Por um 2015 sem carteiradas | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
>>> “Conversa de Criança – Coronavírus” discute o acolhimento das emoções das crianças durante pandemia
>>> São Paulo ganha grafitti gigante que propõe reflexão sobre igualdade racial
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Two lost souls living in a fish bowl
>>> Brochadas, romance inquietante de Jacques Fux
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> A agonia das semanais nos EUA
>>> Entre a simulação e a brincadeira
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Iron Maiden com Clive Burr
Mais Recentes
>>> Downbeat Magazine April 2020 de Gregory Porter pela Db (2020)
>>> Le Coté de Guermantes de Marcel Proust pela Gllimard (1945)
>>> House & Garden July/August 2020 de Where the Hearts pela Condé Nast (2020)
>>> Uncut Magazine July 2020 de Bob Marley pela Bandlab (2020)
>>> Drogas e Álcool no Local de Trabalho de Drusilla Campbell e Marilyn Graham pela Nórdica (1991)
>>> Uncut Magazine June 2020 de Prnce pela Bandlab (2020)
>>> Uncut Magazine May 2020 de George Harrison pela Bandlab (2020)
>>> Os Deuses subterrâneos de Cristovam Buarque pela Record (2005)
>>> Uncut Magazine December 2019 de Bob Dylan pela Bandlab (2019)
>>> O livro da sabedoria dos pais de Edward Holffman pela Dcl (2010)
>>> O prazer da produção científica de Israel Belo de Azevedo pela Unimep (1998)
>>> O leque de Oxum de Vasconcelos Maia pela Ponte da Memória (2006)
>>> O mar, o Marujo de Mauro a. L. Hespanhol pela Chiado (2012)
>>> Os 4 pilares da lucratividade de Leslie H. Moeller; Edward C. Landry pela Campus (2010)
>>> A fuga de João Goulart de Hélio Silva pela Três (1998)
>>> A Majestade do Xingu de Moacyr Scliar pela Deagostini (2004)
>>> Memórias Sentimentais de João Miramar de Oswald de Andrade pela José Olympio (1973)
>>> Noventa e Três de Victor Hugo pela Otto (1980)
>>> A Queda de Albert Camus pela Circulo do Livro (1986)
>>> Você - A idéia mais fantástica de Deus de Max Lucado pela Thomas Nilson (2007)
>>> The abolition of the Brazilian slave trade de Leslie Bethell pela Cambridge University Press (2009)
>>> O processo de Franz Kafka pela Globo (1997)
>>> A brincadeira de Milan Kundera pela Circulo do Livro (1967)
>>> Vôo Noturno de A. de Saint - Exupery pela Circulo do Livro (1985)
>>> A Segunda Dama de Irving Wallace pela Circulo do Livro (1980)
>>> O RETRATO DE dORIAN gray de Oscar Wilde pela Circulo do Livro (1975)
>>> Os Condenados da Terra de Frantz Fanon pela Ufjf (2006)
>>> Imaginologia e radiologia odontológica - 4D de Plauto Watanabe pela GEN Guanabara Koogan (2013)
>>> Ten Cate Histologia oral - 4D de Antonio Nanci pela Elsevier (2013)
>>> sturdevant arte e ciência da dentística operatória - 4C de Harald pela Elsevier (2013)
>>> O Folclore da Caixa = Contos de Gil Gouvêa Macieira pela Dupligráfica (1984)
>>> Craig Materiais Dentários Restauradores - 3C de Ronald L. Powers, John M.^Sakaguchi pela Elsevier (2012)
>>> Curso de Folclore Musical Brasileiro de José Teixeira D'Assumpção pela Livraria Freitas Bastos (1967)
>>> Como Desenhar Mangá Método Profissional de Produção Nobu Chinen / Daniel de Rosa pela Escala (2009)
>>> Danças Folclóricas da Europa de Maria Amalia Corrêa Giffoni pela Melhoramentos (1974)
>>> A Linguagem Secreta dos Relacionamentos de Gary Goldschneider; Joost Elffers pela Elsevier (2000)
>>> Aquela Canção de Vários autores pela Publifolha (2005)
>>> Histologia veterinária de Dellmann - 3C de Jo Ann Eurell pela Manole (2012)
>>> Terapia assistida por animais - 3D de Marie Odile Monier Chelini pela Manole (2015)
>>> Manual Saunders Terapia Veterinaria - Pequenos E Grandes Animais - 6B de Mark G. Papich pela Elsevier (2012)
>>> Comportamento e bem-estar de animais domésticos - 6D de D. M. Broom pela Manole (2010)
>>> Cirurgia de Pequenos Animais - 7C de Theresa Theresa Fossum pela GEN Guanabara Koogan (2014)
>>> ...E Nossos Filhos Cantam as Mesmas Canções 8800 de Malcolm Montgomery pela Integrare (2008)
>>> ...E o Mundo Silenciou de Ben Abraham pela Wg Comunicações (1972)
>>> ...E Quem Quiser Que Conte Outra de Tatiana Belinky pela Imprensa Oficial (2007)
>>> ...Uma Proposta Irrecusável de Jill Manselll pela Novo Conceito (2011)
>>> 1, 2... Feijão Com Arroz - Educação Alimentar de Maria José Paes Leme & Maria da Luz F. Perim pela Mercado das Letras (1997)
>>> 1. 000 Perguntas e Respostas de Direito Internacional Público e Privad de José Cretella Júnior / José Cretella Neto pela Forense (2002)
>>> 1° Festival Internacional de Humor do Rio de Janeiro 2008 de Vários Autores pela Gráfica Minister (2008)
>>> 10 Minutos de Exercício por Dia - 10385 de Jacqueline Lysycia pela Texto Editores (2005)
COLUNAS

Sexta-feira, 9/1/2015
Por um 2015 sem carteiradas
Marta Barcellos

+ de 2500 Acessos

O Brasil de 2014 foi marcado por fortes emoções na política e no futebol, mas, em minha retrospectiva pessoal, nada aparece como mais sintomático do país que somos do que a carteirada do juiz que se julgava deus. A história foi divulgada no início de novembro, quando ainda estávamos atordoados com as emoções da Copa e das eleições: o juiz João Carlos de Souza Corrêa mandara prender, numa blitz da Lei Seca, uma agente de trânsito que ousou lembrá-lo da natureza não divina de seus poderes. Diante da carteirada, ela observou: é juiz mas não é deus.

A partir daí, todos conseguimos facilmente imaginar o juiz enfurecido, primeiro em sua ira bêbada, depois em sua vingança calculada (no processo judicial em que conseguiu penalizar a funcionária com uma multa). Tudo para provar que tem, sim, e pode usufruir dos poderes que acredita lhe terem sido outorgados (por deus?), ou ter conquistado (por mérito?).

A piada pronta da carteirada divina serviu para que outras semelhantes passassem a ser denunciadas. Isso mesmo, 'semelhantes', apesar de todo o estardalhaço da primeira delas na mídia. Apenas um mês depois, outro juiz deu ordem de prisão a três funcionários da TAM que o impediram de entrar atrasado em um voo, cujos procedimentos de embarque haviam sido encerrados. E, como se um exemplo negativo inspirasse o outro, no antepenúltimo dia do ano um tenente da Aeronáutica também resolveu dar voz de prisão a um funcionário da mesma companhia aérea, pelo mesmo motivo de não ter conseguido atrasar o voo para que tivesse o privilégio de embarcar com a família.

(Aqui uma pergunta-parênteses se impõe: o quanto as "autoridades" estão acostumadas a embarcar atrasadas em aeronaves, depois de devidamente identificadas?)

O lado positivo disso tudo é a percepção de que deixamos de nos intimidar tanto com as carteiradas, provavelmente porque confiamos mais nas instituições que zelam pelo velho preceito da igualdade entre nós. Vale lembrar, o "sabe com quem está falando" é tão antigo quanto o Brasil, usado sem cerimônia pelos bem nascidos da elite, cujos privilégios se estabeleciam desde a origem. Quando confundidos com o "resto", uma situação em si só constrangedora para eles, não hesitavam em apresentar suas credenciais, em geral o nome de família.

O que me intriga é que as carteiradas agora envolvam também alguma dose de "mérito". Explico. Os estudantes que conseguem entrar nas melhores faculdades de direito em geral são oriundos de famílias mais abastadas, porém não basta isso para se tornar juiz: é preciso um conhecimento excepcional, muita dedicação e uma inteligência acima de média para chegar aos primeiros lugares dos concursos públicos. Ou seja, não basta ser filhinho de papai. É preciso mérito para vencer uma disputa acirrada e sem direito a carteiradas - pelo menos durante o processo.

Mas eis que um dia, depois desta competição feroz na qual provou sua superioridade sobre tantos que sucumbiram pelo caminho, aqueles que não passaram pelo funil do mérito, eis que um dia este estudante "chega lá". Ele passou no vestibular para medicina na USP, o mais difícil do país; ele tirou o primeiro lugar no concurso público para iniciar uma brilhante carreira de juiz. Alcançando esta nova etapa - na qual, em muitos países, aí sim ele deveria sentir a responsabilidade de precisar provar à sociedade o seu valor -, lhe parece tudo conquistado. Ele "chegou lá", venceu, o futuro está garantido. Para completar, ele encontrará neste topo um ambiente de corporativismo, uma espécie de irmandade de vencedores que saberão se proteger do "resto", aqueles que não passaram pelo funil e não compreendem a natureza (quase divina) de um valor avalizado por dura competição (terrena).

Não se trata aqui de generalizar. A grande maioria dos juízes não dá carteirada, nem se julga acima do bem e do mal, assim como apenas uma minoria dos estudantes de medicina da USP esteve envolvida em episódios de estupros e acobertamentos. O que proponho aqui, neste raciocínio, é apenas questionar a eficácia de processos de seleção nos quais dificilmente se conseguirá avaliar a simples capacidade de se colocar no lugar dos outros - algo tão, tão imprescindível em profissões com estas.

Uma pesquisa com executivos de empresas certa vez constatou que os mais altos postos de comando com frequência são ocupados por profissionais com algum grau de psicopatia. A explicação era relativamente simples: para "chegar lá", na presidência, por exemplo, quase sempre é necessária uma boa dose de insensibilidade em relação aos outros. Claro que um psicopata na presidência também representa um risco para as companhias, que passaram a ficar mais atentas a outras características (não tão "vencedoras" e mais "humanas") entre os executivos que pretendem promover.

Pode ser utopia, mas, nestes tempos de aquecimento global, em que as ameaças pairam sobre uma coletividade, está mais do que na hora de valorizarmos outros tipos de competências/inteligências em nossas lideranças, e também nos postos chaves da nossa sociedade. A competição e o individualismo podem ter mostrado sua eficiência no sistema capitalista, mas as novas gerações começam a perceber os riscos dessa fórmula, e a limitação que ela impõe para o futuro. Um futuro que será, sempre, coletivo.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 9/1/2015


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2015
01. Contra a breguice no Facebook - 5/6/2015
02. Uma entrevista literária - 11/12/2015
03. O gueto dos ricos - 20/3/2015
04. O primeiro assédio, na literatura - 13/11/2015
05. Quem é o abutre - 6/2/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONFLITOS E EMOÇÕES - CONQUISTE O BEM-ESTAR
MARIA INÊS FELIPPE
QUALITYMARK
(1997)
R$ 32,00



O MULATO
ALUÍSIO AZEVEDO
ÁTICA
(1981)
R$ 5,00



O LEOPARDO
TOMASI DI LAMPEDUSA
DIFUSÃO EUROPÉIA
(1960)
R$ 22,44



DIVIRTA-SE SAIBA TORNAR SEU AMBIENTE DE TRABALHO AGRADÁVEL E DIVERTIDO
DAVE HEMSATH & LESLIE YERKES
FUTURA
(1998)
R$ 7,50



DIREITO E INTERNET
LILIANA MINARDI PAESANI
ATLAS
(2008)
R$ 35,90



PSICOLOGIA INDUSTRIAL I
JOSEPH TIFFIN ERNEST J. MCCORMICK
HERDER
(1969)
R$ 12,00



PALAVRAS DE UM DIA E DE OUTRO
ALOYSIO DE CASTRO
MONTEIRO LOBATO
(1922)
R$ 29,40



PRINCÍPIOS DE ANÁLISE E PROJETO BASEADOS EM OBJETOS
JAMES MARTINS
CAMPUS
(1994)
R$ 30,00



ANTROPOFAGIA: PALIMPSESTO SELVAGEM
BEATRIZ AZEVEDO
SESI-SP
(2018)
R$ 49,89



O DESPERTAR DA GUILLENT
JULIANA VELONESSI
NETBOOKS
(2012)
R$ 15,71





busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês