Martins Pena: sonhando com o romance brasileiro | Luís Antônio Giron

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Curriculum vitae
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
Mais Recentes
>>> Amor de Perdição / Eurico, o Presbítero de Camilo Castelo Branco / Alexandre Herculano pela Círculo do livro (1978)
>>> Carajás de Paulo Pinheiro pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Menopausa de Diversos pela Nova Cultural (2003)
>>> Guia de Dietas de Diversos pela Nova Cultural (2001)
>>> Seguros: Uma Questão Atual de Coordenado pela EPM/ IBDS pela Max Limonard (2001)
>>> O Significado dos Sonhos de Diversos pela Nova Cultural (2002)
>>> A Dieta do Tipo Sanguíneo - A B O AB de Peter J. D'Adamo pela Campus (2005)
>>> Cem Noites - Tapuias de Ofélia e Narbal Fontes pela Ática (1982)
>>> Direito do Trabalho ao Alcance de Todos de José Alberto Couto Maciel pela Ltr (1980)
>>> Manon Lescaut de Abade Prévost pela Ediouro (1980)
>>> A Reta e a Curva: Reflexões Sobre o Nosso Tempo de Riccardo Campa (com) O. Niemeyer (...) pela Max Limonard (1986)
>>> Introdução às Dificuldades de Aprendizagem de Vítor da Fonseca pela Artes Médicas (1995)
>>> Dos Crimes Contra a Propriedade Intelectual: Violação... de Eduardo S. Pimenta/ Autografado pela Revista dos Tribunais (1994)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Ática (1988)
>>> A Voz do Mestre de Kahlil Gibran pela Círculo do livro (1973)
>>> O Jovem e seus Assuntos de David Wilkerson pela Betânia (1979)
>>> Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1978)
>>> The Art Direction Handbook for Film de Michael Rizzo pela Focal Press (2005)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Melhoramentos (1963)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (1983)
>>> Filosofia do Espírito de Jerome A. Shaffer pela Zahar (1980)
>>> Muito Além das Estrelas de Álvaro Cardoso Gomes pela Moderna (1997)
>>> A Grande Esperança de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (2011)
>>> É Fácil Jogar Xadrez de Cássio de Luna Freire pela Ediouro (1972)
>>> O Espião que saiu do Frio de John Le Carré pela Abril cultural (1980)
>>> A Primeira Reportagem de Sylvio Pereira pela Ática (1988)
>>> Distúrbios Psicossomáticos da Criança de Haim Grunspun pela Atheneu
>>> Aprenda Xadrez com Garry Kasparov de G. Kasparov pela Ediouro (2003)
>>> Poemas para Viver de P. C. Vasconcelos Jr. pela Salesiana Dom Bosco (1982)
>>> A Casa dos Bronzes de Ellery Queen pela Círculo do livro (1976)
>>> Warcraft Roleplaying Game de Christopher Aylott e outros pela Blizzard / Arthaus / wizards (2004)
>>> A Dama do Lago de Raymond Chandler pela Abril cultural (1984)
>>> ABC do Vôo Seguro de Manoel J. C. de Albquerque Filho pela O Popular (1981)
>>> A Relíquia de Eça de Queirós pela Klick (1999)
>>> Manual Completo de Aberturas de Xadrez de Fred Reinfeld pela Ibrasa (1991)
>>> Para Sempre - Os Imortais - volume 1 de Alyson Noel pela Intrínseca (2009)
>>> A Máscara de Dimítrios de Eric Ambler pela Abril cultural (1984)
>>> Rômulo e Júlia - Os Caras-Pintadas de Rogério Andrade Barbosa pela Ftd (1993)
>>> O Nariz do Vladimir de José Arrabal pela Ftd (1989)
>>> Perigosa e Fascinante de Merline Lovelace pela Nova Cultural (2002)
>>> Brincar de Viver de Maggie Shayne pela Nova Cultural (2001)
>>> O Grande Conquistador de Rita Sofia Mohler pela Escala (1978)
>>> Comédias para se Ler na Escola de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2001)
>>> As 21 Irrefutáveis Leis da Liderança de John C. Maxwell pela Agir (2007)
>>> Dungeon master guide de Jonathan Tweet / Skip Williams pela Core Rulebook II (2000)
>>> Disfunção Cerebral Mínima de Antonio Branco Lefévre - Beatriz Helena Lefevre pela Sarvier (1983)
>>> Viagem Fantástica II - Rumo ao Cérebro de Isaac Asimov pela Best Seller (1987)
>>> Tpm Número 57 Maio 2009 de Caetano Veloso pela Trip (2009)
>>> Incorporações Imobiliárias de J. Nascimento Franco/ Nisske Gondo pela Revista dos Tribunais (1984)
>>> Cavalo-Marinho no Céu de Edmund Cooper pela Hemus
ENSAIOS

Segunda-feira, 6/1/2003
Martins Pena: sonhando com o romance brasileiro
Luís Antônio Giron

+ de 8100 Acessos

O escritor fluminense Luís Carlos Martins Pena passou à literatura como um Molière autóctone, o criador da comédia de costumes em território verde-amarelo. Legou uma produção cômica de enorme aceitação, sobretudo em sua época. De suas vinte comédias, muitas pecam pela farsa desenfreada com o objetivo de deleitar o público. Não é para menos que peças como "O Juiz de Paz na Roça" (1842) ou "O Judas em Sábado de Aleluia" (representada em 1840, publicada em 1846) fizeram sucesso na década de 1840.

Martins Pena sonhava com facécias - conforme chamava os ditos e recursos cômicos de que lançava mão. Mantinha até um caderno com frases e epigramas espirituosos, seus e de autores famosos. Mas não se limitou ao gênio burlesco. Sua vida foi breve - morreu de aos 33 anos em Lisboa, em 7 de dezembro de 1848 - e a posteridade não se debruçou sobre os projetos que deixou incompletos e os contos que escreveu para jornais e revistas. Entre seus papéis, depositados desde o século XIX no setor de obras raras da Biblioteca Nacional, há diversos manuscritos e cópias dos artigos sobre ópera (para o "Jornal do Commercio") e menções aos contos lançados em jornais e revistas. Um deles se intitula "O Poder da Música", publicado nas páginas 62 a 65 do "Correio das Modas" em 23 de fevereiro de 1839.

"O Poder da Música" foi o terceiro dos quatro contos que o jovem autor publicou no semanário feminino, dedicado a mexericos da corte e folhetins teatrais e literários. Martins Pena começou a publicar ficção na revista "Gabinete de Leitura", com o conto "Um Episódio de 1831" (8/4/1838, assinado "L.C.M.P."). O primeiro texto para o "Correio das Modas" se intitulava "A Sorte Grande", estampado em 12 de janeiro de 1839. Seguiu-se, 15 dias depois, "Minhas Aventuras numa Viagem nos Ônibus". Depois de "O Poder da Música", saiu, em 13 de abril, "Uma Viagem na Barca a Vapor". Estes são os textos conhecidos que restam da produção ficcional do escritor, que se supõe vasta. O jornalista Barbosa Lima Sobrinho publicou três deles no volume "Os Precursores do Conto no Brasil" (Civilização Brasileira, 1960) . Ficaram de fora "A Sorte Grande" e "O Poder da Música", talvez por não fazerem parte do biotipo literário burlesco e trágico do escritor. Os contos sobre o ônibus e a barca são crônicas da vida cotidiana carioca no período regencial. Já "Um Episódio de 1831" não passa de uma cena sobre o impacto que uma intervenção militar causa em uma personagem, Mariquinhas, que enlouquece. "A Sorte Grande" narra um naufrágio, na tradição do romance heróico de Alexandre Dumas. Não se caracterizam, porém, como narrativas completas.

"O Poder da Música" é interessante por conter uma miniatura de romance típico brasileiro: o entrecho amoroso (Carlos e sua amada, Henriquetta), um personagem nacional - o rebelde fugitivo que luta pela Independência do Brasil, escondido pela heroína - e o esteticismo característico do tempo, a cargo, no texto, da música, cuja força é capaz de realizar amores impossíveis. O romance, como gênero, estava sendo engendrado pelos autores românticos locais, mas ainda não havia chegado a uma forma definitiva. Isto só aconteceria a partir de 1844, data da publicação de "A Moreninha", de Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882), para muitos o marco inicial do romance romântico no Brasil.

As peripécias de Carlos e Henriquetta não deixam de prefigurar "A Moreninha". Martins Pena estava disposto a inventar o gênero. Prova disso é que, entre os seus manuscritos na Biblioteca Nacional, restam 14 folhas de um plano e quatro capítulos de um romance histórico intitulado "O Rei do Amazonas". O texto, incompleto, não traz data. A história se passa no Grão Pará, Amazônia, no século XVII. "Começa a nossa história, famosa pelo muito sangue que derramou, exemplar para os que lerem a ver como conduzem ao precipício as imoderadas paixões", narra o texto. Quatro personagens - Dom Pedro, "soldado del Rei", está à frente de 700 homens, comandando uma bandeira rumo ao Eldorado, em busca de ouro e pedras preciosas. As quatro expedições anteriores haviam fracassado. Ao lado de Dom Pedro, estão sua esposa, Mariquinha, e os ajudantes Dom Fernando e Dom Lopes D'Aguiar, "homem de mão e condição, e tão firme em suas ações e obras como o era seu corpo". O problema é que Dom Lopes "ama a mulher que está no braço do outro" e trama a morte do chefe. Conversa com Dom Fernando: "É preciso que Dom Pedro morra pela nossa felicidade (...) Mais dia e menos dia chegaremos a Eldorado e..." O fato é que Dom Lopes assassina Dom Pedro, toma-lhe a viúva e se proclama Rei do Amazonas. No final, é esfaqueado por seus comandados.

O enredo se assemelha aos dos dramas do autor, gênero no qual não foi muito feliz, por parecerem mais libretos de ópera que dramas declamados. Deixou cinco prontos, organizados em edição crítica do Instituto Nacional do Livro por Darcy Damasceno, em 1956. A tragédia "Itaminda ou o Guerreiro de Tupã" (1846), nunca representada, se passa na Bahia, em 1550, com tema nacionalista.

Em relação ao esboço de romance e à peça, o traço distintivo de "O Poder da Música" está no intimismo e na narrativa menos objetiva. Trata-se de um quadro de costumes, sem humor de farsa. Henriquetta é a moça de olhos azuis, voz "qual um sabiá" e grande dom pianístico. Toca prelúdios tristes e, por ser brasileira, canta modinhas, gênero nacional por excelência.

A morte súbita do autor colaborou no atraso da consolidação da ficção romântica. Na embocadura melodramática e ingênua de "O Poder da Música", pulsam os sonhos desfeitos de um escritor que não chegou a cumprir sua missão. A frustração de Martins Pena caberia melhor num retrato trágico.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Publicado originalmente no "Caderno Fim de Semana" da Gazeta Mercantil, a 28 de abril de 2000.


Luís Antônio Giron
São Paulo, 6/1/2003

Mais Luís Antônio Giron
Mais Acessados de Luís Antônio Giron
01. Paulo Coelho para o Nobel - 21/11/2005
02. Villa-Lobos tinha dias de tirano - 3/11/2003
03. JK, um faraó bossa-nova - 6/2/2006
04. Francisco Alves, o esquecido rei da voz - 5/8/2002
05. A blague do blog - 11/8/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROSPECÇÃO DE JAZIDAS LÍTICAS EM ARQUEOLOGIA: PROPOSTA METODOLÓGICA
ULISSES CYRINO PENHA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 321,00



ASSISTENTES VIRTUAIS INTELIGENTES E CHATBOTS
LEÔNCIO TEIXEIRA CRUZ, ANTONIO JUAREZ ALENCAR, EBER ASSIS SCHMITZ
BRASPORT
R$ 80,00



O EVANGELHO SEGUNDO O FILHO
NORMAN MAILER
RECORD
(1998)
R$ 13,39



ATUALIDADES VESTIBULAR GUIA DO ESTUDANTE
GUIA DO ESTUDANTE - VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(2009)
R$ 5,00



A QUESTÃO AMBIENTAL E AS CIÊNCIAS SOCIAIS
IDÉIAS ANO 8 (2) DE 2001
UNICAMP (CAMPINAS SP)
(2001)
R$ 26,82



MÁRIO DE ANDRADE - LITERATURA COMENTADA
JOÃO LUIZ LAFETA
NOVA CULTURAL
(1990)
R$ 5,00



CADERNO DE APOIO ESTATÍSTICA APLICADA À GESTÃO
CRISTINA VILHENA DE MENDONÇA J. CALDEIRA
UNIVERSIDADE ABERTA
(1997)
R$ 73,64



GUIA COMPLETO DO FUNCION DE UMA EMPRESA : MICRO MÉDIA E GRANDE 7239
ROGR BARKI JOSY ALZOGARAY
VOZES
(1985)
R$ 11,00



SEM TEMPO PARA CHORAR
MARILUSA MOREIRA VASCONCELLOS
RADHU
R$ 28,00



RAIO X DO LIVRO ESPIRITA
EURÍPEDES KUHL
ALIANÇA
(2003)
R$ 5,00





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês