Uma proposta radical | Vicente Tardin | Digestivo Cultural

busca | avançada
51744 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> O Buraco d’Oráculo leva dois espetáculos de seu repertório a praça em São Miguel Paulista
>>> Eleições 2022: Bolsonaro ganha no Nordeste e Lula no Sul e Sudeste, mas abstenções ganhará em todo o
>>> Paisagens Sonoras (1830-1880)
>>> III Seminário Sesc Etnicidades acontece no Sesc 24 de Maio nos dias 10, 11 e 12 de agosto.
>>> Longa nacional 'Dog Never Raised' estreia no 50º Festival de Gramado
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
>>> Leite, Coalhada e Queijo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> The Cure Vídeos
>>> Alive and Kicking 1997
>>> Da preguiça como método de trabalho
>>> O Uso do Twitter no Brasil
>>> Górgias, de Platão, por Daniel R.N. Lopes
>>> Brothers Gather Round
>>> Poesia em Fibonacci
>>> Freud pela Companhia das Letras
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
Mais Recentes
>>> Cursos Básico de Yoga de Sandra Garcia pela Não Encontrada
>>> O Quarto Protocolo de Frederick Forsyth pela Não Encontrada
>>> Primeiro o Reino de Deus de Odete G. Lima pela Casa (1997)
>>> Importaçao e Exportaçao de Serviços e Intangiveis de Carolina Zimmer pela Fiscosoft (2014)
>>> Flores e Ervas de Caras pela Caras (2004)
>>> Livro - Johann Pestalozzi - Coleção Educadores Mec de Michel Soëtard pela Fundação Joaquim Nabuco (2010)
>>> The Silent Passage de Gail Sheehy pela Random House (1992)
>>> The Undercover Economist de Tim Harford pela Random House (2007)
>>> Fruit Tree Island Hotshot Puzzles: Level 2 de Sue Arengo pela Oxford (2000)
>>> Livro - Você Quer Ser um Milionário? - Transforme Sua Pequena Empr... de Clate Mask Scott Martineau pela Universo dos Livros (2012)
>>> Organização do Ensino no Brasil de Romualdo Portela de Oliveira / Outros pela Xamá (2002)
>>> Ornitologia Brasileira Vol 2 de Helmut Sick pela Universidade de Brasília (1986)
>>> Five Dialogues de Plato pela Grube (1981)
>>> The Money Game de Adam Smith pela Random House
>>> Tinkers Island - Penguin Readers de Stephen Rabley pela Pearson Elt (2008)
>>> Livro - um Sonho Americano de Norman Mailer pela Civilização Brasileira (1966)
>>> O livro da loucura e das curas de Regina 'O Melveny pela No Conceito (2013)
>>> Direito Processual do Trabalho: Doutrina e prática forense 27ª edição. de Sergio Pinto Martins pela Atlas (2007)
>>> Direito Processual do Trabalho: Doutrina e prática forense 27ª edição. de Sergio Pinto Martins pela Atlas (2007)
>>> Dicionário Jurídico - Academia Brasileira de Letras Jurídicas 9ª edição. de J M Othon Sidou org pela Forense Universitária (2004)
>>> O código gaudi de Esteban Martin e Andreu Carranza pela Record (2009)
>>> A rainha do castelo de ar/ Millennium 3 de Stieg Larsson pela Companhia das Letras (2009)
>>> American Life (level 2) de Vários Autores pela Pearson
>>> American Life de Vários Autores pela Pearson
>>> A menina que brincava com fogo/ Millennium 2 de Stieg Larsson pela Companhia das Letras (2009)
COLUNAS

Terça-feira, 2/7/2002
Uma proposta radical
Vicente Tardin

+ de 1800 Acessos

Perdeu a graça a história da distribuição de música pela internet. As mais interessantes iniciativas foram adquiridas pelas gravadoras, junto com os antigos sonhos de mudar a dinâmica do mercado e promover artistas mais variados e menos comerciais. Sites como MP3.com, EMusic.com e RollingStone.com não são mais independentes e hoje pertencem à gigante de mídia Vivendi Universal. É só um exemplo.

Se os inovadores morreram na praia, as gravadoras também não saíram da água, pois continuam a gastar milhões de dólares para segurar a internet, até agora em vão.

Atualmente todas apostam as fichas em serviços pagos e preparam sistemas seguros. Foi divulgada uma estimativa sobre o tamanho deste mercado. Segundo a IDC, os fornecedores de serviços pagos podem chegar a receitas de US$ 1,6 bilhão em 2005, desde que ofereçam amplo conteúdo e flexibilidade ao consumidor. Pode parecer muito dinheiro, mas há senões no caminho.

É só comparar com outra pesquisa, divulgada em 2001 pela Webnoize Research. Apenas em um mês foram baixados quase dois bilhões de arquivos pelos usuários dos serviços Kazaa, MusicCity e Grokster. Estes são apenas alguns dos serviços que assumiram o lugar do Napster, fechado na justiça e adquirido pela Bertelsmann a alto custo.

O movimento (1,81 bilhão de arquivos) foi 20% maior do que no período anterior (1,51 bilhão). Comparando estes números, dá para perceber que as gravadoras estarão vendendo apenas uma fração do que hoje as pessoas obtém de graça.

Apenas nestas três aplicações, 1,3 milhão de usuários participaram da rede peer-to-peer através de software licenciado da FastTrack, empresa baseada em Amsterdam. O número de usuários só cresce e deverá ainda superar o Napster em sua época de maior movimento, que foi de 1,57 milhão de usuários.

Naturalmente as gravadoras e estúdios de cinema também processaram os serviços por infração de direitos de autoria, o que por outro lado faz aumentar o número de usuários.

Agora vamos a outras duas pesquisas, realizadas nos Estados Unidos e divulgadas pela Philips Consumer Electronics e pela Sony Computer Entertainment America. Por mais que procurem valorizar os produtos que vendem, os estudos de mercado estão certos ao apontar que os objetos de desejo dos consumidores continuam sendo os DVD players, os consoles de games e os aparelhos de áudio digital.

Estes últimos, principalmente, vão buscar conteúdo, boa parte ilegal. É um mercado em crescimento e as gravadoras não vão se beneficiar.

Sinuca de bico? A história da música na internet é um sucesso e um fracasso ao mesmo tempo. Nenhuma gravadora consegue vender pela internet de verdade, mas os HDs em todo o mundo estão cheios de arquivos de música. Aparentemente o público não se interessa em pagar pelas canções, apesar de pagar pelo acesso à internet de alguma forma, comprar computador e outros aparelhos de áudio e vídeo digital.

Coisa mais chata essa de contratar advogados, criar sistemas contra cópias e tudo o mais para evitar que as pessoas baixem músicas. Talvez fosse a hora de um consultor daqueles bem caros propor uma abordagem radical.

Como só se ganha na internet de forma indireta, ele diria para os grandes grupos de mídia, que controlam gravadoras e estúdios de TV e cinema, que adotassem um novo modelo de negócios. Que parassem já de jogar fora milhões e milhões de dólares em advogados e software seguro e usassem este dinheiro para comprar todos os provedores de acesso banda larga que puderem e ainda não possuem.

Depois comprariam os fabricantes de HD e aparelhos de áudio digital (a Sony já está bem adiantada neste aspecto).

Em seguida e ao mesmo tempo colocariam de graça em seus sites todas as músicas, de todos os discos. Tudo bem feito e grátis. Tudo com muitas fotos, encartes, letras, clips e arquivos grandes para encher bem o HD e fazer o público desejar máquinas mais velozes.

Depois poriam também os filmes do cinema, todos, de graça, para fazer vender bastante conexões banda larga.

Dariam um jeito de remunerar autores e artistas, claro, e aguardariam o benefício na venda de hardware e conexões de internet. Não sei se vai dar certo, não sou consultor. Mas olhando assim pode valer muito mais a pena do que esperar até 2005 para faturar muito menos que estão gastando agora, na tentativa de evitar o que milhões de pessoas fazem espontaneamente.

Nota do Editor
Vicente Tardin é editor do Webinsider, onde este texto foi originalmente publicado.


Vicente Tardin
Rio de Janeiro, 2/7/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quando a verdade não importa de Adriana Baggio


Mais Vicente Tardin
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




200 Crônicas Escolhidas
Rubem Braga
Record
(2001)



Os Vestígios do Dia
Kazuo Ishiguro
Companhia das Letras
(2006)



Livro - She: a Chave do Entendimento da Psicologia Femininaçore
Robert a Johnson
Mercuryo
(1987)



O Ninho dos Gaviões
José Maviael Monteiro
Atica



Um Padre Em 1839
Julio Verne
Scipione Cultural
(1996)



Curso de Direito Constitucional
Rosah Russomano
Freitas Barros
(1984)



Here on Earth
Alice Hoffman
Berkley Books
(1998)



Dicionário de Ciência Ambiental
H. Steven Dashefsky
Gaia
(2001)



Fogo Morto
José Lins do Rego
José Olympio
(1989)



República dos Fazendeiros - História, Economia & Literatura
Rubim Aquino e Marcos Arzua
E. Papers
(2006)





busca | avançada
51744 visitas/dia
2,0 milhão/mês