wendel Cássio Christal (orgs.) pela Paco Editorial (2013)
>>> A Lei da Atração - O Segredo Colocado em Prática de Michael J. Losier pela Nova Fronteira (2007)
>>> Fui ao céu e voltei de Mary C. Neal pela Lua de Papel (2013)
>>> A esperança de Suzanne Collins pela Rocco (2010)
>>> Canção do Exílio de Marion Zimmer Bradley pela Imago (2000)
>>> O Meio Ambiente Em Debate de Samuel Murgel Branco pela Moderna (1997)
>>> A Escola e Seu Entorno Como Ferramentas de Ensino da História Local... de Aristides Leo Pardo pela Monstro dos Mares (2019)
>>> Mensageiros da Esperança de Ellen G. White pela Casa (2007)
>>> A Escola e Seu Entorno Como Ferramentas de Ensino da História Local... de Aristides Leo Pardo pela Monstro dos Mares (2019)
>>> A Origem das Espécies - Tomo II de Charles Darwin pela Escala (2008)
>>> Profundamente Sua de Sylvia Day pela Paralela
>>> Enquanto o Resgate Não Vem Precisamos Sobreviver de Paulo R. Pingituro pela Do Autor (2013)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/8/2012
O mal de Vila-Matas
Luiz Rebinski Junior

+ de 3400 Acessos

Quando este texto estiver disponível, o senhor Enrique Vila-Matas já vai ter voltado para sua terra depois de ter enfeitiçado a plateia brasileira que tirou um bom dinheirinho do bolso e fez vigília na frente do computador para comprar um ingressinho para vê-lo na Flip, a festa mais bacanuda das letras nacionais. Vila-Matas é um bom escritor, mas seus livros o transformaram em algo bem maior. Claro, os romances de Vila-Matas são tão gostosos de ler quanto um romance policial barato, mas com a vantagem que o leitor termina o livro com uma leve sensação de que é uma pessoa inteligente, que acaba de ler um romancista que não é pra qualquer um. Afinal, as histórias que Vila-Matas conta estão recheadas de referências à literatura, autores e livros clássicos. Para entender um dos títulos mais aclamados do catalão, é preciso saber quem foi Melville, o criador de Bartleby, personagem que serve de mote para Bartleby e companhia, romance de Vila-Matas. E assim, nessa toada metalinguística segue a obra do escritor, com livros tão ou mais reverentes à literatura quanto Bartleby e companhia.

Mas o autor, a exemplo de um de seus personagens, parece sofrer do mal de Montano. Obcecado pela literatura e pelo literário, Vila-Matas não consegue se desvencilhar do universo dos livros. No que não está sozinho, pelo contrário. Vila-Matas apenas fez da literatura, como personagem, a marca de sua ficção, mas a tática é tão antiga quanto a própria literatura moderna. É só pensar em Dom Quixote, um livro de cavalaria que tenta sacanear os livros de cavalaria de sua época, mesmo se inspirando neles. E, seguindo os séculos, são incontáveis os livros de ficção que têm a literatura como mote. Recurso - ou seria tendência? - que parece cada vez mais presente na literatura contemporânea.

Claro, posso ser um leitor limitado e azarado, que só lê romances em que há um personagem escritor ou jornalista, ou livros cujo enredo, coincidentemente, é o próprio livro que o narrador escreveu e, também, o livro que o leitor tem em mãos. Ou seja, um tipo de literatura que só olha para dentro. Mas não sei se se trata de falta de imaginação ou comodismo. Sei que o escritor deve sempre falar daquilo que entende, mas a literatura ficaria muito chata se os escritores seguissem apenas esta lógica, pois o que mais entendem, pelo menos na teoria, é de literatura, ainda que eu conheça vários escritores que leem muito pouco, o que é algo estranho.

Mas o fato é que o personagem-escritor parece ter virado uma praga. (Tenho aqui comigo que parte disso se deve aos escritores que deram vida ao mito da escrita espontânea - que Truman Capote dizia ser datilografia e não propriamente literatura). Assim fica difícil sustentar a ficção diante de narrativas tão evidentemente autobiográficas. Mas, claro, a culpa é sempre do leitor, que é preguiçoso e, por conta de seu limitado entendimento sobre os meandros da criação, não consegue dissociar ficção de realidade. O que fica ainda mais confuso se o leitor resolve dar uma escarafunchada na biografia do escritor e descobre que, assim como o personagem do livro, o autor é um boêmio que se considera injustiçado e maldito. Borges, o grande escritor argentino, também sofreu desse mal. Claro, o escritor tem uma obra fantástica, inclusive com incursões pela literatura policial, mas o grosso de sua literatura tem nos livros o assunto principal. Borges era um tarado por livros, escritores e bibliotecas, e revelou todo esse amor em seus contos, mas, ao fazer isso, restringiu sua obra a pessoas como ele.

A literatura é fascinante e um tema inesgotável, mas que também parece ter se transformado em uma muleta para alguns escritores, que só conseguem escrever sobre seus umbigos. Não que eu queira insinuar que Borges e Vila-Matas sejam dois gênios preguiçosos, mas a opção por uma literatura autorreferente pode sugerir, a mentes pouco privilegiadas como a minha, que esses autores estão, em uma escala imaginativa, abaixo de autores que não caíram na tentação de transpor sua experiência literária a uma obra de ficção. Posso estar escrevendo uma grande bobagem, pois deve haver muitos romances brilhantes sobre escritores e livros, talvez até mais do que romances sobre pescadores, alfaiates e fumantes. Mas deve ser sempre mais instigante - e difícil? - para um autor criar algo interessante na pele de um pescador, alfaiate ou fumante do que na de um escritor. Claro, ainda posso estar falando bobagem, mas talvez porque eu mesmo esteja farto de me deparar com personagens que são escritores, professores universitários e críticos. É sempre um tédio, por mais que eu saiba que estou diante de um grande livro. Para mim, literatura sempre foi uma espécie de versão mais bacana da vida, porque, de certo modo, podemos controlá-la, apesar de seu caráter eminentemente libertário. Mas na literatura pode-se tudo, ou quase. Aquele velho chavão da viagem sem destino pelas páginas de um livro, é bastante verdadeiro para mim. Então porque se fixar em um assunto que se basta em si mesmo? Eis a questão.


Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 1/8/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crônica em sustenido de Ana Elisa Ribeiro
02. Manual para revisores novatos de Ana Elisa Ribeiro
03. O Brasil que eu quero de Luís Fernando Amâncio
04. O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro de Jardel Dias Cavalcanti
05. A que ponto chegamos, EUA! de Celso A. Uequed Pitol


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2012
01. A arte da crônica - 4/1/2012
02. Luz em agosto - 15/8/2012
03. Os contos de degeneração de Irvine Welsh - 17/10/2012
04. O mal de Vila-Matas - 1/8/2012
05. O senhor Zimmerman e eu - 9/5/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Assassinatos Na Academia Brasileira De Letras
Jô Soares
Companhia Das Letras
(2005)
R$ 15,00



Verão de Suspiros
Patricia Gallagher
Mm
(1973)
R$ 15,00



The Strategy and Tactics of Pricing - 2nd Edition
Thomas T. Nagle - Reed K. Holden
Prentice-hall Inc., Usa
(1995)
R$ 77,00



Peregrinação pela Província de S. Paulo 1860-1861
A. Emilio Zaluar
Edições Cultura
(1943)
R$ 90,00



Surdo
José Pinto Carneiro
Publicações Dom Quixote
(1999)
R$ 50,24



O Homem Do Bosque
Scott Spencer
Bertrand Brasil
(2013)
R$ 17,00



Principais Julgamentos Stf / Stj (versão Integral)
Roberval Rocha ? Mila Gouveia
Juspodivm
(2016)
R$ 40,00



Escala Evolutiva
Mestre Sérgio Santos
Uni Yoga / Martin Claret
(2000)
R$ 5,00



Bob Marley por Ele Mesmo
Martin Claret
Martin Claret
(2004)
R$ 10,00



Anna de Assis
Judith Ribeiro de Assis e Jeferson de Andrade
N/d
R$ 9,99





busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês