A Música Pirata Online | Héber Sales | Digestivo Cultural

busca | avançada
29794 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meu galinho Josué
>>> O conservadorismo e a refrega de símbolos
>>> Pilar Fazito
>>> A imaginação do escritor
>>> Matisse e Picasso, lado a lado
>>> Macunaíma, de Mário de Andrade
>>> Copacabana-Paulista-Largo das Forras
>>> Palavras, muitas palavras
>>> Lula: sem condições nenhuma*
>>> Novos Melhores Blogs
Mais Recentes
>>> A Rosa do Inverno de Patricia Cabot pela Essência, Planeta (2008)
>>> Lolita de Vladimir Nabokov pela Folha (2003)
>>> História Política da Assembléia Legislativa do Paraná. de Samuel Guimarães da Costa pela Assembléia Legislativa do Paraná (1995)
>>> História Política da Assembléia Legislativa do Paraná. de Samuel Guimarães da Costa pela Assembléia Legislativa do Paraná (1995)
>>> Memórias de Pavilhão. de Dimas Bueno e Tatiane Iovanovitchi pela Traio Produções Artísticas (2009)
>>> Amor em São Petersburgo - Coleção Supertítulos de Heinz G. Konsalik pela Estadão (1998)
>>> Urbanização e Industrialização no Paraná. de Dennison de Oliveira pela Seed (2001)
>>> Paraná: de Sérgio Odilon Nadalin pela Seed (2001)
>>> Cultura e Educação no Paraná de Etelvina Trindade & Maria Luiza Andreazza pela Seed (2001)
>>> Paraná: Política e Governo de Marion Brephol de Magalhães pela Seed (2001)
>>> Páginas Escolhidas - Literatura vol. 2 de Eduardo Frade, Luiz Alberto Júnior e Sirlei Bassan pela Posigraf (2003)
>>> OMistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1992)
>>> OMistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1993)
>>> OMistério do Esqueleto-Veredas de Renata Pallotini pela Moderna/ SP. (1993)
>>> Páginas Escolhidas de Wilson Sabóia, Edilberto Trevisan e Ruy Cavallin Pinto pela Posigraf (2003)
>>> Insolvência Bancária: Liquidação Extrajudicial e Falência de Frederico Viana Rodrigues pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2004)
>>> Yvonne Pereira: entre cartas e recordações de Pedro Camilo pela Mente Aberta (2016)
>>> O Contrato de Seguro de Acordo com o Novo Código Civil Brasileiro de Ernesto Tzirulnik- Flávio de Queiroz B. Cavalcanti- Ayrton Pimentel pela Revista dos Tribunais/ SP. (2003)
>>> Páginas Escolhidas de Elisabeth Seraphim Proser pela Academia Paranaense de Letras (2004)
>>> O Rei das Fraudes de John Grisham pela Rocco (2003)
>>> Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano de Equipe de Educadores do Curso de Aprendizes do Evangelho da Feesp pela FEESP (2014)
>>> Estados da Plebe no Capitalismo Contemporâneo de Cleusa Santos e Marildo Menegat e Ricardo Rezende Figueira (orgs.) pela Outras Expressões (2013)
>>> A Hora Obscura: Testemunhos da Repressão Política de Julius Fucik e Henri Alleg e Victor Serge pela Expressão Popular (2006)
>>> MST, Universidade e Pesquisa de Roseli Salete Caldart e Paulo Alentejano (orgs.) pela Expressão Popular (2014)
>>> Kalmo Sutra - para aqueles que ainda ... de Frank Dickens pela Melhoramentos (2002)
>>> Takukarai - Idéias Crônicas e Contos de Yumbad Baguun Parral pela Independente (2004)
>>> Quando um propósito nos leva além de Renata Melo pela Buqui (2019)
>>> Confissões de uma banda de Nina Malkin pela Galera Record (2007)
>>> Entrega de J. C. Reed pela Única (2013)
>>> A nova era da participação - O desafio de emocionar e envolver pessoas de Patricia McLagan, Christo Nel pela Campus (2000)
>>> Memórias e Reflexões de João Cid de Macedo Portugal pela Lud (1916)
>>> Jesus - O Profeta Divino - Volume 2 de Paiva Netto pela Elevação (2014)
>>> Império de Prata de Conn Iggulden pela Record (2015)
>>> 20 Mil Léguas Submarinas - Edição Definitiva, Comentada e Ilustrada de Verne,Jules pela Zahar (2011)
>>> Anotações para a História de Pedro Franco pela Artes & Textos (2002)
>>> Start - Dê um soco na cara do medo, fuja da média, trabalhe no que interessa de Jon Acuff pela Novo Século (2013)
>>> A última carta de amor de Jojo Moyes pela Intrínseca (2016)
>>> Um lugar para a esperança - Rainhas do romance Edição 94 de Sherryl Woods pela Harlequin (2014)
>>> Parque Nacional do Iguaçu de Teresa Urban pela Tempo Integral (2002)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Edições Câmara (2017)
>>> Maldito Seja Dostoiévski de Atiq Rahimi pela Estação Liberdade (2012)
>>> Biografia de Vila Velha de Lourival Santos Lima pela Gráfica Planeta (1975)
>>> Se houver amanhã de Sidney Sheldon pela Record (2016)
>>> Inocência de Visconde de Taunay pela Difusão Cultural do Livro (2005)
>>> Surpresas do Desejo, Tentação do Prazer de Sharon Kendrick pela Harlequin (2013)
>>> Silêncio de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2011)
>>> Finale de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2013)
>>> Curitiba 3-D de José Paulo Fagnani pela Natugraf (2002)
>>> Toda poesia de Augusto dos Anjos pela Record (2011)
>>> Sussurro de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2010)
COLUNAS

Quinta-feira, 30/1/2003
A Música Pirata Online
Héber Sales

+ de 6300 Acessos

A "cyber-tribo" de trocas de MP3 vai muito bem no Brasil, obrigado, e não importa o quanto a ataquem ou a menosprezem. Como no resto do mundo, sua expansão acontece ao longo das redes da Rede, a internet, numa interminável brincadeira de gato e rato com a indústria fonográfica e as instituições anti-pirataria. Se encerram um programa para compartilhamento de arquivos (file-sharing, peer-to-peer ou simplesmente P2P), surge logo uma caterva de símiles melhorados; se fecham sites de download de MP3, sua audiência reúne-se nas listas ou grupos de discussão; se nada disso funciona, os piratas de áudio online voltam ao bom e velho bate-papo do IRC. E tem mais: usam instant messengers (leia-se ICQ, entre outros) e e-mail para encaminhar suas músicas favoritas para os colegas.

A inércia das grandes gravadoras brasileiras
Azucrinada pela máfia do CD pirata, que, segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD), abocanhou 53% do mercado em 2001, a indústria nacional pouco discute essa ameaça - para as grandes gravadoras é como se ela fosse virtual mesmo!

Razões para tal inércia não faltam. Primeiro, a pirataria online no Brasil é um fenômeno relativamente pequeno devido a baixa penetração da internet no país. Segundo dados do Ibope, o número de pessoas com acesso residencial à internet atinge um patamar de apenas 14,3 milhões de indivíduos, dos quais 7,4 milhões estiveram ativos em dezembro de 2002. Adicione-se a isso o fato de que o acesso de baixa velocidade predomina (quase 91% dos computadores), o que torna o download dos arquivos MP3 lentos e, conseqüentemente, caros, e chegamos a uma justificativa alentadora para não dar bolas para a música online ilegal. Além disso, os grandes selos brasileiros, praticamente todos multinacionais, andam a reboque da ação anti-pirataria de suas sedes através da RIAA (Recording Industry Asociation of America) e da IFPI (The International Federation of the Phonographic Industry). Quando fecham um fenômeno do P2P como o Napster, ou negociam o fim do download gratuito com o Audiogalaxy, ou processam o Kazaa, o líder mundial entre os programas para file-sharing, atingem duramente a pirataria online tupiniquim.

O sucesso dos programas de file-sharing no Brasil
De fato, o Kazaa é um sucesso no Brasil. Em 18/01/2003, o Superdownloads, um dos maiores sites brasileiros de download, informava que o Kazaa foi o software mais baixado na semana anterior. Detalhe: o mais baixado dentre todas as categorias! Abaixo dele naquele ranking, vieram programas bem conhecidos do público em geral - o ICQ, o Download Acellerator, o Adobe Acrobat Reader e o WinZip. Aliás, programas P2P são um sucesso no site. Consultando-se o TOP Geral do Superdownloads verifica-se que três dos dez softwares mais baixados são especializados em file-sharing - os outros dois são o Morpheus e o iMesh.

Mas o Kazaa parece estar com seus dias contados. Em 10/01/2002, um juiz norte-americano permitiu à RIAA e à MPAA (Motion Picture Association of America) processarem a empresa australiana proprietária desse programa, a Sharman Networks, de acordo com as leis dos EUA. Esse caso avulta-se em importância na medida em que pode envolver todos os programas que usam a rede FastTrack, a tecnologia por trás do Kazaa - entre eles o Grokster e o iMesh.

A persistência da pirataria de áudio online
A vitória contra o Kazaa e seus congêneres, se vier, não deve ser muito comemorada porém. A ameaça da pirataria online concorre em tantas frentes e com tanta força que o próprio presidente da RIAA, Cary Sherman, declarou recentemente à BBC que o download ilegal de música pode mesmo nunca chegar a ser erradicado.

A rendição em alguns casos adquire um tom de louvor a pirataria. O cantor britânico Robin Williams, detentor de um contrato de US$ 120 milhões com a EMI, tem dito que a pirataria de música online é uma grande coisa. Outro aliado de última hora é Craig Barrett, presidente da Intel, a maior produtora de microprocessadores do mundo. Ele simplesmente afirmou que o público deveria ter o direito de trocar arquivos na web gratuitamente.

A verdade é que os programas P2P adquirem configurações que os tornam cada vez mais inatingíveis pelo longo braço da justiça norte-americana. A RIAA e a MPAA podem matar o Kazaa, mas não conseguirão parar redes ainda mais descentralizadas como o Gnutella sem a ajuda de provedores de acesso à internet, operadores de cabo e companhias telefônicas. Ora, exigir a colaboração dessas indústrias produzirá um grande conflito institucional, uma vez que a saúde do negócio delas depende do respeito à privacidade e à liberdade de expressão de seus clientes. A propósito, matéria é assunto constitucional seriíssimo nos EUA, envolvendo princípios fundadores da própria sociedade norte-americana. A batalha será duríssima para as gravadoras e para Hollywood...

A desanimar ainda mais a indústria fonográfica nesse embate está a multiplicação de serviços de file-sharing mundo afora. Fechar uma ou duas redes, como foi feito ao Napster e ao Audiogalaxy, não extingue a energia dos programadores de aplicações P2P, que logo aparecem com uma pletora de alternativas - WinMX, eDonkey, Blubster, FileNavigator, etc.

As comunidades brasileiras de troca de MP3
No Brasil, além de todos esses recursos, há muitas outras opções para quem quer participar da mania de troca de MP3. Para os que mal lêem o inglês, há as versões em português do Kazaa Lite e do WinMX, além de produtos genuinamente nacionais como o M1A1 (conecta a rede Gnutella), o Troca de Arquivos e o GLT Poliane.

Fora do universo P2P, há um outro tanto de alternativas. Dentre elas, uma é de especial interesse para quem quer se aprofundar na cultura do MP3: as listas de discussão sobre o assunto na web. Elas podem ser encontradas facilmente em alguns dos grandes servidores nacionais - Meu Grupo, Grupos, Nosso Grupo, etc.

Para se ter uma idéia da dimensão do fenômeno, tome-se como exemplo o Yahoo!Grupos. Só neste serviço havia em 09/01/2003 nada mais nada menos do que 225 listas dedicadas ao assunto 'MP3' - a maior delas com 2.436 membros! Qual o tema principal das mensagens?! Troca de música. Um desses grupos usa um recurso particularmente curioso para disponibilizar faixas para seus usuários: o serviço de porta arquivos (ou back up) do Yahoo. A operação é simples. Seus membros gravam os arquivos MP3 no servidor do Yahoo!, comunicam aos colegas o endereço em que se encontram, e autorizam seu acesso. Tudo isso via web, o recurso mais amigável da internet - e mais usado também, depois do e-mail.

No IRC, um recurso mais difícil para o usuário médio da internet (exige o domínio de comandos específicos), há outra porção de brasileiros trocando MP3. Na manhã do dia 17/01/2003, havia, na Brasnet, a maior rede IRC do país, pelo menos duas dezenas de canais onde internautas trocavam músicas gratuitamente.

Um nicho promissor
A esta altura parece estar claro: a troca de MP3 na internet brasileira é um fenômeno. Um fenômeno relativamente pequeno, diriam alguns pesquisadores e muitos executivos da indústria fonográfica. Seu argumento seria aquele mesmo: a internet tem baixa penetração no país, e a conexão de banda larga (alta velocidade), um estímulo crucial para o download de músicas, então, nem se fala. Atendo-se a essa lógica, tais senhores parecem ignorar por completo o conceito de segmentação, tão caro ao marketing contemporâneo.

O que aqui chamamos de comunidade, uma categoria sociológica, pode muito bem ser visto como um segmento de mercado, ou, pelo menos, um nicho. E dos bons! A última versão do Kazaa disponibilizada no site Superdownloads em 08/11/2002 foi baixada 652.124 vezes desde então, e o novo modelo do Morpheus, agora um cliente Gnutella, 847.437 vezes entre 30/08/2002 e 24/01/2003. Considerando que esses dois programas usam redes diferentes, e que há dezenas de outros programas, pode se especular que o tal nicho reuniria de 847 mil a 1.5 milhão de pessoas para começar. Nada mal se lembrarmos que esses consumidores estão entre os cidadãos mais afluentes do país, aqueles privilegiados com acesso à internet, e são em sua maioria adolescentes e jovens que consumiram música por muitas dezenas de anos...

É,... pelo jeito há um mercado considerável para música online. Um mercado pirata!


Héber Sales
Salvador, 30/1/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Famílias terríveis - um texto talvez indigesto de Ana Elisa Ribeiro
02. A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
03. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
04. No palco da vida, o feitiço do escritor de Cassionei Niches Petry
05. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Héber Sales
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LAS NIETAS DE MAYO
VÁRIOS AUTORES
MACMILLAN EDUCATION
(2014)
R$ 40,00



TÓXICOS. PREVENÇÃO. REPRESSÃO
VICENTE GRECCO FILHO
SARAIVA
(2006)
R$ 25,00



EM NOME DA PAZ
HOWARD KAPLAN
NOVA CULTURAL
(1987)
R$ 4,29



WOLVERINE Nº 80 - OUTUBRO / 98 - MASSACRE FASE 12
MARVEL COMICS
ABRIL
(1998)
R$ 7,00



INFLUÊNCIA DA DESINFECÇÃO POR MICROONDAS NAS PROPRIEDADES DA RAAT
MANOELA CAPLA VASCONCELLOS DOS SANTOS DA SILVA UND RAFAEL L. X. CONSANI
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



LEGER
RENÉ DEROUDILLE
CLUB DART BORDAS
(1968)
R$ 28,28



IRONIA FRASES SOLTA QUE DEVERIAM SER PRESAS
JOSÉ FRANCISCO DE LARA
CÓCEGAS
(2005)
R$ 17,00



A CONQUISTA DO MAR OCEANO - 5ª EDIÇÃO
VIRGÍNIA LEFÉVRE
ED. DO BRASIL
R$ 8,00



PELA AMÉRICA DO NORTE 1º VOLUME
TRISTÃO DE ATHAYDE
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CU
(1955)
R$ 9,00



INFORMAÇÃO A UM DESCONHECIDO
REJANE MACHADO
LITTERIS (RJ)
(2000)
R$ 25,00





busca | avançada
29794 visitas/dia
891 mil/mês