Nova Gramática do Poder | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Retomada do crescimento
>>> Drummond: o mundo como provocação
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> De volta às férias I
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
Mais Recentes
>>> Marcados pelo passado de Lourdes Carolina Gagete pela Mundo maior (2010)
>>> Espíritos entre Nós de James Van Praagh pela Sextante (2009)
>>> Novamente em casa de Francisco Cândido Xavier Caio Ramacciotti Espíritos Diversos pela Geem (1984)
>>> OS Valores e o Tempo de Alceu Costa Filho pela Petit (2004)
>>> Sementes de vida Eterna de Djalma Santos pela Novo Ser (2011)
>>> Tempo de Escolhas de Francisco Cajazeiras pela Novo Ser (2011)
>>> 7 Estados do Coração de Rodolfo Beuttenmüller pela Gospel (2008)
>>> Alguém bateu na minha Porta de Osvaldo Jorge Degrazia pela Novo Ser (2012)
>>> Prelúdio de Paz de Djalma Santos pela Novo Ser (2011)
>>> O Caráter Ecumênico do Espiritismo de Paulo Rzezinski pela Edição do Autor (1995)
>>> A verdadeira Alma Gêmea de Fausto Oliveira pela Seame (1998)
>>> Como tomar posse da Bênção de R.R. Soares pela Graça Arte (1987)
>>> A luz de um novo Dia de João Cuin pela Dpl (2001)
>>> A Última Grande lição ( O Sentido da vida) de Mitch Albom pela Sextante (1998)
>>> Historia de Cristo para as Crianças de Rafael A. Ranieri pela Lake (2003)
>>> Náufragos da vida ( Pelo Espírito Lenuz Aqoqo) de Luciana Cardoso pela Dpl (2000)
>>> Racionalismo Cristão Responde de Fernando Faria pela Diagrama (1998)
>>> O Poder do Jovem ( Você pode se acha que pode!) de Lauro Trvisan pela Mente (2010)
>>> O Que é o Espiritismo de Allan Kardec pela Ide (2008)
>>> Obra Póstumas de Allan Kardec pela Ide (2008)
>>> A Dança da paz de Giuliana Martirani pela Paulinas (2006)
>>> Suas verdades ( O Tempo não Apaga) de Américo Simões pela Barbara (2009)
>>> Organize-se num Minuto de Donna Smallin pela Gente (2005)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2011)
>>> Quatrocentos Contra Um - Uma História do Comando Vermelho de William da Silva Lima pela Vozes (1991)
>>> Confronto pedagógico: Paulo Freire e Mobral de Gilberta Martina Jannuzi pela Cortez & Moraes (1979)
>>> Escravidão, Homossexualidade e Demonologia de Luiz Mott pela Icone (1988)
>>> Socialismo Síntese das origens e doutrinas de Edgar Rodrigues pela Porta Aberta (2003)
>>> Sentença: Padres e Posseiros do Araguaia de Rivaldo Chinem pela Paz E terra (2019)
>>> Pancho Villa O revolucionário Mexicano de Earl Shorris pela Francisco Alves (1983)
>>> México em Transe de Igor Fuser pela Scritta (1996)
>>> Sociologia Política da Guerra camponesa de Canudos - Da destruição do Belo Monte ao aparecimento do MST de Clóvis Moura pela Expressão Popular (2000)
>>> Exclusão Escolar Racializada - Implicações do Racismo na Trajetória de Educandos da EJA de Tayná Victória de Lima Mesquita pela Paco Editorial (2019)
>>> Crítica da Razão Negra de Achille Mbembe pela N-1 Edições (2018)
>>> Esferas da Insurreição - Notas para uma vida não cafetinada de Suely Rolnik pela N-1 Edições (2013)
>>> Arqueofeminismo - Mulheres filósofas e filósofos feministas – Séculos XVII-XVIII de Maxime Rovere (Org.) pela N-1 Edições (2019)
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
COLUNAS

Quarta-feira, 23/9/2015
Nova Gramática do Poder
Marilia Mota Silva

+ de 1900 Acessos

Nova Gramática Finlandesa, de Diego Marani, tradução de Eduardo Brandão, Companhia das Letras: o título desenxabido desafia qualquer beabá de marketing. Parece livro didático. Fala, sim, da complexa linguagem finlandesa, mas não é um livro-texto. É um romance. Modesto, menos de 180 páginas, capa de cores tímidas.
Mas essa simplicidade se resume à apresentação do livro.

Sua tese principal é complexa e difícil de resolver: Não temos identidade salvo por meio de uma lingua-mãe.

A história, simples, emerge do caos da Segunda Guerra Mundial.

In 1943, um homem, com ferimentos graves na cabeça, é encontrado em coma nas docas de Trieste. Não há indícios de sua identidade, a não ser um nome finlandês, Sampo Karjalainen, costurado na etiqueta da sua jaqueta de marinheiro e um lenço com as iniciais bordadas S.K .

Recolhido a um navio-hospital alemão, ele é tratado por um médico finlandês que servia no exército alemão. Na Segunda Guerra, a Finlândia, temendo nova invasão dos russos, aliou-se aos alemães.

Esse médico, Dr. Friari, tinha fugido de seu país em 1918, depois que seu pai foi morto como um traidor comunista, durante a guerra civil na Finlândia. Embora ressentido com seu país e exilado há mais de vinte anos, Dr. Friari ainda sente uma profunda identidade e amor por sua terra.

Depois de algum tempo, seu paciente recupera a consciência mas não a memória, nem a linguagem. O médico, talvez por saudades de sua terra, sua situação de exilado, decide acreditar, baseado em tão poucas evidências, que seu paciente era mesmo finlandês. E passa a ensinar-lhe sua "língua nativa", com a esperança de que isso o ajude a se lembrar do passado .

Feito algum progresso, e tendo que partir, o médico faz arranjos para enviar Sampo para um hospital militar em Helsinky onde espera que, cercado de finlandeses, ele consiga recobrar a memória mais depressa.

Mas, embora acredite que está em sua terra natal e se empenhe em aprender o finlandês, sua história, seus mitos fundadores, embora frequente um bar onde faz alguns contatos e pequenos trabalhos para jornalistas que cobrem a guerra, embora conquiste, aos poucos, a capacidade de se expressar.

É notável a capacidade do autor de criar verbalmente os estados psicológicos da não identidade. Sampo sente-se distante de si mesmo, sem raízes, incapaz inclusive de responder ao afeto de uma mulher que se interessa por ele. É um livro de amor à linguagem, de investigação sobre até qe ponto ela define quem somos.

É um livro sobre a Europa de hoje, aquela babel de línguas, dialetos, com sua longa história de guerras, genocídios, limpezas étnicas, ódios seculares, onde, à medida que as fronteiras se atenuam, suplantadas pela Eurozona, mais cresce a necessidade de cada povo proteger sua identidade, o que o faz únicos, suas tradições, sua linguagem. A Europa de hoje, que se vê às voltas com multidões de imigrantes e refugiados - com outros códigos de comportamento, valores, religiões, e de algum modo, tem que assimilá-los. E eles tem, como Sampo, que adquirir outro idioma, criar novas raízes, nova identidade. Todo imigrante sabe até que ponto isso é possível. Se é possível.

Um romance sombrio, sobre perdas, sobre não ter. É a história da Europa.

" Muitas vezes, inclusive dentro de um mesmo povo, a pátria de um nega a dos outros.Nasce disso a loucura que reduziu a Europa a cinzas. Déspotas disfarçados de patriotas impõem a retórica de seus mitos e sentenciam que fora deles não há amor à pátria. A pátria se reduz assim a um perímetro de fronteiras que cada uma das pátrias proclama sagradas contra todas as outras, às vezes até em nome de Deus. Os líderes que hoje se arrogam o mérito de ter reunificado uma Finlândia dividida entre vermelhos e brancos não veem que fronteira muito mais profunda cavaram entre nossa gente".


Quando se pensa nisso, na quantidade de povos, idiomas, etnias que convivem naquele território, na fluidez de suas fronteiras, na violência de sua história, a comparação conosco é inevitável.

Temos um continente inteiro, onde caberiam inúmeras Europas, falando apenas dois idiomas! E idiomas tão parecidos que, com pequeno esforço, nos entendemos.

Não há abismos entre nós, não há fanatismo, segregação de raças, religiões, nacionalismos. As mágoas, se existem, se referem a futebol. Não duram mais que uma cerveja. Um patrimônio admirável, mas que não significa nada se não beneficia seus habitantes. Se não se traduz em segurança, confiança nas instituições, boa escola para as crianças, postos de saúde, água e esgoto, ruas calçadas e estradas, a infra-estrutura básica. Para todos. É possível mudar essa história de fracassos?

Hoje vivemos mudanças tecnológicas que dão voz aos que não tinham antes, aos 99%, à maioria, não mais silenciosa. Esse é um fator novo que está nos transformando como sociedade, e com isso, também, deve mudar essa estrutura viciada de poder e privilégios escabrosos que, desde a colônia, nos mantém no atraso. Podemos aprender com a história da Europa, com o que acontece em todo o mundo, e nos unir nesse trabalho.



PS.: Diego Marani, linguista senior da União Europeia ( EU), escreveu alguns livros em Europanto, uma linguagem que ele inventou, meio de brincadeira, juntando palavras de várias línguas. Mais ou menos como nosso portunhol, que praticamos, temerariamente, "duela em quem duela"!


Marilia Mota Silva
Washington, 23/9/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O que te move? de Fabio Gomes
02. Vocês, que não os verei mais de Elisa Andrade Buzzo
03. Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
04. O Olhar das Bruxas: Quatro Versões de 'Macbeth' de Duanne Ribeiro
05. O ato de criação no texto dos artistas (Parte I) de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2015
01. Memorial de Berlim - 23/12/2015
02. O Velho e Bom Complexo de Inferioridade - 4/2/2015
03. Minha Terra Tem Palmeiras - 15/7/2015
04. Pendurados no Pincel - 18/3/2015
05. Viagem a 1968: Tropeços e Desventuras (2) - 25/2/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MEDITANDO COM BRIAN WEISS
BRIAN WEISS
SEXTANTE
(1998)
R$ 8,00



DINOSSAUROS
CHARLES REASONER
CIRANDA CULTURAL
(2010)
R$ 18,90



UM MUNDO SEM EMPREGOS JOBSHIFT
WILLIAM BRIDGES
MAKRON BOOKS
(1995)
R$ 14,90



ENDORFINAS A DROGA DA FELICIDADE
JACK LAWSON
EKO
(1998)
R$ 21,28



UM PARAÍSO PERDIDO - REUNIÃO DOS ENSAIOS AMAZÔNICOS
EUCLIDES DA CUNHA
VOZES
(1976)
R$ 24,00



ARMA DE FOGO
FERNANDO CAPEZ
SARAIVA
(1997)
R$ 4,75



4 ESTAÇÕES NA CASA DA COMIDA - COZINHA EM PORTUGAL
JORGE VALE
EVEREST
(1999)
R$ 177,00



SINOPSES JURIDICAS-DIREITO DE FAMÍLIA 2
CARLOS ROBERTO GONÇALVES
SARAIVA
(2003)
R$ 7,99



OS INFORMANTES
BREAT EASTON ELLIS
ROCCO
(1996)
R$ 12,00



TEMAS DE PSICOPATOLOGIA
MIGUEL CHALUB
ZAHAR
(1977)
R$ 20,00





busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês