A atração da sorte | Selma Santos

busca | avançada
53064 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
>>> Iecine abre inscrições para a oficina Coprodução Internacional para Cinema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 15 de Novembro #digestivo10anos
>>> Agosto, mês augusto
>>> Silêncio e grito
>>> Affirmative action
>>> Cozinhando com mamãe
>>> Conheça Carácolis (parte 1)
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> Mob Flash
>>> A Geração Paissandu
>>> História de um papagaio de papel
Mais Recentes
>>> A Arte e a Neurose de João do Rio - Autografado de I. de L. Neves-manta pela Francisco Alves (1977)
>>> The Berenstain Bear Scouts and the Couching Catfish de Stan & Jan Berenstain pela Scholastic (1996)
>>> Biblioteca Vida e Missão - Pelos Frutos os Conhecereis de N/d pela Imprensa Metodista
>>> Poesias de Cristo de Rev. Rodrigo Vieira Buçard pela Missão Primícia
>>> Grandes Civilizações Desaparecidas - as Civilizações das Estepes de Philippe Conrad pela Ferni (1978)
>>> Ethics de Peter Singer pela Oxford Uk (1994)
>>> Israel e Judá: Textos do Antigo Oriente Médio de Benôni Lemos pela Edições Paulinas (1985)
>>> Amazonas da Noite de Eliane Macarini (espírito Vinícius) pela Lumen (2011)
>>> O Tarô de Marselha (sem Baralho) de Carlos Godo pela Pensamento (1985)
>>> Rua Descalça de José Mauro de Vasconcelos pela Melhoramentos (1969)
>>> Divórcio e Separação Judicial no Novo Código Civil de Áurea Pimentel Pereira pela Renovar (2004)
>>> Cartas a um Jovem Decorador de Ana Maria Indio da Costa pela Campus Elsevier (2009)
>>> Magic Rings and Funny Things - Reading Program Level 5 de N/d pela Rand Mcnally (1978)
>>> Maria Clara de Eliane O. S. Ferreira pela Paulo e Estevão (1999)
>>> O Chamado para o Ministério de C. H. Spurgeon pela Pes
>>> Geologia do Brasil de Josué Camargo Mendes pela Instituto Nacional do Livro (1971)
>>> Ss-gb: a Grã Bretanha Ocupada Pelos Nazistas - 1941 de Len Deighton pela Círculo do Livro (1981)
>>> Nada a Perder: Momentos de Convicção Que Mudaram a Minha Vida Livro 1 de Edir Macedo pela Planeta (2012)
>>> Sol Nascente de Michael Crichton pela Rocco (1989)
>>> 1. 000 Perguntas e Respostas de Direito Comercial de José Cretella Júnior e José Cretella Neto pela Forense
>>> The City of Ember de Jeanne Duprau pela Random House (2004)
>>> Minhas Vivências na Palestina, no Egito e na Índia de Humberto Rohden pela Alvorada (1981)
>>> Administração de Crédito e Previsão de Insolvência de Jose Pereira da Silva pela Atlas (1983)
>>> Nada Branco à Noite de Bill Gavin pela Best Seller (2005)
>>> Igreja : Comunidade Missionária a Serviço do Povo de Vários Autores pela Cartgraf
COMENTÁRIOS

Sexta-feira, 11/7/2008
Comentários
Leitores


A atração da sorte
Exercitar a sorte. Concorro em várias promoções e, cada vez que ganho uma, fico muito feliz, ativo mais o meu cérebro, refletindo em outras áreas da minha vida, o que faz atrair muitas coisas boas! [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Filosofia Frente e Verso"]

por Selma Santos
11/7/2008 às
14h41 201.13.2.12
(+) Selma Santos no Digestivo...
 
A Empreitada Vida
Sou o construtor e não posso reclamar do resultado final da obra. [Estância - SE]

[Sobre "Promoção Filosofia Frente e Verso"]

por Paulo Franklin Silva
11/7/2008 às
14h40 189.71.228.148
(+) Paulo Franklin Silva no Digestivo...
 
o futuro é não saber
Você constrói um presente para ter um passado, pois o futuro é o não saber. [Belo Horizonte - MG]

[Sobre "Promoção Filosofia Frente e Verso"]

por Sylvia Koury
11/7/2008 às
14h38 201.62.134.208
(+) Sylvia Koury no Digestivo...
 
Além das reuniões!
Oi, Ana, que bom te ler novamente. Já estava preocupada. Toda sexta, abro o Digestivo e não te acho. Pensei "deve estar de férias, deve estar no Flip ou, então, vai dar um intervalo mensal em vez de quinzenal". Entendo perfeitamente o que você diz. Muitas vezes me sinto perdida com tanta informação e tantos meios de comunicação (além das reuniões!!!), que chego a me sentir meio esmagada. Tem dias que até dá vontade de largar tudo e ficar na roça incomunicável e vivendo em um ritmo mais "humano". Precisamos degustar mais as comunicaões, as informações, as relações... Temos mesmo que poder escolher e digerir com mais calma. Por isso gosto tanto do Digestivo. Minha mãe dizia "não podemos abraçar o mundo com as pernas". Mas, por favor, não deixe essa coluna! Não nos abandone! Abraço grande, Áurea

[Sobre "O Twitter e as minhas escolhas"]

por Áurea Thomazi
11/7/2008 às
14h27 189.83.215.157
(+) Áurea Thomazi no Digestivo...
 
Machado virou verbete
Machado serviu, como você bem sabe, para estabelecer uma referência, quer na forma, quer no conteúdo com que construiu seu universo e seus entes. Conheço uma quantidade enorme de pessoas que citam Capitu e tantos outros personagens sem jamais terem lido Machado; e, no círculo acadêmico, existem pessoas que escolheram o foco da aceitação ou rejeição para transitar na seara machadiana. Minhas leituras me fazem crer na dificuldade de fazer um julgamento ético de determinada obra, considerando estilo, originalidade e a densidade necessária para sustentar o interesse do leitor; vem dessas considerações a dificuldade de contextualizar toda uma produção, toda uma obra de um autor que já está além do seu tempo. As boas intenções da série se perdem diante da exumação de um cânone que não viveu para sê-lo. Hoje quando leio Dalton Trevisan ou então o belíssimo Raduan Nassar, percebo com uma certa satisfação uma derivação da fluência Machadiana, que virou verbete, que virou história...

[Sobre "Machado sem corte"]

por Carlos E. F. Oliveir
10/7/2008 às
20h43 201.51.145.183
(+) Carlos E. F. Oliveir no Digestivo...
 
Bula de livro
Guga, tenho procurado durante muito tempo um texto sobre leitores, que afinal é como Bloom deve ser compreendido. Leitores são formados de leituras ordinárias e leituras incomuns; o que você aponta é um modelo de observação onde o paradigma literário se apropriou dos elementos de investigação acadêmica. Bloom é rico, mas não avança para além dos seus limites; quando muito, provoca um certo incômodo pela sua, talvez, má vontade para com Borges e García Márquez. A formação ocidental com suas matrizes européia e americana, por prevalência mais econômica que histórica tendem a certas dificuldades diante de outras teogonias. Exceto, talvez, a influência da Índia na literatura inglesa. Os gregos e latinos prevalecem e poucos se recordam do quanto Jutland não é Shakespeare. Ainda vendo Werther como um anti-herói, percebo uma ironia um tanto aguda que depois reconheci em alguns personagens de Machado. O assunto é longo e apaixonante, mas fica melhor como conjectura que certeza.

[Sobre "Entrando pelo cânone"]

por Carlos E. F. Oliveir
10/7/2008 às
20h23 201.51.73.56
(+) Carlos E. F. Oliveir no Digestivo...
 
Os autores, pela autora
Espaços para a Literatura com comentários de autores como Eugenia Zerbini são fundamentais. Num país como o Brasil que tem uma alta porcentagem de jovens que não sabem ler e escrever, comentários sobre importantes autores num evento como o de São Francisco Xavier possibilita, a qualquer pessoa, saberes preciosos. São preciosas as passagens contadas por Eugenia... são preciosas as relações entre a Literatura e as outras Artes... são preciosos blogs como estes. Simone Alcântara

[Sobre "Festival da Mantiqueira: final"]

por Simone Alcântara
10/7/2008 às
16h08 201.0.94.138
(+) Simone Alcântara no Digestivo...
 
Tô nessa!
Achei ótimo. Certamente irei freqüentar, interagindo com um tema que muito me interessa também. Principalmente quando se analisa antropologicamente as necessidades e buscas da mulher e do homem. E do gay, do assexuado, enfim... Ganhou uma leitora. ;) Abraço.

[Sobre "Sexpedia"]

por Daisy Carvalho
http://www.carva1.wordpress.com
10/7/2008 às
10h22 189.60.56.179
(+) Daisy Carvalho no Digestivo...
 
ele realmente é o Renato
Realmente é impressionante! Chega um dado momento da peça em que ele envolve a platéia de uma tal forma que todos parecem estar anestesiados e crendo que ele realmente é o Renato. É de arrepiar, principalmente quando ele diz que está pensando em um nome artístico, e estava querendo usar Rousseau, em homenagem ao próprio, e a platéia grita unida: não, usa Russo!...

[Sobre "Renato Russo, por Bruce Gomlevsky"]

por Thiago
http://www.universo-particular.blogger.com.br
10/7/2008 à
01h18 189.1.58.191
(+) Thiago no Digestivo...
 
Eles não cantam: sussurram
Muito se tem festejado os 50 anos da Bossa Nova. Porém, se por um lado esse movimento trouxe novos ares para a música no aspecto da, digamos, teoria musical (misturando a harmonia do jazz com o ritmo sincopado do samba), por outro, prestou um desserviço no aspecto vocal. Perdoem-me por desafinar o coro dos unânimes, mas, como cantor que sou, acho que o advento da Bossa Nova representou o fim da era dos cantores de verdade - e, por cantor, quero dizer "gente que tinha voz". Após a Bossa Nova, toda uma geração de cantores do chamado "vozeirão", anterior a ela, passou a ser ridicularizada, dando lugar a um tipo de emissão vocal sussurrada. João Gilberto não canta: sussurra. E o sussurro desafina. Por isso é tão implicante com a sonorização de seus shows. Afinal, não é fácil captar o sussurro. Vou lhe dizer uma coisa, João: você desafina, amor! Felizmente, tem gente chegando a um meio-termo, como a Leila Pinheiro, que não tem vozeirão mas pelo menos usa voz - e não ar - para cantar.

[Sobre "50 anos de Bossa Nova"]

por Edmilson Moreira
9/7/2008 às
17h40 189.79.71.92
(+) Edmilson Moreira no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Verdade Volume 10
Masaharu Taniguchi
Seicho-no-ie
(1990)



A Terra dos Samurais e dos Xóguns - Grandes Civilizações do Passado
Vários Autores
Folio



Ela Só Queria Casar...
Marcelo Cezar
Vida e Consciência
(2012)



Rogets Pocket Thesaurus - Pocketbook
Mawson e Whiting
Pocket Books
(1942)



Casa e Jardim 1972 e 1973
Vários
Não Informada
(1972)



Disparates do Mundo
G. K. Cherteston
Livraria Morais
(1959)



Confidências de um Inconfidente
Mirilusa Moreira Vasconcellos
Radhu
(1987)



The Little Humpbacked Horse
P. Ershov
Não Identificada
(1979)



Sociedade brasileira: história através dos movimentos sociais
Rubim Aquino
Record
(2006)
+ frete grátis



O Chamado de Cthulhu
H. P. Lovecraft
Chronos
(2018)





busca | avançada
53064 visitas/dia
2,2 milhões/mês