Digestivo nº 218 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
38611 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS

Quarta-feira, 16/3/2005
Digestivo nº 218
Julio Daio Borges

+ de 8100 Acessos




Literatura >>> E aí...
Talvez a saída para a literatura brasileira não esteja nos autores novos, ou nos novíssimos, e, sim, nos veteranos, que fizeram, provavelmente, uma estréia tardia em livro, mas que, indubitavelmente, dominam o ofício. Entre estes, está Livia Garcia-Roza. Livia é psicanalista do Rio de Janeiro e teve sua estréia em 1995. Como aquela leva de nomes que se lançou nos anos 90 do século XX, mas que se consolidou agora, nos anos 2000 do XXI, Livia tem sua habilidade plenamente desenvolvida numa antologia de contos que sai, neste momento, pela Companhia das Letras. Restou o cão (2005) também abriga peças recolhidas de outras editoras e de outras coletâneas, como Ediouro, Publifolha e Record, e como “Coleção 5 Minutinhos”, Boa Companhia e 25 mulheres que estão fazendo a nova literatura brasileira. Restou o cão e outros contos, este novo volume, ainda mostra que uma edição de vários autores às vezes não é significativa para se avaliar um nome já consolidado, como o dela, e sim para chamar a atenção para a novidade, digamos, de uma geração relativamente inédita. Se Livia, de repente, poderia passar como mais uma participante dentro de um grupo numeroso, em Restou o cão, ela está inteira e, em todas as suas facetas, não poderia estar melhor. Seu último romance (A palavra que veio do Sul, Record, 2004) foi muito divulgado como uma obra do universo infantil, e ela, efetivamente, tem uma habilidade muito particular, evocando o realismo fantástico, para abordar o mundo das crianças. A contista Livia Garcia-Roza, porém, parece mais complexa que esse rótulo que a imprensa decidiu cegamente adotar. Garcia-Roza tem uma capacidade fora do comum para os diálogos – quase sempre o calcanhar de Aquiles do autor brasileiro. E Garcia-Roza, apesar de concisa, não sofre da síndrome de roteirista de cinema (de seus colegas contemporâneos): ela trabalha perfeitamente, no gênero conto, a transcendência e o elemento surpresa. Mais do que o cinema (um desejo irresistível para quase todos hoje), suas peças cabem justamente em cena aberta, num monólogo teatral ou similar (como ela mesma brinca num texto seu). É, enfim, gratificante, para o resenhista ou leitor, passar algumas horas com Restou o cão. É a prova de que, entre muitas confusões e enganos, a literatura brasileira contemporânea avança. [Comente esta Nota]
>>> Restou o cão - Livia Garcia-Roza - 109 págs. - Cia. das Letras
 



Artes >>> O fim das coisas
Daniela Castilho era mais uma artista virtual, que despejava sua produção na internet e que trabalhava com projetos diversos (design, especialização, workshops). Um dia, porém, quase caiu da cadeira quando recebeu um convite para participar da Bienal de Florença. De início, sua reação foi de total descrença. Em vez de espalhar a novidade entre os amigos, moitou e tentou descobrir se não estava sendo vítima de um trote. Como profissional de internet, revirou o e-mail, checando como pôde a sua procedência. Mas só acreditou de verdade quando, tempos depois, aportou em sua casa, via correio, a ficha de inscrição direto da Itália. Aí não podia ser brincadeira. Tudo começou, na verdade, com um convite da galeria virtual Espectro, de fora do Brasil, para que Daniela, além de hospedar suas produções no website deles, se tornasse uma artista permanente. A presença nesse rol seleto, de artistas virtuais do mundo inteiro, levou-a até a Bienal de Florença. Detalhe: Daniela Castilho, obviamente, nunca expôs em seu País e é uma representante dessa geração que trabalha numa época em que não existe mais suporte (escultura, quadro, reprodução). O conto de fadas não acaba aí; na verdade, começa. Daniela vai atrás de patrocínio, e se não conseguir entrar na Bienal deste ano, tem até a próxima para arregimentar seu exército. Fora a Bienal, e os desdobramentos que agitaram sua rotina, Daniela Castilho é feliz proprietária de um dos mais simpáticos blogs da internet, o MadTeaParty. Lá, rumina considerações sobre a carreira de artista e, claro, sobre sua vida íntima. Daniela, 38 anos, 18 de design, – apesar do vendaval da Bienal – está saindo de uma separação e está, volta e meia, salvando vizinhos da morte por espancamento. (Ah, e inaugurou sua participação como colaboradora no Webinsider). A internet brasileira, com seus altos e baixos, suas ondas de euforia e depressão, hoje está em festa. Daniela Castilho provou, como alguns outros poucos ainda, que o amor virtual vale a pena. [Comente esta Nota]
>>> Daniela Castilho
 



Cinema >>> Spruce Goose
Por mais que Martin Scorsese tenha cometido pecados, ele ainda é um dos últimos grandes diretores de cinema. E por mais que O Aviador seja um blockbuster óbvio e evidente, pode-se dele recortar cenas e seqüências que valem a pena. No grande diretor, procura-se a assinatura. Em sua obra, procura-se um resquício de estilo. Não mais... A principal acusação contra a, atualmente em cartaz, biografia cinematográfica de Howard Hughes é simplificar demais o seu personagem. Bem, quando é que, em sétima arte, não se simplificou? E, considerando-se a extensão do drama em desconfortáveis (e desiguais) quase três horas, introduzir mais ambigüidades e mais complicações num protagonista já pouco palatável converteria o longa em apenas mais um Titanic na história de Hollywood. Traduzindo: a audiência, à qual a fita aparentemente se dirige, não iria agüentar. Tudo bem, a megalomania de produtores e afins já deveria ter desistido de figuras maiores do que a vida e de episódios que a civilização ainda, em milênios, não consegue explicar. Cinema é preferencialmente entretenimento e o ajuste, para o formato, obrigatoriamente vai deixar incontáveis aspectos de fora, que reduzirão a experiência humana, seja ela coletiva ou individual, a uma sessão de, na média, duas horas. Por questões físicas, ou até matemáticas, a satisfação plena nunca será alcançada. Tudo isso para salvar, da crítica inclemente e impiedosa, a excepcional Katharine Hepburn, caracterizada, no filme, por Cate Blanchett (ainda que, reconheçamos, a correspondente Ava Gardner seja insípida e insossa, como convém aos padrões de produção atuais). Blanchett traz alívio parecido com o que Daniel Day Lewis trouxe ao tão equivocado (e já esquecido) Gangues de Nova York (2003). Em compensação, de Leonardo Di Caprio, exige-se o máximo. E claro que, com menos de 30, ele jamais vai desempenhar algo de acordo com a demanda. Di Caprio ainda não consegue falar grosso, mas o acidente aéreo que acaba com a empáfia de Hughes é, nessa matéria, antológico. Resumo da ópera: ninguém aqui quer ficar tolerando a aposentadoria (e a decadência) pública(s) de vultos como Martin Scorsese, mas enquanto se puder pinçar extratos assim de suas realizações estrambóticas e cambaleantes, o ingresso justifica o seu preço (ainda que o investimento, total, talvez, não). [Comente esta Nota]
>>> The Aviator
 
>>> O CONSELHEIRO TAMBÉM É ELOGIADO EM BLOG

legenda

"Me surpreende que um número maior de pessoas entrem por dia neste blog do que em um verdadeiro veículo de comunicação inteligente, explicativo e informativo: Digestivo Cultural. Eu queria fazer um apanhado de coisas interessantes que encontrei neste site, mas acho melhor cada um explorar a área que mais lhe interesse. Destaco Julio Daio Borges, o colunista de sexta-feira e um dos melhores e mais agradáveis ensaístas que encontrei. Sem muito pedantismo e explicando os porquês. O tipo do cara que falou um monte de coisas que eu gostaria de falar, só que com muito mais fluência. Só para ilustrar algumas coisas discutidas por Julio, que passaram pelos vãos dos meus dedos: A morte premeditada dos blogs e O processo carnicento da linha editorial no Brasil (ok, eu nunca pensei em falar sobre isso). Ler textos longos na internet realmente é um exercício de paciência, mas estou aprendendo aos poucos. Se vocês conseguem ler 4.000 caracteres meus reclamando da minha vida, também podem aprender e se informar um pouco sobre coisas de verdade. Digiram!"

Thiago Capanema em Não vá se perder por aí

>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Cafés Filosóficos
* História da Cosmologia
André Luiz da Silva
(Ter., 15/3, 19hrs., CN)

>>> Palestras
* Física para o Brasil: Pensando o futuro - Adalberto Fazzio, Alaor Chaves, Rita Maria de Almeida e Celso Mello
(Qua., 16/3, 19h30, VL)
* Atores e poderes na nova ordem global
Gilberto Dupas
(Qui., 17/3, 19h30, VL)

>>> Noites de Autógrafos
* Alma Panamericana - Adrian Kojin
(Qua., 16/3, 18h30., CN)

>>> Shows
* Fats Waller I - Traditional Jazz Band
(Sex., 18/3, 20hrs., VL)
* Espaço Aberto - Ivan Quintana Trio
(Dom., 20/3, 18hrs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A TÉCNICA DO DIREITO VOL 3 - A TÉCNICA DA DEFESA CRIMINAL
GILBERTO CALDAS
BRASILIENSE
R$ 10,00



CERIMONIAL DO CASAMENTO - 4930
MARIA DE LOURDES DE FARIA MARCONDES WOLFF
WB EDITORES
R$ 10,00



COTIDIANO E ROTINA NA SALA DE AULA
MARLEI GOMES DA SILVA MALINOSKI
APPRIS
(2016)
R$ 34,00



NAU DOS DESEJOS
CREMILDA MEDINA
CJE / ECA / USP
(1994)
R$ 4,70



SEU FUTURO SEGUNDO OS TARÔS
GIOVANNI SCIUTO
NORDICA
(1992)
R$ 15,00



MANOEL JULIO VERA DEL CARPIO
MANOEL JULIO VERA DEL CARPIO
DIALETO
(2012)
R$ 55,00



ENSINO RÉGIO NA CAPITANIA DE MINAS GERAIS ,1772 - 1814
THAIS NIVIA DE LIMA E FONSECA
AUTÊNTICA
(2010)
R$ 40,00



A IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO COMERCIAL E CULTURAL...
VÁRIOS
SENADO FEDERAL
(1995)
R$ 8,58



O PRIMEIRO GUERREIRO - 2ª EDIÇÃO
ORLANDO PAES FILHO
ARX JOVEM
(2002)
R$ 10,00



ALICE DO 5O DIEDRO
LAURITA MOURAO
NORDICA
R$ 6,00





busca | avançada
38611 visitas/dia
1,4 milhão/mês