Um Oscar para Christopher Nolan | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
39929 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 19/1/2011
Um Oscar para Christopher Nolan
Rafael Rodrigues

+ de 4800 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Considerado como uma espécie de termômetro do Oscar, o Globo de Ouro realmente funciona como uma prévia de algumas premiações da Academia. Em 2009 e 2010, por exemplo, os melhores atores coroados com o Globo também receberam o Oscar por suas atuações. Destaca-se apenas o fato de, na edição de 2009, Kate Winslet ter recebido dois Globos de Ouro: um como Melhor Atriz Coadjuvante, por sua atuação em O Leitor, e outro de Melhor Atriz, pelo filme Revolutionary Road, sendo que a Academia premiou Winslet com a estatueta de Melhor Atriz por sua interpretação em O Leitor.

Por essas e outras, espera-se, na cerimônia do Oscar, basicamente as mesmas premiações, com uma ou outra diferença, mas, mesmo assim, sem nenhuma grande surpresa. Na edição do Globo de Ouro deste ano, cuja cerimônia aconteceu no último domingo, dia 16, esperava-se que o filme A rede social, dirigido por David Fincher, abocanhasse vários prêmios, mas havia uma grande expectativa de que A origem, escrito e dirigido por Christopher Nolan, recebesse algumas estatuetas. Mas não foi o que aconteceu. A rede social ganhou os prêmios de melhor filme de drama, melhor diretor, melhor roteiro (escrito por Aaron Sorkin) e melhor trilha musical.

Quem assistiu ao filme sabe que os prêmios não foram injustos. A rede social é, sim, um grande filme. Sem dúvida alguma um dos melhores do ano que passou. Depois das interpretações brilhantes de Jesse Eisenberg (como Mark Zuckerberg) e Andrew Garfield (como Eduardo Saverin), o maior destaque da produção é a estonteante trilha sonora, que ficou a cargo de Trent Reznor (vocalista e "dono" do Nine Inch Nails) e Atticus Ross. Não é comum uma trilha sonora parecer ditar o ritmo das cenas, geralmente o que se vê é o contrário. A rede social é um desses raros casos em que a trilha parece se sobrepor às cenas.

Outro ponto forte ― e talvez um tanto emocional ― de A rede social é que ele lembra um pouco o clima de Sociedade dos Poetas Mortos, um clássico do cinema contemporâneo. E me parece que o filme de David Fincher e Aaron Sorkin ficará marcado como a produção que marcou uma época de nossa sociedade, de uma geração, assim como o filme de Peter Weir o fez. Isso é algo muito representativo, e o seria ainda mais se esta época merecesse tamanhas honrarias. Mas, infelizmente, não é o caso. Ao contrário de Sociedade dos Poetas Mortos, não há romantismo ou idealismo algum em A rede social, e isso ― é preciso destacar: na minha opinião ― diminui um pouco a sua importância.

A origem, de Christopher Nolan, preenche essa pequena lacuna que A rede social deixou em branco. O protagonista da história, que é interpretado por Leonardo DiCaprio ― outro injustiçado pela Academia ―, tem dentro de si ainda alguma nobreza, alguma aspiração digna. Mesmo que os fins não justifiquem os meios, seu objetivo é, poderíamos dizer, singelo, respeitoso. O que Dom Cobb quer é apenas voltar para a sua família, no caso, seus filhos, já que sua esposa está morta. Objetivos nobres não fazem filmes, mas a questão é que tudo em A origem é digno dos maiores elogios: roteiro ― que, aliás, é original, e não adaptado, como o de A rede social, que é baseado no livro Bilionários por acaso, de Ben Mezrich ―, direção, interpretações, efeitos especiais, e até mesmo a discreta trilha sonora. Por isso, a pergunta que ficou, para muitos do que assistiram à criação de Nolan é: "como é que esse filme não ganhou prêmio nenhum?".

Mais: como é que Nolan não recebeu, até hoje, nenhum Globo de Ouro e nenhum Oscar? Lembrando que ele é o autor de um dos filmes mais revolucionários do cinema nos últimos 15 anos: Amnésia, de 2000, que chegou a ser indicado, em ambas as premiações, na categoria Melhor Roteiro, mas não venceu.

Longe de Christopher Nolan ser uma unanimidade ou não existirem trabalhos melhores que os dele. Mas sequer indicações de Melhor Roteiro, Melhor Direção e Melhor Filme Batman: O cavaleiro das trevas, de 2009, escrito e dirigido pelo cineasta, recebeu. De todos os filmes da franquia Batman, O cavaleiro das trevas é, de longe, o melhor. Une perfeitamente o entretenimento ao bom cinema. O roteiro desse filme é nada menos que brilhante. Assim como o clima dele, sombrio, fazendo jus ao subtítulo do filme, que vem a ser o apelido do herói. Alguns diálogos, além de especificamente as interpretações de Heath Ledger (talvez o melhor Coringa de todos os tempos) e Aaron Eckhart (Harvey Dent/ Duas Caras), são soberbos. Os últimos minutos de O cavaleiro das trevas, e isso é preciso ser reconhecido, em vez de ignorado talvez por ser um "filme de super-herói", são uma pequena obra-prima do cinema. Não importa se são piegas, ingênuos ou algo do tipo: os minutos finais de O cavaleiro das trevas deveriam entrar para a história do cinema como uma das sequências mais profundas dos últimos anos. Seu roteiro merecia, no mínimo, uma indicação, e não o silêncio solene da Academia.

Espera-se que não, mas o Globo de Ouro deixa entender que a A origem será, assim como Batman, ignorado pelo Oscar. O que é uma pena, além de uma enorme injustiça. Talvez a maior dos últimos anos.


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 19/1/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Vosso Reino de Luís Fernando Amâncio
02. No palco da vida, o feitiço do escritor de Cassionei Niches Petry
03. Algo de sublime numa cabeça pendida entre letras de Elisa Andrade Buzzo
04. O Que Podemos Desejar; ou: 'Hope' de Duanne Ribeiro
05. Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues
01. O óbvio ululante, de Nelson Rodrigues - 2/11/2007
02. Caio Fernando Abreu, um perfil - 28/10/2008
03. O nome da morte - 16/2/2007
04. A história do amor - 24/7/2006
05. Meus melhores livros de 2008 - 6/1/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/1/2011
09h43min
A verdade é que há muito as premiações do cinema americano não refletem nada significativo. Por vezes, o filme é premiado por ser um sucesso de bilheteria. Em outros momentos, é ignorado pelo mesmo motivo. Nolan, como você disse, é o cineasta que melhor fala na atual geração. Seus filmes são blockbusters de qualidade, sem deixar de lado a capacidade de um bom cinema reflexivo. Não será premiado, mas quem se importa? Eu, pelo menos, não.
[Leia outros Comentários de Carlos Goettenauer]
26/1/2011
21h22min
Devo dizer que a academia não é lá muito justa com as produções. O Globo de Ouro representou uma grande decepção também para a TV, que tem inúmeros shows fantásticos e não reconhecidos. Essa Academia precisa ser trocada, porque há muito tempo ela não consegue avaliar de forma correta as inúmeras produções.
[Leia outros Comentários de Guilherme Ferreira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MANUAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
MAYNARD
EDGARD BLUCHER
(1970)
R$ 6,00



ARRANJO E A CANÇÃO, O
MÁRCIO COELHO
ESCUTA
(2014)
R$ 50,68



GESTAO DE CARREIRA - SETE PRINCIPIOS BIBLICOS DA
CRISTIANO STEFENONI
CPB DIDATICOS
(2011)
R$ 35,90



SLANG AND EUPHEMISM: OATHS - CURSES - INSULTS - RACIAL SLURS - SE
RICHARD A. SPEARS
SIGNET
(1981)
R$ 32,28



REDAÇÃO DE TEXTOS CIENTIFICOS
VERA CRISTINA FEITOSA
PAPIRUS
(1995)
R$ 15,00



GUIA ILUSTRADO DA GUITARRA - MANUAL DE CONHECIMENTOS E REPAROS ESSENCIAIS
EDMAR LUIGUI
HMP
(2003)
R$ 9,90



HISTORIA UNIVERSAL VOL 7 - 9A.
H. G. WELLS
EDIGRAF
(1972)
R$ 14,70



BOM COMEÇO - JOGOS, PASSATEMPOS E BRINCADIERA Nº 3
VERÔNICA BRAUN
KUARUP
R$ 16,00



PENSADORES
MARIO VITOR SANTOS
REALEJO
(2015)
R$ 54,90



TEORIA E CIRCUITOS DE SEMICONDUTORES
MINIST EXÉRCITO DOS EUA - JOSÉ G NETO (TRAD)
GLOBO
(1983)
R$ 22,82





busca | avançada
39929 visitas/dia
1,1 milhão/mês