Minha plantinha de estimação | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A LPB e o thriller verde-amarelo
>>> O Google em crise de meia-idade
>>> Meu cinema em 2010 ― 1/2
>>> Paulo Francis não morreu
>>> Levy Fidelix sobre o LGBT
>>> Adaptação: direito ou dever da criança?
>>> Bienal 2006: fracasso da anti-arte engajada
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> Xingando semáforos inocentes
Mais Recentes
>>> Vista Da Janela de Rosali Michelsohn pela Reflexão
>>> Sem Medo De Ser Feliz de Isabel Losada pela Alaúde (2013)
>>> Socorro, Meu Filho Nao Quer Comer! - Um Guia Pratico Para As Maes de Branca Sister pela Alegro (2004)
>>> Dona Beija Feiticeira do Araxá de Thomas leonardos pela Record (1986)
>>> Cura Pelas Mãos, Ou, A Prática Da Polaridade de Richard Gordon pela Pensamento (1978)
>>> Onde Esta Tereza ? de Zíbia Gasparetto / Lucius pela Vida E Consciencia (2007)
>>> Assombrassustos de Stella Carr pela Pioneia (1973)
>>> Uma Viagem ao Mundo Maravilhoso do Vinho de José Wilson Ciotti / Regina Lúcia Ciotti pela Barbacena (2003)
>>> A. Criança em Desenvolvimento de Helen Bee pela Harbra (1977)
>>> A Vida é Sonho de Pedro Calderón De Lá Barca pela Scritta (1992)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Brasiliense (2009)
>>> Mercadão Municipal - O Mundo e seus Sabores de Vários Autores pela Map (2004)
>>> Revista da Biblioteca Mário de Andrade de Boris Schnaiderman pela Imprensa Oficial (2012)
>>> Minidicionário Saraiva Informatica de Maria Cristina Gennari pela Saraiva (2001)
>>> Baia Da Esperanca de Jojo Moyes pela Bertrand (2015)
>>> Manual de Organização do Lactário de Maria Antônia Ribeiro Gobbo / Janete Maculevicius pela Atheneu (1985)
>>> Brinquedos da Noite: manual do primeiro livro 12ª edição. de Ieda Dias da Silva pela Vigília (1990)
>>> Pró-Posições de Vários Autores Unicamp pela Unicamp (2008)
>>> De Crianças e Juvenis Ensinando a Verdade de Modo Criativi de Márcia Silva pela Videira (2012)
>>> O Cinema Vai Mesa de Rubens Ewald Filho / Nilu Lebert pela Melhoramentos (2007)
>>> Guia das Bibliotecas Públicas do Brasil de Vários Autores pela Fundação Biblioteca Nacional 1994/95 (1994)
>>> Puxa, Que Bruxa! - O Sumiço - Livro 2 de Sibéal Pounder pela Ciranda Cultural (2019)
>>> IV 4D Artes Computacional Interativa de Centro Cultural Banco do Brasil pela Centro Cultural Banco do Brasil (2004)
>>> Psicologia da Educação - Revista do Programa de Estudos pós-graduados PUC-Sp de Vários Autores pela Puc-sp (2006)
>>> Cavalgando o Arco-Iris de Pedro Bandeira pela Moderna (1999)
COLUNAS

Quinta-feira, 15/3/2018
Minha plantinha de estimação
Elisa Andrade Buzzo
+ de 5600 Acessos

Quando aqui cheguei, ela já era moradora com raízes fincadas, situadas num pequeno vaso dentro de um aquário de vidro. Dele, saíam-lhe galhinhos de um leve verde, de estrias engraçadas e felpudas como patas dóceis de uma aranha vegetal. E havia folhas, estas verde-escuras, planas, alisadas, amoldando-se ao cruel formato de boca arredondada e estreita de sua limitada morada. Uma vareta sustentava o caule, preso por uma pequena piranha de cabelo, que eu ajustava periodicamente para que ela não pendesse totalmente ao peso de seu crescimento.

Estávamos sozinhas e juntas. Não sabia eu como alimentá-la da melhor forma. Também não quis perguntar, não busquei orientações, nem lhe sabia o nome, nada. Apenas dois seres vivos incomunicáveis respirando do mesmo ar, tomando do mesmo sol, sorvendo a mesma umidade, bebendo da mesma água, seivando ao nosso modo silencioso e discreto. À noite, nossas respirações se uniam num compasso de espera da manhã próxima, em que eu furtivamente e com dificuldade a abandonava rumo a aventuras próximas, enquanto ela iniciava a fotossíntese, maravilhoso processo do qual eu permanecia alijada. Escondida de mim ela o fazia, talvez para não me fazer sentir inferior diante de seus admiráveis dotes de sobrevivência no planeta.

Mentiria se dissesse que nela prestasse muita atenção de início. Quantas vezes quando dela me lembrava o fundo do aquário se entrava completamente seco, marcado por manchas de água evaporada ou mesmo sugada. Ainda, mudei-a de lugar; por quê? Não tenho uma resposta consciente, julguei apenas que ela não se sentisse cômoda o suficiente em cima da mesa, que eu e ela necessitávamos de outros espaços, mudanças quaisquer de ângulo, acesso diverso ao mundo lá fora. Então foi deixada no chão, mas não de qualquer jeito, ajeitosamente disposta ao lado da parede de vidro, podendo observar o sul do bairro, estender suas células prescrutadoras ao amanhecer, entardecer e anoitecer, quem sabe os únicos eventos que lhe façam sentido.

Talvez ainda sentisse que ela merecesse estar o mais perto possível de onde deveria estar: o chão, a terra, garras fincadas na natureza. Alguns de seus pequenos galhos secaram complemente, sugerindo uma contraposição entre os tenros galhos aracnídeos e a palha de bicho-pau desses membros mortos. Estaria ela prestes a morrer, já teria ela morrido, sendo aos poucos transformada em secura? Seria um crime irresponsável matar uma planta por falta de cuidados. O contrário aconteceu, alguma forma de vida milagrosa, de continuidade de frescura trabalhava oculta no entrelaçado compacto de raízes dentro do vaso. Eu a levava até a pia da cozinha, e respingava água em suas folhas simulando um chuvisco brincalhão.

Inesperadamente surgiram bolinhas, várias, pendendo pesadas de dois galhos. Túrgidas, gordas, como mãos e pés delicados e aveludados de bebês. Nem vermelhos, nem vinhos, num tom de magenta imprevisível, compacta floração, tombando charmosas de seus pedúnculos lisos e limpos, prestes a explodir o gradativo segredo de articuláveis pétalas. Forma de vida, como a minha, aqui encontrada, terráquea, à minha entretecida; pois cuidado chama cuidado, vida chama vida, com surpresa em poucos dias, talvez em poucas horas, quem sabe em minutos, ou agora mesmo, ao deixar este texto e ao me prender nela e contemplar com olhos de lagarto este pedaço vegetal, como eu retirado de sua mãe-floresta, eu adivinhe suas partes encarnadas abertas, expectantes, trêmulas no ar parado da casa, com seus olhos recém-nascidos.


Elisa Andrade Buzzo
Lisboa, 15/3/2018

Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2018
01. Mais outro cais - 7/6/2018
02. O dia em que não conheci Chico Buarque - 21/6/2018
03. As palmeiras da Politécnica - 6/12/2018
04. Minha plantinha de estimação - 15/3/2018
05. Primavera para iniciantes - 3/5/2018


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Maçons Livres e Aceitos - Pensando e Trabalhando por um Mundo Melhor
Síntese Maçônica
Desconhecido



Coleção Sapeca 3 Livros O Manto Mágico + O Servo Fiel + Os Brinquedos Animados
Darly Nicolanna Sconaienchi
Oesp



Bandeira do Brasil: Educação e Civismo
Antonio Calandriello
São Jose



Caminhos de libertação
Valentim Lorenzetti
Aliança



Manual de Pronto-Atendimento - Pediatra 24 Horas
Emanuel Sávio Sarinho
Lemos
(2002)



Compêndio de Lectio Divina 2022 - A Responsabilidade - Ninguem me tira a vida, eu a dou livremente
Georges Henri Bonneval
Sementes do verbo
(2022)



Filósofo em 5 Minutos
Gerald Benedict
Best Seller
(2014)



Mente corpo e destino
Katsumi Tokuhisa
Seicho NO IE
(1994)



Qualidade Em Redes de Suprimentos
João Gilberto Mendes dos Reis, Mário Mollo Neto
Atlas
(2015)



Marco Altberg: Muitos Cinemas
Roberta Canuto
Imprensa Oficial do Estado ...
(2010)





busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês