Tomara que eu esteja errado sobre o Live 8, Bob | Arcano9 | Digestivo Cultural

busca | avançada
55507 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 13/7/2005
Tomara que eu esteja errado sobre o Live 8, Bob
Arcano9

+ de 3800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Não. Acho que não sou parte da massa, porque não acredito que tenha sido convencido pelo que vi. Não me entenda mal - compreendo e acho louvável seu objetivo, mas acho que acima de tudo segunda-feira é um dia como outro qualquer, sir Bob Geldof. E na segunda-feira as pessoas voltam à sua rotina, que prezam tanto, e sinceramente os líderes do G-8, também, voltam à rotina de tomar decisões pensando em quem os elegeu, não nos que desesperadamente precisam que eles tomem uma atitude. Você pode dizer "I Don't Like Mondays" até a morte, pontualmente a cada 20 anos, que acho que não vai adiantar nada. Quem realmente acha que a Etiópia será o novo Luxemburgo dentro de algumas décadas? Ou mesmo um Estado de São Paulo? Eu, não. Sorry. A África vai continuar do jeito que está hoje por muito tempo, até que encontre sozinha, como parte de seu amadurecimento democrático, a saída para as armadilhas da instabilidade política e da corrupção. Não adianta esmola. Veja toda a esperança que tínhamos no Live Aid.

Não sei o que você esperava, se esperava que todos sem exceção ao meu redor naquela tarde encoberta e abafada captassem a essência do sofrimento africano vendo Youssou D'our enfiando sua voz entre uma e outra frase no "Thank You" da adorável Dido. Não foi um dos momentos baixos do show, diga-se de passagem - as cerca de 200 mil pessoas ao meu redor no Hyde Park não tiraram o olho do palco. Não foi como a Mariah Carey esperando o pedestal para o microfone que sua escrava-assistente demorou tanto para trazer, ou como aquele isqueiro chupado pelo Pete Doherty naquele dueto no mínimo estranho com o Elton John. Esses foram momentos baixos. Mas não muito baixos.

Porque, é inegável, você venceu. Este foi o maior show que este planeta já viu.

Deu duas da tarde, estava todo mundo na Piccadilly, cara, todo mundo indo para o parque. E eu me pergunto onde estava o pessoal do Brasil que não vive em Londres (sobrou alguém no Brasil?). A magia que você conseguiu reunir, o feitiço que conseguiu conjurar, simplesmente arrasou com as leis da física.

Primeiro, veio a viagem no espaço - e os fãs ocuparam vários lugares ao mesmo tempo. Estavam no meio da galera em Berlim. Em Tóquio. Em Johannesburgo. Depois, quando o Hyde Park já estava tremendo, na Filadélfia. Em Paris. Em Moscou. Em Barrie, perto de Toronto. Na Cornualha. Em Roma. Durante todo o show em Londres, a multidão no Hyde Park não ficava quieta. A cada intervalo, os telões voltavam a transmitir flashs de outros shows, em outras cidades. Chame isso de um show verdadeiramente globalizado. Depois, veio a viagem no espaço. Deu 13h58, e os telões mostraram aquelas imagens do Estádio de Wembley. Você tinha menos rugas. O mundo era menos acostumado aos megahipersuperconcertos para megamultidões, e quem era mestre nisso - e bota mestre nisso - era aquele fantástico Freddie Mercury, que matou a chineladas a preguiça dos caras. E eis que, ao meu redor, a galera treme de novo por ele. E grita. E chora. Freddie Mercury voltou, por um minuto. Engraçado que ele morreu de Aids, a mesma doença que agora mata zilhões na África que ele queria ajudar. De novo, ele tenta ajudar.

O Beatle veio a seguir. Ele se encarnou de novo, voltando aos anos 60, voltando às origens. Imagino como seja raro hoje em dia ele ter saco para cantar de novo essas músicas, deve preferir cantar coisas novas, que se encaixam melhor na sua voz que envelhece e se aprimora para longe dos gritos, para perto dos sussurros. Mas topou o desafio. Sua voz falhou claramente em trechos mais agudos de "Sgt. Peppers". Nada que tenha ficado marcado, pelo contrário, a falhada da voz foi puro efeito dramático. Mais perfeito, impossível. O acompanhamento de Bono foi um bônus para os fãs. "The atmosfere is amazing", disse depois o irlandês. "Molecules in the air round here are vibrating a little faster than normal".

Bono e The Edge continuaram com "Beautiful Day", "Vertigo", "One" e muito engajamento na causa. Depois vieram Coldplay (os bardos da Grã-Bretanha e seu som agridoce que, por aqui infelizmente, já estão começando a dar nos nervos como um dia o Oasis deu), Elton John (poderíamos ter ficado sem o tal do namorado da Kate Moss chupando o isqueiro, mais tudo bem), Dido e Youssou D'our, Stereophonics (que ainda vai agradar e irritar como o Coldplay), REM (aquela faixa azul pintada no rosto do cara? Foi marca de atropelamento, acho, ou uma tentativa de esconder sua identidade...), Keane, Miss Dynamite (meio enferrujada depois de dar à luz), Travis e Bob Geldof (por que esse dueto? Por quê? Ah, entendi, a multidão amou...), Annie Lennox (tocante), UB40 (nada de novo no front), Snoppy Dogg (fonte da metade das mais de duzentas reclamações que a BBC recebeu por causa de palavrões ditos pelos artistas durante o show; a outra metade veio de Madonna e Geldof), Razorlight, Madonna (a rainha, de branco puro e virginal, ainda é a rainha, mas há quem esperasse um pouco mais de ousadia. Ok. É bom lembrar que ela agora é mãe de família e se dedica à cabala), Snow Patrol (como? Eles já tocaram? Mesmo?), Joss Stone (que pena que a platéia já estava ficando cansada após quase seis horas), Scissor Sisters, Slash (Ooops. Era Velvet Revolver o nome do grupo...), Sting (o pessoal cantou com ele. Nem todo mundo estava dormindo), Mariah (meu Deus), The Killers, Robbie Williams (para acordar a galera... ninguém, mas ninguém mesmo, chegou perto do quanto esse cara conseguiu levantar a multidão. Deve estar nos genes dos britânicos gostar desse cara, assim como gostar da Kyle Minogue...), The Who (22h55) e, finalmente, Pink Floyd, antes de Paul McCartney e o adeus final.

Não vou falar muito do milagre que você conseguiu, sir Geldof, ao reunir Roger Waters com seus comparsas. Os primeiros acordes de "Breathe" praticamente silenciaram a multidão. Eu imaginava que os mais velhos fossem cantar as músicas, e assim o fizeram, ao meu redor. O que eu não esperava é que os mais jovens se juntassem a eles em "Wish You Were Here". Foram contaminados. Eu não esperava mais ver eles juntos, sir Geldof. Faço minhas as palavras do próprio Waters: como é bom estar ao lado desses caras, depois de todos esses anos. (Engraçado o comentário de um jornal no dia seguinte: O Pink Floyd, no show, foi como o Coldplay vai estar daqui a 30 anos. Ahahahah.)

Quando a maratona terminou era já mais de meia-noite, e há muito alguns já tinham desencanado, decidindo ir para casa mais cedo, com o metrô ainda aberto e meio vazio. Mas milhares, milhões, zilhões (ouvindo pelo rádio, vendo pela TV) só puderam fechar os olhos com o senhor, sir Geldof, e seus amigos mais pacientes lotando o palco e convocando a marcha em Edimburgo. Eu estava cansado, meus pés, doloridos, meus olhos, doendo. Acho que todo mundo estava assim e quem ouviu sua convocação para a luta, seu gentil lembrete de que estávamos lá por uma causa justa, falou amém e não pensou muito mais nisso. E volto a insistir, acho que as lembranças são preciosas, o show foi maravilhoso, mas realmente acho que não adianta nada. Daqui há 20 anos, estamos de volta.

(Tá bom, Bob. Estou jogando a toalha. Cansei de ser pessimista. Tomara que eu esteja errado, e que o Live 8 não tenha sido em vão. Valeu pelo sábado.)


Arcano9
Londres, 13/7/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 40 de Julio Daio Borges
02. Derrotado de Guilherme Pontes Coelho
03. Palmada dói de Marta Barcellos
04. Romancis de Guga Schultze
05. A Copa de 1982 de Gian Danton


Mais Arcano9
Mais Acessadas de Arcano9
01. Quem somos nós para julgar Michael Jackson? - 10/2/2003
02. A Pérola de Galileu - 30/4/2007
03. It’s my shout - 18/3/2002
04. Um brasileiro no Uzbequistão (V) - 8/9/2003
05. Duas formas de perder a virgindade no West End - 5/3/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/7/2005
07h49min
como disse um jornal aqui da Europa: "Idealismo sim, Simplismo nao". A África tem sido ajudada como poucas outras regioes do planeta nos ultimos anos ou décadas, mas padece tbém de um sistema corrupto que -a meu ver- nao desmerece nenhuma ajuda humanitária, mas a deve tornar cuidadosa...
[Leia outros Comentários de daniella z.]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ODISSÉIA
HOMERO
OTTO PIERRE EDITORES
(1980)
R$ 9,99



O POÇO DO VISCONDE
MONTEIRO LOBATO
BRASILIENSE
R$ 12,00



CONEXÕES COM A HISTÓRIA VOL, 2 - DA COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA AO SÉCULO XIX
ALEXANDRE ALVES
MODERNA
(2010)
R$ 7,80



URUPÊS
MONTEIRO LOBATO
BRASILIENSE
(1955)
R$ 12,00



ESTADO ATUAL DA TERAPÊUTICA DA LEPRA
LAURO DE SOUZA LIMA
MINIESTERIO EDUCAÇÃO E SAUDE
(1953)
R$ 288,17



EYES OPEN 4 - WORKBOOK
VICKI ANDERSON
CAMBRIDGE
(2015)
R$ 90,00



ESTUDAR - VERBO INTRANSITIVO?
PAULO AFONSO CARUSO RONCA
EDESPLAN
(1996)
R$ 7,90



CHOQUE DE TROPICALISMO - CINEMA E TV
NEWTON CANNITO
NVERSOS
(2013)
R$ 19,00



PENSÃO RISO DA NOITE
JOSÉ CONDÉ
PRODUÇÃO CONJUNTA
(1973)
R$ 10,00



DIÁRIO DE UMA MAE VERDADEIRA
DANIELA BARROS
BB
(2012)
R$ 5,00





busca | avançada
55507 visitas/dia
1,4 milhão/mês