Digestivo nº 313 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 26/1/2007
Digestivo nº 313
Julio Daio Borges

+ de 2100 Acessos
+ 3 Comentário(s)




Internet >>> Aqui você encontra?
As páginas de classificados foram, quase sempre, o ganha-pão dos jornais. Até a chegada da internet, para onde os classificados estão migrando desde meados dos anos 90. No Brasil, a reação dos jornais a esse fenômeno demorou, mas veio, neste mês, com o ZAP. Iniciativa dos detentores dos dois maiores cadernos de classificados do País, os jornais O Estado de S. Paulo e O Globo, o ZAP quer ser o maior portal de classificados da internet brasileira, atacando simultaneamente em três frentes: imóveis, automóveis e vagas para emprego. Apesar de todo o aparato e do marketing, nas respectivas mídias e em publicações especializadas, o ZAP enfrenta, para começar, o crescimento incontrastável dos classificados grátis. O caso mais eloqüente, nos Estados Unidos, é ao do Craigslist, que com uma interface quase primitiva tornou-se campeão de audiência a partir de São Francisco. A ponto de o Google ter lançado a sua versão, o Google Base, dentro daquela cesta cada vez maior de serviços gratuitos. No Brasil, o ZAP, apesar de ter incorporado, numa manobra acertada, o site Planeta Imóveis, ainda enfrenta o ImovelWeb, em parceria com o portal MSN, da Microsoft, o Webmotors, que, de tão bem-sucedido, foi encampado pelo Banco Real, fora o onipresente Grupo Catho, rei do calhau no UOL, permitindo ao candidato que pendure seu CV, por uma semana, de graça, num vastíssimo banco de dados. A chegada do ZAP é, ao mesmo tempo, a prova de que a grande mídia quer estar na internet em peso, novamente, e o exemplo de que grandes marcas off-line já não dispõem da mesma hegemonia na Web, como há dez ou mais anos. O menosprezo pelas novas mídias, pós-estouro da bolha da bolsa de valores em 2000, cobra seu preço também através do estabelecimento de novos players no mercado. [Comente esta Nota]
>>> ZAP
 



Artes >>> Um presente para Luís XIV
Maurício de Nassau – pai da invasão holandesa no Brasil do século XVII – teve, em 2006, um bom ano para si, com o lançamento do bastante elogiado perfil, por Evaldo Cabral de Mello, dentro daquela coleção da Companhia das Letras. E a entourage de Nassau recebeu, também, uma homenagem à altura, mais especificamente o pintor Frans Post, com seu primeiro catálogo raisonné (volume único com sua obra completa), pela editora Capivara, de Bia e Pedro Corrêa do Lago. Apesar do termo “invasão”, é sabido e notório que os holandeses, nas décadas em que ocuparam o Nordeste do País, realizaram uma contribuição cultural sem precedentes, a ponto de seu legado ser estudado, justificadamente, até hoje. Esse Frans Post (1612-1680): obra completa é uma amostra exuberante da sensibilidade de Nassau, que, com sua iniciativa de registrar as paisagens brasileiras, produziu, justamente, o primeiro registro que se tem das Américas desde a sua descoberta. Impossível não se deixar transportar para Recife, Olinda, a ilha de Itamaracá e o rio São Francisco, entre outras lindas paisagens, nos 1600s, graças às reproduções e às explicações pormenorizadas dos autores. Além dos Corrêa do Lago, foram convidados Frederik J. Duparc, diretor da Casa de Maurício de Nassau em Haia, para falar de pintura holandesa do século XVII, e George Gordon, diretor da Sotherby’s de Londres, para analisar tecnicamente a pintura de Frans Post. Esse catálogo, além de ser um feito de importância artística mundial, é um acontecimento em matéria de história da arte brasileira, até para lembrar que, sim, o Brasil inspirou (e ainda inspira) grandes homens a grandes realizações. [Comente esta Nota]
>>> Frans Post (1612-1680): obra completa
 



Música >>> Wild Man Blues
A clarineta é um instrumento muito caro à música. Sua sonoridade é sempre suave, bastante reconhecível e, não raro, envolvente. No jazz, Benny Goodman não conseguia largar da sua; mesmo já sendo o Rei do Swing, quis, numa certa época, explorar o repertório clássico, obsessivamente, comme d’habitude, com sua filha ao piano. Woody Allen, estridente e clownesco atuando nos próprios filmes, prefere se resguardar, num club em Nova York, quando vira clarinetista amador (mesmo que no documentário a esse respeito, de 1997, procure parecer jovial e despreocupado com a auto-imagem). Ainda no repertório clássico, Mozart foi o primeiro a integrar o instrumento ao universo da chamada música de câmara, e Brahms, lá na outra ponta, não deixava de arrebatar a si próprio, e aos seus, quando produzia partituras para clarineta e cordas. No Brasil, em 2005 (com repercussões em 2006), Cristiano Alves e Tamara Ujakova resolveram gravar um CD, pelo selo Biscoito Clássico, só com o repertório brasileiro para, respectivamente, clarineta e piano. O disco abre belamente com Villani Côrtes, suas peças Luz e Águas Claras (recentes), passa por Estudos de José Siqueira, se deixa embalar pela Valsa-Choro de Osvaldo Lacerda, alça vôo com a Sonatina para clarineta e piano, de Ernest Mahle e encerra, comme il fault, com o inevitável Heitor Villa-Lobos, e sua Fantasia Concertante para clarineta, fagote e piano. Marcas D’Água é um álbum, no mínimo, revelador – uma vez que, da música erudita brasileira, estamos mais acostumados a ouvir peças com considerável dose de orquestração ou, com sorte, alguma coisa escrita para piano ou, mais raro, para violão. Para nossa música – quase sempre relegada a uma parcela pequena do repertório anual de concertos e a uma fatia cada vez menor do dial (AMs e FMs) – Cristiano Alves & Tamara Ujakova estão fazendo um verdadeiro trabalho de resgate. [Comente esta Nota]
>>> Marcas D’Água
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/1/2007
14h25min
A atenção de nossos dias leva-nos a entender por que os meios de comunicação mudam e por que às vezes perdem a freguesia: o rádio, virou troca de sei lá do quê, sem função social; o jornal, hoje, precisa de um diagnóstico mais apurado sobre sua atuação; e a televisão... é uma otima forma de transmissão de valores novelescos. A internet é que é o nosso tempo.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias ]
26/1/2007
22h52min
Olá! Julio, a grande midia tem dificuldades de digerir a internet... Empaca sempre no mesmo ponto: não acreditam no poder da internet, ela fica na espreita; quando sente a dor no bolso, aí, sim, se curva e sai fazendo grupos para correr atrás do prejuizo...
[Leia outros Comentários de Patricia R Lara]
27/1/2007
11h31min
Parabéns pelo belo texto sobre "Marcas D'Água".
[Leia outros Comentários de Clovis Ribeiro]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS
MACHADO DE ASSIS
KLICK
(1997)
R$ 23,00
+ frete grátis



REFLEXÕES PARA O TERCEIRO MILÊNIO
BARBARA FREITAG (DIRETORA E ORGANIZADORA)
TEMPO BRASILEIRO
(2000)
R$ 31,28



BEIJOS EM CHAMAS
CHARLENE SANDS
HARLEQUIN BOOKS
(2010)
R$ 7,40



GENOCÍDIO AMERICANO: A GUERRA DO PARAGUAI
JULIO JOSÉ CHIAVENATTO
BRASILIENSE
(1979)
R$ 15,00



HOJE EU DESAFIO O MUNDO SEM SAIR DE MINHA CASA
FERNANDO MOSTRINHO
LITERATO
(2010)
R$ 12,00



A FACA SUTIL
PHILIP PULLMAN
PONTO DE LEITURA
(2009)
R$ 15,00



DISNEY ESPECIAL - OS DETETIVES
WALT DISNEY
ABRIL
(2016)
R$ 14,90



O DIA-A-DIA DO PROFESSOR - VOL 4 - 3ª E 4ª SÉRIES
GERUSA R. PINTO / REGINA C. V. LIMA
FAPI
R$ 15,00



REFLEXÕES SOBRE A ECONOMIA BRASILEIRA
DALTON DAEMON
BIBLIOTECA DO EXERCITO
(1982)
R$ 5,00



INSANO
JOÃO CARLOS BOTELHO
CIÊNCIA DO ACIDENTE
R$ 6,90





busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês