Comentários de carl | Digestivo Cultural

busca | avançada
60272 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Unil oferece abordagem diferenciada da gramática a preparadores e revisores de texto
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
>>> Escola francesa de Design, Artes e Comunicação Visual inaugura campus em São Paulo
>>> TEATRO & PODCAST_'Acervo e Memória', do Célia Helena, relembra entrevista com Nydia Licia_
>>> Projeto Cultural Samba do Caxinha cria arrecadação virtual para gravação de seu primeiro EP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mentiras diplomáticas 1: a Copa do Mundo é nossa
>>> Separar-se, a separação e os conselhos
>>> Eu não uso brincos
>>> Sou diabético
>>> Safra grande de poesia
>>> Higher Than The Sun
>>> Aos aspirantes a escritor
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> A Web 2.0 Critique
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> História do mundo contemporâneo de Paulo G. Fagundes Visentini .Analucia Danilevicz pela Vozes (2008)
>>> Traçando Paris de Luís Fernando Verissimo & Joaquim da Fonseca pela Artes e Ofícios (1993)
>>> O Suicida e o Computador de Luis Fernando Verissimo pela L&PM (1992)
>>> Pequeno Vocabulário Mirandês-Português de Moisés Pires pela Câmara Municipal de Miranda do Douro (2004)
>>> Tony e Susan de Austin Wright pela Intrínseca (2011)
>>> Cavalos e Obeliscos de Moacyr Scliar pela Mercado Aberto (1989)
>>> A Busca de Carlos Magno de Steve Berry pela Record (2010)
>>> Max e os Felinos de Moacyr Scliar pela L&PM Pocket (2001)
>>> Ermitagem de Pedro Jofre Marodin pela Do autor (1988)
>>> Pateo do Collegio - Coração de São Paulo (Autografado) de Hernâni Donato pela Loyola (2008)
>>> Guide illustré du Château et de la Ville. de Heidelberg pela Edm.von König - Verlag (1996)
>>> Neve de Orhan Pamuk pela Companhia das Letras (2006)
>>> São Francisco de Assis na Literatura e na Arte de Corrêa Junior pela Martins (1968)
>>> Pour Étudie un Poéme de Françoise Nayrolles pela Hatier (1987)
>>> As lutas, a Glória e o Martírio de Santos Dumont de Fernando Jorge pela Mc Graw Hill do Brasil (1977)
>>> Inglês para viagem de Michaelis tour pela Melhoramentos (1994)
>>> Quase tudo(memórias) de Danuza Leão pela Companhia das Letras (2005)
>>> Corredor Polonês de Alfredo Sirkis pela Record (1986)
>>> Bartolomeu de Gusmão de Afonso de E. Taunay pela Leia (1942)
>>> O último Voo do Flamingo de Mia Couto pela Companhia das Letras (2008)
>>> Le Cid de Pierre Corneille pela Didier (1978)
>>> Memórias do Visconde de Taunay de Alfredo D´Escragnolle Taunay pela Melhoramentos (1946)
>>> Fé e Fogo de Marco Adolfs pela Brasiliense (2008)
>>> Ana Sem Terra de Alcy Cheuiche pela Sulina (2001)
>>> A Retirada da Laguna de Visconde de Taunay pela Melhoramentos (1942)
>>> Antigone de Jean Anouilh pela Didier (1978)
>>> Callíope A Mulher de Atenas de Cintia de Faria Pimentel Marques pela Letras Jurídicas (2004)
>>> Cinemarden de Marden Machado pela Arte e Letra (2018)
>>> A Luneta Mágica de Joaquim Manuel De Macedo pela Ática (2012)
>>> Abismo de Pompília Lopes dos Santos pela Repro-set (1985)
>>> Enquanto o dorso do tigre não se completa de Sérgio Rubens Sossélla pela Gráfica União
>>> Maria e outros poemas de J. Cardias pela Do autor (1991)
>>> Fênix de Carlos Barros pela Arte Quintal (1989)
>>> Rousseaus Politische Philosophie: Zur Geschichte des demokratischen Freiheitsbegriffs de Iring Fetscher pela Hermann Luchterhand (1960)
>>> Poesia de Jake pela Pallotti
>>> La métamorphose de Franz Kafka pela Flamarion (1988)
>>> The Invisible bridge de Julie Orringer pela Random House (2011)
>>> ... E o mundo silenciou de Ben Abraham pela Parma (1979)
>>> Minha Alma Gêmea de Adélia Bastos Krefta pela Santa Mônica (1999)
>>> Como falar com as mães de Alec Greven pela Record (2009)
>>> O doce veneno do escorpião de Bruna Surfistinha pela Panda Books (2005)
>>> Aprender a Viver de Luc Ferry pela Objetiva (2007)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Nova Cultural (1987)
>>> Enquanto o Amor não vem. de Lyanda Vanzant pela Sextante (1999)
>>> Meninas Boazinhas vão para o céu, as más vão à luta. de Ute Ehrhardt pela Objetiva Mulher (1996)
>>> Poeta, Mostra a Tua Cara de Berecyl Garay pela Toazza (1992)
>>> Medida Provisória 1 6 1 de Ademir Antonio Bacca pela Toazza
>>> Eu amo Hollywood de Lindsey Kelk pela Fundamento (2013)
>>> A Torre Invisível de Nils Johnson-Shelton pela Intrinseca (2013)
>>> De Volta ao Paraíso de Gwen Davis pela Nova Epoca
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sábado, 5/8/2006
Comentários
carl


a razão da existência?
suicídio, homicídio, acidente, que importa? o fluxo e refluxo do universo necessita de todos os atos. fios da tapeçaria, notas da sinfonia, eis o que somos. a natureza nutre-se da adrenalina resultante do embate dos humores humanos. isso é necessário ao seu equilibrio, tal o movimento das células no corpo. os destinos humanos só importam aos humanos; à natureza importa o tipo, não os indivíduos. acaso possui o horteleiro interesse na vida individual de suas alfaces? ou o madeireiro comiseração por tal madeira que não se diverte com as outras? vão para o fogo. vão para a mesa e transformam-se naquilo que schopenhauer chamou de morte da vida. entramos na natureza ao nascermos, tal o alimento na boca, e saímos dela ao fim da digestão, depois de utilizados pelo organismo. a razão da existência? a mesma da de uma alface. ser devorado para alimentar um organismo, que é o que chamamos de natureza. o sentido disso tudo? bom, eles devem saber. não nós ou algum rabanete.

[Sobre "Está Consumado"]

por carl
5/8/2006 às
12h00 201.34.119.67
 
os romances de rininha
olá rininha, eu quero ler teus dois romances, pode mandar para mim ([email protected])?

[Sobre "O desafio de publicar"]

por carl
31/1/2006 às
17h05 200.182.146.142
 
tchê
essa ana elisa ribeiro tá precisando de um gaúcho pra resolver esses conflitos internos traduzidos pelo falso desdém lançado. de qualquer forma, se o colunista fosse gaúcho e o texto falasse o mesmo sobre curitiba, a opinião seria a mesma, às avessas, para agradar a rede e liberar um pouco do gás intoxicante de que parece padecer. beijos para a amigona raquel. engenheiros na primeira fase é muito bom. depois virou lixo. precisando de um joelhaço, que tudo resolve, é só falar.

[Sobre "Breve reflexão cultural sobre gaúchos e lagostas"]

por carl30
18/1/2006 às
11h39 200.182.146.142
 
felic/imbecil/idade
não quer dizer bom dia ao sol, boa noite à lua e agradecer ao papaizinho do céu por mais um dia de vida? talvez, ah, molhar o pé na poça dágua, abraçar o mendigo que passa, dar pulinhos no ar comentando, ah, que que tem, a novela de ontem, vamos dançar o tigrão? sim, sim, vamos ver filmes alegres, curtir cada momento, dançar pagode, qual o problema? ser feliz é o que importa, deixem os rabugentos para lá, ei, seu maroto, o universo responde positivamente àquilo de bom que você faz, vamos dançar amarelinha? ah, que felicidade, obrigado menininho jesus por toda essa alegria que é a vida! é a vida, é bonita e é bonita! e se o horóscopo do jornal me for favorável, uh, talvez eu nem precise de sexo que, pensando bem, nem é tão importante assim, posso ficar limpinho, ah, que alegria, que felicidade! o melhor pra ti, amiguinho! viva a felicidade! esses bobões que não sabem viver! pobres coitados, que idiotas, se soubessem que a vida é simples, é tão simples de ser vivida, ah, seu bobinhãumn!

[Sobre "Em defesa da normalidade"]

por carl
16/12/2005 às
17h41 200.182.146.142
 
parem de encher o saco
não entendi a preocupação. nem os aplausos. qual o problema de pessoas tentarem passar pelo que não são? quem tem autoridade para dizer que determinada coisa é ruim o boa? voce acha que esta certo. cada um acha que está certo também, e não está errado, pois está certo dentro da sua verdade. por que a irritação? não é acaso a vida um peso com variações determinadas por circunstâncias havidas em face de história prévia e herança genética? vai tirar o barato do sujeito que se sente melhor pensando-se sábio, culto ou algo que o valha? essa preocupação de vocês denota uma infração corespondente à que estão acusando. parem de encher o saco do pessoal, é desgradável para quem está tentando fazer valer uma tola existência, e pior para quem critica, pois, ao mesmo tempo em que não está respeitando limitações de uns pobres coitados, revela uma preocupação demasiada por algo que não conta. leiam, instruam-se, se quiserem, mas respeitem as opções de quem não tem opções. abraços a todos!

[Sobre "Como parecer culto"]

por carl
18/11/2005 às
15h34 200.182.146.142
 
se és escritor, basta a pena
parem de falar bobagens! escritor escreve. não importa se tem que trabalhar, fazer o que quer que seja para viver: se for escritor, fatalmente, como forma de manter-se vivo, animicamente, escreve. rilke, embora exagerado, em essência, estava certo: se és escritor, precisas escrever para respirar. o mesmo não se dá, por exemplo, no cinema, o que, apesar disso, não é resolvido com esses milhões que tiram do nosso bolso para essses fatídicos cineastas, que mais fazem cinema por vaidade do que por inclinação pessoal. não é a falta de mercado, a injustiça divina ou a negação ao decúbito ventral que impede que sejamos escritores. o que nos impede de sê-lo é o fato de não o sermos. e se querem ser conhecidos como escritores por digitar esse monte de bobagens que os indigitados de porcelana escrevem, então é de vocês também que estou falando.

[Sobre "Aflições de um jovem escritor"]

por carl
30/11/2004 às
17h07 200.182.146.140
 
falar do jô: chover no molhado
bom, falar mal do jô soares é chover no molhado, já que é consenso a sua arrogância, limitação, etc. todas as pessoas que conheço que o assistem - onde não me incluo: insônia se resolve com leitura, não com programas de tv ruins, o que apenas os prestigia e os mantêm no ar - têm a mesma opinião de todos aqui. se "celebridades" ou "estrelas" tupiniquins vão ao programa, por prostituição ou ignorância, anuindo sem protestos com a idiotice do gordo - já vemos as frustrações que uma tal condição traz consigo - não diferem muito dele, assim como não se diferem dele os que o prestigiam dando audiência ao programa. preciso dar o conselho? não, né, aí estaria ofendendo vocês. se não entendeu a ironia, assista ao jô. sentir-se-á em casa.

[Sobre "Anti-Jô Soares"]

por carl
30/11/2004 às
16h34 200.182.146.140
 
uma questão estéril
a matéria começou pretensiosa, cheia de clichês (graal, reincidente no crime, borboletear, exequível), parecia a marta medeiros, mas depois melhorou. quanto às revistas, já temos experiências falidas no mesmo modelo aqui proposto, mas acredito que a bravo, a cult e outras tantas já oxigenam essa "galáxia de gutemberg" (de novo!). quanto ao jovem, não se preocupe, é uma questão estéril e só serve para masturbação. abs.

[Sobre "Uma revista de cultura no Brasil"]

por carl
30/11/2004 às
16h06 200.182.146.140
 
faltou o cure
smiths, U2 e police? um tem tanto a ver com o outro quanto jota quest e sex pistols. faltou o cure. cure e smiths, smiths e cure, andavam de mãos dadas nos anos 80. noves fora o caju.

[Sobre "Lembranças do Morrissey"]

por carl
12/11/2004 às
12h10 200.182.146.140
 
errar duas vezes é americano
não, lula não foi eleito porque o pt se mexeu para o centro. o pt só foi para o centro, acabando na extrema direita, depois que lula venceu as eleições. venceu com discurso de esquerda e governa (governa?) com o oposto. daí a perda de referência da esquerda no país. talvez o psol, daqueles traídos pelo governo por defenderem as idéias dele próprio antes da eleições. o pt acabou se tornando, tal qual o crack para a cocaína, ele para os pmdb/psdb/pfl/assemelhados da vida. quanto ao bush, o simão falou tudo. errar é humano. errar duas vezes é americano.

[Sobre "Uma derrota moral"]

por carl
11/11/2004 às
11h58 200.182.146.140
 
a diversidade e a padronização
não discordo do texto, tampouco concordo com ele. a diversidade é tão necessária quanto a padronização. para que haja outsiders, é necessário haver "insiders" e a necessidade de se travestir para pertencer a algum grupo é tão antiga quanto a existência humana, só variando a forma de manifestação, e ninguém está mais certo ou mais errado por optar por uma coisa ou outra. acaso regozijar-se por não estar massificado difere em algo de regozijar-se por assim estar?

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Carl
23/9/2004 às
12h04 200.182.146.140
 
o da mansarda
é, o problema é que vivemos num mundo de semi-analfabetos metidos a eruditos. por óbvio que as pessoas gostariam de ser cultas, viajar pelo mundo, ter grandes conhecimentos, empíricos e teoréticos (até nesse "teorético" vemos o pecado da vaidade do bundão que o escreve, pois teórico soaria menos pretensioso - a arma dos pseudoalgumacoisa), realizações em grandes feitos e tudo o mais. mas não consigo vislumbrar com clareza a linha que separa a nobreza de intento de um eventual exercício de auto-afirmação. todo mundo quer ser melhor do que é, mas, por ironia de uma natureza indiferente ou de um deus bem pouco paternalista, não é. e fica assim, não sendo e aspirando a sê-lo. poderia terminar o comentário com algum lugar comum, mas prefiro poupar as pessoas disso. senão por respeito, ao menos por economia, tão prestigiada pelo nobre colunista.

[Sobre "Geração abandonada"]

por Carlos
20/11/2003 às
11h54 200.163.167.140
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SAÚDE E ESPIRITISMO
VÁRIOS AUTORES
ASSOCIAÇÃO MÉDICO-ESPÍRITA DO BRASIL
(2004)
R$ 20,00



VIVA VIDA
LAURO TREVISAN
DA MENTE
(1998)
R$ 7,00



SUPERVISÃO EM EDUCAÇÃO
NARCISA VELOSO DE ANDRADE
LTC/MEC
(1976)
R$ 6,90



AS JÓIAS DO REI PELÉ
CELSO DE CAMPOS JUNIOR
REALEJO
R$ 149,00



OS PORQUÊS DO CORAÇÃO
CONCEIL CORREA DA SILVA
EB
(2010)
R$ 18,00



PORCELAIN
MOBY
INTRÍNSECA
(2016)
R$ 22,00



COMER REZAR AMAR
ELIZABETH GILBERT
OBJETIVA
(2006)
R$ 20,00



ENTRE O PASSADO E O FUTURO
HANNAH ARENDT
PERSPECTIVA
(2002)
R$ 40,00



LES AMERICAINS
ANDRE KASPI
POINTS
(1986)
R$ 9,90



BURITI GEOGRAFIA 3
PROJETO BURITI
MODERNA
(2013)
R$ 13,00





busca | avançada
60272 visitas/dia
2,0 milhões/mês