O desafio de publicar | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
65675 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
>>> ÚLTIMAS APRESENTAÇÕES ONLINE DO ESPETÁCULO O DESMONTE
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A PROPÓSITO DE UM POEMA
>>> Como E Por Que Ler O Romance Brasileiro
>>> Jornalista, um bicho de 7 cabeças e 10 chifres
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> O amigo do escritor
>>> O primeiro Show do Milhão a gente nunca esquece
>>> SemiÓtica
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Cinema e os Direitos Humanos
>>> Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes
Mais Recentes
>>> Seleta de Versos e Contos vol. 10 de Varios pela Durantis (1998)
>>> Marília de Dirceu de Tomás Antônio Gonzaga pela Publifolha (1997)
>>> O Jogo dos Convexos de Nanette Carvalho Moreira pela Alcance (1993)
>>> Em Busca de Cézanne de Peter Mayle pela Rocco (2000)
>>> Capitães da Areia - Companhia de Bolso - 2012 de Jorge Amado pela Companhia de Bolso (2012)
>>> Confusão Cotidiana de Ana Beise pela Gente de Palavra (2014)
>>> Para Além do Bem e do Mal - 2011 - Obra Prima de Cada Autor de Friedrich Nietzsche pela Martin Claret (2011)
>>> Rezando com os Anjos de Antônio Lúcio da Silva Lima (org.) pela Paulus (1994)
>>> Como ajudar seu filho na Escola de Vera Lúcia Casari Parreira e Edna Maria Marturano pela Ave-Maria (1999)
>>> A Criança de 2 a 6 anos - Vida Afetiva e Problemas Familiares de Myriam David Dra. pela Paulinas (1987)
>>> Trevas e Luz - Uma coletânea de contos, crônicas e reflexões de José Carlos dos Santos (autografado) pela Do autor (2002)
>>> O Príncipe Playboy - O Reino de Cordina de Nora Roberts pela Harlequin (2013)
>>> Marília de Dirceu de Tomás Antônio Gonzaga pela Leitura XXI (2002)
>>> Enquanto Minha Querida Dorme - Best Bolso de Mary Higgins Clark pela BestBolso (2009)
>>> Idrologia e Crenoterapia (Le acque Minerali D' Italia) - 1924 de Dott. Prof. P. Piccinini pela Ulrico Hoepli (1924)
>>> Cânticos - 1996 de Cecília Meireles pela Moderna (1996)
>>> Homem Cobra - Mulher Polvo de Içami Tiba pela Gente (2004)
>>> Um Homem de Sorte - 2012 de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2012)
>>> Lembranças da Espanha/Recuerdos de España de César Pereira sel. pela Orvalhon Andaluz (1996)
>>> O Homem que Calculava - 2010 de Malba Tahan pela Record (2010)
>>> Le Cahier de Turin de Lionel Duroy pela Julliard (2003)
>>> Lolita - 1998 de Vladimir Nabokov pela Companhia das Letras (1998)
>>> Amar, Verbo Intransitivo Idílio de Mário de Andrade pela Villa Rica
>>> Fahrenheit 451 - 2018 de Ray Bradbury pela Globo (2018)
>>> A Arte da Cura Espiritual - 1991 de Keith Sherwood pela Siciliano (1991)
>>> O Encontro Inesperado ditado pelo Espírito Lucius de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência (2014)
>>> Melhor que Comprar Sapatos - 2015 de Cristiane Cardoso pela Unipro (2015)
>>> Quem me roubou de mim? de Fábio de Melo pela Canção Nova (2009)
>>> Quebra-Cocos de Lindolfo Lino pela João Scortecci (1997)
>>> As Cidades Invisíveis - Coleção Biblioteca Folha de Italo Calvino pela Globo/Folha de S.Paulo (2003)
>>> O Uraguai de Basílio Gama pela Leitura XXI (2009)
>>> Dexter Design de Um Assassino de Jeff Lindsay pela Planeta (2011)
>>> Dexter no Escuro de Jeff Lindsay pela Planeta (2010)
>>> Querido e Devotado Dexter de Jeff Lindsay pela Planeta (2009)
>>> O Guardião de Memórias de Kim Edwards pela Sextante (2007)
>>> Querida Filha de Elizabeth Little pela Rocco (2017)
>>> Cinquenta Tons Mais Escuros de E. L. James pela Intrísica (2012)
>>> Cinquenta Tons de Cinza de E. L. James pela Intrísica (2012)
>>> Viver é coisa Perigosa - Orientações para soluções de conflitos de Guilherme Schelb pela Do autor (2008)
>>> Contos (Literatura Francesa) de Voltaire pela Nova Cultural (2003)
>>> Mulherzinhas (Literatura Norteamericana) de Louisa May Alcott pela Nova Cultural (2003)
>>> O morro dos ventos uivantes (Literatura Inglesa/Britânica) de Emily Brontë pela Nova Cultural (2003)
>>> Naná (Literatura Francesa) de Emile Zola pela Nova Cultural (2003)
>>> Babbitt (Literatura norteamericana) de Siclair Lewis pela Nova Cultural (2003)
>>> Ivanhoé (Literatura Escocesa/Britânica) de Walter Scott pela Nova Cultural (2003)
>>> A mulher de Trinta Anos (Literatura Francesa) de Honorè de Balzac pela Nova Cultural (2003)
>>> Razão e Sensibilidade (Literatura Inglesa) de Jane Austen pela Nova Cultural (2003)
>>> Tom Jones (Literatura Inglesa) de Henry Fielding pela Nova Cultural (2003)
>>> Ninguém escreve ao coronel de Gabriel Garcia Marques pela Record (2014)
>>> Tragédias - Romeu e Julieta/Macbeth/Otelo, o mouro de Veneza de William Shakespeare pela Nova Cultural (2003)
COLUNAS

Terça-feira, 24/1/2006
O desafio de publicar
Marcelo Spalding

+ de 7800 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Publicar um livro ainda é o grande sonho de quem gosta de escrever. Fazemos oficinas, participamos de concursos, figuramos em blogs e sites e newsletters, mas publicar um livro ainda é o grande sonho. Um grande sonho e, para muitos, um tortuoso caminho.

Isso me lembra a menina pobre de uma escola humilde perguntando como fazer para publicar suas poesias. Ou um personagem-escritor de Dom Quixote batalhando para imprimir seu livro. Me lembra a Marô Barbieri e o Mario Pirata, competentes escritores gaúchos e promotores das próprias obras. E me lembra as livrarias modernas, enormes, organizadas, com cheiro de tudo, menos de livro.

É, há um looongo caminho entre o ponto final e o cheiro de papel.

De forma simples, podemos identificar três processos depois do ponto final em um texto. Primeiro, descobrir a dificuldade que é publicar, especialmente pela primeira vez. Segundo, entender o porquê dessa dificuldade (excesso de escritores, escassez de leitores, mercado com leis capitalistas e alto custo do papel são algumas pistas). Terceiro, encontrar uma solução para superar tais entraves.

Muitas obras que o autor considera "imortais" morrem aí, no ponto final. Ficam restritas ao escritor ou aos amigos do escritor. Não, ainda não foram recusadas por centenas de editoras. Simplesmente o autor, ao olhar para o mercado editorial, se pergunta: para que pôr mais um livro no mundo? Será que sou bom o suficiente?

Minha dica - se de cá posso dar alguma - é não desistir tão fácil. Querer publicar um livro é como querer ter um filho, não há nenhuma razão lógica para se pôr mais um filho nesse covil, mas é o sonho de muitos e, se formos otimistas, um bom livro nunca é demais para uma sociedade em formação. Melhor do que desistir seria tomar a consciência do tamanho da literatura, muito superior a qualquer outra arte, e reescrever mil vezes o texto, melhorando-o cada vez mais antes da publicação apressada.

Porque só a literatura compete de forma tão evidente com toda a sua história, uma história milenar. Na mesma prateleira de um romance estará Dom Quixote e Madame Bovary, na mesma estante de um teatro estarão os de Shakespeare e Ibsen. Um conflito, aliás, muito bem representado por Carlos Henrique Schroeder em A Rosa Verde (tema da próxima coluna): "eles continuam ali, rindo, me ameaçando com suas obras grandiosas, criativas, geniais, me reduzindo, intimidando". Se a intimidação servir de estímulo para a releitura, para a visão crítica do que se produziu, ótimo, estamos no caminho certo.

E então o texto está pronto e relido. Agora sim, pensa a menina, eu, os mil e um escritores por aí afora, agora sim vale a publicação. Aí há três caminhos:

1) enviar para uma editora comercial;
2) inscrever a obra em algum concurso literário;
3) pagar a própria edição.

É evidente que qualquer escritor começará pela 1, mas raramente terá sucesso. As editoras comerciais são mais comerciais que editoras. E nós não somos (ainda) o Pedro Bial biografando a vida do chefe. Então passaremos para a 2. Conheço muita gente que começou por um concurso ou financiamento público, pode ser uma alternativa. Mas requer, além de qualidade, muita paciência.

O terceiro caminho é o mais traiçoeiro e viável. Antes, vale ressaltar que sempre se pagou para publicar (de Augusto dos Anjos a James Redfield). A auto-publicação não é errada e se existe preconceito é pela quantidade de lixo que se publica por conta própria. O que torna traiçoeira esta alternativa são as falsas editoras que mal fazem o papel de gráfica, diagramando e imprimindo o livro para o jovem escritor por um preço muito superior ao que se conseguirá pelas vendas. Especialmente porque, depois do ponto final e do cheiro de papel, há outro problema, a distribuição.

Mas voltando à publicação, ela não atribui, por si só, qualidade a um texto. A gente pensa que publicar trará reconhecimento, mas não basta ver nossa história eternizada em papel. É preciso ter boas histórias, acima de tudo. E bem contadas. As que forem realmente boas, acabarão no papel. Porque o mercado editorial tem lá suas regras, parecidas com as de um banco, uma loja ou um canal de televisão. Ele está atolado no mercado, nas leis liberais deste, e só de vez em quando estica os olhos para a novidade, para a arte. Cabe a nós, iniciantes aventureiros malucos escritores em busca de espaço, aprimorar nossos textos para que se aproximem desta tal arte. E assim sejam percebidos nessas esticadas de olhos do mercado.

Dicas para quem tem um original pronto e não sabe o que fazer com ele:

1) Procure um bom primeiro leitor, de preferência algum escritor, professor ou leitor exigente que aponte mais defeitos do que qualidades;

2) Envie o texto para uma revisão, preferencialmente profissional;

3) Registre seu texto na Biblioteca Nacional (clique aqui);

4) Se você quiser enviar para editoras e concursos, mapeie quais estão adequadas ao perfil do livro. É importante conhecer a editora, pois você tem mais chances de publicar um livro de contos na Cia. das Letras do que na Sextante, por exemplo;

5) Prepare um original sem erros de digitação, diagramado com fonte de boa legibilidade e espaço no mínimo um e meio entre as linhas; acrescente antes do texto uma breve carta de apresentação sua e, depois, uma sinopse do livro que seja curta e eficiente;

6) Entregue o livro pessoalmente ou, se não for possível, envie pelo correio. E não hesite em enviar para mais de uma editora ao mesmo tempo. Mas se você for aceito por alguma, é no mínimo elegante avisar as demais;

7) Se você optar por uma edição paga, vá adiante, mas cuidado, principalmente, com a editora que vai escolher. Tente se informar sobre suas obras anteriores, converse com autores da editora, procure saber o que ela oferece em contrapartida e sua reputação no mercado;

8) Se você quiser fazer uma edição do autor, tenha em mente que pode ser importante o código de barras e a ficha catalográfica para a colocação em livrarias e até alguns prêmios literários;

9) Cuide, no caso de livros publicados por conta própria, com os custos de impressão em relação a tiragem e com a divulgação e distribuição da obra. Devido ao fotolito, é sempre mais barato o custo unitário do livro para tiragens maiores;

10) Não deixe de continuar produzindo e, especialmente, participando da comunidade literária enquanto seu livro não é aceito por nenhuma editora. Infelizmente ter um nome (re)conhecido é tão importante quanto um bom texto.


Marcelo Spalding
Porto Alegre, 24/1/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Meu Marido, de Livia Garcia-Roza de Ricardo de Mattos
02. Minha Formação de Fabio Silvestre Cardoso


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2006
01. O centenário de Mario Quintana, o poeta passarinho - 8/8/2006
02. Romanceiro da Inconfidência - 10/1/2006
03. Um defeito de cor, um acerto de contas - 31/10/2006
04. As cicatrizes da África na Moçambique de Mia Couto - 5/12/2006
05. A literatura feminina de Adélia Prado - 25/7/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/1/2006
08h35min
Marcelo: gostei das suas dicas inteligentes, bem intencionadas e bastante objetivas para ajudar um escritor iniciante a tentar fazer-se lido e conhecido. Por acaso, você gostaria de ler-me? Se sim, envie-me seu endereço postal que eu te envio meus dois romances.
[Leia outros Comentários de Rininha]
31/1/2006
17h05min
olá rininha, eu quero ler teus dois romances, pode mandar para mim ([email protected])?
[Leia outros Comentários de carl]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MISS DANÚBIO
MARÇAL AQUINO
SCRITTA
(1994)
R$ 12,66



O DESENTULHO DE GÓRI
NEY EICHLER CARDOSO
AUTOR
(2003)
R$ 26,00



JE SAIS TOUT OU PRESQUE - 2658
ELISABETH IVANOVSKY
GAUTIER-LANGUEREAU
(1985)
R$ 15,00



MANUAL DE ESCRITOS
YOLANDA JORDÃO
THESAURUS (BRASÍLIA)
(1979)
R$ 31,00



THE HOUSE BY THE SEA
PATRICIA ASPINALL
CAMBRIDGE
(1999)
R$ 7,00



ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES UM CRIME DE ESTADO
ROMEU TUMA JUNIOR
TOPBOOKS
(2013)
R$ 75,00
+ frete grátis



O AMOR, A FÉ E A ESPERANÇA - 200 CHAVES DE SABEDORIA
J. CHINELATO
K&R
(2010)
R$ 22,00



LOLITA
VLADIMIR NABOKOV
O GLOBO
(2003)
R$ 20,00



INICIAÇÃO A ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO
IDALBERTO CHIAVENATO
MAKRON BOOKS
(1991)
R$ 19,90



JK O OTIMISMO EM PESSOA
JOSÉ LOUZEIRO
EDIOURO
(1999)
R$ 5,00





busca | avançada
65675 visitas/dia
2,1 milhões/mês