Digestivo nº 457 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Daniel Piza by Otavio Mesquita
>>> The Making of A Kind of Blue
Mais Recentes
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Os Anos 80: Contagem Regressiva para o Juízo Final de Hall Lindsey pela Record/ RJ.
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> O Fator Psicológico na Evolução Sintática (Encadernado) de Cândido Jucá (filho)/ Autografado pela Organização Simões/ Rio (1958)
>>> Príncipe das Trevas, Ou Monsieur - o Quinteto de Avignon- I de Lawrence Durrell pela Estação da Liberdade (1989)
>>> Pare de Engordar- Obesidade: um Problema Psicológico de Dr. Nelson Senise pela Record/ RJ.
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires (autografado) pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Catálogo dos Editores Brasileiros de Affonso Romano de Sant Anna: Presidente pela Biblioteca Nacional/INL (1994)
>>> Fontes do Latim Vulgar : o Appendix Probi de Serafim da Silva Neto/ Autografado pela Livr. Academica/ RJ. (1956)
>>> Camões e Fernão Lopes de Thiers Martins Moreira/ Autografado pela Rio de Janeiro (1944)
>>> Ver- o- Peso: Estudos Antropológicos no Mercado de belém (Vol. II de Wilma Marques Leitão (organização) pela Paka- Tatu Ed. (2016)
>>> O Pensamento Vivo de Montaigne de André Gide/ Tradução: Sérgio Milliet pela Livr. Martins Ed. (1953)
>>> Na Beleza dos Lírios de John Updike pela Companhia das Letras (1997)
>>> O Nariz Detetive de Stella Carr/ Ilustrações: Avelino Guedes pela Scipione (2019)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 12/3/2010
Digestivo nº 457
Julio Daio Borges

+ de 2000 Acessos




Imprensa >>> O dilúvio informacional, segundo a Economist
Todo mundo tem problema com o excesso de informação. Então, todo mundo deveria ler o especial sobre "gerenciamento da informação", na Economist, com a capa "The data deluge". Sabendo que o volume de informações no mundo é multiplicado por dez a cada cinco anos, a revista cita a Cisco, para quem haverá 667 exabytes circulando pela internet em 2013. O que são "exabytes"? Depois dos megabytes ("mega"="grande", em grego), dos gigabytes ("gigante"), dos terabytes ("monstruoso") e dos petabytes, vêm os exabytes (=1 bilhão de gigabytes). Carl Pabo, um biólogo que estuda o processo cognitivo, acredita que há, sim, risco de "cognitive overload" (ou "sobrecarga cognitiva"). Para que se tenha uma ideia da explosão de dados recente, o Wal-Mart processa mais de 1 milhão de transações de consumidores por hora e o Facebook, a rede social de 400 milhões de pessoas, hospeda 40 bilhões de fotos. São 4,6 bilhões de celulares no mundo e entre 1 e 2 bilhões de pessoas usando a internet. A Economist considera que o crescimento da classe "média" no planeta — 1 bilhão a mais, de 1990 a 2005 — expande o número de pessoas educadas e, portanto, o volume de informação. "É uma coisa muito triste que, hoje em dia, haja tão pouca informação útil", declarou Oscar Wilde em 1894. Apesar do caos informacional aparente, muitas empresas acreditam que dados bem aproveitados possam gerar valor e, para marcas como o Google, eles valem ouro. (Na Netflix, a maior locadora de vídeos da internet, dois terços dos pedidos vêm de indicações dos próprios internautas.) Hal Varian, economista-chefe do gigante das buscas, conclui, na mesma Economist, que embora as informações estejam cada vez mais disponíveis, a habilidade de retirar "sabedoria" do "conhecimento" (como queria T.S. Eliot) continua escassa. E Craig Mundie, estrategista da Microsoft, declara que "a economia centrada em dados está apenas começando"... A revista ainda levanta questões de privacidade — embora muito jovem ache que isso é preocupação de "velho"; e embora as redes sociais se alimentem desse tipo de informação... "O que a informação consome é bastante óbvio: a informação consome a atenção do receptor", cunhou Herbert Simon, em 1971. (Quem está no Twitter, sabe muito bem...) A Economist, por fim, acredita que a especialização crescente do conhecimento está tirando a nossa capacidade de enxergar o todo (como indivíduos). Para resolver o problema do excesso de informação é melhor encará-lo de frente? Ou fazer meditação? ;-) [5 Comentário(s)]
>>> The data deluge | Data, data everywhere
 



Literatura >>> O negócio do livro eletrônico, por Jason Epstein
Jason Epstein ficou conhecido por escrever quase um clássico do mercado editorial: O Negócio do Livro (Record, 2002). Nele, falava das suas cinco décadas de experiência no assunto, enquanto revisitava iniciativas das quais participou: como a Library of America (a equivalente, nos EUA, da nossa Nova Aguilar), com Edmund Wilson; The New York Review of Books (sim, o célebre periódico — que ajudou a fundar); até um precursor do nosso Círculo do Livro (vendendo obras por catálogo); e até um encontro com Jeff Bezos, da Amazon (o qual foi aconselhado a abandonar o negócio porque, segundo Epstein, não havia como ganhar dinheiro com a venda de livros por correspondência...) E, para quem sentia falta da "voz da experiência", Jason Epstein ressurgiu agora, em março, no New York Review of Books, para comentar, justamente, sobre a "revolução" do livro eletrônico — do Kindle até o iPad. Começa afirmando que a transição da indústria do livro físico (das gráficas até as distribuidoras) para o livro eletrônico "no ciberespaço", "despachado para qualquer lugar da Terra", "de modo tão rápido e barato quanto um e-mail", está andando a passos largos e é irreversível. "Com chão tremendo debaixo de si", continua Epstein, é natural que editores mantenham um pé "no passado que desmorona", enquanto procuram "terreno firme" no futuro, para eles "hesitante", da "digitalização". "Novas tecnologias, no entanto, nunca pedem licença" e — evocando Joseph Schumpeter — alerta que, como os terremotos, elas "não estão abertas à negociação". Para Epstein, a capacidade, "sem precedentes", de "Kindles" e "iPads" oferecerem uma "plataforma multilíngue", com uma "escolha ilimitada de títulos", vai destronar o tradicional "sistema gutenberguiano" ("com ou sem a cooperação dos executivos do mercado editorial"). A digitalização, continua Epstein, torna possível um mundo em que "qualquer um [virtualmente] pode se considerar editor" e onde "qualquer um pode se chamar de autor". Contudo, alerta que o "solitário trabalho da criação literária", em ficção, "quase nunca é colaborativo": "As redes sociais podem ajudar na divulgação desse ou daquele título, mas violam a privacidade necessária para forjar a verdadeira literatura". A crítica, segundo Epstein, será mais necessária do que nunca; e "gênios literários" devem surgir nos quatro cantos do mundo. Direitos autorais, regulados de maneira diferente em cada país, perderão o sentido. E, "com a eliminação de gráficas, distribuidoras e livrarias" — do processo todo —, leitores de livros eletrônicos pagarão cada vez menos, e autores de livros eletrônicos ganharão cada vez mais (enquanto muitos grupos editoriais simplesmente desaparecerão...). Epstein ainda teme a pirataria e, comparando aos músicos, que podem viver de shows, camisetas e até propaganda, avisa que "escritores não podem se dar ao luxo"... Como já havia previsto a invasão, cada vez maior, dos best-sellers nas livrarias (em O Negócio do Livro), Epstein apenas espera que o livro eletrônico preserve o que chama de "nossa memória cultural" — sem a qual "nossa civilização entraria em colapso"... [1 Comentário(s)]
>>> Publishing: The Revolutionary Future
 



Internet >>> 10 anos de Jornalistas da Web, em livro
Quem se envolvia com jornalismo e internet, no início dos anos 2000, certamente deve ter conhecido a lista, no Yahoo Groups. Era a época, ainda, das "listas de discussão" por e-mail, onde você se inscrevia e começava a receber mensagens sem parar (dependendo do tamanho do mailing e do ânimo de seus participantes). A "Jornalistas da Web" chegou a disparar mais de mil mensagens por mês, no final do glorioso ano de 2001, mas continuou ativa e, inclusive, teve outro "pico" em 2008, com mais de 600 mensagens. Jornalistas da Web, além do sucesso da lista, transformou-se num site e, graças à perseverança de Mario Lima Cavalcanti (que quando o fundou era ainda estudante) está completando 10 anos. Para não chover no molhado, Mario não quis contar a história sozinho e convidou "crias" do site e outros participantes célebres do projeto que se tornaram "referência". O formato lembra, um pouco, o livro comemorativo da Blue Bus, que é "veterana" entre os sites de informação, mas, no caso do JW, circula, livremente, em formato PDF. Mario Lima Cavalcanti revisita as principais fases do Jornalistas da Web, desde a lista, que virou fonte de pesquisa no assunto, até os eventos, junto a universidades, que contaram com nomes como Cora Rónai e Pedro Doria, quando a internet brasileira ainda engatinhava. O JW foi um dos primeiros a investir em uma versão para smartphones (antes do iPhone) e, igualmente, soube valorizar o formato blog (quando a maioria dos jornalistas só o desdenhava). E, para não dizer que o Jornalistas da Web não virou papel, Mario Lima Cavalcanti lançou um livro, em 2008, intitulado Eu, mídia, com especialistas como Raquel Recuero e Ana Maria Brambilla. Agora, no PDF da "primeira década", os destaques são, além do próprio Mario, Pollyana Ferrari (que todo mundo, nessa área, conhece), Bruno Rodrigues (que todo mundo conhece, também, do Webinsider) e "discípulos" como Raphael "Butuca Ligada" Perret e Marco Bonito. Se não revela segredos, nem ensina o caminho das pedras, o livro comemorativo do JW tem o mérito de fazer voltar no tempo e lembrar que foi um longo percurso desde a bolha até a Web 2.0, até as redes sociais, até o Kindle. ;-) [Comente esta Nota]
>>> Os Primeiros 10 Anos
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TRATADO LATINO AMERICANO DE SOCIOLOGIA DEL TRABAJO
ENRIQUE DE LA GARZA TOLEDO
EL COLEGIO DE MÉXICO , FACULTAD LATINOAMERICANA DE CIENCIAS SOCIALES ,UNIVERSIDAD AUTÓNOMA M.
(2000)
R$ 100,00



MULHERES DE AÇO E DE FLORES
FÁBIO DE MELO
GENTE
(2008)
R$ 10,00



SENDO NIKKI
MEG CABOT
GALERA RECORD - GRUPO RECORD
(2011)
R$ 39,82



CONNAISSANCE DU VIEUX PARIS
JACQUES HILLAIRET
PRINCESSE
(1956)
R$ 54,00



PALAVRAS SÃO PÁSSAROS
ANGELA LEITE DE SOUZA
SALESIANA
(2006)
R$ 12,00



BAROAK A ESTRELA
CRIS MOTTA
NOVOS TALENTOS
(2011)
R$ 14,00



QUEM SÃO ELES?
NAIARA BACK DE MORAES UND SILVANA MOTA-RIBEIRO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 454,00



USOS DA HISTÓRIA:A DIPLOMACIA CONTEMPORÂNEA DOS ESTADOS BÁLTICOS
JOSÉ ESTANISLAU DO AMARAL
FUND ALEX GUSMÃO
(2011)
R$ 15,50



O CASTELO DOS SONHOS
VERA LÚCIA MARINZECK / ANTÔNIO CARLOS
PETIT
(2007)
R$ 10,00



O MENINO QUE SONHAVA DE OLHOS ABERTOS
GALENO AMORIM
OF
(2009)
R$ 5,00





busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês