Romanceiro da Inconfidência | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
59122 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> 14ª Visões Urbanas tem Urbaninhas com quatro espetáculos para crianças
>>> Visões Urbanas permanece online em sua 14ª edição
>>> Ensaios Perversos traz papo cabeça com drag, performances e festa pra dançar
>>> Chega a São Paulo projeto cultural que vai levar teatro a crianças de seis estados
>>> Clube do Disco - Os Saltimbancos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> God save the newspapers!
>>> O Prêmio Nobel para Mario Vargas Llosa
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> Ser intelectual dói
>>> A invenção da imprensa
>>> Deitado eternamente em divã esplêndido – Parte 3
>>> Coetzee, um escritor inventivo
>>> O vampiro de almas
>>> 7º Cordas na Mantiqueira, em São Francisco Xavier
>>> Entrevista com José Castello
Mais Recentes
>>> The Hobbit de J. R. R. Tolkien pela Harper Collins (1997)
>>> Vitória de Joseph Conrad pela Dublinense (2016)
>>> Arquitetura: uma experiência na área de saúde de João Filgueiras Lima pela Romano Guerra (2012)
>>> O viés médico na literatura de Guimarães Rosa de Eugênio Marcos Andrade Goulart pela Faculdade de Medicina da UFMG (2011)
>>> Introducao à isostatica de Eloy Ferraz Machado Junior pela Eesc Usp (2021)
>>> Manual Prático de Arquitetura Hospitalar de Ronald de Góes pela Blucher (2011)
>>> O Xará de Jhumpa Lahiri pela Globo (2017)
>>> Cavalo de Tróia 2 - Massada de J. J. Benitez pela Planeta (2013)
>>> RT Mini Códigos Penal Processo Penal Constituição Federal de Luiz Flávio Gomes pela Revista Dos Tribunais (2004)
>>> Vida e Proezas de Aléxis Zorbás de Nikos Kazantzákis pela Grua (2011)
>>> Maíra de Darcy Ribeiro pela Record (2007)
>>> O Vermelho e o Negro de Stendhal pela Dublinense (2016)
>>> China -A Corrida para o mercado de Jonas Than Story pela Futura (2004)
>>> Pesquisa Operacional - Para os Cursos Economia, Administração Ciências Contabéis de Ermes Medeiros da Silva e Outros pela Atlas (1998)
>>> Matematica - Economia, Administração Ciências Cntabéis 4° ediçaõ vol ! de Medeiros pela Atlas (1999)
>>> Matemática Básico para Curso Superior de Medeiros pela Atlas (2002)
>>> Gramatica de Espanhol Passo a PassoSentillana de Adrián Fanjul pela Atual (2005)
>>> Justino, O Reitirante - Sebo Tradição de Odette de Barros Mott pela Atual (2009)
>>> História da Educação da Antiguidade aos Nossos Dias - Sebo Tradição de Mario Alighiero Manacorda pela Cortez (2002)
>>> Como Construir Marcas Líderes de David A Aaker e Erich Joachimsthaler pela Futura (2000)
>>> Estratégia E Sucesso Nas Empresas de Sérgio B Zaccarelli pela Saraiva (2000)
>>> Ética e Excelência de Robert C Solomon pela Civilização Brasileira (2006)
>>> Deuses Americanos - Espercial Espercial de Neil Gaiman pela Conrad (2011)
>>> Educação: Truques Velhos, Palavras Gasta de Antonio Luiz Mendes de Almeidas pela Quórum (2004)
>>> Psicopedagogia de Laura Monte serrat Barbosa pela Bolsa (2006)
COLUNAS

Terça-feira, 10/1/2006
Romanceiro da Inconfidência
Marcelo Spalding

+ de 20500 Acessos

Literatura e história sempre andaram de mãos dadas, a literatura traduzindo a história em personagens, enredos, prosa e verso, tornando-a popular e compreensível para maior quantidade de pessoas; a história alimentando a imaginação e recheando as páginas da literatura. Por vezes, mais que de mãos dadas, estiveram abraçadas, grudadas, unas. É o que acontece em Romanceiro da Inconfidência (Nova Fronteira, 288 págs., 2005), de Cecília Meireles, que resgata em versos as personagens e o contexto da Inconfidência Mineira.

Verdade que o próprio livro já faz parte da História da Literatura. Publicado originalmente em 1953, é leitura obrigatória de vestibulares, conta com cerca de 15.000 citações no Google e inúmeras edições, uma delas lançada recentemente e ilustrada por Renina Katz. Mas esta edição, da Nova Fronteira, aposta acertadamente no texto, acrescentando uma apresentação de Ana Maria Machado e uma conferência em que Cecília conta como escreveu o Romanceiro. A apresentação vale o livro, e compensa a conferência.

Em poucas e fáceis palavras, Ana Maria resgata a origem oral da poesia para explicar o uso de rima, estribilhos, paralelismos, refrões, que facilitavam a memorização. Conta a origem do termo "romance" (à moda dos romanos) e didaticamente conclui que "chamamos de romance hoje, em poesia, os poemas narrativos que os colonizadores nos trouxeram e ficaram muito populares no Brasil, feitos em redondilhas (versos de cinco ou sete sílabas), com rima nos versos pares e bastante uso de repetições e paralelismo". A apresentadora ainda cita o Romanceiro Cigano, de Frederico Garcia Lorca, inspiração de Cecília, e adverte que, apesar da tradição do Romanceiro ser de métrica rígida, "em Romanceiro da Inconfidência há variedade de formas, métricas distintas, liberdade nas rimas e muita inventividade".

Já a conferência de Cecília, proferida no 1º Festival de Ouro Preto, em 20 de abril de 1955, decepciona. Ainda que a explanação não tenha sido feita num Congresso de Escritores, numa Oficina Literária ou numa Universidade de Letras, frases como "Deixei Ouro Preto, mas seguiram comigo todos esses fantasmas" e "aqui o artista apenas vigia a narrativa que parece desenvolver-se por si, independente e certa do que quer" podem levar o leitor a acreditar que literatura é inspiração. Que a poeta não se preocupou com rimas, aliterações ou métrica. Que a poeta não pesquisou nem investigou a história brasileira e portuguesa dos setecentos. Que a poeta nada mais fez do que começar a escrever. Quando tudo o que segue diz o contrário. Ainda que a platéia deva ter ido ao delírio, poderia ter Cecília explorado mais, por exemplo, o motivo pelo qual nenhum mineiro, quase duzentos anos depois, escrevera sobre a Inconfidência. A própria autora cita que deve ter sido o trauma, mas pára aí, não retoma a história tão bem pesquisada.

O Romanceiro em si, para quem ainda não leu e terá a oportunidade através desta bela edição, traz 84 romances, mais quatro cenários e poemas que chamo de prólogo e êxodo (numa referência às tragédias). É notável o cuidado da autora em dividir os romances em partes cronológicas, escolher em cada uma destas partes um ou dois protagonistas - Tiradentes, Tomás Antônio Gonzaga, D. Maria I, a Louca - e não deixar os fatos históricos principais sem menção nos textos, o que sugere um planejamento rígido semelhante aos escritores realistas - e contraditório ao que diz em sua conferência. Também é evidente o uso planejado de recursos poéticos, a métrica mais curta em romances tensos, a métrica alongada em romances líricos.

A poesia musical de Cecília torna fácil a percepção de aliterações e assonâncias, como nesta estrofe, em que as vogais se alternam entre as sibilares, marcando a dicotomia Portugal e Espanha de um lado e o casamento próxima, porém tenso, de outro.

"Já se preparam as festas
para os famosos noivados
que entre Portugal e Espanha
breve serão celebrados."

("Da transmutação dos metais", Romance VI)

O discurso engajado de um sujeito poético sem medo de assumir um lado não apenas marca o Romanceiro como o alista ao lado dos grandes romances de 30, recém produzidos e ainda influentes, numa luta da palavra contra os desmandos (antes de Portugal, à época do capitalismo norte-americano).

"Estes branquinhos do Reino
nos querem tomar a terra:
porém, mais tarde ou mais cedo,
os deitamos fora dela."

("Do sapateiro Capanema", Romance XLII)

Vale lembrar que a Inconfidência, uma revolução interrompida antes que eclodisse e que poderia ter antecipado a Independência e mudado a história do Brasil, foi reprimida com grande violência pelas autoridades locais. Além de enforcar e esquartejar Tiradentes, o grande poeta árcade Cláudio Manoel da Costa morreu na prisão no mesmo ano, 1789, e o ainda maior Tomás Antônio Gonzaga, o Dirceu da Marília, foi exilado em terras africanas.

Outras estrofes do Romanceiro da Inconfidência, incrivelmente escritos há cinqüenta anos atrás, referindo-se a um acontecimento de dois séculos atrás, permanecem atuais e poderiam ser a epígrafe de qualquer editorial de um jornal dos anos dois mil.

"(A terra tão rica
e - ó almas inertes! -
o povo tão pobre...
Ninguém que proteste! (...)"

("Do animoso Alferes", Romance XXVII)

A esta altura poderíamos nos entregar a um clichê e dizer que Romanceiro da Inconfidência é uma bela senhora de mais de cinqüenta anos. Mas não seria justo. Como a história que Cecília conta da Inconfidência, escolhendo heróis e vilões, culpados e inocentes, é semelhante a história que os contemporâneos contam, atribuindo a Tiradentes o título de primeiro - e talvez único - herói da Independência, a obra literária permanece extremamente atual e interessante. Diferente da tal conferência.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 10/1/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As Aventuras de Pi de Duanne Ribeiro
02. A ousadia de mudar de profissão de Marcelo Maroldi
03. Para além da coleção de receitas de Daniela Sandler
04. Terra Papagalli de Rafael Azevedo


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2006
01. O centenário de Mario Quintana, o poeta passarinho - 8/8/2006
02. Romanceiro da Inconfidência - 10/1/2006
03. Um defeito de cor, um acerto de contas - 31/10/2006
04. As cicatrizes da África na Moçambique de Mia Couto - 5/12/2006
05. A literatura feminina de Adélia Prado - 25/7/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Casa dos Braga Memória de Infância
Rubem Braga
Record
(1997)



A vida cotidiana - A Holanda no tempo de Rembrant
Paul Zumthor
Companhia das letras
(1989)



Uma Pequena Historia de Natal
Julio Emilio Braz
Atual
(1995)



Quase Tudo
Danuza Leão
Companhia das Letras
(2005)



Os Crimes do Acordeom
Annie Proulx
Bertrand Brasil
(1998)



Shopaholic Ties the Knot
Sophie Kinsella
Black Swan
(2002)



Conheçã o Petróleo
Jucy Neiva
Ao Livro Técnico
(1986)



Global Workbook Audio Cd With Key Pre Intermediate
Julie Moore
Macmillan
(2011)



Carta-Prefácio dos princípios da Filosofia
René Descartes
Martins Fontes
(2003)



Jesus Médico de Almas
Eliane Alves Batista
Chico Xavier
(2012)





busca | avançada
59122 visitas/dia
1,8 milhão/mês